História Laços (sasunaru) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Narusasu, Sasunaru
Visualizações 196
Palavras 2.457
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Agradeço pelos comentários do outro capítulo e lets que lets.

~PoniSide

Capítulo 4 - Segredos


Fanfic / Fanfiction Laços (sasunaru) - Capítulo 4 - Segredos

-Não quero treinar nunca mais - Naruto resmungava escorando a cabeça na mesa.

-Não quer treinar porque sempre perde pra mim - Menma riu do outro lado e mostrou a língua para o irmão.

-Menma te bateu com muita força dessa vez em - Minato ria de forma discreta acompanhando o filho mais novo.

-Eu não tava brincando quando disse que ele ia me matar - Naruto engolia tudo sem se importar em mastigar direito.

-Assim você vai se engasgar, que pressa é essa?

-Vou sair - Respondeu com dificuldade tentando engolir o último pedaço do conteúdo que estava em seu prato.

-Nós acabamos de chegar do treino e você já comprou as coisas que queria. Vai pra onde? - Menma ergueu as sobrancelhas.

-Shizune pode ir por você - O patriarca completou.

-Vocês podiam confiar um pouco mais em mim - Respondeu determinado.

Minato não gostava muito da idéia. Deixar o filho sair sozinho era sinônimo de problema e confusão.

Naruto era esperto e não se deixava levar pela conversa dos outros, mas ainda assim era muito bondoso e sempre se metia em confusão para ajudar algum ômega que nem mesmo conhecia. Apenas por empatia.

-Nós confiamos. Mas já é de tarde e você sempre demora quando sai.

-Você não pode ir amanhã de manhã?

-Ino me mandou passar lá hoje - Respondeu sem se importar com a insistência dos outros dois.

-Tudo bem então - Minato se deu por vencido.

-PAI - Menma gritou.

-Não é como se fossem estuprar seu irmão no meio da rua na frente de todo mundo e ele sabe o que faz.

Naruto deu um sorriso largo, correu para beijar o rosto do pai em agradecimento e saiu da sala de jantar o mais rápido possível antes que ele mudasse de idéia.

-NÃO FAÇA NADA QUE VÁ SE ARREPENDER DEPOIS ENTENDEU?

Ouviu Menma gritando do outro cômodo e apenas repetiu várias vezes um "tudo bem".

Correu pelas escadas empolgado pulando alguns degraus e foi até seu quarto pegando as coisas que precisava. Não gostava de ir as consultas todo mês mas pelo menos ia poder sair sozinho.

-Quem sabe eu não passo no Ichiraku depois dessa cunsulta chata - Deu uma risada e esfregou as mãos como se fosse aprontar.

-Falando sozinho? - Uma voz surgiu no corredor fazendo com que Naruto freiace antes de derrubar o dono dela.

-Kiba seu desgraçado. Não me assusta desse jeito que eu tenho problema de coração.

-Eu nem tava me escondendo. Que empolgação toda é essa?

-Cadê o seu amigo mal encarado? - Tentou mudar de assunto.

-Sasuke foi até o centro da cidade. Provavelmente para resolver alguma coisa do noivado - Deu de ombros.

-Então ele enfim achou alguém que conseguisse suportar toda aquela carranca? Não creio.

-Não foi bem isso mas ela pareceu gostar daquela personalidade estranha dele - Kiba deu um sorriso sem graça - Mas você não me respondeu Uzumaki, que animação é essa?

-Vou sair e pretendo comer até explodir. Quer vir comigo?

-Na verdade, quero que me faça um favor se puder.

-Posso.

-Não vai nem perguntar o que é antes de aceitar?

-Não - Deu uma gargalhada.

Kiba sorriu verdadeiramente para o Uzumaki e correu até o quarto deixando a porta aberta. Revirou a mala jogando algumas coisas sobre a cama e resmungou baixinho quando ouviu o loiro rindo alto escorado na porta.

-Que falta de organização. Olha o seu lado e olha o do Sasuke - Apontou com a cabeça.

-Olha quem fala. Não era você quem comia chocolate e escondia o papel por baixo do travesseiro? Ou usava a semana toda a mesma roupa porque nem sabia o que tava limpo ou sujo?

