História Last Day on Earth - Interativa - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Fear The Walking Dead, The Walking Dead
Personagens Personagens Originais
Tags Apocalipse, Escolhas, Fim Do Mundo, Interativa, Sobrevivencia, The Walking Dead, Twd, Virus, Walkers, Zumbi
Visualizações 98
Palavras 1.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nem demorei, né? Haha.
Peço desculpas pelo atraso.
Atenção as escolhas no fim do capítulo.

Boa leitura!

Capítulo 6 - 1x04 - Dificuldades


Fanfic / Fanfiction Last Day on Earth - Interativa - Capítulo 6 - 1x04 - Dificuldades

4 Semanas depois…


Julia deu mais um gole no vinho, limpou o líquido que escorreu até o queixo, e se voltou novamente para a folha a sua a frente a fim de terminar seu desenho. Notou a aproximação de Anne e no mesmo instante rasgou a folha na qual desenhava e jogou pela janela do trailer.


— O que era? — perguntou Julie. — Por que jogou fora?


— Só uma tentativa de desenho, não estava ficando muito bonito. — A Holt respondeu. — Falta de prática, não dá para treinar muito no meio do apocalipse. — Ela forçou um sorriso. Estava há muito sem praticar, era verdade, mas o motivo disso não era apenas o apocalipse.


Anne sentou-se no banco do carona. — Não deveria parar de beber? Daqui a pouco sairemos daqui e, bem, sabemos que não sou a melhor motorista. — Ela disse após ver Julia virar mais um gole do vinho.


pff… Não vamos ser pegas em uma blitz, ou algo do tipo. Porra, havia esquecido como é difícil parar depois que começo pra valer, mais um defeito meu que acaba de conhecer. Toma, livre-se disso. — Julia colocou a garrafa contra o peito de Anne. — De qualquer forma, não iremos muito longe com o trailer, estamos praticamente sem gasolina. Precisamos fazer uma busca por gasolina e também por comida, logo logo ficaremos sem também. Então milady, você me diz, qual o próximo passo?


— Você está bem? — Anne perguntou, estranhando o comportamento de Julia. — Digo, você tem agido diferente nos últimos dias.


Julia soltou uma gargalhada forçada e exagerada. — Estou ótima. Obrigado por se preocupar. — Respondeu em tom de desdém. — Podemos falar da busca por suprimentos?


A Holt odiava a si mesma por agir daquela forma, mas queria afastá-la. Desde o acontecimento com os homens há algumas semanas que a jovem vem pensando a respeito, deixando-a, de certa forma, instável e quando fora surpreendida por lembranças dolorosas na noite anterior, resolveu que o melhor era afastar Ann, não criaria qualquer vínculo com a moça, assim evitaria a dor no caso de perdê-la.


* * *


O sol forte sob suas cabeças deixava a situação em que o grupo vivia ainda mais desconfortável. Não estavam vivendo momentos muito bons desde que fugiram do antigo acampamento em que viviam há quatro semanas atrás. Além do acampamento, também perderam a minivan de Daniel há alguns dias e também ficaram praticamente sem suprimentos recentemente e as buscas nunca resultaram em muita coisa.


— Ei amigão, tudo bem? — Perguntou Daniel ao se aproximar do filho. O Thompson estava se preparando para mais um dia de buscas e se preocupava com o fato de ficar longe de Jake por algumas horas.


— Sim — Respondeu Jake desanimado. — Só estou com um pouco de fome. Conseguiremos encontrar comida hoje né?


— Claro! — Dan tentou soar otimista. — Hoje teremos um banquete daqueles… — Ele deu um beijo na cabeça do menino e em seguida voltou sua atenção para Oliver, que estava atrás dele. — Pronto?


— É, acho que sim. — Oli respondeu, após tomar um gole de água.


Saíram caminhando lado a lado, ambos estavam equipados com suas armas e carregavam com eles mochilas. Daniel deu uma última olhada para trás para verificar o filho, que já estava próximo de Katarina e Analu.


— Um banquete, hein? — O Hoffmann quebrou o silêncio após alguns poucos minutos de caminhada. — Porra, estou contando com isso.


— Está duvidando? — Respondeu Daniel sorrindo. — Depois, quando não tiver mais aguentando comer, não venha dizer que não avisei.


* * *


A procura por um lugar seguro parecia que ia durar para sempre. Desde que Krishna e Aiyra se juntaram ao grupo de Jackie, Katherine, Isaac e Catherine que procuravam um bom lugar para ficar, mas não vinham obtendo sucesso.

Os lugares ou estavam completamente inabitáveis por conta do vandalismo, desespero ou pelas bombas disparadas por militares numa tentativa de conter toda a zona que se espalhava, ou estavam tomado por mortos-vivos e o grupo esbarrava sempre nesses mesmos cenários.

“A cidade é grande, deve ter algum lugar por aí, certo?” Ouviram Catherine Ward perguntar otimista há alguns dias e, por mais que a resposta também tenha sido otimista, agora não tinham certeza se realmente havia algum lugar por aí.


— Se abaixem, agora! — Ordenou Kris, puxando a irmã junto com ele para trás de um carro parcialmente destruído. Mesmo sem entender, todos o acompanharam rapidamente.


— O que está acontecendo? — Katherine perguntou meio assustada.


— Ali, mais a frente. — Ele levantou a cabeça e indicou o que tinha visto. — Apesar dos zumbis, parece ser um bom lugar, já tem até uns ajustes.


