1. Spirit Fanfics >
  2. Laços Eternos >
  3. Capítulo X

História Laços Eternos - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Capítulo X


Fanfic / Fanfiction Laços Eternos - Capítulo 10 - Capítulo X

[ Localidade atual: Residência de Osamu Dazai ]

– Essa é sua.. casa?

Eu estava processando a agilidade dos acontecimentos, antes estávamos na casa dos irmãos Tanizaki, e então pegamos um táxi e agora estamos aqui.

– Será seu lar temporário – Ele falou assim que tirou os sapatos.

Fiz o mesmo e entrei na casa, era uma residência pequena e simples, não haviam decorações exageradas por sinal, apenas o necessário. 

– Cerberus deixou sua mala aqui, se precisar vamos comprar o necessário – Dazai se dirigiu a um cômodo e eu o acompanhei – Você vai dormir aqui.

– Espera.. por que isso está acontecendo?

– Ficar sob os cuidados de um membro da agência, esqueceu? – Ele refrescou minha memória – De qualquer forma existem mais motivos, não pretendo esconder isso de você, mas.. apenas se acomode primeiro. 

Concordei e observei aquele quarto, reconheci minha mala e notei novamente a simplicidade do ambiente.

– Ei, tem apenas um futon aqui.

– Não me importo em dividir meu calor com você, minha bela dama – Ele falou de forma tão natural que me fez corar da cabeça aos pés. 

Eu provavelmente estava parecendo um pimentão. Eu então olhei em seus olhos e ele esticou um sorriso. – Não se preocupe com isso, tem um futon reserva guardado. 

– Er.. mm.. eu não me importaria em dividir o mesmo com você – Murmurei, mas ao que parece ele foi capaz de escutar.

– Você está cada vez mais ousada, Lira.

Estremeci. Eu deveria controlar minha língua, mas eu ficava dez vezes mais impulsiva na presença de Osamu Dazai. Um silêncio se estabeleceu por alguns segundos até meu estômago pedir por comida.

– Haha! – Ri sem graça, ao que parece me acostumei a comer bastante desde que cheguei em Yokohama. 

Saímos do quarto e ficamos no corredor parados, ele parecia um pouco pensativo. 

– Eu gastei todo o dinheiro que tinha com o táxi. 

– Heeeee?! Você deveria fazer primeiro as compras, o que vamos fazer? 

– Estou acostumado a viver sozinho, e raramente tenho tempo para fazer refeições em casa – Ele passou a mão nos cabelos de maneira despreocupada – Não se preocupe senhorita faminta, se estiver com sorte os alimentos não passaram da validade.

E com sorte haviam alguns repolhos e mais suprimentos para comer. Dazai preparou tudo rapidamente e eu arrumei a pequena mesa.

– Mm.. Dazai? Tem apenas utensílios para uma pessoa aqui.

– O que esperava?

Dividir a comida não parecia uma ideia tão ruim, e ele não parecia se importar nenhum pouco. 

(..)

Após as refeições fui até o banheiro e fechei a porta, sentei no chão e fechei os olhos.

– As coisas acontecem tão rápido.. – Respirei fundo e comecei a refletir sobre os acontecimentos que me trouxeram até aqui.

