História Lágrimas de Abril - Park Jimin - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Hentai, Kpop, Park Jimin, Tragedia
Visualizações 152
Palavras 2.639
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello

Capítulo 18 - Sixteen



Tae corria de um lado para o outro, já que estava na aula extremamente cansativa de educação física. Estavam jogando futebol brasileiro, algo que ela não sabia muito bem. Correu atrás da bola que estava com um menino de sua sala e a pegou chutando para alguém do seu time. A pessoa chutou para ela de novo e a garota logo marcou um gol, algumas pessoas do seu time comemoraram, o que fez algumas meninas se irritarem. A aula acabou e começaram a sair da quadra, indo pro vestiário.


— Eai, Neymar Junior. — ouviu yoongi falando atrás de sí. — Belos gols você fez, diferente de mim, que fiquei parado no meio da quadra. — disse e colocou o braço em torno do pescoço da garota. 


— Os garotos são muito molengas para esses jogos, mas quando chega basquete, quer tacar a bola na nossa cara só porque são bons. — disse e se abaixou para beber água. — Também se eles atacassem, eu iria bater neles. — disse e olhou para Yoongi que logo parou de beber à água do bebedouro e riu logo dizendo:


— Ata, vai encarnar o Anderson Silva, de novo? — começaram a andar em direção ao vestiário. — Beijo, sua feia, te vejo depois que não estiver suando. Não esqueça que eu te odeio! — a garota riu entrando no vestiário e vendo algumas meninas a olharem.


— Parabéns, Tae. Você jogou bem hoje! — uma menina chegou e a cumprimentou. 


— Obrigada. — disse e entrou na cabine, logo tirando sua roupa e colocando e pegando seus produtos para sua higiene que ela havia levado.




×————————×




— Caralho! Que menina cheirosa, meu deus! — Yoongi disse cheirando o pescoço da mais baixa enquanto entravam na sala. Algumas pessoas olharam para os dois e riram, a maioria, menos Jimin, que estava com uma cara nada agradável. — O Jimin está com ciúmes, eu acho.  — Yoongi cochichou no ouvindo da menina. — Vamos ver se ele tem mesmo. — a menina assentiu e sentou-se em seu devido lugar. A professora de química entrou na sala. Era uma mulher legal, de aproximadamente trinta anos de idade, os meninos babavam por ela.


Ela começou a explicar algumas coisas e os alunos já estavam quebrados por ser a última aula. Tae encontrava-se conversando com Yoongi quando ouviu a professora chamar a atenção do mesmo.


— Então, Yoongi. O que é química para você? Ou melhor em que parte de nosso cotidiano usamos a isso?


— Não sei não. Só sei que rola uma química quando eu olho para a Tae e ela olha para mim. — disse e a professora revirou os olhos, os alunos riram e Jimin continuava com uma carranca nada legal.


— Yoongi, sei que você ama Tae, tudo mais. Porém, prestem atenção na aula, ou terei que mandá-los para a diretória. — disse e ficaram quietos.


×———————×


— Falta quinze minutos para bater o sinal. Você vai dormir lá em cada hoje, né? — Yoongi disse manhoso e beijou a mão de Tae. Logo perceberam que Jimin estava prestando atenção na conversa dos dois, enquanto Jin e Hoseok, falavam algo para ele. Os meninos se afastaram de Tae, por um motivo não desconhecido, apenas se afastaram, como se ela fosse uma carga pesada demais para eles aguentar.  Yoongi piscou para Tae — Vai, Tae! A gente vai transar a noite inteira, você sabe, vai ser bom demais! — riu baixinho e ouviu Jimin bater a mão na mesa com força. 


— Se for por isso, é claro que eu vo...— Jimin interrompeu a menina se enfiando no meio dos dois.


— Você não vai porra nenhuma! — segurou a garota pela cintura e a puxou com força para sí. Alguns alunos olharam estranho para o dois. Taehyung riu e viu como Jimin nunca ficou tão alterado como estava agora.


