1. Spirit Fanfics >
  2. Lady Bugsy >
  3. O desafio de uma líder pt.2

História Lady Bugsy - Capítulo 7


Escrita por: CRIS75950

Capítulo 7 - O desafio de uma líder pt.2


Fanfic / Fanfiction Lady Bugsy - Capítulo 7 - O desafio de uma líder pt.2

O quarto estava escuro... Bárbara havia adormecido em uma poltrona ao lado da cama de sua tia Lucy que dormia tranquilamente. Nesse momento, Melissa entrou no quarto e tocou levemente no seu ombro. Bárbara despertou de súbito.

-O que foi?...

-Morgan, Carter e Lily estão aqui... Acabaram de chegar.

Bárbara levantou e saiu para fora do quarto. Carter, Morgan e Lily estavam parados no corredor juntamente com Tom.

-Que bom que vocês vieram...-disse Bárbara.

-Você está bem, chefe?-perguntou Morgan.

-Estou sim...

-E a sua tia?-perguntou Lily.-Tom disse que os homens do Ottis bateram nela...

-Sim, bateram. Mas ela está bem agora.

-John e Hannah também vieram..-disse Lily.

-O que?-exclamou Bárbara.-Eu mandei eles ficarem em casa!

-Você conhece aquele velho teimoso do John..-disse Morgan.-Ele se recusou a ficar para trás.

-E a Hannah também não quis ficar em casa.-completou Lily.

-Onde eles estão?

-Dentro do carro.

Bárbara saiu para fora do hospital e aproximou-se do carro com uma certa indignação.

-Que merda, John!.. Posso saber o que você veio fazer aqui?

-Proteger você, mocinha!

-Eu mandei você ficar em casa e cuidar dessa outra teimosa!

-Desculpe, Bárbara..-disse Hannah.-Mas eu não poderia ficar para trás.

-Você está ferida!

-Que se foda!..Eu não sou de ficar "de molho" em cima de uma cama. E além do mais, os tiros pegaram de raspão.

-Ah sim? O que pretende fazer estando ferida?

-Atirar no rabo daqueles malditos se for preciso!

Bárbara deu um longo suspiro e disse:

-Ok, seus teimosos de merda...saiam de dentro do carro e entrem no hospital.

John e Hannah saíram de dentro do carro e acompanharam Bárbara para dentro do hospital.

-Você é um velho teimoso de merda, John...-disse Bárbara novamente.

-Eu sei..-respondeu John.-Por isso que nunca vou te deixar sozinha nem por um instante.

-Ficaremos parados aqui nesse corredor?-perguntou Hannah.

-Não vou me afastar da minha tia...

-Não podemos iniciar um tiroteio dentro de um hospital.-disse Carter.

-Diga isso para os filhos da puta que estão vindo pra cá.-disse Morgan.

-O que?

-Tem dois carros vindo pra cá.-respondeu Morgan.-Nós os vimos pela janela.

-São os homens de Ottis?-perguntou Melissa.

-Com certeza são... conheço os modelos de automóveis daquele patife.

-Não poderão invadir um hospital e começar a atirar.-comentou Lily.

-Será mesmo?-disse Morgan.-Ratos assassinos invadem qualquer lugar para matar...Aqui não seria diferente.

-O que faremos, Bárbara?-perguntou Hannah.

Bárbara olhou para cada um de seus companheiros e respondeu:

-Sair...

-Ir lá para fora?-perguntou Carter.

-Sim. Se morrermos, morreremos com honra.

-Foda-se a honra..-disse Morgan.-Eu vou enfiar uma dinamite no orifício daquele corno safado do Ottis!

-Vamos lá então..-disse Bárbara.

Todos juntaram as mãos e gritaram juntos. Em seguida, saíram para fora do hospital pelos fundos. Caminharam até um corredor aonde ficavam várias latas de lixo, que dava acesso a rua. Todos estavam com suas armas nas mãos; Morgan acendeu um cigarro e engatilhou sua submetralhadora Thompson. Nesse momento, dois carros pararam na entrada do corredor e dez homens, incluindo Michael Ottis, desceram dos veículos e andaram na direção de Bárbara e seus companheiros. Michael Ottis parou a alguns metros de distância de Bárbara e disse:

-Olá de novo, "boneca"...

Michael estava com um charuto na boca. Encarou Bárbara com malícia e disse:

-Você é uma gracinha, sabia disso?..Uma morena linda e fascinante. Em breve vou me separar daquela dançarina safada e pretendo arranjar uma garota jovem.... assim como você. Estaria disposta?

