História Lado a lado - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O, Kai, Lu Han, Sehun, Suho
Tags Abo, Beijo, Cio, Colegial, Descoberta, Do Kyungsoo, Huhan, Kaido, Kaisoo, Kim Jongin, Lemon, Lu Han, Oh Sehun, Paixão, Perseguição, Romance, Vibração
Visualizações 227
Palavras 2.283
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiiiiiii pessoas!!!!!!
Já faz um tempinho que especial tava pronto, mas eu continuei mexendo nele até achar que estava bom. Espero que gostem!!!! Ainda hoje vou postar uma nova fic, só to esperando a capa sair hehehe
Por favor deem muito carinho!!!

Capítulo 21 - Especial!!!!!


Fanfic / Fanfiction Lado a lado - Capítulo 21 - Especial!!!!!

Epílogo


#Três anos depois#


Kyung entrou a passos rápidos no café, estava atrasado para encontrar o amigo que não via há algum tempo. Logo pode ver as mexas rosas, balançando ao vento, estava perto da janela.

_ deixa que eu arrumo pra você! - Do disse passando a mão no cabelo do rosado, que se virou com um sorriso largo.

_ Kyunggie!! - deu um pulo da cadeira abraçando o outro.

_ Hannie! Hum.. como você está estiloso - O moreno disse olhando as roupas do outro. Luhan estava com uma calça jeans justa e uma camiseta básica, mas a diferença estava na echarpe no pescoço. O chinês estudava moda, e estava sempre impecável.

_ obrigado, você também está muito bem. - Soo estava de social, tinha acabado de sair do tribunal, estudava direito. E já estava habituado aquelas roupas, que não eram tão glamurosas. Ambos se sentaram.

_ então me conte tudo, como tem passado? O que tem feito? Como está o Jongin? Quando vão casar?

_ minha nossa Luh quantas perguntas! - riu - Estamos bem, casar só depois da faculdade, mas de qualquer jeito já moramos juntos, não faz muita diferença, e tenho estudado, feito estágio, corro pra cima e pra baixo com processos - riu - nada muito empolgante. mas e você? Hum… na mensagem disse que tinha uma coisa muito importante pra me contar.

_ e tenho - mordeu o lábio segurando o sorriso - Soo… Hunnie me pediu!

_ oi? Ele te pediu … ai minha nossa! Parabéns Luh! - se abraçaram novamente rindo.

_ obrigado! Queremos que você e o Kai sejão nossos padrinhos de casamento!

_ ahaaaaaa! Claro! Eu quero muito sim. que lindos vocês!

_ Ah tem mais algumas coisas que você precisa saber! Já que o casalzinho esqueceu completamente dos amigos nesse tempo!

_ não é assim também Luh! Não foi fácil, conseguir um apartamento, entre a minha faculdade e do Jongin.

_ também não sei porque disso, você já tá marcado mesmo, quem ia mexer com você? - riu

_ ha ha, pois eu sou muito gato tá! mas não é por isso que decidimos morar juntos não tá.

_ claro, é porque você tem fogo no rabo - riu alto.

_ ah… seu! Não vou nem responder! Mas fala quais são as outras novidades.

_ tá bem, a ex do Kai virou modelo internacional, e foi embora para a europa.

_ uau, que bom pra ela.

_ Chanyeol e Baekhyun estão firmes, ele mudou completamente pelo ômega, aquele rapaz fez um bem pra ele - riu, Do suspirou aliviado

_ isso me deixa muito feliz, eu tinha medo que ele não tivesse mudado.

_ pois é, agora é outra pessoa. Kris e Suho, foram para os Estados Unidos, disseram que vão casar em las vegas - riu - estão muito bem.

_ olha só, Junmyeon merece toda a felicidade do mundo, ele sempre foi muito bom comigo, mesmo quando eu não podia amá-lo.

_ é mesmo quando você fugiu dele também - riu alto

_ que para com isso, as pessoas tão olhando - disse Soo fazendo um bico

_ ai que bonitinho emburradinho - continuou rindo.

_ e de onde você tirou todas essas informações?

_ esqueceu quem é meu pai, eu sei tudo sobre todos! - deu mais uma gargalhada - tenho a investigação no sangue - os dois riram. Ficaram ainda algum tempo lá conversando e falando do casamento do rosado.




***


Do chegou em casa depois de um longo e cansativo dia. Além das aulas, agora acompanhava alguns processos no estágio. Mal tinha colocado a bolsa sobre o sofá, e já sentiu o os braços os puxando pra trás. O cheiro gostoso do alfa.

_ até que enfim você chegou… - deu alguns selares no pescoço do menor que se virou para poder encarar o namorado.

_ kai… precisamos conversar.

_ pode falar. - Soo escapou do abraço.

_ estou grávido.

_ O QUE? - os olhos do alfa quase saltaram do rosto - COMO? Quer dizer…

_ boa pergunta, como? Quando faz sexo com seu parceiro sem camisinha é o que acontece!

_ tá… eu sei… Ok, mas …

_ ok? Ok? O que pretende fazer?

