1. Spirit Fanfics >
  2. Lágrimas de um Tesouro (TodoBaku) >
  3. "A Bruxa"

História Lágrimas de um Tesouro (TodoBaku) - Capítulo 13


Escrita por: e Fanfikkurait


Notas do Autor


Boa leitura, e uau os próximos dois caps já estão prontos, os caps serão postado de 5 em cinco dias.

Capítulo 13 - "A Bruxa"


Fanfic / Fanfiction Lágrimas de um Tesouro (TodoBaku) - Capítulo 13 - "A Bruxa"

××Todoroki On××

Meu coração parou e minha respiração ficou instável, por causa do impacto meu aquário deslizou para o corrimão, se eu me inclinar alguns centímetros para frente eu caio. Em uma mini ilha de rochas pontiagudas, morte na certa.

Alguém puxa meu aquário para trás, ouço gritos vindos de todos os lados, todos correndo, o desespero do capitão era claro, olhei na direção que ele olhava do timão do navio, ok agora sim estamos perdidos, havia enormes rochas, o barco estaria perdido.

Após a enorme "barreira" de rochas havia uma ilha pequena, ao redor dela tinha uma barreira mágica, mais uma vez fui arrastado para um lado do navio e dei de cara com o mar, parecia que ele me chamava, isso era estranho, havia magia na água?

Fecho meus olhos e levanto a mão, eu já sabia fazer pequenos redemoinhos em baixo da água e acredito que o que fosse que acontecesse ia ajudar. Olho novamente o mar e a água começou a se mexer em formato de redemoinho.

Fechei os olhos e me concentrei sentindo algo correr pelo meu corpo, formigava e fazia cócegas, abri meus olhos e vi linhas em dourado circulando meus braços indo em direção ao tórax, a sensação de cócegas ainda estava presente e mais Gostosa, ergui minha mão em direção ao mar fazendo o movimento de redemoinho, tentei puxar a água para cima fazendo um movimento com as mãos mas por não conseguir acabei fazendo ondas enormes aparecerem e o barco balançou de um lado para o outro, fechei meus olhos com medo e desejei que tudo parasse.

Tudo parou, os gritos, tudo. O mar se acalmou e a maré subiu fazendo nos passarmos por cima das enormes rochas e ficarmos frente a frente com a barreira mágica, meu corpo parou de formigar, sorri e olhei na direção do capitão mas vi seu rosto bravo enquanto ele andava com passos fortes para perto de mim.

— Que porr- — ele olhava para todos os lados menos para mim, passou sua mão nos cabelos e finalmente olhou nós meus olhos, ele parecia magoado e bravo. — Desde quando você sabe fazer isso?

A voz dele estava embriagada de mágoa e tristeza, eu abri a boca para responder mas me surpreendi ao ver uma lágrima solitária rolar pela bochecha de bakugou que logo limpou o rosto mudando sua expressão para uma irritada.

— Q-que eu lembre desde sempre. — olhei para trás do bakugou e lá havia Mina me olhando meio confusa, um som ecoou pela lugar, minha bochecha ardia e já estava avermelhada com a marca dos dedos do capitão.

— Então... porquê você não fez isso no dia que shigaraki chegou? Meus tripulantes poderiam estar vivos agora!! — Bakugou gritou mostrando a sua voz raivosa.

— E-Eu... Deixa eu me explicar- — bakugou deus as costas para mim e foi em direção de Tokoyami que ergueu seu braço, alí havia uma bela ave, não sei a espécie mas era realmente bela, logo o pássaro levantou voou e foi em direção a barreira, eu achei que ele bateria na barreira mas ele a ultrapassou indo em direção a ilha.

Bakugou se virou novamente em minha direção, andou até mim mas passou reto sem cruzar seu olhar ao meu, indo em direção do timão o girando fazendo o barco se movimentar em direção da barreira, eu me assustei e achando que iríamos bater, me inclino para trás fazendo meu aquário deslizar para outro lado.

— E-eii — falei assustado pelo convés do navio mas Mina segurou o aquário que quase se chocou contra a parede, ela o prendeu em uma das parede.

— Calma ja estamos chegando lá. — Mina deu um sorriso singelo.

Ela deu meia volta e correu até algumas cordas começando a subir indo para um dos "pilares" e ficando lá, o pássaro de Tokoyami voltou da ilha e pousou no braço da morena, ela retirou um papel que estava preso a uma corda no pássaro, leu o papel e virou-se para o capitão descendo pelas cordas, ela parou ao lado do capitão meio ofegante pela corrida.

— Podemos ir capitão. — Mina disse rápida enquanto voltava para o meio do convés e começando a fazer algum trabalho que não prestei atenção por estar olhando o capitão que estava sério comandando a direção do navio.

Passamos pela barreira indo em direção a ilha, assim que chegamos perto da ilha todos se agitaram, correndo de um lado para o outro até que de uma forma mágica eu me senti mais leve e meu aquário começou a levitar, isso chamou a atenção de todos para mim, Denki tentou pular e agarrar meu aquário mas falhou. Eu tentei pular mas bati a cabeça em algum tipo de barreira que me impedia de sair do aquário.

