História Last Days - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, Selena Gomez
Personagens Harry Styles, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Harlena, Harry, Harry Styles, Selena, Selena Gomez
Visualizações 55
Palavras 1.523
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas! Olhá só quem voltou, não demorei tanto, né? Quero agradecer aos favoritos e a todos os comentários. Sério, eu to SUPER feliz!! Last Days teve um retorno que eu realmente não esperava. Espero verdadeiramente que continuem gostando. Como disse, não tenho data fixa para postar, porém, como tenho mais dois capítulos, eu creio, escritos, acho que na semana que vem já posto o terceiro, se Deus permitir.
Trago aqui o segundo capítulo, mais calminho e docinho do que o primeiro. Ele se passará quase no mesmo momento do anterior a partir da cena do hospital, porém focado no Harry. Espero que gostem!!

Ah, e não menos importante, Last Days agora tem teaser!! Ele foi feito pela @reblgrrrl e está maravilhoso! O link estará nas notas finais!

Capítulo 2 - 02- Alicerce.


Fanfic / Fanfiction Last Days - Capítulo 2 - 02- Alicerce.

Harry estava devastado; Foi do céu ao inferno em menos de um dia. Suas mãos ainda tremiam, seus olhos lacrimejavam a todo instante. Mas, a todo custo, tentava manter-se em sã consciência por ela.

Quando viu ela naquela igreja com aquele lindo sorriso, congelou aquele momento em sua memória, guardando-o como sua lembrança favorita. E para sempre seria. Mas agora, naquele quarto de hospital, ele pegava-se pensando em como seria sua vida dali em diante.

Não conseguia remoer o fato de que sua esposa logo não estaria mais ali, que tudo no futuro seriam apenas lembranças. Só de pensar nisso, suava frio e seu estômago se revirava.

Amava-a tanto que seu coração doía ao vê-la naquele estado. Queria poder fazer algo a respeito, mas sabia que ela precisava daquele momento. 

A mãe de Selena e sua até a sua mãe ofereceram-se de ficar em seu lugar como acompanhante, alegando que ele tinha que descansar. Mas ele negou-se. Não aguentaria sair do lado dela nem que fosse por um minuto. Mesmo que ela continuasse olhando para ele com um olhar seco e distante.

Não aguentava mais vê-la naquele estado, e foi com esse pensamento que Harry resolveu falar com o médico a respeito de sua ideia. Queria que ela aproveitasse o máximo seus últimos momentos, conhecesse novos lugares, novos ares e fosse feliz. E foi com um largo sorriso que Harry ouviu o médico confirmando que ela poderia sim sair do hospital. Mas somente com algumas condições, e ouvindo tudo atentamente, Harry já planejava tudo em sua mente.

Aproveitando que Selena estava dormindo, Harry resolveu buscar as malas que ela mesma tinha feito para a lua de mel deles. Seria precavido, sabia que se tocasse nesse assunto, ela iria negar-se a ir. Saiu do hospital a passos largos, aquele ambiente cada vez mais o atormentava.

Não avisou a ninguém aonde iria, queria surpreendê-la, e sabia que se contasse a alguém, de algum modo isso chegaria nela. E isso era o que ele menos queria.

Enquanto dirigia rumo a sua casa, — onde deixou as malas depois de fechar sua hospedagem no hotel — não conseguia evitar deixar de pensar em como seria sua vida. Passou anos imaginando-se ao lado de sua esposa, até velhinhos. Pensando em como era sortudo por tê-la ao seu lado, por ser digno de seu amor. Mas em uma infelicidade da vida, Selena seria sua por um curto tempo indeterminado. Ela era seu alicerce, a pessoa que o fazia ser um uma pessoa melhor a cada dia. Mas ele seria o alicerce dela de agora em diante, ficaria ao lado dela até o dia que Deus permitisse.

E enquanto esse dia não chegasse, ele iria se esforçar ao máximo para que ela vivesse feliz. Como prometera a si mesmo em seus votos no casamento.  

Destrancou a porta principal da casa, encontrando-a vazia. Ele e Selena haviam adquirido o imóvel há pouco tempo, depois de anos de economia. Era uma simples casa, porém bastante aconchegante. Três quartos espaçosos, uma cozinha, uma sala de jantar, uma sala de estar, dois banheiros e uma suíte, uma linda varanda e um belo quintal.

Pegou-se admirando o belo retrato de uma foto sua e de Selena de alguns anos atrás. A felicidade era estampada no rosto de ambos, o brilho no olhar denunciava esse fato.

Foi impossível evitar o primeiro soluço, o aperto no coração e o nó na garganta. Pela primeira vez desde que soube da notícia se permitiu chorar verdadeiramente. Esgueirou-se na parede, deslizando logo em seguida. Apoiava seus braços em seu joelho, escondendo seu rosto encharcado por lágrimas.

Era um choro doloroso, que não aliviava sua dor, apenas aumentava-a.

Depois de um longo e sofrido tempo, Harry levantou-se e respirou fundo antes de pegar as malas e fechar a porta atrás de si sem olhar para trás. Apenas colocou-as dentro do carro e acelerou, deixando a bela e confortável casa para trás.

Antes de entrar no hospital, Harry ficou um longo tempo no estacionamento do mesmo tentando inutilmente tirar o semblante abatido de seu rosto. Não queria que ela o visse dessa maneira. Permaneceu longos minutos até que finalmente tomasse coragem para entrar. Mais uma vez com as malas nas mãos, ele entrou no tão familiarizado lugar, sendo tomado por um sentimento de ansiedade. Não sabia como ela iria reagir quando ele desse a notícia, mas esperava que no fim tudo desse certo.