_ criar nosso filho. Eu vou ser efetivado no meu estágio, assim que acabar o semestre. Vamos ter que mudar de apartamento, esse é muito pequeno e…

_ Kai para.

_ não Soo, tô falando sério aqui é pequeno.

_ tudo bem, respira. Olha só, eu não estou grávido. Mas poderia, já que você esqueceu de novo de comprar preservativo. E você sabe que eu sou alérgico a pílula, então tem que ser mais responsável. Eu também gosto de fazer amor com você. Faria o dia todo se pudesse. Mas tem que colaborar!

_ ok.ok. mas você não tá grávido mesmo?

_ não. Não to.  - passou a mão no cabelo, olhando para o maior que ainda estava assustado. - nem posso agora no fim da faculdade, eu preciso de um emprego de verdade, então nem pensar.

_ah certo então...- voltou a abraçar o menor - então…

_ então nada! To de greve - escapou do abraço indo para o quarto

_ mas Soo!

_ greve! - gritou já do banheiro.

_ eu vou comprar agora. - pegou o casaco e carteira e saiu.



Mesmo com o esforço do alfa, Kyung se negou, continuava relutante que o outro tinha que ser mais responsável. Passaram dias com a tal “greve”.


Jongin já estava deitado quando Kyung saiu do banheiro, naqueles dias seu cheiro estava mais forte. provavelmente entraria no cio nos próximos dias, o que deixava Kai mais tranquilo. Seu omega era alérgico a maioria dos remédios, com hormônios, então nem os supressores podia tomar. Logo a história da greve iria terminar. Por que aquilo estava o matando. Kyung não conseguia dormir se não de conchinha. E kai não conseguia dormir daquele jeito sem ficar animado demais.

_ Soo … - sussurrou na nuca do menor

_ hum…

_ hoje…

_ não!

_ mas Soo… eu to… - roçou o volume no outro.

_ não quero saber, você está de castigo.

_ eu vou ser bonzinho… - disse mordiscando a orelha do omega, que sentou de imediato na cama.

_ se não consegue se controlar então vai dormir na sala.

_ tá bom, eu paro - disse enfiando a cara no travesseiro enquanto o outro voltava a deitar - mas você não tem vontade?

_ é claro que eu tenho… - suspirou - … mas você ainda tá de castigo. e agora vê se me deixa dormir.



Kai sentiu um desconforto durante a aula e teve que sair antes. Tinha certeza que estava bem, a sensação vinha da marca, Soo não estava bem pela manhã e o cheiro dele estava cada vez mais forte, se ele estivesse entrando no cio, era melhor ir busca-lo. O alfa mal tinha entrado no estacionamento da faculdade do marido quando, o celular tocou.

_ oi, Soo, ta tudo bem?

_ não… vem me buscar…

_ eu já estou no estacionamento, cadê você? - perguntou já saindo do carro, e pode ver o moreno saindo do prédio.

_ to aqui… - a voz estava mole, não dengosa como de se esperar, e aquilo deu um arrepio no kim. Que se pôs a correr no instante em que viu o namorado desmontar na porta do prédio como um saco de batatas.



Kyung acordou no hospital, com o namorado dormindo na poltrona ao lado, e soro preso ao braço.

_ kai… kai!

_ uhm… oi Soo - se endireitou na poltrona pegando a mão do moreno - você acordou - beijou a sua mão com um sorriso largo.

_ o que aconteceu? eu tava tão ruim assim?

_ você está com anemia, mas é normal… - mordeu o lábio segurando o sorriso.

_ jongin, que cara é essa?

_ nós vamos ter um bebê! - o moreno respirou fundo levando a mão ao rosto - não tá feliz meu bem?

_ não, eu vou te matar Jongin! eu disse pra comprar a droga da cami.. - a porta abriu deixando o médico entrar, e o menor se calou.

_ que bom que acordou sr. Do, imagino que seu namorado já lhe contou a novidade.

_ é sério doutor? Eu estou…?

_ sim, de duas semanas, ainda está bem no começo, por isso não percebeu. Vou te receitar algumas vitaminas, e tem que melhor a alimentação.

_ tudo bem… - disse sem muito ânimo, olhando para às próprias mãos.

_ está tudo bem? está sentindo alguma coisa?

_ decepção… - os dois alfas se olharam - … quando vou ter alta doutor? - voltou os olhos para o médico.

_ bem, agora mesmo. Quer conversar com alguém? temos uma ótima equipe de psicólogos no hospital, sabe a primeira gravidez é sempre impactante mas…

_ tudo bem, eu quero ir pra casa. Melhor eu quero ir pra casa da minha mãe.

_ Soo…?

_ ta tudo bem Kai, vamos ter o bebê. Eu não vou fazer nada estúpido.

_ tá…



Assim que o carro do genro parou em frente a sua casa, Jiwon correu para recebê-los, Kai tinha se antecipado contando da gravidez, mas não imaginava que o ômega ficaria tão pra baixo.

_ ai minha nossa! meu bebê vai me dar um netinho.

_ omma! - Kyung abraçou a mãe e desabou em lágrimas. Jiwon olhou para o alfa que não sabia o que dizer - omma … - e continuou chorando.

