1. Spirit Fanfics >
  2. Laços de konoha >
  3. Capítulo 58 (Shizune)

História Laços de konoha - Capítulo 58


Escrita por: Vicfery

Notas do Autor


Foi mal o atraso, genteee kk
Aqui pra vocês o casal que eu tava com sdds...

Capítulo 58 - Capítulo 58 (Shizune)


Fanfic / Fanfiction Laços de konoha - Capítulo 58 - Capítulo 58 (Shizune)

- pensei que você não fosse mais vir.* falo com um tom irritado.

- desculpe, Shizune. Eu estava bem atarefado.

- hum...

Eu estava no restalrante esperando por kakashi a quase uma hora. Como era o meu dia de folga, e eu já tinha voltado as minhas obrigações normais no hospital,e Yamato tinha voltado pro seu cargo, raramente eu o via. Kakashi tinha uma expressão cansada no rosto, como se não tivesse dormido muito, o que me preocupou um pouco.
Nos tínhamos dormido juntos a um tempo, mas não falamos sobre isso depois. Foi algo bem casual. Apesar disso, ele sempre me mandava flores no hospital. As garotas (principalmente Ino), sempre perguntava de quem eram, e é claro que eu sempre ficava de bico fechado.
Eu amava a sua companhia, e não queria estragar a nossa amizade, então tudo com ele era sempre bom. Eu não sabia se eu queria algo sério com ele, e pelo visto, ele também não, já que a gente não falava sobre isso.

- parece que as noites de Konoha encurtaram um pouco não é?.

- como?

- você tá com cara de que não tem dormido a dias...

Kakashi se ajeitou na cadeira em minha frente, com uma expressão bem séria. Uma moça que atendia perguntou o que nós iríamos pedir, e Kakashi a ignorou, ele parecia no seu limite, então eu pedi uma garrafa de saquê com alguns petiscos.

- é tão visível assim?

- falo isso porque eu te conheço...

- sei...

- qual é o problema?

Mal termino de falar, e kakashi deposita uma pilha de papeis sobre a mesa.

- o que é tudo isso?...* falo enquanto começo a revirar a papelada em seguida.

- documentos, autorizações, relatórios da Ambu...

- pensei que você já tivesse organizado tudo isso com o Yamato...

- eu organizei. Esse aí é da missão do resgate da Sakura...

Arregalo os olhos.

- o quê?, mais de onde é toda essa papelada?

Fico revirando um por um. Como será possível que tudo isso fosse sobre o resgate da Sakura?

- são relatórios dos cinco países, e das aldeias vizinhas...

- você não tá me dizendo que...

- sim. Eu pedi ajuda para as aldeias mais próximas. Não tive a resposta de todas, é claro, mas achei o que eu precisava.

- como assim?

- um dos meus melhores Ambus encontraram o esconderijo em que a Sakura está.

Fico boquiaberta.

- quê notícia maravilhosa, Kakashi. Mas porque você não deu a permissão pra  atacarem?

- por que foi uma escolha da Sakura..., eu enviei uma carta pelo pássaro do Sai. Tenho certeza que já deve ter chego nela.

- onde ela está?

- próximo a fronteira com a vila oculta da pedra

- e o que dizia na carta?* pergunto enquanto a garçonete entregava o nosso pedido.

Kakashi esperou a moça sair para continuar.

- eu sugeri que ela voltasse, e que se fizesse, iríamos diminuir a pena do Sasuke. Ela queria que eu o inocentasse, mas isso seria impossível, já que os nossos aliados o queriam morto. Isso foi tudo o que eu pude oferecer a ela.

- você não precisa se sentir culpado por isso. Ele só vai pagar pelos seus erros, Kakashi...

Ele toma um gole do saquê de uma vez, batendo o copo na mesa com força, e atraindo alguns olhares curiosos.

- você precisa ficar mais calmo...

- eu estou tentando ficar assim desde que a Sakura se foi.

Kakashi mantinha a voz ríspida, enquanto segurava forte o seu copo. Estava com medo de que ele quebrasse de raiva.

- eu fui um péssimo companheiro de equipe, fui um péssimo sensei, e agora sou um péssimo Hokage...

- Kakashi...

Pego em suas mãos tentando conforta-ló.

- você sabe que isso não é verdade. Não precisa se torturar desse jeito...

- Shizune, você não precisa ser assim. A gente sabe que eu errei por deixarem levar ela...

- foi escolha dela, Kakashi. Eu sei, todos nós sofremos com isso, mas era o que ela queria. Agora está nas mãos dela fazer a escolha certa, já que todos nós estamos sentido a sua falta...