— Argh essa doeu. — resmunguei colocando a mão sobre o local onde doía bastante.

— Calma. — uma voz feminina , arrastada e levemente rouca saiu do meio de algumas rochas, de lá saiu a silhueta de uma mulher que se mostrou Tsuyu, a bruxa do mar.

— Tsuyu sua maldita, oque eram aquelas rochas? — o capitão falou enquanto pulava do barco se segurando em algumas cordas amarradas em uma das velas do navio, fiquei alguns minutos quase babando por ele mas quando notei que o mesmo estava já do meu lado me olhando, virei o rosto sentindo ele queimar em vergonha.

— Nada Blasty, a maré desceu inconscientemente sem nenhuma mudança minha. — a bruxa disse sorrindo e apontando o indicador em minha direção e depois fazendo sinais para mim ir até ela, meu aquário se moveu sozinho na direção da mesma que começou a andar para dentro de um vão de duas enormes rochas. — Venham comigo.

O aquário passou pela mesma abertura e então eu tive a visão da enorme casa da bruxa, parecia mais uma montanha mas era feita de madeira, eu admirei cada pedaço daquele lugar até nós pararmos em uma espécie de sala.

— Agora meus queridos, oque querem de mim? — a bruxa disse enquanto passava a mão descaradamente pela minhas escamas.

— O MALDITO MAPA SUA BRUXA ESCROTA! — Tsuyu virou o olhar em direção do capitão arqueando uma das sobrancelhas em total confusão mas mesmo assim sua expressão parecia debochada?

— Ou é verdade, no dia que você veio atrás do mapa, Shigaraki veio logo atrás me implorando por um feitiço que apagasse memórias — A expressão do capitão continuava neutra mas era notável o desconforto dele — Ofereci arrancar o coração dele mas ele não aceitou. — A bruxa disse como se a oferta dela fosse mais óbvia.

— Mas então sabe que vai lhe custar- — O capitão atrapalhou a fala da bruxa na mesma hora.

— Nem pensar sapa, da última vez você pegou a bolsinha com as moedas e depois nós expulsou por causa daquele shigaraki de merda. — Bakugou disse rangendo seus dentes com um olhar furioso.

— Verdade. Kero. — A bruxa disse rindo enquanto se aproximava de um baú tirando de lá um papel eo abrindo mostrando um enorme mapa, parecia realmente complicado para mim.

Bakugou pegou o mapa e ficou olhando por um bom tempo, levantou sua cabeça olhando a bruxa que suspirou.

— Eu não disse que seria tão fácil. — A bruxa deixou um sorriso assustador escapar enquanto olhava para mim. — Foi você não foi? Que Mexeu a maré.

Ela se aproximou de mim sorrindo de uma forma assustadora, apenas concordei com a cabeça acenando em afirmação oque fez mina se aproximar mais de mim lançando um olhar que eu sabia oque significava "Se explique rápido antes que a fera acorde!" Obviamente a fera era o capitão.

— Eu não sei como mas só consegui mexer naquela como se tivesse algo especial nela. — Falei de forma meio corrida e afobada.

— haha Kero. Óbvio pequeno peixinho, só pode mexer naquela água porque a magia que mantém minha barreira acaba se liberando para a água, isso deixa ela mais fácil de controlar, não tente isso em outro lugar porquê não dará tão certo haha. — Ela disse alisando minha cauda, ignorei a ousadia dela e virei meu olhar ao capitão que me olhava com uma expressão neutra, ok ao menos não estava irritado.

— Ei você tem daquela poção para mudança de cabelos ainda Tsuyu? — Sero falou quebrando o silêncio eo contato da mão da bruxa com minha cauda.

— Claro, Quer mudar o cabelo kero. — Sero sorriu e falou um rápido "não"

— É pra quem essa merda então? — O capitão se meteu na conversa sem mais nem menos.

— Quando Kirishima chegou no barco, Todoroki ficou impressionado com o poder de mudar os cabelos, então ele nós pediu para modificarmos seus cabelos para totalmente branco. — A bruxa sorriu e estalou seus dedos fazendo um frasco vir levitando até nós.

— Não, nem fodendo, ele já tá bom desse jeito. — Bakugou pegou o frasco da mão da bruxa em colocou em algum lugar que eu não vi, eu realmente não entendi, porque não posso mudar?

— Ok ok mas eu tenho algo especial para vocês. — E mais uma vez ela estalou seus dedos trazendo agora um frasco com um líquido rosa. — Isso é uma poção capaz de transformar ele em humano... kero.

O capitão parecia bastante surpreso mas não mais que eu, me levantei de forma brusca no aquário fazendo metade do meu torax ficar para fora do mesmo chamando a atenção de todos ali.

— E-eu poderia andar? Por favor Bakugou leve a poção. — na mesma hora todos ficaram em silêncio Mas ele foi quebrado pela gargalhada da bruxa.

