História Laços do destino - Chanbaek - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Visualizações 25
Palavras 603
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura❤️

Capítulo 2 - I.


Fanfic / Fanfiction Laços do destino - Chanbaek - Capítulo 2 - I.

    Park Chanyeol, adolescente de dezessete anos, morava em Seul com seus pais.

Apesar de ter pais que o amava, amigos sempre por perto, garotos e garotas ao seus pés. Apesar de tudo isso, o jovem Park se sentia sozinho, como se sua vida fosse uma completa mentira.

Talvez realmente fosse, já que além de seus pais, todos os familiares conspiravam para que as Empresas Park pudessem falir.

Como qualquer garoto de sua idade, tinha desavenças com muitas pessoas que se diziam ser seus amigos. Infelizmente, nem tudo é o que parece, não é mesmo?

Em uma noite de sexta feira, Yeol - como pessoas íntimas o chamavam - e sua mãe se reuniram na sala de estar para que pudessem comer bastante besteiras, enquanto assistir algum filme de terror, até que desse a hora de ir dormir.

Os dois estavam concentrados no filme, já que, passava o filme preferido deles.

Sra. Park se assustou com o barulho da porta sendo aberta, revelando a silhueta do pai do menino. O homem estava completamente bêbado e fora de si.

Caminhou cambaleando até a mãe de Chanyeol, e parou assim que a mulher se levantou.

- Yeol, suba para seu quarto. Agora! - A voz grave do adulto, fez com que todo seu corpo sentisse calafrios.

Levantou rapidamente, e subiu. Mas, ao invés de entrar, ficou escondido na escada, observando os movimentos do pai.

Pela primeira vez, viu que as pessoas que lhe dera a vida, eram uma farsa.

Seu pai, batia na Sra. Park. Essa, chorava em silêncio, para que seu menino não escutasse.

Transtornado e devastado, o garoto foi para o quarto, se afundando em sua cama. Chorou, chorou e chorou. Nem ele sabia que tinha tantas lágrimas em seu corpo.

Ainda com dificuldade, levantou e foi até seu guarda-roupa. Pegou um pijama azul - ele ganhou de seu tio no natal passado - e caminhou lentamente ao banheiro.

Adentrou o local, e se despiu rapidamente. Foi até o box, e ligou o chuveiro, deixando com que água quente o fizesse relaxar.

Mesmo que tentasse, nada o fazia esquecer a cena. Como uma família, em que ele achava ser perfeita, escondeu isso por 17 anos? Ou melhor, seu pai bebia?

Eram tantas perguntas na cabeça de Park Chanyeol, que ele não conseguia raciocinar direito.

Saiu do box, e se secou. Vestiu seu pijama e foi novamente em direção à cama. Trocou a fronha do travesseiro - esta que, estava molhada por conta do choro - e deitou-se novamente. Fechou os olhos e respirou fundo, torcendo para que tudo fosse um sonho, ou melhor, um pesadelo.

[...]

No dia seguinte, acordou sentindo seus olhos arderem. Levantou lentamente e foi até o banheiro. Fez suas higienes matinais e voltou para o quarto.

Como não estava tão paciente, vestiu apenas um conjunto moletom azul, e seus tênis.

Desceu até a sala, onde encontrou sua mãe, coberta de maquiagem.

"Então, era esse o motivo da maquiagem?!"

Perguntou para si mesmo, e foi até a mais velha, lhe dando um beijinho na bochecha.

- Bom dia, omma.

Foi apenas isso que ele falou. Sentou em seu lugar e pegou apenas uma xícara de café. Não estava com fome, não depois do que aconteceu ontem à noite.

Depois de um tempo, ouviu o barulho da escada, sinalizando que alguém estava descendo. Era seu pai.

Após dar um selinho na mulher, sentou-se em seu lugar de sempre, pegando uma xícara de chá.

- Eu tenho uma notícia para dar. - falou depois de pigarrear

- Então diga, querido - falou a mais velha, sorrindo

- Nós vamos nos mudar para o interior.


Notas Finais


Até o próximo capítulo bebês :')❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...