-Agora eu sou limpo e organizado - Fez cara de deboche - Já você né? A cada dia que passa eu vejo mais semelhança com um cachorro - Voltou a gargalhar quando foi atingido por uma camiseta.

-Só não te bato porque vim a trabalho e agora sou um adulto sensato. Achei - Ergueu uma pasta parecendo satisfeito - Preciso que leve isso pro Sasuke. Ele me disse que ia naquele café perto do parque.

-Ok - Deu de ombros - Tchauzinho cara de cachorro - Acenou e bateu a porta antes de ouvir Kiba gritar.

♤•♤•♤

Sakura Haruno ainda era uma incógnita para Sasuke. Por vezes a garota se mostrou simpática e dócil, mas ao mesmo tempo era bruta e parecia se irritar com facilidade.

O Uchiha se lembrava muito bem dela.

Não tinha como esquecer aquele nome que Naruto fazia questão de pronunciar várias vezes seguidas durante o dia.

Era até engraçado ouvir toda aquela baboseira de "Acho que nós somos almas gemêas" ou "Encontrei o amor da minha vida". Depois de um ano aquilo o irritou a ponto de saírem no tapa no meio de todos os convidados da festa de inverno onde Naruto o acusou de nutrir sentimentos pela rosada.

Sasuke achou aquilo um absurdo mas passou o resto da noite negando e dizendo que era coisa da imaginação fértil dele. Até mesmo pediu desculpas sem motivo nenhum.

A primeira garota que Naruto gostou na vida agora era sua noiva e de certa forma aquilo era um pouco constrangedor.

A princípio Sasuke pensou que seu casório fosse ser com alguém de outra cidade, já que seu pai falava tanto em unir territórios em busca de um pouco de popularidade. Ficou um pouco espantado quando viu que sua noiva na verdade era Sakura, mas não reclamou e nem fez questão de questionar.

-Pretende ficar por quanto tempo na cidade? - A garota perguntou lhe dando um sorriso simpático.

-Não muito. Talvez três dias - Manteve seus olhos fixos na janela tentando evitar qualquer contato visual.

-Hum... Queria que você ficasse mais tempo. Organizar a festa de noivado é muito chato quando faço isso sozinha.

-Eu não ia ser de grande ajuda.

-Pelo menos faça sua lista de convidados - Respondeu de boca cheia.

Sasuke apenas concordou com a cabeça e voltou sua atenção para a janela enquanto tomava seu café.

-Preciso ir me encontrar com uma pessoa. Tudo bem pra você se eu te deixar agora?

-Não. Sem problema - Sakura abanou as mãos em sinal negativo - Você vai aparecer no jantar?

-Vou fazer o possível - Colocou algumas notas por baixo do prato e se levantou - Até mais tarde.

-Até - Segurou as mãos do mais velho e sorriu.

Sasuke lhe deixou um afago nos cabelos e tentou sorrir de forma simpática antes de caminhar até a entrada e esperar pelo que tinha visto minutos antes pela janela.

Sentia culpa naquele momento mas não queria de forma alguma que Naruto soubesse de seu noivado daquele jeito. Provavelmente sairiam no soco no meio daquele café e o Uzumaki nunca mais lhe dirigiria a palavra na vida.

Não era por ter se tornado um ômega que ele deixaria de gostar de alguém da noite pro dia.

Viu que o loiro já se aproximava e tratou de se afastar o máximo possível da porta de entrada e acenou para ele.

-Oi. Tava te procurando - Parou de frente para o mais velho e tragou a maior quantidade de ar que conseguiu.

-Me procurando? - Ficou curioso.

-Sim. Kiba me pediu pra trazer isso pra você - Estendeu a pasta até o rosto de Sasuke e sorriu fazendo com que seus olhos parecessem dois risquinhos.

Aquela atitude era um tanto fofa e Sasuke reconhecia isso.

O Uzumaki de agora não se parecia fisicamente com aquele antigo que ele conhecia. Aquele considerado feinho e descuidado; Que não se importava nem um pouco em pentear os cabelos ou vestir roupa social para as festas de família porque não fazia sentido se arrumar só pra ver seus amigos.

