História Last Night - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Lu Han
Personagens Lu Han, Sehun
Tags Hunhan, Lu Han, Sehan, Sehun
Visualizações 40
Palavras 1.895
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Misticismo, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então após séculos sem postar resolvi fazer comeback mesmo sabendo que vou flopar! Kkkkkkk
Eu teria postado a história antes mas a falta de tempo não deixou.

Gostaria de pedir desculpas por ter abandonado as outras histórias, espero que vocês me perdoem mesmo 💕 Pretendo arrumar minha Taegi e respostar ela em breve. Vã ser apenas 3 capítulos!

Primeiramente: Obrigada a Lua pela capa 💕 TÃO LINDA ESSA CAPA 💕

Segundamente: Obrigada Nana por revisar a fic pra mim e por me mandar fotos maravilhosas sempre dos meninos do EXO 💕

É isto! Boa leitura! Prometo ser mais presente a partir de hoje! Logo volto 💕

Capítulo 1 - Uma Rosa Sem Vida


Fanfic / Fanfiction Last Night - Capítulo 1 - Uma Rosa Sem Vida


"O que é que há, pois, num nome? Aquilo a que chamamos rosa, mesmo com outro nome, cheiraria igualmente bem" - William Shakespeare

   Passavam-se os meses e os anos do que chamamos de juventude, uma idade onde tentamos, inutilmente, lidar com nossos hormônios como se fosse resolver alguma coisa, ou como se eles fossem desaparecer nesta idade. Não era diferente pra mim, não é diferente pra ninguém, havia um bilhão de sentimentos da minha cabeça que eu também não sei de onde apareceram, só sei que eles estão todos os dias a me perturbar. Normalmente as pessoas costumam ter alguém para desabafar, alguém para partilhar dos problemas e amenizar a dor, é o que humanos fazem, falam tanto dos seus problemas mas esquecem dos problemas dos outros, eu entretanto tinha ao menos um alguém parar partilhar disso comigo, nunca houve. Meu pai faleceu 3 anos atrás em um acidente de carro, eu lembro bem daquele dezembro, da neve manchada pelo seu sangue e do desespero de minha amada mãe naquele dia, o frio do inverno nunca foi tão severo pois ele se juntava ao frio dentro do meu coração, tornando a época mais bonita e cheia de amor do ano cheia de mágoas para mim.

 Como se não bastasse a dois anos atrás, exatamente no mesmo dia que perdi meu pai, minha amada mãe faleceu de um câncer no estômago causado pelo álcool e cada vez mais, para mim, frio e menos bonito. É apenas uma época cheia de dor para mim, desde então sempre estou sozinho porém meus avós me dão todo apoio financeiro necessário, não posso reclamar pois eles tem salvado a minha vida nos últimos anos, mas não supria meu vazio. Há seis meses atrás fui diagnosticado com tumores no meu cérebro, estou morrendo aos poucos, obviamente não contei para meus avós pois eles teriam me colocado em quarto de hospital e eu teria que passar o resto dos meus dias sofrendo com a quimioterapia. Isso é tudo o que eu menos quero, morrer sofrendo, é tudo que menos desejo.

   Estou sempre observando às nuvens e imaginar como o céu deve ser reconfortante, como a morte deve ser bela. Há alguns meses passei na faculdade de Biomedicina, sinceramente sempre gostei de tudo voltado para essa área era meu sonho cursar Biomedicina antes de perder minha amada família. Não vejo futuro algum para mim.

   Só existe uma coisa que me conforta absolutamente todos os dias durante os meses que vem passando, assim que o sol vai se pondo trazendo tons de rosa, violeta e laranja e as estrelas vão aparecendo para enfeitar o céu quando a escuridão dominar, meu coração acelera e um sorriso toma conta dos meus lábios pois falta pouco pra ele chegar, ele que faz minha dor desaparecer e preenche meu coração toda vez que eu olho para seus profundos olhos castanhos, seus delicados lábios num tom suave de rosa e sua pele branca como uma porcelana. Seu perfume dominava o local pelo qual ele passava, amadeirado e cítrico, tudo tão convidativo e tranquilo,  me trás paz, é como as nuvens do céu, tão suave e tão leve que me lembra a algodão doce. Seu nome é belo como uma canção, sua pronúncia é  mais bonita que o canto do rouxinol durante a manhã, somente a pronúncia dele é o suficiente para fazer meu espírito ficar em paz.

