História Lakaeland - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias A Garota da Capa Vermelha, A Rainha Vermelha, A Seleção, Amanda Seyfried, Angelina Jolie, As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones), Branca de Neve e o Caçador, Estilhaça-me, Janel Parrish, Lucy Hale, O Caçador e a Rainha do Gelo, Os Três Mosqueteiros, Paul Wesley, Pretty Little Liars, Reign, Revenge
Personagens Evangeline Samos, Farley, Gisa Barrow, Julian Jacos, Kilorn Warren, Mare Barrow, Personagens Originais, Príncipe Maven Calore, Ptolemus Samos, Sara Skonos, Tiberias Calore "Cal" VII
Tags Ação, Aventura, Drama Familiar, Game Of Thrones, Íris Cygnet, Maven Calore, Pretty Little Liars, Revenge, Romance
Visualizações 25
Palavras 2.389
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 31 - Verdades e mentiras parte 1


Fanfic / Fanfiction Lakaeland - Capítulo 31 - Verdades e mentiras parte 1

Ísis acorda com os raios de sol que entravam pela janela batendo em seu rosto.

 Seu corpo inteiro doia e ela estava vendo tudo a sua volta embaralhado.

_ Ísis.

_ Ísis, repete um rosto que ela não conseguia  distinguir bem.

_ Vamos chamar Sara outra vez, fala a voz a outro vulto que sai de sua vista.

Algum tempo depois outra figura chega perto dela e põe as suas mãos sobre seu corpo.

Geralmente ela não deixaria qualquer um fazer isso, mas não tinha forças para resistir.

Depois de poucos minutos sua visão se torna mais nítida e ela pode ver claramente o rosto de Mare Barrow pairando sobre o dela.

Sua mente relembra os acontecimentos do dia anterior e as lágrimas correm pelo seu rosto ao lembrar - se da imagem do corpo sem vida de Hans aos pés de Maven.

_ Ele o matou.

_ Ele está morto , Hans está morto.

_ Acalme - se você se esforçou muito ontem precisa descansar, lhe fala Sara.

_ Maven o matou, ele é um monstro, grita ela.

_ Sim ele é, concorda Mare.

_ Nois íamos  pra casa os três, diz imaginando que agora os três poderiam estar juntos em sua casa.

_ David ,aonde ele está ? pergunta desesperada.

_ Ele está bem, responde Mare lhe tranquilizando.

_ Graças aos Deuses Maven não colocou as mãos nele novamente, fala aliviada.

_  Ele não voltará a fazê - lo.

_ Maven está morto ? pergunta sentindo uma estranha angústia.

_ Preso, responde Mare.

Maven havia lhe sequestrado, mandado murmuradores entrarem na cabeça de seu filho, dito  que amava - a e dormido com Lena, mas mesmo assim ela não lamentava o fato de não ter o matado quando inundou a arena em Lakaeland.

_ Aqui ? pergunta curiosa.

_ No quarto onde ele costumava me manter presa, conta Mare.

_ Imagino que isso  não seja por muito.

_ Cal não pretende matá - lo infelizmente, diz Mare parecendo bem contrariada com a decisão dele.

_Maven não pensaria duas vezes antes de fazer o contrário  com ele, diz Sara. 

_ Se o matarmos iremos sofrer retaliação de Lakaeland e Piedmont a guerra ainda não está ganha, Cal pretende usá - lo para conseguir alguma vantagem.

_ Maven iria preferir morrer aqui do que dar alguma vantagem ao irmão eu o conheço, diz Ísis.

_ E talvez fosse o melhor para todos nós, fala Mare.

Ísis não consegue evitar sentir um aperto em seu coração ao ouvir aquilo mesmo depois de todas as idiotices que ele havia cometido.

_ Eu quero vê - lo, fala sem conseguir controlar sua língua.

_ Você  estava quase morta quando chegou aqui ainda não se recuperou totalmente e eu garanto que  ter uma conversa com Maven não irá ajudar em nada, diz Sara.

