1. Spirit Fanfics >
  2. Lancinho - Imagine Na Jaemin >
  3. Único.

História Lancinho - Imagine Na Jaemin - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Sim, é isso mesmo q vc leu vadia, eu gosto de usar músicas que nao tem nd a ve com kpop pra fazer fic de kpop.

obrigado Thais pela ideia <3

Boa leituraaa <3~

Capítulo 1 - Único.


“Até depois” foi a última mensagem que eu li do meu namorado, antes de ele desligar a chamada e desligar o celular.

Há cerca de oito meses eu estava morando na Coreia, tinha uma proposta de emprego ótima, e estava sendo staff de um grupo chamado NCT, e o trabalho era ótimo, me mantinha ocupada e eu estava sempre dando suporte aos meninos de uma das sub units, o NCT Dream.

Porém, eu estava com alguns problemas. Há mais ou menos dois meses, o meu namorado, que ainda reside no meu país, começou a ficar estranho. Nós tínhamos um relacionamento estável há dois anos, mas desde que eu me mudei, ele tem agido estranho, e as coisas foram piorando. Eu o via postar algumas coisas estranhas nas redes sociais, e sempre estava em festas e baladas, sempre com muitos amigos, muita bebida... e muitas mulheres. Eu odiava isso, mas sempre que eu pedia alguma explicação, ele simplesmente me chamava de ciumenta, e que “ele não sabia o que eu fazia no novo país”. Sinceramente, eu estava muito cansada para me importar, então preferia apenas deixar de lado e focar em meu emprego.

Mesmo que os dreamies fossem garotos jovens e com hormônios à flor da pele, eu sempre tentava desviar das cantadas e das aproximações com segundas intenções, mas as vezes era difícil resistir. Eu fiquei firme pelos primeiros meses, mas depois que comecei a perceber coisas estranhas com meu namorado, e recebia mensagens estranhas dos meus amigos e dos amigos dele, comecei a desconfiar de que ele estava de fato me traindo. Depois foi só ladeira abaixo. Eu já não me importava, já não respondia as mensagens dele, e não me desvencilhava das investidas dos garotos.

- Ele desligou na sua cara de novo? – Eu me assustei com a voz que vinha da porta do meu quarto.

- Ouvir a conversa dos outros é feio, Jaemin.

O garoto revirou os olhos, mas sem tirar o sorrisinho safado do rosto.

- Eu sei, eu sei. “É errado invadir a privacidade dos staffs”. Aham, eu sei. – Ele veio se aproximando, parando bem atrás de mim, e seus olhos encaravam meus lábios daquele jeito que ele sempre fazia – Que se foda essas regras aí.

O Na me pegou pela cintura, me trazendo para bem perto dele, e falando baixinho com o rosto à centímetros do meu.

- Namora, mas adora um proibido? – Deu uma risada divertida – E eu que levo a culpa? Não pode brigar comigo por bisbilhotar suas coisas, noona.

Revirei os olhos e tentei afastar o garoto, espalmando minhas mãos em seu peito e empurrando-o a partir daí.

- Não adianta me afastar e me negar assim, se de madrugada você vai me aceitar na sua cama de bom grado, e se entregar pra mim até o outro dia.

- Para de ser abusado, garoto. Não é porque a gente tem um lancinho que você pode falar assim comigo.

Ele me sorriu desafiador, apertando mais os braços ao redor do meu corpo e aproximando ainda mais seu rosto do meu.

- Eu sei que você só quer alguém que cuide de você como você merece, noona. Esquece esse otário – Jaemin passara a beijar meu pescoço, e sorrateiramente me levara até a cama – Fica comigo, sim? Eu posso te fazer feliz.

Jaemin se deitara por cima de mim, e aos poucos, enquanto me beijava, tirava nossas roupas. Ele passou as mãos por meu corpo, me tocando sempre do jeito que eu gostava, onde ele sabia que me deixaria arrepiada e excitada. Logo seus beijos desceram por meu corpo até minha intimidade, onde ele passou a língua com gosto, me fazendo tremer e gemer baixinho seu nome. Ele me olhava sorrindo enquanto movia sua língua habilmente, segurando firme meu quadril com uma mão, enquanto com a outra ele penetrava dois dos seus dedos, e eu logo gozei em sua boca, gemendo alto seu nome e tremendo involuntariamente com a explosão de prazer.

O Na limpou os cantos da boca, deitando-se ao meu lado e logo tomando novamente minha boca para si. Ele nos guiava até a parte superior da cama, onde ele se sentou e encostou-se na cabeceira, me puxando para me sentar em seu colo. O garoto brincava com meu corpo como se fosse o seu melhor brinquedo, ou o seu hobby favorito, e logo eu estava me derramando em pré-gozo em seu colo, sujando seu membro e suas pernas enquanto ele me fazia rebolar para ele.

- Você fica mais linda quando fica assim pra mim, noona... acaba com aquele babaca logo. Eu quero namorar com você.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...