História Last Chance. - Jikook - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Hopejay, Jay Park, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin Jikook, Taegi
Visualizações 301
Palavras 1.408
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


nunca nem vi

Capítulo 41 - Capítulo 35 - Surpresa.


JungKook

Eu não podia mais ficar naquele apartamento. Jimin nunca me amaria e esta constatação trouxe um gosto amargo na minha boca. 
Quando ele questionou o que me chateava, adoraria ter dito que era o fato de amá-lo e ter que vê-lo nos braços de outro. 
Entretanto eu não queria estragar a amizade que construímos, apesar daquela noite já ter feito isso por nós.

A despedida foi difícil. 
Minnie parecia tentar se segurar para não chorar. 
Eu sabia que significava algo para ele, infelizmente não era o que eu gostaria. 
Nos abraçamos e prometi que sempre estaria ao seu lado
Hoje estava completando uma semana que tinha saído do seu apartamento. 
A saudade e a dor de não poder estar ao seu lado me matava aos poucos. 
Nunca pensei que sofreria tanto a ausência de alguém. 
Até mesmo com meus pais não foi assim. 
Nada me alegrava. 
Nem a promoção que havia recebido foi capaz de levantar meu ânimo
Namjoon e os meninos tentavam me arrastar para sair, mas eu sempre me negava. 
Quando não achava que podia piorar, descobri ontem através de Suga que Jimin e Adam haviam viajado para a Itália. 
Uma semana de férias, só os dois.
 Fechei os olhos fortemente e tentei me concentrar no meu trabalho.
- Oi, JungKook - olhei para cima e fitei Lisa. 
Minha ex-secretária tinha se tornado minha sombra nessa empresa. 
Onde eu estava ela aparecia.
 Se algum dia a achei atraente, atualmente eu era incapaz de ver qualquer atrativo nela.
- Olá, Lisa. Tudo bem? - respondi indiferente. 
- Tudo.
 - Deseja algo?
- Vim tentar te chamar para almoçar. Vamos? - suspirei. 
Todo dia era a mesma coisa. 
- Não, obrigado. Vou ficar por aqui mesmo - ela fez um bico e se inclinou sobre minha mesa. 
- Ah. Tem certeza? - perguntou com a voz manhosa.
- Tenho sim, preciso terminar esses projetos. Bom almoço - desejei com o intuito de que com isso ela pudesse se tocar e ir embora, mas não pareceu dar certo. 
- JungKook, você precisa sair. Sempre fica trancado aqui. Vamos, vai? Só hoje
- Já disse, Lisa. Não! - fui mais incisivo.
 Ela ficou ereta e me encarou com assombrou pelo meu tom, me senti mal, mas ela já estava me enchendo.
- Desculpe se fui grosso, mas você precisa aceitar um não.
- Ok, JungKook. Faça o que quiser - falou séria e se retirou. 
Assim que passou pela porta, Namjoon entrou.
 - Dispensou a Lisa de novo? - perguntou sentando na cadeira em frente à minha mesa.
 - Eu não entendo algumas mulheres, quanto mais você se nega, mais elas grudam - reclamei sem paciência
- Enquanto as que queremos fogem de nós - completou me olhando seriamente. - Você precisa seguir sua vida, JungKook. Não adianta nada ficar rastejando por migalhas.
 - Você acha que eu já não tentei? - confessei cabisbaixo. - Eu não consigo. 
- Você não pode ficar sua vida inteira sofrendo por ele. Jimin está seguindo a vida dele e você devia fazer o mesmo. 
- O que você sugere? Sair para balada e pegar um monte de mulher que não vai me acrescentar nada? - questionei irritado. 
- Isso porque não tem a mente aberta e só fica pensando em Jimin, enquanto ele curte a vida ao lado do namorado na Itália. É isso que você quer? Ver ele casando, tendo filhos e você aí sofrendo?
- Eu não sei, Namjoon - sussurrei desanimado. 
- Ou você esquece ele ou conta o que sente. Não pode ficar assim para sempre - tentou argumentar. Antes que pudesse responder, meu celular tocou. 
Era Jay P.. 
- Oi, Jay
- Oi, JaungKook. Estava querendo falar com você - Peter fez um sinal de, “depois conversamos”, e saiu da minha sala. 
- Pode falar.
- Prefiro que seja pessoalmente - franzi meu cenho. 
O que poderia ser? 
- É algo sério? - perguntei preocupado. 
- Mais ou menos. É algo que eu deveria ter dito antes, mas me calei. 
