1. Spirit Fanfics >
  2. Last Hope (BTS) >
  3. Temos que ir

História Last Hope (BTS) - Capítulo 22


Escrita por: MoaneFics

Capítulo 22 - Temos que ir


Fanfic / Fanfiction Last Hope (BTS) - Capítulo 22 - Temos que ir

Vocês estavam no barracão para concertar de uma vez o gerador e Namjoon os encontrou lá. 

— Queriam falar comigo? 

Você e J Hope se olharam, então você tomou a palavra. 

— A gente queria falar com você sobre algo que vimos enquanto estávamos na cidade.

— E o que foi que viram? – ele estava apreensivo.

— Vimos um infectado... falando – Hope fez uma pausa pois sabia que parecia ridículo.

Namjoon pareceu não ter entendido.

— Como assim falando?

— “Sofia” foi o que ela disse. – você falou com olhos perdidos se lembrando do que viu.

— Por um instante achamos que era apenas uma mulher procurando por outra pessoa, eu até quis ir até lá, se não fosse [F/N] me segurar assim – Jimin falava e demonstrava - Eu nem sei o que podia ter acontecido!

— Z’s não falam... – Namjoon disse meio incrédulo.

— Não me diga?! – você foi irônica então esfregou os olhos – Nós sabemos bem o que vimos e era um infectado chamando por “Sofia”, os devoradores passaram por ela como se nem estivesse ali.

— Acha que pode ser alguma uma mutação? Tipo, Z’s se tornando cada vez mais parecidos com humanos, para nos enganar??? – a mente criativa de Jimin já estava indo longe.

— Se a infecção fosse causada por um virus talvez houvesse vários tipos mutações ao longo do tempo, virus comuns são muito adaptáveis e sem uma imunização rápida, sabe se lá quantas variáveis pode se obter em meses... - Namjoon explicava e Jimin já visualizasa, vocês só ficavam cada vez mais pensativos - Mas nesses dois anos só vimos o mesmo tipo de infecção atuando em diferentes condições, essa "coisa" parece bastante sólida, então isso de falar não faz sentido... – Namjoon concluiu.

— Esse é o problema meu amigo, nada mais faz sentido. – J Hope completou meio desanimado.

Depois de um longo silêncio Namjoon voltou a falar.

— Bem, não somos cientistas, não temos que entender isso, esses Z's não vem com um manual de instruções, então é melhor alertar os outros para terem cuidado.

Vocês concordaram e enquanto Jimin ficou arrumando o gerador, Namjoon e vocês foram falar com o resto do grupo. 


Depois de mostrar os fatos o grupo ficou um tanto abalado. 

— Oh Deus! As coisas estão piorando a cada dia... – a senhora Lee disse após ouvir tudo.

— Não queremos criar pânico, mas achamos melhor que soubessem e se prevenissem no caso de encontrem com um, não sabemos ainda do que são capazes, então o melhor é não se aproximar. - Namjoon. 

— Tem mais uma coisa que me preocupa e há esse ponto acho que devia dizer alguma coisa. – J Hope não podia mais apenas relevar – Eu não sei por quanto tempo mais ficaremos seguros aqui... – todos se olharam esperando o pior – Sempre que nos arriscamos ir pra cidade damos de cara com a “W” eles tem pessoas por todos os lados e grande parte da cidade já é território deles... Quanto tempo acha que vão levar para saírem por ai e baterem a nossa porta? – ele esfregou os olhos – E quanto aquela p#rra de helicóptero?!

— Achei que já tínhamos decidido isso antes... – Hee disse desinteressada.

— É, mas as coisas estão mais sérias agora! – Hope.

— O que quer dizer com isso? – Namjoon esperou a explicação.

Você olhou para J Hope, ele ia abrir o jogo?

— Encontrar a W não é mais só uma especulação, é uma realidade! – Ele disse sabendo que ia soar mal – Já tivemos que lidar com eles antes... Mais de uma vez... 

