História Lágrimas de um Demônio - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Crime, Drama, Filha Adotiva, Gangster, Mistério, Romance, Silent, Yakuza, Yuuji
Visualizações 15
Palavras 633
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Luta, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Seinen, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente, primeira fic!!! \o/
Espero que gostem.
História 100% original. Plágio é crime, autora-sama fica chateada.
Boa leitura.

Capítulo 1 - Prólogo


A tradicional e temida organização que possui mais de 100 mil membros, a Yakuza. Só de dizer essa palavra, as pessoas temem, sentindo calafrios, afinal, são gangsters tão perigosos que é quase impossível prender sequer um membro. Aqueles que arrumam qualquer intriga ou calotem um centavo para a organização, é marcado por ela e imediatamente algo desagradável acontece com o indivíduo.

A disciplina deles é parecida com os antigos samurais, que possuíam um código de honra, o famoso bushido, defender seu daimyo até o fim de sua vida mediocre. Matar era uma das características mais comuns dessa máfia, pois não tem pena daqueles que a trata com desrespeito. 

Um dos clãs mais consagrados e influentes do Japão é o Shin-Ryu, conhecida pelos membros veteranos que descartam totalmente as armas de fogo e utilizam katanas em pleno século 21 para realizarem seus serviços.

Um dos homens de maior destaque é o famoso Yuuji, sub-tenente do Shin-Ryu. Não usava terno como todos os outros, em vez disso, ficava sem camisa e utilizava apenas uma calça social e sapatos pretos. Suas costas possuem tatuagens de caveiras,  um samurai e youkais, já sua barriga possui um desenho de Buda meditando. Seu cabelo é curto e um pouco raspado atrás. Seus olhos são  castanhos. Seu físico era consideravelmente bruto para o padrão japônes, com músculos em excesso.

Yuuji é chamado de demônio, um apelido dado pelos membros e as próprias pessoas que o conhece. Seu jeito de matar é espantoso, pois nada consegue atingi-lo, já que decapita a cabeça da vitima ou a parte no meio com o corte da espada antes dela reagir.

Ele entrou para a Yakuza quando ainda era um garotinho. Sua mãe era uma prostituta e seu pai tinha sido assassinado por estar devendo muito dinheiro para os traficantes. Até os 10 anos passou a vida em um prostíbulo, pois sua mãe morava lá. Ouvia os gemidos das mulheres, os gemidos de sua mãe, e as vezes ela gritando quando um homem a agredia. Ele sempre tampava os ouvidos e cantava uma música da abertura de "Jaspion", seu herói de infância. Ninguém o ajudava, ninguém queria ser seu amigo, todos o ignoravam, falando que ele nunca será nada, apenas o filho de uma patética prostituta. Apesar disso, nunca chorou, porém, em um dia qualquer, um homem todo apresentável entrou no quarto de sua mãe e o outro, que viu Yuuji no corredor, atrás da porta do quarto, agachou-se até ele e tampou seus ouvidos com as duas mãos. Yuuji se debateu, não entendendo muito bem, até que, finalmente, conseguiu ouvir os barulhos de desespero de sua mãe. O rapaz segurava ele pela cintura para não ir até o quarto, até não ouvir mais nada, apenas um completo silêncio. Sua mãe fora assassinada a sangue frio por um gangster que estava bêbado e ninguem sequer fez nada. O homen lhe soltou e pediu desculpas por isso ter acontecido, jogando no chão uma grande quantia de ienes. Yuuji teve que sobreviver nas ruas de Tóquio como podia, brigando, roubando ou ferindo as pessoas. Quando viu um senhor saindo de uma limousine, simplesmente o atacou com uma pequena faca, mas a realidade bateu bem na sua cara, sentindo o gosto de ferrugem de seu próprio sangue, levando um soco bem no rosto, caindo no asfalto.

"Ora, ora. Temos um pequeno diabinho aqui".

"Por favor, me deixa te matar e roubar seu dinheiro".

"Isso foi muito inesperado e corajoso de sua parte. Sei que os tempos estão difíceis e que você está passando por muitas turbulências.

"Eu... eu... não tenho mais nada a perder. Me mata".

"Seus olhos são como as de uma esfinge, um réptil. Olhos esses que seria útil na minha organização. Você não pode morrer agora. Se for morrer, será no campo de batalha. Venha comigo, irei te mostrar o caminho do verdadeiro Inferno.




Continua...

 



Notas Finais


Gente, de novo, é minha primeira fic, por isso não me crucifiquem, pufavo. (._.
Enfim, espero que tenh gostado. Se gostou, posto o próximo cap em breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...