_  Eu preciso fazer isso, insiste ela.

_Deixe - a ir Sara ela precisa saber que ele não pode mais lhe fazer nenhum mal, diz Mare.

Alguns minutos depois ela se vê em frente a porta do quarto onde Maven estava sendo mantido preso.

Cerca de cinco minutos se passam e ela fica apenas parada em frente a porta sem entrar tão pouco dar meia volta e ir embora.

Prudência definitivamente não era o seu forte.

_ Entre logo idiota, grita Maven do lado de dentro.

Ela faz sinal com a cabeça para os guardas e eles abrem a porta.

_ Idiota é você, fala ela encarando um Maven ainda mais pálido que o normal, com o cabelo despenteado e grandes círculos roxos ao redor dos olhos sentando no chão.

_ Achei que fosse meu irmão, fala ele.

_ É claro nois somos muito parecidos.

_  Os dois ja tentaram me matar, diz Maven.

_ Você nos enganou ,nos roubou e matou pessoas que amávamos o que esperava? pergunta.

_ Eu nunca enganei você, responde ele.

_ Não me faça rir Maven.

_ Eu sempre tive sentimentos por você desde o início, embora não quisesse admitir isso nem pra mim mesmo.

_ Você se sentia atraído pela minha coroa não por mim, fala ela.

Diamantes tem seu charme, mas eu prefiro você.

_ Não acredito que está me cantando depois de ter matado o homem que...

_ Que você amava, eu acho que não, diz Maven.

_ Eu nunca vou perdoa - lo pelo que fez, grita ela.

_    E eu nunca vou me arrepender  do que fiz, responde ele.

_ Como pode matar pessoas e não sentir remorso algum ?

_ Se não tivesse o matado ele teria o feito com você ou nosso filho, não me importo que me veja como um monstro desde que esteja viva, cospe ele.

_ Você não se cansa de dizer tantas  mentiras ? 

_ Não são mentiras embora seja difícil de acreditar estou dizendo a verdade, fala ele.

_  Você estava dizendo a verdade aquele dia que me beijou, sobre me amar ? pergunta ela.

_ Estava, responde ele parecendo sincero.

_ Então por que dormiu com Lena ? pergunta - lhe.

Maven fica calado.

Ele não tinha uma justificativa para aquilo.

_ Você vai ficar calado ?

_ Eu não tenho muito o que falar sobre isso, eu nem me lembro de nada na verdade, confessa ele.

_ Você é um canalha desprezível, acusa ela.

_ Eu sou, admite.

_ Espero que seu irmão não o poupe dessa vez,mente ela.

_ Cal não vai me matar ele é fraco demais pra isso, mas Anabel, Mare e o resto das pessoas nesse Palácio não exitariam em tomar essa decisão  eu não tenho esperanças de sair vivo daqui, confessa ele parecendo temeroso. 

_ Você está colhendo tudo o que semeou, diz ela.

_ Eu sei que talvez seja pedir demais, mas não tenho a quem recorrer além de você, Cersei não tem ninguém além de mim e...

_ Prometo que cuidarei bem dela, fala sem o deixar terminar de falar direito.

_ Quero que diga a ela que não importa o tipo de monstro que digam que o pai dela foi, ele sempre a amou lhe pede.

_ Eu irei dizer, fala ela.

_  Agora me prometa que dirá o mesmo a David.

_ Eu prometo que o farei.

_ Ótimo agora só falta uma coisa para que eu possa morrer em paz, diz antes de beija - lá.

Ísis se irrita com o fato de que mesmo depois de tudo a sensação de seus lábios sobre os dela não lhe provoque repulsa pelo contrário.

Maven Calore era como uma droga para ela.

Ela sabia das consequências de seu consumo ,mas não podia parar estava dependente.

As memórias de Hans lhe vêm a  cabeça e ela afasta - se dele bruscamente sentindo - se atormentada.

_ Eu preciso ir, fala lhe dando uma última olhada antes de sair.

