1. Spirit Fanfics >
  2. L'amour et L'art >
  3. Prétexte

História L'amour et L'art - Capítulo 19


Escrita por:


Capítulo 19 - Prétexte


Emilio avista sua irmã e sua mãe se aproximando do restaurante, estavam chegando da casa de dona Roselia aonde haviam ido conhecer o primeiro pretendente de Camila.

- E então? como foi? - Pergunta o irmão.

- Eh, foi apenas o primeiro dia, haverá outros pretendentes e tudo ficará bem. - Responde Sinu levemente desapontada.

- Com quem Dona Roselia tentou te arrumar, minha irmã?

- Bem, o rapaz era bem chato, quieto e feio como o inferno. - Fala fazendo seu irmão prender uma risada.

- Sério? Era assim tão feio?

- Camila é exagerada. - Diz Sinu que também parecia estar se segurando para não rir da situação. - A verdade é que ele não era assim tão bonito, mas o pior era sua mãe, parecia uma cacatua, só falava das marquesas que conhecia... Não deu certo de primeira, filha, mas continuaremos procurando, sim? - Camila apenas assente com um sorriso pequeno.

Mais cedo daquele dia, enquanto Camila e seu pretendente conversavam na sala de estar, Dona Roselia confessava a Sinu o que estava tirando o seu sossego nas últimas semanas: eis que o seu marido, Joaquim, segundo ela, passava muito tempo com Lauren, dizia ele que discutiam assuntos de trabalho, mas essa explicação não a convencia totalmente. Ele já havia a traído uma vez, então sua possível paranóia com esse assunto era no mínimo compreensível.

- Roselia... não está imaginando coisas? Deveria falar com ele, Joaquim já aprendeu a lição, não acredito que irá machucá-la novamente. - Sinu tenta confortá-la.

- Eu não sei, Sinu, não se deve confiar em homens... e pra completar, fiquei sabendo que Lauren Jauregui não irá embora. Irá ficar aqui. - Conta fazendo Sinu erguer as sobrancelhas em surpresa e ao mesmo tempo um resquício de raiva transparece em seu olhar. 

- Tem certeza disso?

- Sim, ficará por tempo indeterminado.

Aquela informação não lhe agradou nem um pouco, pelo o que parecia, Lauren não deixaria de importuná-la tão cedo.

Camila andava apressadamente até o estúdio de Lauren, carregando escondido entre seus braços seus materais de pintura, olhava ao redor para que não fosse surpreendida por nenhum conhecido. O que não aconteceu, já que José percebeu seu comportamento estranho e foi abordá-la no meio da praça.

- Aonde vai com esse material de pintura, senhorita Cabello? Está tendo aulas novamente?

- Oh, não, não tenho mais aulas... agora que deixei minha carreira artística, pensei em dar esse material para uma amiga. - Fala tudo de forma rápida, impressionada com sua própria velocidade em inventar uma desculpa.

- E você me dirá quem é a senhorita?

- Apenas uma amiga, não importa, só quero me desfazer dessas lembranças, entende?

- Camila, você deve virar a página, sua mãe está muito preocupada com o seu futuro.

- Sim, eu sei, sei também que ela só quer o melhor para mim. - Diz tentando disfaçar sua inquietude, se não fosse um senhor de idade e amigo próximo de sua família, talvez não estivesse sendo tão educada assim, ele poderia acabar contando para a sua mãe e isso lhe teria problemas depois.

- Não deve causá-la mais problemas, está bem? Nem a ela e nem a você mesma.

- Não se preocupe, José, a última coisa que quero é aborrecê-la.

- Fico feliz em saber, a Senhora Sinuhe merece todo o respeito do mundo.

- Sim, mas agora, se me permite, preciso ir entregar esse material. - José assente e finge voltar para a sua ronda, toda aquela atuação de Camila o deixou desconfiado e sua teoria se comprova ao ver a jovem desviar o caminho e ir para o estúdio de Lauren. Sim, havia mentido para ele.

- Camila, você não deveria ter vindo até aqui. - Diz Lauren ao ver Camila adentrando seu estúdio.

- Não resisti, estava morrendo por passar um tempo com você. - Fala se aproximando.

