História Lápis Lazuli - Capítulo 8


Escrita por: e _Anny_Cactus

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Deuses, Ficção, lápis, Lápis-lazuli, Romance, Tobiizinho, Tobizinho
Visualizações 14
Palavras 1.404
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


OBS:
[1] Colocarei o nome do personagem que está falando seguido de dois pontos :
[2] Usarei asteriscos * para definir ações durante um diálogo.
[3] Usarei til quando houverem gritos ou barulhos prolongados. Ex: Ah~~~~
[4] Darei 1 parágrafo de um diálogo para uma ação e vice-versa, e darei 2 parágrafos para uma mudança no contexto.
[5] Colocarei em itálico cenas que representam uma mudança no local, tipo, uma viagem a outro lugar.
[6] Usarei chaves [ ] para indicar algum pensamento no diálogo. Ex: XY: [Certo, encontrei o que precisava].
[7] Usarei hífen duplo -- para indicar interrupção no diálogo. Ex: E-Ei, o que está faz--

ATENÇÃO! Falarei em todos os capítulos: Não farei a Lápis dizendo o tempo todo: "*Sem expressão*", ou "*Seriamente*", imaginem ela como um robô que não sabe demonstrar os seus sentimentos, ela não tem expressões ou falas altas. Voz calma e sem expressão, a voz dela é tão séria e calma que se assemelha com um sussurro, leiam assim!

Boa leitura!

Capítulo 8 - "Isso é um Triângulo Amoroso?"


Fanfic / Fanfiction Lápis Lazuli - Capítulo 8 - "Isso é um Triângulo Amoroso?"

Depois daquele encontro, Lápis ficou curiosa a respeito da escola de Taro, curiosidade essa que a fez visita-lo em sua escola em segredo.

Ela sabia que, já que não era matriculada, não podia chegar entrando e conversando normalmente com ele, então ela pensa em um jeito de observa-lo.

 

Na escola de Taro

 

Taro: [Cara, a Lápis é muito linda, sabe? Eu queria realmente que ela estudasse aqui comigo]

 

O sinal de entrada toca, todos entram para escola e vão para a sala. Taro entra em sua sala, 3-1 (Que seria 3º Ano A), vai até sua carteira e se senta.

Ele coloca seus livros e cadernos sobre a mesa e espera a professora.

 

Lápis chega na sua escola com seu teletransporte e procura Taro com sua presença, pois já conhecia um pouco da escola.

 

Lápis: Hm, ele está para lá. Não posso deixar ninguém me ver, acho que vou ocultar minha presença com meus poderes, assim como a mamãe as vezes quando ia me visitar. *Faz um círculo mágico em sua mão*

 

Após o círculo, seu corpo ficou com pouca opacidade. Isso para ela mesma, para o resto do mundo ela estava invisível.

 

Lápis: Certo, vou até sua sala.

 

Lápis voa até a sala de Taro, entra pela janela aberta e procura Taro.

Ela o vê sentado na sua carteira meio triste.

Então, ela vai até sua carteira e fica ao lado dele, observando-o.

Até que uma menina levanta e vai falar com ele.

 

Lápis: O que ela está fazendo vindo para cá?

Hanaka: *Atravessa Lápis e vai falar com Taro* Bom dia Tarozinho!!! *Grita e se pendura no pescoço de Taro*

Lápis: Por que ela é tão compatível e amigável assim com ele?

Taro: Hanaka-san, pare de ficar assim em mim, hoje não estou tão bem, tá?

Hanaka: Você está triste, Tarozinho? Um beijo sara tudo, sabia? *Se aproxima rapidamente de seu rosto*

Lápis: Beijo? Isso é um ato humano?

Taro: *Vira seu rosto* Sai, poxa. Já te disse que não estou bem hoje. Dá um tempo, pô.

Hanaka: Baka! (Idiota, em japonês), eu estou tentando te alegrar, fofo. Pare de fechar sua cara.