Ísis volta apressada para o quarto onde havia despertado essa manhã e encontra duas coisas em cima da cama : uma bela bandeja de café da manhã com frutas, torradas e um copo de suco de laranja e sua mãe sorrindo para ela.

_ O que está fazendo aqui ? pergunta.

_ Eu vim recuperar o tempo perdido, responde ela se levantando e indo em sua direção tentando lhe abraçar.

Ísis recua evitando manter contato .

 _ Vou lhe dar outra chance, o que você realmente veio fazer aqui ?

 _ Eu senti a  sua falta e...

_ Não acredito em você.

_ Eu vi o seu filho brincando no Jardim mais cedo é um belo menino, elogia.

_  Você não queria sequer que ele viesse ao mundo.

_ Sua irmã estava louca ela iria matar você e o seu filho se soubesse que estava grávida do marido dela eu fiz o que achei que seria melhor.

_ Melhor pra mim  ou pra você? pergunta.

_ Pra mim, responde ela.

_ Por que está aqui ? O que quer de mim? pergunta.

 _ É tão difícil assim pra você acreditar que estou com saudades da minha filha?  Nois não nos vemos há três anos.

_ A culpa pelo nosso distanciamento é sua, responde Ísis.

_ Eu não queria fazer mal a você ou sua irmã so queria impedir que nossa família fosse destruída por aquele maldito, fala concerteza se referindo a Maven.

_Você fez tanto mal a mim quanto Maven.

_ Eu queria apenas que cumprisse o seu destino, que era se tornar rainha, fala a mãe.

_ Você conspirou pra me tirar do trono e colocar Íris em meu lugar, retruca.

_ Porque eu sabia que isso faria com que Maven  se afastasse e você pudesse ver quem ele era de verdade, nos meus planos o governo de sua irmã não durava mais de um mês, você não ficava grávida e eu não era presa em uma cela por meses.

_ Mas aconteceu e você deveria ter me protegido a o invés de tentar resolver o imprevisto no seu plano me envenenando.

_ Eu errei em tentar tirar o seu filho de você e em muitas outras coisas que lhe fiz...

_ Como me   deixar crescer  sendo criada por babás , não se opor ao meu pai quando ele quis  me entregar a Grahan,  conspirar contra mim, me obrigar a esconder minha gravidez de todos, tentar me vender pra  Tiberias e depois  Ptolomeus Samos por coroa ...

_ Ok, ok eu fui uma péssima mãe, mas quero mudar isso eu não sei se aquela golpistazinha loira lhe falou alguma coisa...

_Sei que queria me levar pra Montford com você e que está casada com um ministro de lá,  um sangue novo, fala demonstrando toda sua surpresa com o fato em seu tom de voz.

_ Ele é um homem melhor do  que o seu pai foi pra mim, Tom não olha para outras mulheres enquanto caminhamos juntos, nem quando estamos separados eu acho, ele não chega bêbado nem cheirando a outras em casa, eu desmaiei em cima dele quando foi embora daquela festa com Hans, conta ela com um sorriso que Ísis jamais havia visto em seu rosto.

_ Eu  estranhei  mesmo você não estar tentando prender a mim e a Hans junto com Anabel naquela noite, diz.

_ Soube do que houve com ele, eu lamento, fala ela.

_ Lamenta mesmo ?

_ Eu o achava um oportunista igual a  Maven, mas mesmo assim ele era preferível pelo seus status civis.

_ Por que achava isso dele ? pergunta a o se lembrar das palavras de Maven sobre Hans não ser o que parecia.

_ Bom ele era primo de Grahan e havia alguns boatos na corte de que ele tinha um caso com a sua antiga dama de companhia Beatrice.

Beatrice.

Era a amante de Grahan.

Quando Maven o matou ela havia lhe expulsado da corte não por ciúmes de Grahan obviamente, mas por ter perdido a confiança nela e desde então não soube mais nada desta.

_ De onde surgiram esses boatos ?

_ Lady Georgiana os espalhou, responde Eris.

