História Ladainha - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Tags Colegial, Comedia, Fluffy, Jungwoo, Luwoo, Nct, Romance, Yukhei
Visualizações 150
Palavras 573
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


iiiih minha primeira fic de NCT bicho.
Espero que gostem aaaa, vou passar a postar um monte antes de lançar a long-fic.
Boa leitura!!!

Capítulo 1 - Capítulo Único.


Já era o décimo bilhetinho que Jungwoo jogava fora.

Estava mais do que irritado, mais do que indignado, Jungwoo estava sem palavras para Yukhei, a pessoa mais idiota da qual já havia encontrado durante toda a vida.

O Kim jurava que não sabia qual era a do chinês que mal havia chegado na sua vida e já estava arruinando sua pacífica existência. Não fazia nem dois meses desde que Yukhei havia chegado na sala, falando demais, zoando de mais, e de um dia para o outro, com interesse demasiado forte em Jungwoo.

Fora numa tarde de segunda-feira quando Jungwoo tentava estudar matemática na biblioteca quando ouviu um vergonhoso ‘’What’s up’’ e quis se afogar na garrafa de água que estava em cima da mesa, mas ao invés disso apenas respondeu baixo, tentando focar os olhos no livro, mas parecia impossível com o garoto lhe encarando muito estranho e sorrindo sacana, mastigando tão alto o chiclete que a maior vontade do coreano era fazer ele engolir o negócio a força.

— Você precisa de alguma coisa? — perguntou, querendo voltar logo ao que tentava fazer, no caso estudar.

— Você tem papel? — perguntou, meio risonho.

— Não — respondeu, desconfiado, visto que nada estava com o tal do Lucas além da sua cara de bobo, curioso então, perguntou arrependendo-se amarguradamente após — Porquê?

— Para eu te enrolar, bombonzinho.

Era só o que faltava.

Jungwoo já tinha problema demais, muitas notas para recuperar, três gatos para cuidar e muita hidratação no cabelo para fazer, agora ter um um guri metido à romântico para o seu lado era tudo que menos precisava, mesmo que ele fosse mais do que bonitinho. O Kim ficou com tanta vergonha que naquela tarde de segunda-feira que pegou as coisas e saiu correndo sem mais nem menos, querendo explodir só de pensar que havia ficado vermelho em relação à uma coisas dessas.

Lucas era tipo uma doença, espalhava na cabeça de Jungwoo mais rápido do que outras coisas inúteis, pois não importava onde o coreano ia, o infeliz estava lá.

Houve tempos que o Kim teve esperança no coitado, tipo quando, nas mesmas vezes de sempre da aula de química, recebeu um bilhete, muito bonitinho e cheio de desenhos numa caligrafia péssima, dizendo ‘’Jungwoo, vou te ensinar uma música’’, que deu uns solavancos estranhos no coração do coitado, talvez fosse de raiva — porque nem ferrando que Kim Jungwoo iria admitir que Yukhei era um penhasco, irritante para caralho, mas que fazia você cair de amores. Com um ‘’vire’’ todo bonitinho ele foi, na esperança de ver a letra mais linda do mundo, a maior declaração do universo, dando de cara com um ‘’mi em cima de si no só fá sem dó’’.

Jungwoo era tão inocente que até se deu o trabalho de ir socar o marmanjo só de raiva e vergonha, que teve ainda a coragem de dizer que amava Jungwoo! Vê se pode? Yukhei parecia era mesmo só querer arrancar pedaço do colega, porque do jeito que ele olhava para o colega parecia até mesmo um documentário do Animal Planet, e as cantadas só envolviam cama, os dois, e mil e umas intenções.

Kim Jungwoo é um garoto de família — ou um garoto com muita vergonha na cara para se lavar ainda, quem sabe — e não seria Wong Yukhei que iria lhe desvirtuar tão rápido, ainda mais chamando toda essa ladainha de amor, porque no final era só’ uma intenção maior de uma pegação selvagem.

 


Notas Finais


desculpa qualquer coisa coleguinhas
espero que tenham gostado!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...