— Ué, quem é você para tentar mandar em mim? — desafiou o moreno, que a olhava com raiva.


— Eu posso ser qualquer um. — disse e viu como a garota não expressava nem um pingo de medo. A professora saiu da sala deixando os alunos sozinhos. — Eu gosto de você, Tae. Por que faz isso comigo?! — puxou mais a garota para sí, abraçando-á


— Isso é novidade para mim. — Namjoon riu — Jimin, gostando de alguém? Tamo fodido! Preparem a arca, está vindo um dilúvio! — gritou no meio da sala, e logo viu os dois que antes estavam brigando,agora se beijando. 


Bateu o sinal e todos pegaram seu material logo saindo da sala.


— Agora, larga, Jimin! — yoongi disse separando os dois. — Já beijaram demais, vamos embora, Tae. — fez um toque estranho com a garota e viu Jimin os olhando estranho. 


— Você quer que eu te leve, Tae? — Jimin disse. — Meu motorista está ai, ele pode levar a gente. 


— Não precisa, eu vou com o Yoongi. — disse e seguiu para sua casa conversando coisas aleatórias com o Min.




××××××××××××××××××


— Yoongi, você falou que o fliperama era do lado da sua casa! — disse a garota com a perna doendo.


— Ai, para de ser dramática, já chegamos. — A garota olhou a entrada que havia luzes piscando repetidamente. Entraram e viram vários jogos diferentes. Compraram algumas fichas e começaram a jogar coisas diferenciadas. 


— Oi, senhor Chan! — Yoongi disse sentando-se no banco que havia ali. — Quero uma vodka! — disse e o senhor fez uma cara nada agradável.


— De novo bebendo, Yoongi? — dissee riu. — Sabe que você é de menor né? — Yoongi choramingou implorando e logo o senhor de idade deu o que ele queria. — Vou fechar o fliperama, agora vai ficar apenas essa garotada que está ai. — fechou as portas do local e voltou ao seu lugar vendo alguns garotos e garotas jogando.


Tae e Yoongi sentaram-se em uma poltrona e colocaram as duas garrafas de vodka em cima de uma mesa que estava em sua frente. O ambiente estava agradável, tocava uma música baixa que logo a fez lembrar de Jungkook.


" Isso faz você se sentir melhor?


Porque isso está me machucando


Faz você se sentir bem?


Quando eu estou caindo aos pedaços?


Faz você se sentir bem?"


Fechou os olhos prestando atenção na música, o álcool estava presente no seu organismo.


— Tae, vamos dançar? — Yoongi se levantou e trocou a música. Logo começou a tocar Big Bang, a batida animou aproximadamente uns 50 jovens que ali  estavam também. Começaram a dançar, e riam feito idiotas, depois de dançar um pouco, sentaram na mesma poltrona e beberam mais um pouco. Logo acabou toda a bebida, Yoongi disse que ia buscar mais e Tae aproveitou para ir no banheiro. Logo que entrou no banheiro ouviu alguns gemidos vindo de alguma cabine. 


Lavou um pouco seu rosto, porém logo sentiu ser puxada e empurrada na parede, olhou quem estava na sua frente e viu um menino bem mais alto que sí.


— Fiquei te observando desde que você entrou. — ele disse e roçou seus labios no de Tae. 


— Ei, seu babaca! Me solta! — ele não era feio, porém, Tae não queria ficar com qualquer um. Viu o garoto trancar a porta do banheiro feminino e vir até si novamente.


— Nossa, você é uma gatinha muito agressiva, merece ser punida. — disse e apertou as coxas de Tae, que estava de calça. O garoto empurrou a menina contra o lavatório e forçou seu membro –que estava rígido– sobre a intimidade da garota. 


Não muito longe dali, Yoongi encontrava-se sentado conversando com Jin e os amigos de Jimin, que haviam acabado de sentar ao seu lado, pensou que Tae havia suas necessidades a fazer, por isso a garota estava demorando tanto, que inocente.