- Você acha que eu também não quero te ver? - Segura o rosto da menor nas mãos, carinhosamente, que sorri - É claro que quero te ver, só temos que ter mais cuidado, temos que ser discretas e...

Camila então toma os lábios de Lauren nos seus, na intenção de calá-la e de matar um pouco da imensa saudade que sente da maior.

- Pare de me repreender e aproveite o momento. - Pede manhosa.

- Está bem... mas só por uns minutos...

- Ou um pouco mais... - Riem. Camila não tinha jeito mesmo. - Não posso falar com minha mãe, não imagina o quão determinada está para encontrar um pretendente para mim, como se eu não precisasse de outra coisa a não ser isso.

- Eu sei, mas precisará continuar seguindo com o plano.

- Já conheci um e agora ela já tem outro me esperando. Esse lhe interessa mais, a família dele é rica, ela tem altas expectativas nele.

- Sua mãe não deve perceber que não está interessada, seguir o jogo dela é a única forma de continuarmos juntas.

- Sim, eu sei, devo continuar fingindo estar interessada nesses rapazes, mas isso não muda nada entre nós, só faço para manter as aparências e para as pessoas não desconfiarem.

- Eu sei, mas terá que obedecer a Sinu, entende? - Camila assente.

- Eu queria te mostrar alguns desenhos que fiz, às escondidas, claro. - Lauren sorri orgulhosa ao analisar os desenhos - Não quero abandonar minha vocação ou deixar de ser sua amante.

- Você é ótima para ambas as coisas, Camila, então não abandone nenhuma. - Ambas riem.

- Você tem quadros novos? Tem pintado muito? - Pergunta Camila olhando ao redor do estúdio.

- Oh, sim, ultimamente eu tenho estado muito inspirada. - Sorri sugestiva.

- Posso vê-los?

- Não, você deve ir pra casa. - Diz tacando-lhe um beijo em seguida.

- Mais tarde... - Responde dando a volta em Lauren e indo em direção a um dos quadros, tirando as cobertas para olhá-lo enquanto a maior observa calma com seus braços cruzados - Estou encantanda com todas essas cores. A elegância e a alegria que transmitem parece uma pintura de Matisse.. - Diz entusiasmada e anda até outro quadro, surpreendendo-se - Eu gosto mais desse aqui, mesmo que a princípio possa parecer sombrio, gosto bastante da melancolia desprendida nele... No que estava pensando quando o pintou?

Lauren fica desconfortável.

- Muitas coisas... Pintei quando queria te esquecer, mas agora não é o momento de falar disso, desculpa, Camila, mas você não pode ficar aqui por tanto tempo, tem que ir pra casa.

- Não posso. - Anda até a maior e passa os braços por seu pescoço - Necessito estar ao teu lado, Lauren. Eu acordo no meio da noite pensando em você, nos seus beijos, eu acariciando sua pele com os meus lábios... - faz carinho no rosto de Lauren enquanto confessa, seus olhos fechados para sentir o toque da menor - ... Eu consigo até sentir o cheiro do perfume na tua pele... 

- Camila, pare, por favor, você deve parar de dizer essas coisas para mim, do contrário eu não conseguirei mandá-la embora. - Diz se desvencilhando dos braços de Camila para cobrir seus quadros - Vá para casa.

- Para quê? Para ter que suportar mais um pretendente que minha mãe encontrou com a ajuda de Dona Roselia? - Faz uma leve birra.

- Quê? - Lauren começasse a rir.

- Não ria de mim. 

- Dona Roselia? 

- Não tem nem um pouco de pena de mim? - Perguntando fazendo beicinho.

- Oh, claro que sim, que pena eu sinto de você... - E beija-lhe os lábios com carinho, sendo interrompidas somente pelo barulho da campainha que começasse a tocar incessantemente. - Se esconda, Camila.

Camila se esconde nos fundos do estúdio e Lauren vai atender a porta.

- José? - Pergunta surpresa. O que fazia José ali?

 


Notas Finais


Será que o José vai surpreender ou deixar a gente com raiva? Comentem o que estão achando que isso me inspira a escrever com mais vontade ainda.

Espero que tenham gostado. Atualizo quinta :D Até lá.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...