— Então seu nome é Bakugou haha, tanto tempo o escondendo pra depois eu descobrir que tu és um Bakugou haha. — Olhei sem entender para o capitão que mantinha uma expressão séria.

— Cala a porra da boca sapa de merda, quanto é essa poção? — ele disse se aproximando da bruxa que continuava calma e com um sorriso estampado em seu rosto.

— Eu quero o sangue dele em troca da poção. — Bakugou arregalou seus olhos, minha reação não foi muito diferente.

— Porquê sapa? — Bakugou tentava mostrar indiferença mas eu conseguia ver confusão e medo em seus olhos assim como dava para notar suas mãos tremendo levemente pela ansiedade da resposta da bruxa.

— O sangue dele é "mágico" assim por se dizer, ajuda a cicatrizar feridas mais rápido como também é ótimo para poções. — todos continuávamos quietos até mina que estava um pouco distante de mim gritar.

— ENTÃO POR ISSO ELE TE BEIJOU! — não só o grito Mas a também a frase da morena chamou a atenção de todos ali, principalmente a do capitão. — NO DIA QUE SHIGARAKI ATACOU, TU' TINHA UM ROMBO NO MEIO DO PEITO PRATICAMENTE, POR ISSO ELE TE BEIJO, A BOCA DELE TAVA SANGRANDO, ELE TE SALVOU CAPITÃO! — Meu rosto ferveu de vergonha, virei meu olhar para todos os lados possíveis exato para onde o capitão estava, provavelmente me olhando com nojo ou confuso.

— Então... tira logo o sangue dele bruxa. — eu estava com os olhos fechados pela vergonha mas com certeza aquela voz meio rouca era de Bakugou.

Ouvi alguns outros sussurros e continuei com meus olhos fechados até senti uma mão meio áspera, obviamente não era não da bruxa apenas pelo tamanho, abri meus olhos e dei de cara com os olhos carmesins de Bakugou me olhando, ele susurrou alguma coisa que eu não prestei atenção por estar tão concentrado em seus olhos mas logo senti um corte em meu braço, se doeu? Doeu para caramba mas mesmo assim eu não gritei, fingi uma força que eu não tinha na frente de Bakugou que segurava com uma mão meu braço com cuidado e na outra um jarro que acumulava o meu sangue que escorria de meu braço. A ardência foi parando de pouco em pouco até só restar uma sensação quente no lugar do corte.

Bakugou pegou um cantil preso em sua cintura o abrindo e derramando a água dele em meu corte, eu fechei os olhos esperando a dor mas ela não veio, abri um de meus olhos vendo Bakugou amarrar uma faixa em meu braço. Ele levantou indo em direção a bruxa e entregando o jarro com meu sangue, ela apenas sorriu e encostou um dedo dela no sangue depois o provando, aquela cena foi tão nojenta que fez com que eu olhasse para o outro lado.

[...]

Já havíamos subido no barco e passado pela barreira, Mina gentilmente me colocou perto do corrimão me dando a visão da ilha, de repente um enorme borrão voou até o barco passando pela barreira muito rápido e pousando na minha frente no corrimão, pelo susto eu cai para trás mas logo notei que era apenas o pássaro do Tokoyami.

Mina deu risada do meu susto e se aproximou do pássaro e pegou um papel preso ao pássaro o abrindo e tentando ler, ela fez uma careta confusa e chamou os meninos para perto dela, eu me aproximei levemente.

— Meninos alguém consegue ler essa língua estranha? — Mina entregou o papel para Denki que fez uma careta e começou a virar o papel tentando compreender.

— O que será isso? — Bakugou puxou o papel da mão de denki e ficou o olhando.

— Είσαι ? Oque isso significa? — Bakugou falou enquanto virava o papel tentando achar uma posição que desse pra ler, mas no momento que eu ouvi oque ele leu me assustei e peguei o papel de sua mão rápido.

Meus olhos percorreram a escrita do papel e eu entrei em choque, estava escrito em Solariano, podia ser um jeito mais antigo mas ainda sim era fácil de entender.

"Είσαι πολύ σαν την Τούγια, καλή τύχη."

Algumas lágrimas solitárias escaparam de meus olhos e derrepente o papel que estava em minhas mãos pareceu evaporar, abaixei minha cabeça ignorando os chamados de Mina.

— Pode-mos voltar? — levantei o meu olhar para mina revelando as lágrimas que neles haviam.

Ela ficou em silêncio por alguns segundos mas logo começou um cafuné em meis cabelos e disse em um tom baixo. — sinto muito peixinho, depois de uma vez entrando na barreira só depois de um mês, são as regras da bruxa. — Fechei os olhos e comecei a limpar os olhos tentando conter os soluços.

— Oque estava escrito ? — Mina disse olhando minhas mãos que estavam apoiadas no aquário.…


Notas Finais


A goxxxtosa (nossa querida ferinha) que fez o cap foi:

https://www.spiritfanfiction.com/perfil/agomizinha

Meta de 11 coments, só vamos postar se bater, tá aí o desafio pra vcs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...