Eu sou Lira, filha de Lucifer o rei dos demônios, minha mãe era um anjo e foi morta por deuses que consideraram sua relação com um anjo caído imprópria, e embora seja filha de pessoas poderosas nenhuma habilidade poderosa se manifestou em mim, mas possuo habilidades de esconder meus chifres e asas e minha aptidão física é melhor do que a de muitos humanos por aí. No meu décimo sétimo aniversário decidi que viria passar um tempo em solo humano, dessa vez meu pai autorizou mas disse que eu iria arcar com minhas responsabilidades sozinha, visto que certa vez fugi de casa e causei problemas a ele, mas não lembro de absolutamente nada dessa época, e cá estou, em Yokohama. Nessa nova geração de humanos nasceram paranormais, e há muito tempo atrás humanos, anjos e demônios travaram constantes batalhas, mas fizeram um acordo de paz entre eles, podemos gerar pequenas interferências mas causar caos em massa pode ocasionar na quebra do acordo. Assim que cheguei aqui me encontrei com Cerberus, um demônio que se mudou para cá e resolveu me acolher, ela viveu sob o comando de meu pai, em seguida Azazel o braço direito de meu pai veio a humanidade com a intenção de me proteger, mas acabou se metendo em problemas e junto com Cerberus ele se ausentou por um período de tempo indeterminado, não sei quando os verei novamente, mas sei que eles vão voltar. Foi aqui que também conheci a agência de detetives armados, nessa agência trabalham pessoas com habilidades interessantes, por enquanto eu conheci apenas os seguintes membros: Osamu Dazai, Doppo Kunikida, Akiko Yosano, Junichiro Tanizaki e sua irmã caçula Naomi, que por sinal, é apenas uma colegial normal e não trabalha na agência. O objetivo da agência é combater casos que os militares e pessoas normais não conseguem, eles agem por ordem do governo e resolvem diversas missões, a maioria envolve pessoas paranormais. Dentre os membros que citei existe um pelo qual eu sinto uma atração inexplicável, e esse é..

– Osamu Dazai.. – Suspirei e abri os olhos, encarei aquela parede ainda sem coragem para levantar.

Nossos caminhos se cruzaram tantas vezes, ele também comentou sobre conhecer meu verdadeiro eu, mas eu afirmei ser humana e não nos aprofundamos no assunto. Eu estou sob proteção da agência de detetives armados, e atualmente vou passar um período de tempo ao lado desse homem misterioso e atraente.

– Sei que sou impulsiva e acabo atraindo coisas perigosas, mas por favor deuses do destino, me deixem fazer várias refeições ao lado de Osamu Dazai..

– Você deveria pedir a mim, sou eu que decido isso e não os deuses do destino.

– Heee? – Levantei num pulo e tentei abrir a porta, mas não consegui – Você ouviu o que eu disse? Ahn.. a porta não abre.

– Me escute, Lira.

Desisti de abrir a porta e segui sua ordem.

– Eu sei quem você realmente é e de onde você veio.

– Do.. que está falando? Eu sou Lira, uma.. – Fui interrompida.

– Você não é humana, Lira.. a filha de Lucifer.

– Como você..

– Nossos caminhos se cruzaram quando você ainda era nova, uma flor que ainda não havia desabrochado.

– Essa foi a época que.. 

Apenas aquela porta separava nossos corpos, eu ouvia perfeitamente a voz de Dazai, ele sabia quem eu era.

– Da..zai – Minha voz falhou.

Era como se meu interior estivesse com dificuldades para aceitar aquela notícia, ele sabia quem eu era e mesmo assim.. 

– ... – Minha visão começou a escurecer, novamente tentei abrir a porta e dessa vez obtive sucesso.

Dazai estava encostado na parede ao lado da porta, ele me olhou e eu.. não consegui decifrar sua expressão. 

– Quando eu conseguirei.. decifrar o enigma que é você.. – Foram minhas últimas palavras antes de tudo se tornar escuridão. 

(..)

Abri os olhos lentamente e não consegui visualizar nada, espere.. onde estou?

– Parece que estamos sem energia por enquanto – Ouvir a voz do Osamu me proporcionou alívio.

– Eu lembro do que você disse.

– Teve sorte de não bater a cabeça, por outro lado.. a comida provavelmente estava estragada, você vomitou tudo e voltou a dormir.

– Eu não lembro – Falei sem graça – Que horas são?

– Já está de noite, se passaram dois dias desde que você desmaiou.

– Eu.. hee?

– Pfff.. se passaram apenas algumas horas, está de noite – Ele falou meio zombeteiro – Volte a dormir.

– Mas e vo.. 

– Discutiremos o necessário amanhã – Ele me interrompeu e encerrou o assunto.

Ele não estava no mesmo futon que eu, mas eu sentia sua presença naquele quarto. Era tudo um pouco confuso, mas de certa forma me sentia segura porque ele sabia do meu segredo e mesmo assim resolveu me acolher. 

Obrigada, Osamu Dazai. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...