- o Naruto ficou irritado comigo por que eu não dei autorização pra ele ir... Ele está a mais de uma semana sem ir no escritório...

- ele só está chateado, afinal, tanto Sasuka,quanto Sasuke foram colegas de equipe do Naruto...

- e eu sempre serei sensei deles. Não devia ter deixado isso acontecer...

Faço um carinho em seu rosto, tentando anima-ló.

- agora está nas mãos da Sakura..., ela vai fazer a escolha dela. Você vai se acalmar, e vai comer, por que senão eu vou te fazer engolir esses petiscos na marra...

Ele dá um sorriso fraco, o que já me deixa um pouco aliviada. Ele só precisava de companhia.

- obrigado, Shizune.

- pelo o quê?

- por você está aqui...

Ele pega a minha mão, depositando um beijo como um bom cavalheiro que é.

- estava com saudade. * digo com um sorriso.

- eu também...

***

Sakura on:

- como?

Sasuke respira fundo antes de eu prosseguir.

- como assim você não vai voltar, Sasuke?, eu pensei que...

- o quê?, que só por causa que você deu pra mim, eu iria perdoar a folha pelo o que fez pro meu irmão?

Não esperei ele continuar. Depositei um belo tapa em seu rosto.

- é melhor você medir as suas palavras!

- Sakura, eu...

- eu "dei" pra você, por que eu te amo, e por que eu sou uma idiota que pensou que você poderia ter mudado!

- você veio comigo, mesmo sabendo que eu não mudaria de ideia, Sakura. Então não venha me culpar por uma merda que você mesmo fez!

Balanço a cabeça em negação.

- você é realmente um imbecil escroto...

Dou meia volta antes que ele continuasse a falar, recolho as minhas roupas do chão, e saio batendo a porta em seguida.

Idiota!, como você pode ser tão idiota, Sakura!

Eu deixava as minhas lágrimas caírem  livremente sobre o meu rosto até chegar em meu quarto e logo trancar a porta. Sento na minha cama, batendo com os punhos sobre o colchão de tanta raiva que eu estava sentindo.

Não demora muito até que eu ouço baterem na porta.

- Sakura!, Sakura, tá tudo bem?

Era a Karin. Embora eu já gostasse tanto dela, eu não estava afim de falar com ninguém.

- tá tudo bem sim. Eu só estou um pouco cansada. A gente se fala depois, ok?

- ah, tá bom então. Descansa...

Ouço o som dos seus passos se distanciando, e de novo eu estou sozinha. Volto a ler a mesma carta por diversas vezes. Eu estou com tanta saudades.

-Pois é, sua idiota, esse plano fracassou... Eu não posso fazer mais nada a não ser sair daqui, e voltar pras pessoas que eu amo...

Me deito naquela cama gelada que eu não dormia a alguns dias já que eu estava dormindo com o Sasuke. Fecho os olhos, e quando percebo, tinha dormido, pois quando eu olho no relógio, já são oito e meia da manhã.

- Sakura?

Era ele atrás da porta. Não respondo. Logo ele se cansa e vai embora.

- Sakura, abre a porta...

- vai embora.

- desculpa pelo o que eu te disse ontem..., eu só tava irritado.

- pessoas irritadas falam o que pensam, não é?, ok.

- abre a porta, por favor...

Ele não era de pedir desculpas ou por favor, o que era um tanto estranho.

- você tinha razão. Eu fui uma idiota em pensar que eu conseguiria te levar pra casa, mas tudo bem, eu vou embora, e você nunca mais vai me ver.

Ele nada disse. Esperei pra ver se ele falaria mais alguma coisa, mas ele não disse nada. Deve ter ido embora.

Me levanto e começo a arrumar as minhas coisas. Pequenas coisas, mas minhas. Depois vou pro banheiro, tomo um banho, e faço a minha higiene. Depois de meia hora, eu estava pronta.

Quando abro a porta pra ir embora, vejo Sasuke encostado na parede do corredor pra minha surpresa, o Sasuke eu conhecia já teria deixado eu ir embora a muito tempo.
Será que ele não havia ido embora desde aquela hora?

- não vai...

Nada digo. Apenas passo por ele o ignorando quando ele puxa o meu braço e abraçando a minha costa.

- não vai, Sakura...

...

Continua...


Notas Finais


Parece que o Sasukezinho tá meio mole né? Ksksks
Bora ver onde essa indecisão dele vai dar...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...