Bárbara sorriu de forma sarcástica e respondeu:

-Em primeiro lugar: não sou uma "morena linda"...Em segundo lugar: eu jamais dormiria com um velho nojento, bêbado arrogante de merda feito você...Em terceiro lugar:...-Bárbara andou até ele e ficou cara a cara.-Você fede a charuto barato e é um porco ordinário sem valor algum! Eu tenho nojo de você, seu filho de uma puta descarado e arrogante...Eu tenho vontade de arrancar as suas tripas e enfiá-las dentro da sua boca...

Michael Ottis engoliu em seco e fitou Bárbara com profundo ódio.

-Como você se atreve a falar dessa maneira comigo, sua vadia insensata?!... Você se acha superior a mim só porquê é a filha de Benjamin Bugsy Siegel?

Ottis começou a gargalhar.

-Seu pai era um grande merda!

-Assim como você.-disse Bárbara com um leve sorriso debochado.

Ottis aproximou seu rosto no rosto de Bárbara e perguntou:

-Prefere levar um tiro ou um beijo?

Bárbara sorriu e respondeu:

-Você quer um beijo, Ottis?

Ottis então cobriu os lábios de Bárbara com os seus. John e os outros ficaram perplexos com a cena. Porém, ouviram um grito abafado que saiu do fundo da garganta de Michael Ottis... Bárbara prendeu a língua de Ottis com os dentes e a arrancou de dentro da boca. O homem afastou-se bruscamente, cobrindo a boca ensanguentada. Bárbara cuspiu a língua de Ottis no chão.

-Ela arrancou a língua dele???-perguntou Morgan com os olhos arregalados.

-É claro...-respondeu Melissa.-Você vai querer um beijinho de Lady Bugsy também?

-Nem morto!

Ottis correu para junto de seus homens. Bárbara voltou para junto de seus amigos e disse:

-Vamos acabar com isso logo... ATIREM!!!

Rapidamente, John, Morgan, Carter, Tom, Melissa, Lily e Hannah começaram a disparar suas submetralhadoras contra os homens de Ottis que estavam distraídos acudindo seu chefe com a boca ensanguentada. Antes que eles pudessem reagir ao ataque supresa, foram alvejados por inúmeras rajadas de balas. Ottis correu para trás de uma lata enorme de lixo aonde carregou sua pistola. Assim que todos estavam mortos, Bárbara mandou cessar fogo. 

-Vamos lá ver se Ottis está entre eles...-disse Lily que deu um passo à frente, mas foi impedida por Bárbara.

-Morgan...-disse Bárbara sem precisar olhar para Morgan.

Morgan então tirou uma dinamite do bolso da calça e acendeu o pavio com a ponta do cigarro e gritou:

-¡Hasta luego, cornudo!

Dito isso, Morgan jogou a dinamite na direção das latas de lixo. Antes que Ottis pudesse sair correndo, a dinamite caiu justo dentro da lata de lixo em que Ottis estava ocultado. Com o impacto da explosão, o corpo de Michael Ottis foi jogado para longe dali e acabou caindo sobre um dos carros...

UM ENCONTRO COM EL PADRINO...

Dois meses haviam se passado depois da morte de Michael Ottis e de seus comparsas. Os crimes na cidade de Nova York diminuíram aos poucos. Alguns dos líderes mafiosos que ainda restavam, passaram a respeitar a filha de Benjamin Siegel.

Em uma bela tarde de domingo, um baile formal estava acontecendo na mansão da família Corleone. Vários chefes e amigos de Don Vito Corleone estavam ali presentes.

Todos os convidados estavam reunidos nos jardins da mansão. Bárbara chegou momentos depois, acompanhada por John e seus amigos. De imediato, foi chamada para comparecer ao escritório de Don Corleone aonde alguns chefes de outras famílias mafiosas pacíficas estavam reunidos. Assim que ela entrou, todos olharam ao mesmo tempo para ela, ficando encantados com sua beleza e elegância. Don Vito, que estava de pé em frente à sua mesa, encarou aquela bela jovem de cabelos negros e vestido vermelho e disse:

-Jamais pensei que fosse vê-la novamente...

Bárbara sorriu gentilmente e disse:

-Eu não tive a chance de agradecer pela boneca...

Don Vito retribuiu o sorriso se aproximando dela e pegando em suas mãos.

-Como eu disse há algum tempo atrás, "No rosto de uma menina tão linda não podem haver lágrimas... apenas o brilho do sorriso". Mas agora não é uma menina que está na minha frente...mas sim uma linda e brava mulher. Estou muito impressionado pela sua coragem e determinação, srta. Siegel. Nunca pensei que conheceria uma jovem como você...uma mulher de pulso forte e de grande astúcia.