-Agora que reparei... - Tomou a pasta das mãos do mais novo - Você cresceu alguns centímetros Uzumaki?

-Eu cresci muuuitos centímetros. Consegue ver?

-Claro que consigo ver - Segurou a risada - Só queria me entregar a pasta?

Naruto abanou a cabeça em sinal positivo.

-Aprendeu a ser gentil é? O que alguns anos não fazem com um ser humano não é mesmo?

-Eu sempre fui gentil. Já você...

-Eu o que? - Ergueu o rosto o desafiando a terminar a frase.

-Você é um comple... - ia terminar de falar quando sentiu seu celular vibrar já imaginando quem era do outro lado da linha.

Retirou o aparelho do bolso e apenas deslizou o dedo sobre o botão que ignorava a chamada. Não queria tomar um esporro via telefone e ainda por cima na frente de Sasuke.

-Só precisava te entregar isso mesmo. Te vejo mais tarde Teme - Lhe deu um tapa nos ombros e começou a correr pelas ruas sem esperar por uma resposta.

♤•♤•♤

Naruto girava na cadeira esperando pelo furacão loiro que ainda não havia aparecido. Queria evitar qualquer tipo de briga mas já sabia muito bem que quando o assunto era Ino , aquilo se tornava impossível.

-Se você continuar com essa irresponsabilidade eu...

-Eu juro que desse vez teve um motivo - Atropelou as palavras da loira antes que aquilo virasse um monólogo.

-Que motivo? - Cruzou os braços e encarou o mais velho.

-Tive que ir entregar uns documentos pra uma pessoa. Eram coisas importantes.

-E sua saúde não é importante?

-É só um probleminha de vista.

-Naruto, você sabe que não é "só um probleminha de vista". Você já perdeu uma parte considerável da sua visão e se não cuidar disso direito vai ter que usar o Gorducho Fofucho de cão guia.

-O Gorducho é um gato.

-Gato guia - Corrigiu - Mas de qualquer forma, você tem que levar sua saúde mais a sério. Sabe o quão culpada vou me sentir se você nunca mais voltar a ver?

Naruto sabia que Ino nunca se perdoaria.

Havia pedido para que a loira não contasse a ninguém a respeito de sua situação e isso incluia toda a sua família. Em troca iria se comprometer a fazer visitas periódicas ao hospital para que aquela situação fosse revertida o mais rápido possível.

Já não tinha uma percepção muito boa das coisas e isso dificultava seus movimentos durante os treinos com Menma. Mas era melhor do que nada.

Viu Ino pegar um pequeno bastão prateada e tratou de se sentar em seu lugar costumeiro. Sentiu os dedos cobertos por uma luva forçando sua pálpebra a ficar aberta e apenas permaneceu calado enquanto a mesma balançava o objeto ao redor de seus olhos.

-Pare de piscar Uzumaki - Falou serena tentando deixar o amigo o mais confortável possível.

-Esse brilho me irrita - Empurrou as mãos da amiga tentando fazer com que a luz que a mesma segurava parasse de lhe acertar os olhos.

-Não me parece tão mal - Desligou o aparelho e retirou as luvas.

-Então já posso ir? Eu quero comer antes de ir pra casa.

-Ainda tem que fazer mais alguns testes mas assim que eles terminarem eu te deixo sair daqui.

-Ok - Se escorou na mesa e ficou brincando com uns grampos até que ela resolvesse o que queria fazer.

Não seria tão ruim assim passar mais um tempo com sua amiga.

♤•♤•♤

Sasuke já tinha resolvido tudo o que tinha planejado para aquele dia e pareceu sem rumo quando chegou na mansão dos Uzumaki.

Era estranho ficar ali sozinho mas não queria ficar na vagando pelas ruas sem rumo.

Foi até o jardim e se jogou na grama deixando um dos gatos usar sua barriga como cama. Não era tão desconfortável e o gato era leve.

-No tédio?

Ouviu a voz de Kushina e se sentou para a cumprimentar de forma adequada.