— “W”? ta falando do VeV? – Namjoon tentou se situar.

— Sim! É uma longa historia... o fato é que já nos encontramos e por pouco conseguimos sair inteiros de lá, eu não quis dizer nada antes pra não criar uma paranóia sobre isso, mas agora é real e ficar aqui é tão perigoso quanto ir embora, temos que pegar nossas chances enquanto ainda a temos! – Hope falou tirando um peso das costas.

Todos os outros olharam para Namjoon esperando dele uma resposta, mas no momento nem ele sabia o que pensar e bem nesse momento as luzes se acenderam, indicando que o gerador estava concertado.

— Eu estou velha demais para isso – a senhora Lee disse já lamentando - Mal cheguei até aqui com vocês, se acham que terão mais sucesso indo pra outro lugar, então sugiro que façam as malas, mas eu não irei com vocês...

Você abaixou a cabeça e J Hope quase desistiu novamente.

— Eu não vou deixar a Senhora Lee aqui sozinha. – Yong foi logo dizendo – Sei que está certo Hoseok, mas acho que vou arriscar ficar.

— Yong! – você não conseguiu ficar quieta – Sua decisão agora vale por duas, você tem que pensar nisso!

— Eu sei disso.

— Vê, ninguém quer sair daqui... – Hee disse olhando pra você e [F/N], parecia algo pessoal.

— Você devia ter sido honesto desde o começo – Namjoon disse a J Hope meio chateado – Temos que avaliar melhor a situação agora. – ele deixou entreaberto.

Então Jimin chegou todo empolgado sem saber da missa a metade.

— E ele disse “que se faça a luz!” – Jimin pulou pra dentro da sala e viu a cara de todos – O que foi? o que eu perdi?


... 

J Hope, Jimin e Namjoon ficaram boa parte da tarde conversando e esclarecendo as coisas. Eles não brigaram nem discutiram dessa vez, mas ainda sim o clima ficou mais a menos.



Mais tarde naquela noite depois do jantar Namjoon e Hee estava no consultório, enquanto vocês estavam na sala com Yong, apenas conversando e passando o tempo. 

Namjoon estava reorganizando as coisas, ele fazia isso às vezes quando precisava pensar.

— Ainda está pensando na conversa que teve com os meninos? – Hee perguntou folhando o livro de Namjoon, sentada sobre a maca enquanto ele mexia nas coisa.

— Seja qual for minha decisão, ela terá sérias consequências... – Namjoon disse parando um pouco o que fazia - Só estou avaliando qual delas eu consigo carregar.

Hee então deixou o livro e foi até ele colocando suas mãos suavemente sobre as costas dele que estava parado em frente ao armário.

— Eu odeio te ver assim, tão carregado. – ela disse deslizando suas mãos até os ombros dele e os apertou de leve, Namjoon fechou o armário e tirou as mãos delas de cima dele de forma gentil indo para outro lado do consultório – Sabe o que eu acho? Que as coisas nem são tão terríveis assim...

— E porque acha isso? – Namjoon pegou o livro sobre a maca e foi o guardar, ele parecia não poder parar.

— Sério que você não vê? – ela o questionou e só assim ele parou novamente para escutar – De quem foi a idéia de irmos embora? – ele continuou em silêncio esperando ela concluir – Todos nossos infortúnios começou quando essa duas chegaram aqui.

— “Essas duas”? – Namjoon questionou a forma como ela falava.

— A [S/N] e a [F/N]! – ela não poupou palavras - Elas ficam sussurrando nos ouvidos deles o que devem fazer e Hoseok, Jimin estão se deixando levar por estarem apaixonados. – ela foi até Namjoon e apontou o dedo – Até mesmo você esta se deixando levar!

— Mas do que você está falando? – Namjoon desviou dela novamente, indo arrumar qualquer coisa em uma das gavetas.