Ele mostrava um pequeno hotel e em volta de seu estacionamento havia uma barricada parcialmente derrubada e zumbis espalhados pelo local, a julgar pelo cenário o lugar parecia estar sem pessoas vivas. Todos pararam e observaram o local por alguns instantes.


— Talvez tenha razão. — Aiyra foi a primeira a falar. — O lugar parece ser bom, mas tá cheio dessas criaturas.


— Está sugerindo que… — Falava Jackie antes de ser interrompida.


— Acho que cabe uma votação. — Kris que a interrompeu. — Então, o que me dizem? Limpamos o local para ficarmos ou continuamos procurando?


***


Desde que fora decidido que as buscas seriam melhor e menos desgastantes para o grupo se fossem feitas em duplas que não havia muito o que fazer além de vigiar o acampamento improvisado próximo a minivan ou jogar conversa fora.

Katarina, que ficara dentro do veículo com Jake até o garoto pegar no sono, sentiu um alívio ao sair do carro e esticar o corpo. Aproximou-se de Elena, que segurava sua bebê, que dormia tranquilamente em seu colo. Kat observou quando William usou sua blusa para secar o suor em seu rosto e soltou um breve assovio ao ver a cena.


— O amigo ali está de parabéns, não acha? — Ela perguntou para Elena.


A Stewart apenas riu do comentário e virou seu olhar brevemente para o outro lado, quando voltou sua atenção para a morena percebeu que a mesma soltava uma risada.


— Ah, entendi… — A Adams falava de forma divertida. — Talvez o seu tipo seja um cara alto, tatuado… Tô errada?


— Sim. — Elena respondeu, ainda sorria. — Completamente.


***


— Temos que ajudá-lo. — Daniel disse para Oliver assim que viu a cena a sua frente. Na rua à frente, um garoto tentava escapar de uma pequena horda de zumbis mas estava prestes a ser pego. Sem pensar duas vezes, Dan sacou seu revólver e correu na direção do garoto, logo sendo acompanhado por Oliver, ele atirava de forma certeira na cabeça das criaturas, mas seu esforço não foi suficiente para impedir que três zumbis caíssem em cima do jovem e começasse a devorá-lo. Os tiros chamaram a atenção dos mortos-vivos para eles, as criaturas se aproximavam grunhindo. Oliver golpeava os zumbis com sua katana, arrancando parte das cabeças dos mortos. Sangue respingava nele a cada golpe, derrubava uma a uma as criaturas a sua frente, mas eram muitos e logo seriam pegos se ficassem.


— Vamos, Daniel — Oliver gritou para o Thompson, que havia entrado numa espécie de estado de choque desde que o garoto fora devorado pelos bichos. — Temos que sair daqui, agora. — Terminou de dizer após arrancar a cabeça de mais um zumbi com sua katana.


Daniel continuava parado no mesmo lugar e a única solução que o Hoffmann conseguiu encontrar naquele momento foi puxar o amigo pelo braço, o forçando a correr junto dele e adentrarem uma casa velha que passaram no caminho. Daniel, que agora parecia ter acordado, ajudava Oliver a pôr os móveis na porta da casa numa tentativa de impedir os mortos-vivos de entrarem.


— Me desculpe, eu… — Dan falava, ainda parecia um pouco atordoado. — Eu só conseguia pensar em Jake naquele momento e por um instante eu…


— Está tudo bem. — Oliver o interrompeu. — Não precisamos falar disso agora. Precisamos encontrar uma forma de sair daqui, essa porta não vai aguentar muito tempo.


Oliver caminhava de um lado para o outro, pensando numa maneira de sair dali sem cair direto nos braços dos zumbis, quando pisou em algo em falso. Estranhando aquilo, o rapaz pediu a ajuda de Dan para retirar o tapete e quando o fizeram, ele percebeu o que tinha de errado e lamentou internamente o fato de não ter percebido isso antes. Daniel rapidamente atirou no cadeado e manteve a arma apontada por segurança, Oliver abriu a espécie de porta e notou uma escada que os levava para o subsolo. Se olharam no mesmo instante, ambos se perguntavam se deviam descer, a resposta veio antes mesmo de perguntarem em voz alta, quando os zumbis conseguiram empurrar um pouco a porta e só não conseguiam entrar ainda por conta dos móveis, que não segurariam as criaturas por muito tempo. Logo desceram as escadas, com as suas armas em mãos e atentos a qualquer tipo de ameaça. Quando Oliver fechou a porta acima deles, Daniel ligou a lanterna, a dupla não pôde deixar de sorrir quando a luz do objeto passeou pelo local e eles viram o que tinha ali. Aquele lugar de fato salvaria suas vidas.


— Parece que realmente teremos aquele banquete, hein? — Oliver disse, ainda com um sorriso olhando a quantidade de coisas que tinha naquele lugar.



(Continua…)



ESCOLHA PARA JACKIE, KATHERINE, AIYRA, KRISHNA, ISAAC E CATHERINE:


A) OPTAR POR LIMPAR O LOCAL.


B) OPTAR POR SEGUIR O CAMINHO E CONTINUAR A PROCURA POR UM LOCAL SEGURO.


Notas Finais


Então, o que acharam? Aguardo o comentário de vocês.
Lembrando que a escolha deve ser enviada por MP.

Para quem ainda não entrou no grupo do Whatsapp:
https://chat.whatsapp.com/ASb4c1xhlcwL2ko6xKzKHi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...