História Laços Imperfeitos - Kim Taehyung - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor, Casamento, Mentira, Saudades
Visualizações 129
Palavras 1.852
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiii Meus Fantasiosos.❤ (Adoro o meu bordão KKK)

Obrigada pelos favoritos, amo vcs!

Qualquer erro de pontuação e ortografia, me perdoem!

Capítulo fresquinho pra vcs.

Capítulo 3 - Fazendo as escolhas.


Fanfic / Fanfiction Laços Imperfeitos - Kim Taehyung - Capítulo 3 - Fazendo as escolhas.

Haneul.

- O que faz aqui?! - Questionou assustado, arregalou os olhos e sua boca abriu de um jeito, que eu pensei que fosse cair no chão.

- Deixa eu entrar, por favor. - Pedi quase implorando. 

Ele ficou meio sem reação, mas acabou deixando eu entrar, me sentei na cama dele, pois o quarto é dividido com a cozinha e o banheiro.

- Desculpa! - Se deu conta que estava só de toalha e correu para o banheiro, logo saiu de lá vestido em uma calça e uma camiseta ainda secando o cabelo. - Então, vai me dizer a besteira que você fez?! - Perguntou preocupado encostando na mesa.

- Eu fugi do meu casamento. - Respondi enquanto olhava para o chão.

- Você ficou louca?! Seu pai vai... Sério por que você fez isso?! - Perguntou andando pra lá e pra cá com a mão na cabeça preocupado. - Você tem noção do que seu pai pode fazer com você?! - Me olhou seriamente.

- Porque eu te amo. - Umideci os lábios. - Não me importo, sei que vai ter consequências. - Me levantei da cama, com a cabeça à mil, sei que não pensei direito porém não poderia aceitar algo daquele tipo.

- Só você mesmo! - Soltou uma lufada de ar. - Eu também te amo, só que eu tenho medo do que seu pai pode fazer com você, depois disso. - Veio e me abraçou, pela emoção do momento comecei a chorar. - Calma, estou aqui. - Tentou me consolar.

08 de dezembro de 2009. Domingo.

Acordei atordoada, percebi que dormir na cama de Taehyung e com o vestido de noiva. Logo me lembrei da loucura que fiz.

Abri meus olhos vagarosamente, me pus de pé, logo pela manhã levei um susto. Meus pais estavam sentados na cadeira com a cara nada boa. Engoli à seco.

- Está contente com a presepada de ontem?! - Questionou meu pai, arqueando uma das sobrancelhas.

- Me perdoem, mas não poderia casar com alguém que eu não amo. - Criei coragem e joguei na cara deles.

- Não é questão de amar, e sim de que é sua obrigação fazer o que os pais acham melhor. - Afirmou minha mãe seriamente.

- O que os pais acham melhor?! Essa foi boa. - Levantei e comecei a rir. - Primeiro vocês deveriam ver o que faz sua filha feliz. - Apontei o dedo pra eles depois para mim. - Parabéns vocês são os melhores pais do mundo! - Ironizei.

A porta foi aberta por Tae com algumas sacolas em mãos.

- Por que eles estão aqui?! - Perguntei raivosa apontando para os meus pais.

- Eu chamei. - Comentou, enquanto colocava as compras no armário.

- Não quero saber de merda de amor nenhum, você vai voltar para casa agora e vai concerta essa idiotice. - Meu pai levantou e começou a puxar o meu braço. - Anda vamos! - Continuou me arrastando, enquanto eu quase não ia.

- Me solta, eu não vou. - Avisei dando um solavanco e conseguindo me soltar.

- O que pensa que está fazendo?! Você acha mesmo que irá conseguir viver sem luxo?! - Jackson, vulgo meu pai me olhava com tanta raiva. - Acha mesmo que amor enche barriga, compra roupa?! Acha que Kim Taehyung vai te dar uma vida de princesa que você leva?! Ele não tem onde cair morto! Quem dirá bancar você?! - Questionou sério depois começou a rir com deboche.

- Desculpa senhor, posso ser pobre e não ter onde cair morto, mas eu amo sua filha e estou estudando para ter um futuro melhor. - Tae se defendeu.

- Ninguém te perguntou nada, fica quieto na sua. - Arqueou um das sobrancelhas.

