História Lança do Luar - Capítulo 12


Escrita por: e Toti_BMH

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Deuses, Drama, Espíritos, Fantasia, Luta, Medieval
Visualizações 5
Palavras 932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Seinen, Sobrenatural, Survival, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 12 - Recuperando o fôlego


Drake deitava sob o quente gramado do campo, tentando recuperar o folego. Aurora e Rodrik estavam ao seu lado, inconscientes. 

O garoto não confiava na palavra do gigante de pedra e por boas razões, então resolveu verificar se seus companheiros estavam feridos.  

Após retirar a armadura e a malha do cavaleiro, Drake observou a ferida no coração de Rodrik, bem no fundo conseguia ver a luz vermelha da joia agora já coberta por sangue e carne. Nas costas havia uma marca de queimadura, algo como um círculo com uma espada apontando para baixo, mas não era recente. 

-Como uma cicatriz pode formar um desenho? 

Apesar de um pouco pálido Drake teve certeza de que Rodrik estava bem, então partiu para Aurora. Retirou sua blusa com delicadeza e conferiu seu busto. 

-Nada nos seios e nem no abdômen hum. 

Quando virou o rosto dela para ver o pescoço, Aurora abriu os olhos e sonolenta ela encara Drake. Assim que reparou que estava desnuda deu ao garoto um soco tão forte que fez o Inverno parecer um filhotinho. 

 -Como você ousa fazer tal coisa comigo! - Diz Aurora envergonhada enquanto se cobre com a blusa. 

- O que foi que eu fiz!? 

- Você tentou se aproveitar de mim enquanto eu dormia! - Joga pedras em Drake. 

- Calma... ai! eu estava vendo se ... ai! se você estava ferida.  

- Você me viu nua! Isso é um pecado que você só pode pagar com a sua vida! 

- O que tem eu te ver nua? Se isso te fizer se sentir melhor eu também fico! - Drake tira as calças. 

- Pervertido! - Aurora grita e joga com mais intensidade as pedras. 

- O que que está acontecendo ham? - Rodrigo acorda. 

Quando o cavaleiro vê Aurora cobrindo apenas os seios quase desmaia novamente. 

- Por que você tá nua garota? 

Aurora olha pra Rodrik também sem roupa. 

- Outro pervertido? - Joga pedras no cavaleiro também. 

- Espera! - Grita o homem. 

- Saiam os dois da minha frente! - Diz enfurecida. 

Drake pega suas calças e sai correndo para as arvores ali perto junto a Rodrigo. 

- Um demônio - Drake dizia. 

- Um demônio certamente- Confirmava Rodrik. 

Enquanto Drake colocava as calças o cavaleiro percebeu algo. 

- Ei por que eu estou nu também?  

- Hum? Eu tirei suas roupas pra ver se vocês estavam feridos. 

- Certo, obrigado... - Diz Rodrigo. 

- Obrigado uma ova! Por sua culpa eu agora estou com frio e ainda por cima tomei pedradas de uma garota! - O cavaleiro acerta o punho no topo da cabeça de Drake. 

- Mas que merda! Por que está todo mundo me batendo? - Pestaneja. 

- Escuta. - O cavaleiro olha seriamente enquanto cobre sua frente. 

- O que agora? - Drake se enfurece 

- Na caverna, o que houve? 

- Muita coisa. 

Drake passou um bom tempo tentando explicar o que aconteceu... do seu jeito. 

- Aí do nada chegou uma onça preta e o gigante começou a ser sugado pro chão, ela tocou em mim e correu aí começou a desabar tudo e eu só consegui salvar vocês dois. 

- Entendi... - Rodrik encara Drake com um olhar confuso. 

- Certo, então eu vou ver se a Aurora está mais calma, você fica aqui que eu te trago a armadura também. 

Drake espiou de fininho através das árvores, a garota estava sentada mexendo em suas coisas. Infelizmente enquanto se aproximava ele faz alguns barulhos, que chamam a atenção de Aurora. 

O inferno parecia queimar nos olhos dela, mas com um suspiro ela se acalma e faz uma expressão triste. 

- Nossos cavalos foram esmagados pelas rochas. 

- A gente pode comprar outros na próxima cidade. - Diz Drake 

- Não é sobre o custo e sim que nós os deixamos aqui para morrer. 

- Eu sinto muito, não devia ter insistido para entrarmos. - O garoto abaixa a cabeça. 

- Não devia mesmo, mas o que está feito... está feito. 

- Mas então... você perdoou a gente? 

- Claro que não!...você veio buscar a roupa do outro, não é? - Aurora pega a malha e entrega a Drake. 

- Leve lá pra ele enquanto eu arrumo nossas coisas para a viagem. - A garota volta ao que estava fazendo. 

Alguns minutos depois... 

- Me perdoe por ter a tratado com tanta vulgaridade – Rodrik se curva encostando a cabeça do chão. 

- Não perdoo, mas quero te fazer uma pergunta. 

- Qualquer uma! 

- Você vai voltar para Liften? 

- Tenho de relatar o acontecido aos meus superiores, então sim. 

- Nós estamos a caminho de Darts mas antes vamos passar por Porto Dourado para descansar. Se quiser pode vir conosco. 

- Eu ficaria grato. 

- Então mais um se juntou em! - Comemorava Drake. 

- Idiota – Falavam Aurora e Rodrigo ao mesmo tempo. 

O cavaleiro se abaixa para pegar a espada e colocar na bainha, mas se desequilibra e dá de cara com o chão. 

- Correção, dois idiotas – Diz Aurora. 

Assim que ficaram prontos partiram em direção ao Porto.  

- Afinal, quanto falta pra chegarmos? - Diz Drake enquanto caminhavam. 

- Estamos perto, provavelmente chegaremos amanhã à tarde. - O cavaleiro responde. 

- Rodrik está certo, já posso sentir o gosto das maravilhas culinárias daquele lugar. - Aurora se anima. 

- Espera você também vai me chamar de Rodrik? Eu já disse que meu nome é Rodrigo!  

- Drake que tal você me contar o que aconteceu depois que entramos naquela porta? 

- Você vai me ignorar? - Diz em um tom triste Rodrik. 


Notas Finais


Leiam Lágrimas da Noite para um conteúdo mais completo.
E feliz dia dos pais (adiantado)! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...