 

A Professora abre a porta e entra na sala, ela deixa seus livros e apostilas na mesa e vai em frente ao quadro.

Todos vão para seus lugares, e esperam a confirmação da Professora.

 

Professora: Ohayou, Alunos (Bom dia, em japonês)

 

Kuroko, o palhaço da turma, quis se mostrar para todos.

 

Kuroko: Ohayou, Minna (Seria algo como: “Bom dia, galera!”) Está na hora do Kuroko-sama (Sama = honorífico que impõe respeito supremo) aqui mostrar para vocês como se zoa a parada!

Professora: Kuroko, não lhe dei permissão para falar, sente-se agora.

Kuroko: Pode deixar, he he he *Ri maleficamente*

Lápis: Por que esse garoto está todo arrogante com a sua professora?

 

A Professora ordena todos sentarem e vai sentar para organizar seus papéis. Ao sentar, ela pressiona um fio que faz um apagador de giz sujo em sua cabeça.

Todos ficam em silêncio pelo risco de rirem da Professora.

 

Kuroko: IALÁ !!! *Gargalha muito alto*

Lápis: Isso é maldade com a professora.

Professora: *Fica em silêncio agoniando* . . .

Professora: KUROKO-KUN!!! VÁ DIRETO À DIRETORIA.

Kuroko: Ué, está me incriminando sem provas, “fêssora”?

Professora: Não me faça pedir duas vezes.

Kuroko: Claro, professora, claro... *Sai andando da sala com as mãos em seus bolsos da calça* He he he, valeu a pena.

Taro: Agora eu fiquei com pena da professora.

Lápis: Sei que ficou, Taro. Você é um bom garoto *Fala num tom sem expressão e deprimido*

 

A Professora fica tentando limpar seu cabelo rapidamente.

 

Professora: Ai, Droga! Eu fui no salão ontem! Não vai ter jeito.

Professora: Classe, por causa desse peste terei que limpar meu cabelo, volto logo!

 

Quando a professora sai, muitos riem da situação.

Hanaka vai novamente falar com Taro.

 

Hanaka: TARO-CHAAN! Que dó da Professora, né?

Taro: Por favor, não grite, pelo amor de Deus.

Hanaka: Ok, ok, larga a mão de ser chato, não se lembra do nosso casamento arranjado pelos nossos pais?

Taro: Nunca tivemos um casamento arranjado pelos nossos pais, Hanaka no Baka (Seria algo como: Hanaka, sua idiota) *Fala num tom de decepção*

Hanaka: Como não? Eu me lembro muito bem.

Taro: Você fica escrevendo suas Fanfics online colocando meu nome e nossa vida que acaba fantasiando demais, pare de misturar o real e o surreal.

Lápis: *Anotando em seu caderno:*Ca-sa-men-to”... “Fan-fic”...

Hanaka: Uh, é verdade! Hi hi... mas poderíamos nos casar de verdade, não acha?

Taro: Não, obrigado.

Hanaka: Insensível! Não gosta de alguém, pelo menos?

Taro: Mais ou menos.

Lápis: O que ela quis dizer com isso? Taro não gosta de ninguém? Isso que é alguém ser antissocial?

 

Mais tarde, depois do sinal

 

Taro sai da sala de aula e vai para seu armário, para pegar sua merenda para almoçar.

Ele sobe até a cobertura, se senta num banco encostado na parede, abre sua marmita e começa a almoçar.

Lápis estava o seguindo como se fosse um fantasma (Ou em outras palavras, fazendo uma referência, ela estava igual um Shinigami em Death Note).

Estava tudo tranquilo até Hanaka chegar às pressas quase derrubando seu almoço:

 

Hanaka: EI! TARO-CHAAN!!!

Taro: *Se assusta com Hanaka* E-Ei! Já te disse para não fazer isso! Até as garotas do 1º ano são mais crescidas que você, meu.