- Sabe a vida que eu levo é esplêndida porém quero lutar pelo o que eu amo. - Respondi confiante.

- Se é assim que você quer, é assim que vai ser. - Levantou as mãos como sinal de redenção. - Só um aviso; esquece que tem pai, esquece esse sobrenome, esquece de tudo, nunca mais ouse pensar, ligar, falar comigo ou com sua mãe. A partir de hoje você não é mais minha filha. - Proferiu apontando o dedo em minha cara.

Foram embora, Taehyung só me abraçou e voltamos para dentro de casa. Assim, pude chorar.

14:00.

Olhei o jornal hoje, o assunto mais comentado.

"A noiva fugitiva" *Foto minha correndo.

"A noiva louca."; "Filha de Sr Ahn deixa seu noivo no altar."; "Um filha dessas."; "O noivo abandonado."; entre outros.

 Resolvirir buscar minhas coisas tive que vesti um conjunto de moletom do meu namorado, que ficou gigante. Fui até a minha casa, na verdade antiga casa. Toquei o interfone.

- Quem é?! - Perguntou a cozinheira, reconheci a voz.

- Ahn Haneul, vim buscar minhas coisas. - Avisei.

- Desculpa, mas a senhora não tem autorização para entrar aqui. - Desligou.

Voltei para casa de Tae.

- Eles não me deixaram entrar. - Suspirei indignada.

- Não se preocupe. - Fez cafuné na minha cabeça. - Vamos conseguir! - Afirmou otimista. - Só uma pergunta, você tem certeza de que quer isso?! - Perguntou inseguro.

- Sim. - Confirmei.

.

.

Os dias iam indo, como havíamos passado no vestibular, fomos chamados para faculdades maravilhosas e muito disputadas porém estudaremos em lugares diferentes. Escolhi o curso de arquitetura e ele de administração.

Comecei a trabalhar, no entanto era muito cansativo trabalhar, estudar, ter um relacionamento. As coisas iam indo muito bem, meus pais nunca mais deram sinal de vida.

Passamos o natal juntos, foi maravilhoso. Decidimos casar no civil, Taehyung foi o meu primeiro homem e espero que seja o último. A minha sogra é muito incrível, sempre ajuda a gente no que precisa e como pode.

05 de Janeiro de 2010. Terça feira.

Voltei da faculdade cansada, tomei um banho. Tae não estava em casa, achei estranho nós sempre chegamos no mesmo horário.

00:00. 

Mas não é possível, ele ainda não chegou. Deitei na cama e fui dormir, mesmo estando preocupada.

06 de Janeiro de 2010. Quarta feira.

Acordei, Taehyung estava tomando banho, pois escutei o barulho do chuveiro.

Fiz o café da manhã, ainda morávamos no subúrbio, não levo a mesma vida que antes porém estou conquistando o meu futuro ao lado de quem amo.

Ele saiu do banheiro só de cueca e com o cabelo castanho claro quase loiro molhado o deixando extremamente sexy.

- Bom dia, amor. - Fui beijá-lo, no entanto ele não aceitou.

- Bom dia! - Respondeu friamente.

Achei estranho ele é sempre tão carinhoso, gentil, educado. Deve ser só um mau dia.

Ele terminou seu café, escovou os dentes e vestiu a roupa para o trabalho.

- Tchau. - Acenou, abrindo a porta.

- Tchau! - Mas não é possível ele sempre me beija antes de sair.

.

.

.

A convivência com ele foi se tornando cada vez pior, quando eu chegava ele não estava em casa ou era grosso no sentido de não ligar para mim e frio, não era mais carinhoso.

Depois de ter fugido pra ficar com ele, acabei me arrependendo, amo tanto ele e ele faz isso, será que ele me ama?! 

19 de abril de 2010. Segunda feira.

Cheguei no meu limite, hoje ele não me escapa.

- Tchau. - Disse seriamente.

- Tchau, por favor chegue mais cedo tenho algo para te dizer. - Avisei e entrei no banheiro.

Ele concordou com a cabeça e foi para o trabalho.

Cada dia ia me sentindo sozinha, ele não me tocava mais, não se importava comigo, não olhava em meus olhos. Isso doía muito, eu chorava baixinho de noite, algumas vezes eu ficava acordada até de madrugada esperando ele chegar, e quando ele deitava ao meu lado eu chorava baixinho.