...

Sentia-se aliviado depois da conversa que tivera com Selena. Não foi fácil ouvi-la desabafar, queria poder ajuda-la de alguma forma e sentia-se incapaz de não poder. Ela jurava que só de ele estar ao lado dela, já era mais que o suficiente, mas ele queria poder fazer mais. Sentia-se insuficiente diante do tornado que virou sua vida.

O médico lhe tinha informado que somente em dois dias liberaria Selena, apenas por precaução e para ter a certeza de que poderia liberá-la. Selena ainda estava devastada com a notícia, afinal, sua vida tinha encurtado e não tinha previsão de validade. Mas o humor dela tinha melhorado consideravelmente. Sorria com mais frequência, tinha mais ânimo. Mas o olhar triste permanecia lá, em diferentes ocasiões.

Dois dias passaram consideravelmente rápido, ou sua ansiedade para finalmente dar adeus a aquele lugar tinha o dado essa ilusão de tempo.

Enquanto sua sogra ajudava sua recém-esposa, com a desculpa que queria ter mais tempo para despedir-se de sua garotinha, Harry aproveitou para resolver as questões burocráticas. Acertou a conta no hospital, que felizmente o plano cobria a maior parte do que foi gasto. Lembrou-se de certo tempo atrás, quando ele e Selena conversavam em um parque numa tarde de domingo. Deitados na grama, falavam sobre os lugares que sonhavam conhecer. Selena dizia o quanto era encantada com a Europa, e que tinha vontade de conhecer muitos países do segundo menor continente. Sabia que havia cerca de cinquenta países na Europa, mas não pretendia visitar exatamente todos. Havia decidido começar pela parte ocidental, talvez Suíça.

Passariam uma semana na cidade antes de finalmente começarem a viajar. Precisavam ter certeza que Selena estaria bem fora do Hospital. E que não correria nenhum risco no caminho. Sorriu quando viu a silhueta tão conhecida por si passar pelo corredor que dava para a recepção do grande hospital.

Diferente dos outros dias, ela tinha o rosto sereno e um pequeno sorriso em seus lábios. O cabelo longo, que batia até no meio de suas costas, estava molhado e levemente ondulado. A pele ainda estava pálida, diferente do tom bronzeado que possuía. Selena estava usando um vestido azul florado, levemente rodado que ia até um pouco acima de seus joelhos.

As íris esverdeadas do moreno brilhavam com a aparência de sua esposa. Estava verdadeiramente feliz que ela aparentava estar bem melhor.

— Eu estou horrível, eu sei. — disse depois de perceber o olhar do marido em si.

— Está enganada, minha flor — rodeou a cintura fina, dando um casto beijo em sua testa em seguida.  — Você está radiante.

— Você é um maldito conquistador. — Lançou-o um iluminado sorriso antes de se separar do aperto confortável do marido.

Ficou admirando-o enquanto ele falava com sua mãe, acerca da nova rotina de Selena que o médico tinha explicado. Não cansaria nunca de dizer o quanto ele é lindo. Amava a imensidão dos olhos esverdeados, o brilho em seu olhar e o modo apaixonado em que ele a olhava sempre. A covinha que tanto adorava que aparecia a cada maldito sorriso. Ele era uma perfeita obra de arte, que nunca se cansaria de contemplar.

— Vou achar que está querendo me seduzir me olhando desse jeito. — Selena corou ao perceber que tinha sido pega no flagra. Harry a fitava com um olhar divertido.

— E quem disse que não estou? — olhou-o provocativa.

Selena teve seu corpo puxado delicadamente por Harry, que enlaçou seus braços na cintura da morena.

— Então deu certo. — sussurrou no ouvido dela.

Permaneceram abraçados no meio do hospital, aproveitando aquele momento único que viviam antes de decidirem ir para casa.

Tinham feito um acordo quando conversaram, ao invés de irem direto viajar como o moreno tinha planejado — de última hora —, Selena propôs dos dois ficarem uma semana na cidade, se despedir dos seus familiares e depois finalmente viajarem.

— Eu estou começando a odiar essas malas. — o ouviu reclamar enquanto colocava as benditas malas dentro da mala do carro.

Selena apenas riu do modo infantil que ele tratava as malas.

— Não ria da minha desgraça, Selena. — ele falou num tom sério. — Perdi as contas de quantas vezes carreguei essas malas. 

O modo quase bravo que ele falava e as sobrancelhas franzidas só fazia Selena querer distribuir beijos por todo o seu rosto. 

— Vamos que ainda temos um jantar para comparecer. — disse lembrando-o do convite de sua mãe para que reunisse a família de ambos em um grande jantar.

Selena primeiramente negou, alegando que teriam uma semana inteira para planejar ao invés de fazer algo em cima da hora. Mas sua mãe negou veemente dizendo que aproveitaria cada segundo ao lado da filha.

Abrindo a porta do carro para sua amada, Harry entrou logo em seguida. Dando partida no carro e finalmente dando adeus aquele hospital. Por enquanto


Notas Finais


Espero que tenham curtido a doçura, quase não tem momento dos dois nele, mas primeiro eu queria mostrar como o Harry se sentiu durante esses dias, mas prometo que no próximo o que mais tem é momentos fofinhos dos dois. Comentem o que acharam, amo saber a opinião de vocês sz

Link do teaser maravilhosos feito pela @reblgrrrl: https://www.youtube.com/watch?v=lTYnyQgHICY&feature=youtu.be


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...