Hanaka: É que é muito amor, sabe? *Se senta ao seu lado e abraça seu braço* Que dia você falou que será nosso casamento mesmo?

Taro: Casamento?

Lápis: *Escrevendo em seu caderno:*Ca-sa-men-to”, ok. Perguntarei ao Taro depois.

Hanaka: Sim, você disse que íamos nos casar e ter três filhos.

Lápis: Como eles teriam um filho? Eles têm os poderes de minha mãe? *Curiosa anota isso em seu caderno também*

Taro: *Lhe dá um tapa em sua própria cara (Facepalm)* Nunca disse isso!

Taro: Primeiro, largue meu braço agora! Segundo, já lhe disse para parar de fantasiar nas suas Fanfics.

Hanaka: *O ignora e engancha mais em seu braço* Minhas Fanfics fazem mais sucesso do que você pensa, tá?

Taro: Enfim, eu não ligo.

Hanaka: Insensível! Eu faria altas coisas com você e por você, sabia? Tem coisas que eu até já faço!

Taro: Medo.

Lápis: O que ela quis dizer com “coisas”?

Hanaka: Ei, por que você está bravo comigo? Estou sendo tão docinha justamente para você, amor.

Taro: Não me chama de amor, Hanaka-san!

Hanaka: Hm! *Suspira brava e se levanta* Seu chato!

Taro: Hm?

Hanaka: Insensível, Baka! *Ela volta furiosa para dentro da escola*

Taro: Tanto faz.

 

Lápis se senta ao seu lado e desativa sua invisibilidade.

 

Lápis: Olha não entendo muito de sentimentos e emoções, mas acho que você foi um pouco mau demais com ela.

Taro: AAAH!!! *Se assusta com a presença repentina de Lápis*

Taro: Meu deus, Lápis, sua voz calma e depressiva mais sua aparição repentina faz parecer muito um fantasma... por favor, não faça isso!

Lápis: Tudo bem.

Taro: O que você está fazendo aqui na minha escola, Lápis?

Lápis: Observando você.

Taro: Você não devia estar aqui em período de aula.

Lápis: Você não respondeu o que disse.

Taro: *Encara o chão* Ah... ela é a Hanaka... não precisa esquentar a cabeça com ela, é só uma garota tonta que fica correndo atrás de mim, nada demais.

Lápis: Deveria dar mais atenção para as pessoas que estão ao seu redor, Taro.

Taro: Eu sei lá, isso não é muito comigo, sabe? *Quando olhou para Lápis novamente, ela já havia desaparecido e saído de lá* Ué, mas... cadê ela?

Lápis: Me desculpe, Taro... não posso ficar tanto tempo aqui. Você tem alguém que virá aqui. *Usa seu teletransporte para sair da escola e voltar a sua casa*

Taro: Para onde ela foi?

 

Hanaka vem novamente atrás de Taro, só que dessa vez furiosa.

 

Taro: Ah, meu deus... por quê?

Hanaka: *Estende a mão e entrega um urso de pelúcia para ele* Hm! *Entrega fazendo cara de irritada*

Taro: É para mim?

Hanaka: Claro que sim, por que não seria, Baka?

Taro: *Recebe-o* Obrigado por isso, Hanaka-san.

Hanaka: De nada... vê se cuida bem dele! Tive muitíssimo trabalho para fazê-lo.

Taro: Claro, cuidarei bem.

Hanaka: *Fica toda corada* C-Claro... muito bem então... A-Até depois! *Sai correndo para dentro da escola novamente*

Taro: Essas garotas estão me deixando louco!

 

Taro termina de comer e volta para sua sala ao sinal do fim do intervalo tocar novamente.

 

Continua...


Notas Finais


Estou pensando se vou deixar Hanaka aparecer com muita frequência.

Acho que o próximo capítulo será mais longo, e um mini-spoiler: Acho que terá o primeiro combate.

Até lá, abraço!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...