_ A mãe de Grahan ! e você acreditou nisso ?

_ Georgiana rompeu relações com o filho antes mesmo de vocês se casarem além do mais ela não é da casa Samos  assim como os falecidos marido e filho, mas da casa arven por que se oporia a sua ascensão com um casamento real a ascensão de seu sobrinho ?

_ Eu não sei dizer ,  nunca nem sequer tive uma conversa com a mulher que deu a luz ao meu marido pra dizer a verdade, responde Ísis.

Ela lembra - se por alguns instantes do dia de seu trágico casamento com Grahan.

A mãe dele não estava lá.

Lembra - se  de seus quatro aniversários de casamento, dos aniversários dele, dos seus, das festas de Natal e ano novo.

A mãe dele nunca estava lá.

No inicio ela achava que um monstro como aquele nem deveria ter uma mãe,  mas um dia Beatrice lhe apontou ela em meio a uma multidão em uma das festas sem motivo algum organizadas por sua mãe em que Grahan não fazia questão de exibir - se ao seu lado .

A palavra  que ela usou para descreve - lá lhe vêm a cabeça. 

Louca.

_ Dizem que ela era louca, fala.

_ E quem lhe disse isso ?

_ Beatrice, responde não tendo mais certeza do que é verdade ou mentira.

_ A amante que não queria que lhe desse ouvidos caso algum dia ela viesse dizer lhe algo.

_ Beatrice  queria evitar que acreditasse nela se me disesse  que ela tinha um caso com Grahan é isso.

_ Um caso com Grahan ou com Hans, completa a mãe.

_ Hans isso não faz sentido algum.

_Aí é que está , faz todo o sentido Hans era perfeito demais nenhum homem é assim ele tinha que ter um defeito.

_ Ele roubava todo o meu cobertor a noite e demorava muito no banho esses eram os únicos defeitos dele, fala Ísis o defendendo.

_ Procure Georgiana, aconselha Eris.

_ Então é isso o que veio fazer aqui, sujar a memória de um homem morto ? Você está conspirando com essa mulher qual é o plano me casar com algum outro parente de Grahan ?

_ Eu não estou conspirando com Georgiana nem ninguém estou apenas tentando abrir os seus olhos, responde.

_ Você fala como se isso tudo não fosse apenas uma fofoca como a tivesse prova de algo , você tem ?

_ Do suposto affair dele com aquela putinha da sua ex dama de companhia não, mas do caráter duvidoso dele sim, responde Eris.

_ Fale.

_ Hans foi quem tirou as fotos de você e Maven juntos e me entregou pra que eu desse para o conselho.

_ O que ?

_  Ele queria Maven longe para poder se aproximar de você.

_ Não acredito que ele ajudou você nisso.

_ Ele me ajudou nisso e em fugir da prisão para que o ajudasse a trazê - lá de volta, diz ela.

_ Para que me colocasse no trono outra vez  e isso  está querendo dizer ?

_ Ambição, amor eu não sei  a o certo pelo que Hans era movido, mas você precisa descobrir se ele realmente não era o que dizia Maven estava certo em fazer o que fez e...

_Está defendendo Maven ? pergunta ela incrédula.

_Se Hans queria realmente fazer o que ele alega ele fez o certo pelo menos dessa vez, responde.

_ Quer que eu me case com ele não é? 

 _ O que ?

_ Maven tem apoiadores em Lakaeland e se me casasse com ele não haveria necessidade de uma guerra para recuperar o trono.

_E além de tudo você o ama seria bom unir o útil ao agradável não seria ?

_ Você não mudou nada, responde saindo e a deixando sozinha.

Claramente sua mãe estava a empurrando para Maven tentando estragar a imagem que tinha de Hans, lhe diz uma parte de sua mente que quer protegê - lá de ir procurar a mulher que pôs no mundo o homem que mais lhe fez mal em sua vida, porém outra lhe diz para  fazer justamente o contrário e ir tirar a dúvida pra que não fosse consumida por ela.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...