-Estou muito honrada de ver o senhor novamente, Don Corleone.

-Obrigado por ter vindo até aqui. Eu conhecia o seu pai... fazíamos favores um para o outro. Mas infelizmente, Benjamin ficou corrompido pelo poder da ganância e migrou para o lado errado. Eu tentei convencê-lo a desistir, mas ele decidiu criar o seu próprio império em Las Vegas. Antes de você nascer, Benjamin me convidou para ser o seu padrinho...mas infelizmente, eu nunca tive a chance de batizá-la...nossos caminhos se perderam através dos anos. Eu nunca mais voltei a ver o seu pai. E também lamentei não ter conhecido você quando nasceu.

-Me conheceu em uma feira da cidade....

Don Vito sorriu e completou:

-De fato, foi uma agradável surpresa do destino. 

Bárbara deu um beijo na mão de Don Vito e sorriu novamente. Nesse momento, Michael Corleone entrou no escritório dizendo:

-Com licença....

Assim que viu Bárbara, Michael ficou em silêncio absoluto. Encarou com um profundo encantamento àquela bela jovem de cabelos negros.

-Este é o meu filho Michael Corleone..-disse Don Corleone.

-Muito prazer.-Bárbara o cumprimentou com um gesto cortês.

-E a senhorita, quem é?-perguntou Michael com o olhar grudado nos olhos castanhos dela.

-É a filha de Benjamin Siegel... Bárbara Siegel.-respondeu Don Vito.

-Bem, se o senhor não se importa, eu voltarei para junto dos meus amigos..-disse Bárbara para Don Vito.

-Fique a vontade, minha querida.

-Obrigada. Com licença.

Bárbara retirou-se dali, deixando Michael Corleone hipnotizado por alguns segundos.

-Uma bela moça, não acha?-disse Fredo, o irmão de Michael.

Michael permaneceu com o olhar parado em direção à porta. 

Momentos depois, Bárbara estava sentada em uma das mesas do Jardim juntamente com John, Melissa e Lily assistindo Frank Sinatra que cantava em um pequeno palco montado próximo dali. Bárbara o observava com uma certa comoção; aquela música a fez recordar-se da sua infância..

"Somewhere over the rainbow

Way up high

There's a land that I've heard of, once in a lullaby

Somewhere over the rainbow

Skies are blue

And the dreams that you dare to dream really do come true

Someday I wish upon a star

And wake up where the clouds are far behind me

Where troubles melt like lemon drops away above the chimney tops

That's where you'll find me

Somewhere over the rainbow

Blue birds fly

Birds fly over the rainbow, why then oh why can't I?

...

When all the world is a hopeless jungle

And the raindrops tumble all around

Heaven and hope is a magic place

To a place behind the sun

Just a step behind the rainbow

Somewhere over the rainbow

Over the clouds

Birds fly over the rainbow, why then oh why can't I?

If happy little bluebirds fly beyond the rainbow

Why oh why can't I?"

Naquele momento de reflexão enquanto ouvia a música, Michael Corleone aproximou-se da mesa e estendeu a mão para Bárbara dizendo de forma cordial:

-Gostaria de dançar, srta. Siegel?

Bárbara olhou para ele sem demonstrar interesse, mas aceitou o convite para dançar. Michael então a conduziu para o centro do baile aonde alguns casais estavam dançando. Michael iniciou a dança com a mão em torno da cintura de Bárbara. Com passos leves e delicados, Michael encarava aquela bela garota como se estivesse hipnotizado por algo desconhecido.

-Por que me olha assim, Sr. Corleone?

-Eu não sei... difícil explicar.

-Devia estar dançando com a sua esposa.

-Não sou casado ainda...

-Pretende se casar um dia?

-Quem sabe...Com uma linda mulher corajosa e obstinada....

Bárbara desviou o olhar e avistou Morgan dançando com uma jovem loira chamada Kay Adams (ex-namorada de Michael Corleone). Ao ver Bárbara, sorriu e piscou o olho esquerdo. Bárbara balançou a cabeça, pois já sabia das "aventuras" de Morgan. De repente, riu ao ver Morgan fazer cornos com os dedos de uma forma debochada.

-O que foi?-perguntou Michael de uma forma doce e galante.

-Nada..-Bárbara disfarçou o riso.

-Gostaria de jantar comigo algum dia?

-Jantar?... É claro... será um prazer.

Michael sorriu e continuou conduzindo Bárbara em seus braços. Ela porém, continuava neutra e sem demonstrar interesse romântico. Mas deixou-se ser conduzida pelo olhar atraente daquele jovem de origem italiana que não conseguia desviar os olhos de sua beleza morena e de seu sorriso inquietante....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...