_ venha aqui, Kyunggie, não precisa ficar desse jeito querido.

_ mas… mas… - disse entre soluços - … não agora…



Kyung chorou a noite inteira, estava chateado porque apesar de poder terminar a faculdade tranquilamente com a gravidez, não conseguiria um emprego grávido, e isso o deixava furioso. Passou a noite em seu antigo quarto, na casa dos pais.

Jongin foi para a casa da sua mãe, o omega não estava muito feliz com sua presença. Então ele usou o tempo para pensar, Kyung estava certo, ele tinha sido muito irresponsável, e isso afetava diretamente os planos do namorado.



No dia seguinte voltaram para casa, conversar com a mãe, deixou o omega mais conformado, e até um pouco empolgado com a gravidez, conforme os dias passaram.

_ acho que já estou sentindo às vontades - riu alto no banco do carona, estavam voltando da faculdade.

_ quer comer o que Soo? - Jongin perguntou gentil

_ sorvete, faz tempo que eu não como. tem uma sorveteria aqui perto não tem.

_ tem sim, vamos pra lá.


Era uma manhã ensolarada e o local estava cheio, mas eles conseguiram uma boa mesa. Soo se escondia atrás de uma enorme taça de sorvete, com vários sabores. Quando o celular do Kim tocou. Olhou na tela não reconheceu o número, decidiu atender.

_ alô?

_ bom dia, é o sr. Kim Jongin?

_ sim, sou eu…

_ aqui é do Hospital Taemin. A alguns dias o senhor realizou o internamento do seu namorado Do KyungSoo, gostaríamos que voltassem ao hospital pegar o resultado dos exames.

_ tudo bem, posso passar ai mais tarde.

_ obrigado.

_ quem era? _ kyung o encarou curioso

_ do hospital para buscar seus exames. - disse um pouco tenso olhando para o moreno

_ não tínhamos pego tudo? tá certo assim que terminar aqui - sorriu para a taça - nós vamos.



Jongin e KyungSoo chegaram ao hospital e foram direto a recepção, assim que a enfermeira os viu os levou para a sala do médico.

_ nós não íamos só pegar os resultados? - Soo disse confuso

_ bem, o doutor gostaria de conversar com vocês, por favor aguardem um momento.

_ tá bem. - os dois se sentaram no sofá que tinham ali, até que o médico entrou na sala.

_ Que bom que vieram logo.

_ tem algum problema com os resultados? - Jongin perguntou tenso, Do não tinha pensado nisso, mas no momento em que o alfa disse seu coração deu um salto no peito.

_ ele não está bem? - levou inconsciente a mão a barriga.

_ não, não tem nada errado. Bem na verdade sim, precisava falar com vocês pessoalmente, devido a reação do sr. Do em nosso último encontro.

_ ah… bem, eu fiquei chocado, mas … é o meu bebê.

_ bem… o exame deu um falso positivo, devido aos hormônios do cio. Você não está grávido.

_ está falando sério?

_ Sim, refizemos os exames, e não está.

_ ai, minha nossa - respirou fundo - não existe nenhuma mínima chance?

_ não, mas podemos refazer se quiser.

_ nossa… isso é tão… maravilhoso. Me desculpe Jongin, realmente não posso ter um filho agora - respirou fundo novamente - mas está certo doutor?

_ estou, 100% de certeza. Seu cio chegará em alguns dias.

_ ótimo - sorriu largo e correu abraçar o médico - obrigado doutor! muito obrigado!  - se voltou para o namorado - meu amor! - abraçou ele com força - não vamos ter um bebê! isso não incrível!?

_ Soo… menos… está me assustando.

_ ta bem, vou ligar pra minha mãe! Muito obrigado doutor - deu mais um abraço no médico antes de sair dali.

Os dois entraram no carro, Kyung cantarolava alguma coisa muito animado. Kai arrancou com o carro ainda tenso. Realmente queria ser pai, mas entendia o moreno não querer agora. Mas estava um pouco exagerado.

_ Soo… eu estou feliz que tenha sido um alarme falso, mas... você quer ter filhos um dia, não quer?

_ sim, Kai. Eu quero ter um monte deles, mas não agora. Num futuro quando eu estiver com meu escritório, você com o seu, tudo encaminhado. Nossa casa. Ai sim, vou tirar tempo suficiente para cuidar dele.

_ ah…

_ você não ficou chateado comigo? ficou?

_ não, na verdade eu entendi o que você disse sobre não ser a hora. Eu senti como ficou mal com a notícia. Eu vou ser mais responsável, prometo.

_ falando em ser responsável, você comprou mais preservativos? Porque se o meu cio está perto, é bom ser bem responsável ouviu.

_ sim, amor, comprei. - riu

_ ai que fofo. - deu um selar em seu rosto - então vamos pra casa, que a greve acabou!

_ sério?

_ acelera - os dois riram alto, o bronzeado acelerou.



Fim






Notas Finais


😁😁😁😁😁😁😁😁
Então? Gostaram?
Comentem aí, bjinhos!!!!!!
Fui!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...