— Liderança! – ela colocou as mãos na cintura injuriada – Nós escolhemos você como nosso líder porque sempre pensou no bem de todos acima de qualquer coisa, mas desde que elas chegaram aqui ninguém mais te escuta, até o Jimin faz o que quer!

Namjoon virou pra ela.

— Calma ai, Jimin já estava rebelde bem antes delas chegarem, o que eu posso dizer? Ele está crescendo! Quando ele fugiu com Hoseok pra cidade foi antes delas.

— É e como tem sido desde então? Buscas por medicamento pra um, encontros com a VeV de outros, helicópteros, hordas e muitas perdas!

— O que uma coisa tem haver com a outra Hee?! – Namjoon disse querendo encerrar esse assunto.

— Esta vendo o que disse? Estão todos cegos! – ela fechou a cara e Namjoon sorriu indo até ela.

— Eu sei que está com medo de ter que sair daqui – ele segurou os ombros dela – Mas indo ou ficando não precisa se preocupar, eu não vou deixar que nada de mal te aconteça, está bem?! – ele a chacoalhou de leve esperando ela desfazer aquela cara brava e logo conseguiu, ela o abraçou e Namjoon retribuiu afagando seu cabelo. – Agora vamos subir, já está bem tarde.

Namjoon deixou o consultório e quando foi subir para o quarto parou um pouco na porta da sala vendo os cinco sentados lá.

— Ah, Yong! Antes de você subir, eu trouxe algo pra você – J Hope disse pegando sua mochila jogada aos pés do sofá.

Ele entregou o livro que pegou no supermercado e todos ficaram a olhando sorridentes.

— Um livro pra mim? – ela disse surpresa pelo presente e quando olhou o título odiou, mas tentou não fazer muita desfeita – Ah! Um livro sobre maternindade?!

[F/N] olhou pra Jimin e os dois riram baixinho tentando disfarçar.

— Achei que podia ter algo útil ai já que é seu primeiro filho. – Hope disse meio sem graça já tendo notado que ela não curtiu muito o presente.

— Sabe, eu me pergunto se sou só a coisa envolta do bebê, o que vocês acham? – ela brincou olhando pra você que riu.

— Ah Yong! – você abraçou J Hope praticamente o protegendo dela – Ele foi fofo, admite!

Ela riu e olhou o livro novamente.

— Obrigado por pensar em mim Hoseok, foi muito fofo... – ela brincou usando suas palavras e Hope riu. – Agora eu vou ir dormir, boa noite pra quem fica.

Ela passou por Namjoon na porta da sala, mostrou o super livro pra ele que sorriu e foi subindo pros quartos.

— Namjoon, veio botar as crianças pra dormir? – Você perguntou agora que notaram a presença dele ali na porta.

— Já esta bem tarde mesmo... – ele disse mantendo sua pose.

— Ouviu o homem, já pra caminha! – [F/N] brincou empurrando Jimin pra fora do sofá.

— Não vai subir também Noona?

— Não, cansei de dormir no chão com a [S/N], as janelas daqui já estão bem fechadas então vou voltar pro meu sofá!

Todos deram boa noite e foram se deitar, você e sua amiga voltaram para seus respectivos sofás.

— Próximo item da minha lista, arranjar uma cama só minha. – você disse se aconchegando no sofá embaixo de suas cobertas.

— Que tal acharmos um lugar com mais quartos pra variar? – sua amiga sugeriu com o pensamento de que seguiriam estrada a procura de um novo lugar pra ficar.

— É, acho que seria uma boa. – você visualizou um bom quarto com uma cama de casal quem sabe, pra caber você e J Hope nela, você sorriu pensando nisso e procurou dormir.



... 

No meio da noite o som de passos leves desceram as escadas e foram de mancinho até a beira do sofá de [F/N] tocando de leve seus pés.

— Noona – Jimin disse baixinho para somente acordar [F/N].