Já no mesmo banheiro feminino que Tae estava sendo assediada, Jimin encontrava-se sentado na privada enquanto uma garota qualquer o chupava, ouviu alguma garota falar algumas coisas do lado de fora da cabine, porém não ligou, apenas forçou a menina a engolir seu membro desperto. Os gritos foram ficando cada vez mais altos. Até que a voz da garota preencheu seus ouvidos e ele se assustou empurrando a menina que estava com ele e vestindo sua calça rapidamente.


— Me solta! Yoongi! Me ajuda! — a menina tentava gritar, estava fraca por causa da bebida, tentava empurrar o menino que era bem maior que sí, porém era inútil. Ele acariciava seu peito por debaixo de sua blusa. — Por favor, me solte. — o garoto fez a menina o beijar a força. E logo começou a desabotoar sua calça, tocando na menina. Tae começou a empurrar o garoto e sentiu às lágrimas descendo. Ouviu alguma cabine ser aberta e fechou os olhos com vergonha. E logo ouvindo um som estrondoso e viu que o menino havia sido empurrado de perto de sí. Abriu os olhos e viu Jimin vindo em sua direção. — J-jiminnie. — a menina disse e o menino à abraçou forte.


— O que ele fez para você? — a garota não o respondeu e esfregou o seu nariz no pescoço do menino. — Ele tocou em você? — perguntou olhando fixamente para a menor, que estava abalada. Ela assentiu e virou o rosto para o lado deixando às lágrimas cairem instantaneamente.


Jimin deixou a menina de lado e segurou o garoto pela gola da camisa. O empurrou na parede e segurou o seu pescoço, a garota que estava com Jimin a poucos minutos olhava aquilo em um canto, já que a porta estava trancada e não podia sair.


— O que você acha que estava fazendo, hein? — perguntou e o menino começou a ficar vermelho.


— M-me desculpe, eu não sabia que ela tinha namorava você.— disse e fechou os olhos ao sentir um soco ser dado em sua face. Jimin podia ser mais baixo que o menino, porém, era bem mais forte. 


— Não quero ver você tocando um dedo nela, ou eu mando alguns amiguinhos meus matarem sua família, Lim Seokhan!


— Me desculpe, Jimin. Por favor, me solte, eu prometo nunca mais chegar perto dela. — Jimin soltou o menino que abriu a porta do banheiro feminino e saiu junto com a garota.


Jimin abraçou mais um vez a menina e apertou sua cintura.


— Você quer que eu te leve para casa? — a menina negou, não queria ir para casa porque sabia que o Jeon estava transando com outra menina agora. — Vamos procurar o Yoongi, okay? — disse e acariciou a bochecha da menina. — Mas, antes vista meu moletom, está ficando frio. — colocou o moletom na menina que andava fazendo ziguezague por conta da bebida. Segurou sua cintura e foi andando com ela até ver a mesa onde Yoongi estava junto com seus amigos


— Olha quem voltou! — Yoongi disse. — Depois de deixar eu mais de meia hora plantado esperando. 


— Fica quieto, Min Yoongi. Aconteceu algumas coisas.— Jimin disse e procurou sua chave que estava no bolso da calça de Jin.


— Tipo, vocês transaram? — Yoongi disse rindo por conta da bebida.


— Dá para você calar a merda da sua boca, Yoongi?! — Jimim gritou irritado, e assustou os outros. — Eu vou levar ela embora. Pode ficar tranquilo, não vamos fazer nada, ela está mal o suficiente. — Jimin disse e saiu bufando puxando a mão da garota. Saiu do fliperama/bar e começou a socar a parede com força, a menina abraçou ele por trás e o puxou. — Aquele filho da puta tocou em você! — gritou irritado.


— Está tudo bem, Jimin. — segurou o rosto do menino. Seu hálito era de álcool, Jimin não estava bêbado, mas a menina sim.


— Vamos, se eu encontrar esse menino eu vou matar ele. — disse e entrou no seu carro logo pedindo para que Tae entrasse, era um carro preto, e deveria ser bem caro, a família de Jimin era muito rica, então não ligava em gastar dinheiro. Deu partida no carro e seguiu para sua casa.


