História Laços Naturais - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 2
Palavras 709
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Cavaleiros Sagrados


Adentrei o corredor das salas com as mãos nos bolsos da jaqueta preta. Brian ao meu lado com aquele sorriso estranho de sempre, nada muito novo vindo dele....Brian é o típico garoto nerd das escolas particulares, a única diferença é que estamos na pública, um lugar completamente dominado pelas gangues locais. Costumamos dizer que precisamos sobreviver ao invés de estudar, algo normal para outros adolescentes não se aplica a nós, somos uma exceção dentro dos colégios americanos. Por aqui você precisa estar em uma gangue para poder sobreviver, caso esteja sozinho, sua vida correrá riscos. 

— Hey, Luck, ficou sabendo da nova aluna ? - A voz rouca de Brian por conta do sono tirou-me dos devaneios. Olhei para ele meio sem entender, é bem raro termos alunos transferidos, afinal, todos temem nossa instituição, somos uma verdadeira base militar para menores de idade. — Acho que eu ficaria sabendo, nossa rede de informações é bem vasta. Bem difícil algo desse calibre ficar fora do nosso conhecimento, ainda mais nessa nova fase de recrutamento. - O loiro de cabelos curtos e arrepiados deu de ombos enquanto andava ao meu lado. 

Já ia me esquecendo, sou Lucas, mais conhecido como Luck. Sou líder da gangue mais forte da TKA, os Cavaleiros Sagrados. Somos compostos basicamente de alunos completamente fora do padrão no quesito força física ou habilidades de combate, seja qualquer um, mesmo nossa especialidade sendo a briga de rua. Tenho 16 anos, faço o 2 Ano junto de Brian e sou basicamente conhecido por todos, ate mesmo nas outras escolas. Meus cabelos castanhos claro chegam um pouco abaixo da testa, geralmente o deixo livre caído para o lado em uma franja lambida. Eu não ligo muito para a aparência, venho todo desleixado para cá, nunca liguei para essas paradas. 

Minhas cicatrizes de batalhas passadas deixam claro meu amor pelas lutas, seja entre gangues ou individuais. Nasci nas ruas, então aprendi desde bem cedo o quanto se deve temer pela vida...Quando se nasce no meio das guerras entre bandidos e policias não se tem muita escolha a não ser aprender a lutar pela sua vida. Felizmente fui tirado das mazelas da sociedade quando completei 14 anos, fui adotado pela família de Brian. 2 anos depois, atualmente, nos tornamos irmãos, o protejo com a minha vida. Mesmo o loiro não sabendo nada sobre brigas eu o coloquei na gangue assim que formei, com ele ao meu lado eu posso resolver qualquer parada. 

— Estão dizendo por ai que ela veio de uma escola particular., a Towers. não vai demorar muito para ser devorada. Os Falcões provavelmente já estão marcando território. - Brian não precisa me dizer isso, eu já estou ciente, tenho olhos em todo canto desse lugar. Algo estranho levando em consideração minha falta de informações sobre a garota....Bom, acho que não preciso me preocupar, alguma gangue vai pega-la para proteção antes das '' Sombras '' colocar a cara para fora. Depois da nossa luta acho que vão ficar quietos por algum tempo. — De qualquer maneira, peça para Yuri ficar de olho.

Atravessamos o corredor barulhento todo destruído. Os armários derrubados impediam algumas passagens, então precisamos pular algumas vezes, apenas perda de tempo. Soltei o ar dos pulmões tediosamente, não é do meu feitio, mas acho que preciso dar o exemplo para esses caras. Comecei a levantar alguns armários que estavam jogados pelo meio, nada muito demorado já que tinha mais 4 pessoas comigo me ajudando. Três delas dos Cavaleiros. 

Eu fundei essa gangue com o intuito de proteger a escola. Claro que não é por qualquer coisa que entramos em ação, nós deixamos as gangues locais se matarem, apenas nos movemos quando algum colégio de fora tenta invadir. Como somos os mais fortes daqui a obrigação de defender a honra de todos é nossa, o resto é com os outros. Assim que passei pela sala de Yuri, o moreno saiu da sala e veio para meu lado com a bolsa no braço direito. — Os selvagens estão rondando os Bulldogs de novo. Esses idiotas não cansam ? Vamos fazer alguma coisa ? - Olhei para o moreno com os olhos cansados. — Deixem com que se matem. Não é problema nosso.- Saímos do corredor e fomos direto para o patio. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...