Ela resmungou um pouco e continuou dormindo, ele então foi até o ombro dela e a tocou de leve a chamando novamente de forma sorrateira.

— Jimin?! – ela acordou meio confusa – O que foi?

Ele mordeu os lábios e usou sua melhor cara de “cachorro sem dono”.

— Posso dormir aqui?

— Aqui? na sala? – ela se perguntou porque ele faria isso, mas ele logo a corrigiu.

— Aqui com você. 

— Não! Por quê? – ela resmungou.

— Eu não consigo mais dormir com Namjoon e Hoseok... – ele disse usando um tom fofinho.

— Aissh! Nem cabe nós dois nesse sofá!

— Eu não ocupo muito espaço. – ele disse felizinho e já foi subindo no sofá.

— Jimin! Não! Sai daqui! – ela se sentou tentando não falar muito alto e olhou pra ver se você ainda estava dormindo no outro sofá.

Ele se deitou arrumando as cobertas, [F/N] sentada no sofá olhou pra cara dele, o que foi que ela tinha feito?! É isso que acontece quando você dá confiança uma vez.

— Se você me derrubar...! – ela disse se deitando novamente na beirada do sofá.

E nisso Jimin a puxou pela cintura encostar bem nele.

— Eu não vou te deixar cair – ele justificou então a abraçou mais suave.

[F/N] nem teve reação, apenas deixou ele se alinhar. Sentindo a respiração dele em sua nuca e o calor do seu corpo junto ao seu, ela apenas se concentrou em não pensar em nada mais embaraçoso que isso.

E na manhã seguinte assim que ouviu um barulho na cozinha [F/N] deu um pulo do sofá, seria muito difícil explicar isso então era melhor que ninguém os visse juntos. Ela foi se levantando rápido e você também despertou, ao ver Jimin no sofá você não disse nada, apenas sorriu maldosa, com certeza ia usar isso contra [F/N] no melhor momento.



...

Vocês passaram o dia em grandes conversas sérias, tentando mostrar a todos que ir embora era a melhor solução.

— Eles estão em maior número, se aparecerem aqui não teremos a menor chance! – você tentava esclarecer.

— Eu entendo bem os risco minha querida... – a senhora Lee lhe disse – Mas olhe bem para mim, eu não sou mais tão jovem como vocês, não consigo correr ou lutar, o que acha que aconteceria em um caso extraordinário na estrada? Eu seria um peso morto.

— Mas senhora Lee! Nós podemos cuidar de você! Olha onde você chegou, não podemos simplesmente a deixar aqui.

— Sabe, Hoseok sempre lembrou muito meu neto, vocês todos são assim pra mim e como todas crianças... Um dia vocês crescem e seguem suas vidas.

O outro morador se apoiou nela e Yong completou.

— Nem sabemos se existe um lugar melhor que aqui, livre de gangues e toda essa droga... Eu não posso ter meu filho numa estrada.

— Você ainda tem bastante tempo antes disso. – você já estava ficando sem argumentos.

— Cinco ou Seis meses parece muito, mas levamos mais que isso pra achar esse lugar, na estrada o tempo é muito relativo e tudo pode acontecer.

Você se calou um pouco, sua amiga já não abria a boca a horas.

— O que vão fazer se Namjoon disser que temos que partir? – a opinião dele tinha bastante peso, era o que esperava pelo menos.

— Namjoon sabe que é mais seguro aqui que em qualquer outro lugar, ele nunca nos arriscaria apenas por uma possibilidade. – o morador disse e você então entendeu...

Teria que convencer Namjoon primeiro.

[...]


Notas Finais


Quem ta tentando fazer a cabeça de quem dona Hee??? Kkk

Agora falta pouca coisa... Só o Namjoon. E ai pra que lado acha que a balança vai pender? Time "safe" ou time "savage"?!

Deixe seus comentários, seu favorito se tiver gostado e até o próximo capítulo ❤️✨😘 até lá!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...