- Jay, não estou entendendo nada.
 - Podemos nos encontrar naquele Café em frente a empresa?
 - Pode ser. Eu saio às seis da tarde. 
- Ótimo. Te vejo lá. Até. 
- Até - respondi desligando. 
Jay estava tão estranho. 
Fiquei ainda mais confuso sobre o que poderia querer falar comigo. 
Apressei meu trabalho e assim que deu seis horas, saí. 
Não sabia o porquê, mas estava nervoso para esse encontro.
Quando cheguei no local, ele já estava lá, me aproximei e nos cumprimentamos.
 - E aí, JungKook? Como vão as coisas? - tentei um sorriso e me sentei. 
- Do mesmo jeito - disse desanimado. - Fiquei curioso sobre o que queria falar comigo - declarei mudando de assunto. 
Ele suspirou e me olhou seriamente. 
- Cansei de ver você assim por causa do Jimin - Jay disparou incomodado. 
- Não há muito o que fazer - respondi calmamente.
 Com certeza tinha me chamado com o intuito de me tirar do fim do poço. 
- Na verdade, há sim - encarei ele confuso. - Eu menti para você, JungKook- completou. 
Franzi meu cenho, ainda mais perdido com essa conversa sem sentido. 
- Do que está falando?
- Lembra quando lhe disse que havia percebido seu interesse em Jimin - assenti. - Eu disse na época que ele o olhava apenas como um irmão, mas isso não era verdade. 
- Como assim? 
- Eu comentei com Hope o que havia percebido e ela me fez prometer que não diria isso nem para você nem para Jimin, porque você não era confiável e que só faria Jimin sofrer. Quando você contou sobre tudo o que fez. Eu tive que concordar com Hope e por isso não disse que Jimin também não tirava os olhos de você e que não havia nada fraternal naquele olhar.
O que isso significava? 
Que ele sentia o mesmo? 
Podia ser isso?
 Sem perceber um sorriso enorme tomou conta do meu rosto. 
- Tem certeza disso? 
- Eu acertei no seu caso. Acho que ele só está com medo de sofrer de novo e deve pensar que você não sente o mesmo. 
- Será isso?
- Não posso garantir, mas ele te olha do mesmo que você olha para ele. 
- O Hope sabe que me contou isso? - ele riu. 
- Não e nem pense em dizer qualquer coisa.
- Pode deixar - concordei sorrindo, até parece que iria colocar ele em maus lençóis com o namorado. 
- Jay, você não tem noção do que isso significa para mim. Obrigado. 
- Eu devia ter dito na época, mas sabe, né. Não confiava muito em você. 
- O que mudou? - questionei interessado
- Eu estou vendo o quanto está sofrendo, JungKook. E também o quanto amadureceu. Não importa o que o Hope pense, você ama o Jimin e acredito que ele também - só a possibilidade disso ser verdade fazia toda minha dor e sofrimento desaparecer.
 - Obrigado, cara - levantei e o abracei, Jay riu. 
- Ok. Acho que já está bom - falou se afastando e voltamos a sentar. - O que vai fazer agora?
 - Recuperar, meu Jimin - respondi no mesmo instante. 
Ele sorriu.
 Meu humor tinha melhorado 100%. Conversamos mais um pouco e fui para casa. Cheguei e encontrei Namjoon jogando vídeo game.
 - Nossa, que cara é essa? - com certeza tinha notado o sorriso enorme que não deixava o meu rosto. 
- Estou feliz, Nam
- Isso estou vendo. O que aconteceu?
 - Eu tomei uma decisão.
 - Que decisão? - perguntou intrigado. 
- Eu vou dizer a ele - ele me olhou confuso.
 - Assim que Jimin voltar, vou dizer que eu o amo - esclareci.
 - Mesmo? 
- Sim, vou finalmente me declarar
- FINALMENTE! - exclamou erguendo as mãos para o céu. 
Ri com seu gesto. 
- É isso, Namjoon. Vou contar tudo. Estou cansado de guardar o que eu sinto. Eu preciso dizer. Sei que temos muito o que acertar ainda e precisamos ir devagar, mas não vou mais esconder esse amor - falei convicto. 
- E se ele disser que não sente o mesmo? - doeu só de pensar nessa possibilidade, só que não ia desistir
- Eu vou seguir minha vida, mas algo me diz que eu posso ter esperança - sorri me lembrando da conversa com Jay e da chance de Jimin me amar assim como eu o amava. 
 


Notas Finais


Foi pouco, eu sei, mas eu voltarei rs
E voltarei com muitoo rebuliço huahua

amo vcs..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...