— Para onde vamos? — Tae perguntou e Jimin continuou olhando para a estrada. 


— Você não quer ir para a sua casa, então você vai para a minha. — ligou o Bluetooth e conectou com o som do seu carro, que logo começou a tocar Coldplay, uma banda que Tae gostava muito.


— E os seus pais? — disse olhando pela a janela e vendo que estava começando a chover. 


— Estão viajando, só tem os empregados na casa. — disse e viu o portão ser aberto, entrou e desligou o carro. Sairam da garagem e logo entraram na casa. A casa era enorme, a casa não, a mansão. Era 4x maior que  a de Tae. Começou a seguir Jimin que logo parou em frente a uma porta, abriu e viu que era o quarto do mesmo. Era enorme, tinha um closet, uma cama de casal, e uma porta que daria para o banheiro. — Você pode tomar banho, vou pegar algumas roupas minhas que talvez sirvam em você. — Jimin disse e começou a chover forte. Trancou sua janela que estava fazendo com que o vento entrasse e procurou uma tolha e roupas. Entregou uma cueca box sua que era nova, uma camisa totalmente preta, uma calça moletom e uma toalha. — O banheiro é ali, pode usar tudo o que quiser, tem uma escova na segunda gaveta e um sabonete na terceira. 


Tae entrou no banheiro que também era enorme, o banheiro inteiro era branco, colocou suas roupas em algum lugar e apenas fechou a porta. Despiu-se, amarrou seu cabelo e logo entrou no box e debaixo do chuveiro. A água quente escorria sobre seu corpo enquanto se ensaboava, não só a água escorria, como as lágrimas também. Aquele cubículo chato e sem graça a faziam pensar, escostou sua testa na parede e esperou a água tirar toda a espuma de seu corpo. Secou-se e vestiu-se, a blusa de Jimin ficava enorme nela. Escovou os dentes e saiu do banheiro vendo Jimin deitado em sua cama, um clarão se fez presente, e logo o barulho estrondoso.


— Jimin-ah, posso dormir com você?— disse e abaixou a cabeça.


— Por que? — perguntou sentando-se na ponta da cama.


— Eu tenho medo de tempestades, posso? — disse e viu o garoto assentir. Apagou a luz e foi em direção a cama, Jimin a puxou e a fez sentar em seu colo.


— Tae, não quero ver ninguém mais tocando em você se não for eu. — disse a abraçando, a menina colocou sua cabeça deitada no peito do mesmo. — Eu gosto muito de você, não quero te ver com ninguém além de mim. — disse fez a garota o olhar. — Posso te beijar? — perguntou e viu a mesma assentir. 


Jimin aproximou o rosto do da menina e roçou seus lábios no dela, logo iniciando um beijo calmo. Seus lábios se movimentavam devagar, e seus corações batiam forte. A tempestade caia lá fora enquanto isso. Jimin deitou-se na cama e logo puxou Tae para o seu peito. Que logo adormeceu por conta de estar tão frágil por causa da bebida.


Jimin olhava a menina dormindo no seu peito e viu como ela realmente era linda, não sabia o porquê de antes ele a machucar tanto, já bateu uma ou duas vez na menina, e realmente se achava um babaca por isso. Pensou em como tudo isso mudou de um tempo pra cá. 


Sentia ciúmes da menina, toda vez que via ela com aquele branco azedo do Yoongi, tinha vontade de matar ele.


O amor é assim, faz nos sentirmos estranhos, muita das vezes nos machuca a ponto de pensar que amor é algo horrível. Isso era o que Tae pensava, o amor a machucou tanto a ponto de torna-la uma pessoa assim. Mal sabia ela que o amor que Jimin sentia pela a mesma iria curá-lá, mesmo sendo algo difícil e cansativo, Jimin não desistiria de fazer a garota ser feliz novamente.















Notas Finais


Yay, gente, dêem apoio para a fanfic, eu realmente sempre penso em desistir dela ;'c


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...