-Não tenho muito o que fazer - Ficou um pouco envergonhado.

-Menma provavelmente está treinando. Por que não passa um tempo com ele?

-Hum..

Kushina deu uma risada e se sentou ao lado do Uchiha. Sabia que os dois não se davam bem mas não custava nada tentar em nome da paz que aquela casa passaria a ter.

-Vocês dois são muito parecidos em todos os sentidos.

-Ele deve ser um Uchiha então, porque de Uzumaki só tem o nome.

-Vocês Uchiha tem uma carranca mas bem lá no fundo são pessoas simpáticas - afagou os cabelos de Sasuke o vendo fazer cara feia - Ontem eu só tive tempo de arrumar um quarto pra você e pro Kiba, mas eu já mandei que alguém separasse um cômodo para cada um de vocês ok?

-Não precisava se preocupar com isso - Respondeu seco sem saber como agradecer.

-Sem problema. Vou entrar e tomar um banho antes que anoiteça e recomendo que faça o mesmo - Se levantou e caminhou de forma desajeitada em direção a casa.

Kushina era bem simpática quando queria mas Sasuke sabia que o melhor a se fazer era não irritar a mulher ruiva. Ela era assustadora quando ficava brava.

♤•♤•♤

Minato já havia lido todos aqueles papeis durante horas e nada parecia fazer sentido. Como tantas pessoas desapareceram em tão pouco tempo? Sabia que os mortos representavam um pequeno número na estatística mas ainda assim eram pessoas que confiavam na segurança daquela região.

Continuou passando as mesmas fotos pela tela do computador e chegou a sentir tédio. Todos eram diferentes e pareciam não ter nada em comum a não ser os dois benditos riscos pelo corpo.

-Ainda olhando isso? - Kushina que lia um livro deitada em uma poltrona o encarou curiosa.

-Só quero resolver essa situação o mais rápido possível.

-Por que não pede ajuda? Talvez Menma possa te dar uma luz.

-Me parece bom. Amanhã vou conversar com ele e com Naruto.

-Conversar o que comigo? - Uma voz veio da porta fazendo com que os outros dois que estavam ali sorrissem.

-Vem aqui meu filho - Kushina deu uns tapinhas na poltrona e fechou seu livro o colocando em uma pequena mesinha redonda - Seu pai não vai sair desse escritório enquanto não resolver um problema.

-Adoro resolver problemas - Deu um beijo na testa da mãe e se sentou onde ela havia indicado.

-Você tá cheirando a Lamen. Quantos comeu pra chegar a esse ponto? - Kushina fez cara de desgosto e Naruto gargalhou alto.

-Como foi na consulta? Sua febre passou? - Minato pareceu preocupado.

-Passou. Ino me deu uns remédios - Tentou ser convincente - Mas qual é o problema que vocês estão tendo?

Minato pegou o notebook e o colocou sobre a mesinha onde Kushina havia depositado seu livro. Abriu novamente a pasta de fotos e deixou que o Uzumaki mais novo as passasse.

-Muitas pessoas andam desaparecendo e as que foram encontradas não tinham absolutamente nada em comum - Apontou para as fotos - Eu só quero entender o que essa pessoa quer fazendo tudo isso.

Naruto pareceu tremer um pouco e seu estômago se contorceu naquele momento.

Aquelas marcas. Por que se pareciam tão familiares?

-Tá tudo bem? Você ficou pálido - Kushina lhe cutucou com o indicador.

-Aham - Balançou a cabeça afirmativamente e se levantou - Só tô meio cansado. Posso ajudar com isso mais tarde?

-Claro. Vai descansar primeiro.

Apenas confirmou e seguiu em direção ao corredor que dava para os quartos. Aquela marca em seu corpo não era só a de um alfa bêbado e descontrolado.

Aquela marca era idêntica à dos mortos das fotos e aquilo o assustava.


Notas Finais


Não sei se alguém lê fanfic a essa hora da noite. Já assistiram vampire Knight? Me lembrei desse anime esses dias.

Pra quem prefere wattpad, essa fanfic também está disponível por lá.

K&H


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...