Noite.

A noite havia chegado, ele chegou mais cedo.

- Qual é o negócio tão importante?! - Perguntou deitado na cama mexendo no celular.

- Chega! - Alterei a voz. - Quero terminar com você. - Peguei a minha mochila. - A nossa convivência está se tornando insuportável. Te amo muito, só que não dá mais para mim. - Suspirei deixando uma lágrima cair. - Adeus. - Andei até a porta, olhei para tudo antes de sair, em especial Kim Taehyung para poder gravar seu lindo rosto.

O mesmo não disse nada, abri a porta e pude escutar um suspiro dele dizendo "adeus..." a outra parte não entendi. Fiquei mais triste ainda em saber que ele está me deixando ir sem nem ao menos vir atrás, entendi tudo ele não me ama.

É agora, o que eu faço?! Não tenho para onde ir. Caminhei pelas ruas, encontrei um lugarzinho calmo e fiquei ali até amanhecer.

20 de abril de 2010. Terça feira.

Levantei e continuei minha caminhada, peguei um ônibus até a casa dos meus pais.

Hoje irei faltar meu trabalho.

Cheguei na casa deles, o portão estava aberto. Então, tive a brilhante idéia de entrar, andei até a mansão, toquei a companhia quem atendeu foi minha mãe.

- Mãe! - Fiz cara de choro.

- O que faz aqui minha filha?! - Perguntou docemente e preocupada.

- Tae e eu terminamos. - Respondi, ela me abraçou forte.

- Entre. - Tirou a mochila das minhas costas e fomos até o sofá.

Sentei ao seu lado e pus a cabeça no seu colo.

- Ele não me ama. - Afirmei chorando. 

- Fica tranquila, mamãe tá aqui. - Comentou, mexendo no meu cabelo.

- Vejam o que temos aqui. - Meu pai saiu de algum lugar, dando um susto em mim. - Não foi você que passou por cima de tudo e de todos por aquele rapaz?! - Perguntou sarcasticamente se sentando no sofá.

- Para! Não vê que nossa filha está mal?! - Minha mãe me defendeu.

- Isso não é problema meu, para começo de conversa ela não é minha filha. - Falou com desdém, ligando a TV e fingindo que eu não estava ali.

- Tudo bem mãe, vou embora. - Levantei e peguei minha mochila.

- Não, você fica. - Puxou o meu braço, fazendo-me desequilibrar e cair sentada no sofá.

Meu pai raramente ousa contrariar minha mãe. Então, ele desligou a TV e saiu bufando.

Fui para o meu quarto, tomei banho e dormir.

16:00.

Acordei, fui para a cozinha e comi uma sopa de legumes. Quando terminei, andei até o quarto da minha mãe. Hoje ela preferiu ficar em casa.

- Mãe, da licença. - Bati na porta.

- Entra! - Ela estava sentada na cama.

Você que programou o meu casamento, por quê?! - Perguntei deitando em sua cama.

- Porque Chinhae é um bom partido. - Relatou a sua opinião.

- Mas eu não o amo. - Retruquei deitada de bruços balançando as pernas.

- Eu também não amava seu pai, com o tempo aprendi isso.

Acho isso ridículo, ela praticamente está dizendo; você só tem uma escolha aprende a gosta para conviver bem.

- Sabe minha filha, se você quiser o perdão do seu pai, você deveria casar com o Chinhae. - Comentou.

- Ôh não. - Fiz cara feia e saí do quarto.

...

O tempo ia passando e nada de Taehyung vir me procurar ou mandar alguma mensagem, a solidão ia me abraçando a cada dia. 

Meu pai me ignorava sempre, pelo menos a faculdade andava bem.

23 de maio de 2010. Domingo.

Fiquei refletindo sobre a minha vida, acabei fazendo uma escolha.

Fui tropeçando até a sala, onde meus pais estavam assistindo um filme.

- Gente me escuta. - Coloquei a mão no peito recuperando o fôlego. - Mãe, é possível eu me casar com Moon Chinhae, ainda?! - Perguntei esperançosa.


Notas Finais


Tchau.❤

O passado é narrado por Ahn Haneul.

Pra quem acompanha o imagine do Jungkook - 2° temporada. O Amor Supera Qualquer Dor. Vou postar o capítulo bônus até domingo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...