"Oh Sehun..."

   Um nome de anjo, um anjo sem asas e de sorriso caloroso que vinha me visitar todos os dias me fazendo feliz. Suas visitas começaram a 5 meses atrás, a principio achei que fosse apenas uma alucinação minha por conta dos antidepressivos, cheguei a parar com os remédios, achei que havia louco e paranóico e mesmo parando com os remédios Sehun estava ali todas as noites. Depois de semanas seguidas o vendo no meu quarto resolvi perguntar o que ele era e o que queria de mim, o que é estranho não? Pois quando vemos um espírito no nosso quarto corremos para pegar um Rosário e imploramos para Deus nos livrar. No entanto algo nele me chamou a atenção então suspirei fundo tomando coragem, lembro de como minha voz estava trêmula, agoniada naquele momento.

"Quem é você, por que está aqui todas as noites? O que quer de mim?"

   Meu como meu coração quase parou quando ele voltou os olhos para mim fazendo uma expressão de curiosidade, franzindo seu cenho.

"Você é capaz de me ver? Bem sua vida deve ser muito triste então, por isso sinto o meu cheiro em você"

   Desde que ele pronunciou tal frase eu fiquei em duvida, mas começamos a conversar, no início eu tinha um certo receio, afinal que loucura era aquela? Ele era mesmo real? Eu deveria me livrar dele? Algo em Sehun era diferente, ele não me trazia uma sensação de medo, pelo contrário, ele me trazia uma sensação de segurança e aquilo me reconfortava.

"00:01"

   Essa era a hora, a hora que fazia meu dia valer a pena, que fazia tudo mudar, essa era a hora que eu podia ter ao meu lado um ombro amigo e também era minha hora de angústia, pois eu estava perdidamente apaixonado por Oh Sehun.

- Luhan...- Sua doce voz apareceu no meio da escuridão, logo meu quarto se iluminou e ambiente antes dominado pelo breu da escuridão era dominado pela luz e o ar contaminado pelo seu perfume. Lá estava ele, usando seu sobretudo longo e branco que provavelmente valeria o olho da cara, pois parecia ser aquelas peças luxuosas usadas nos desfiles da Gucci, sua jeans em um begê pêssego e sua camisa completamente impecável sem nenhum amaço como se tivesse sido passada e engomada por horas.

-Hunnie... Você veio... - Suspirei feliz e aliviado, pois meu maior medo é um dia Oh Sehun desaparecer e me deixar sozinho, eu não saberia como continuar, eu não saberia viver sem ele novamente- senti sua falta - abaixei minha cabeça sentindo meu rosto queimar.

   Ele sorriu calorosamente para mim e pois sua mão esquerda sobre meu queixo, fiquei embriagado pelo seu perfume e desnorteado com sua proximidade.

-Meu doce Luhan... Eu também senti sua falta, alegro-me por poder visita-lo todas as noites, por poder trazer a seu pequeno espírito um pouco de alegria, por fazer esse doce sorriso aparecer nos seus lábios, você é como uma rosa Lu, uma rosa branca. Pura, delicada e faz todas as outras flores do jardim sentirem inveja da sua beleza. Mas te plantaram em um jardim sem vida, com a grama seca e com o solo fraco, sem luz e sem a chuva com a esperança de vida - Sehun era um poeta, aliás ele era inteiramente como uma poesia, era sereno e cada frase que saia de sua boca me lembravam a uma garoa fina caindo em um campo de alecrim pela madrugada, frio porém reconfortante - mas está noite é a última Luhan.

   Seu semblante mudou pra uma expressão triste, isso me fez perder meu controle pois eu não poderia perder, eu realmente não saberia mais viver sem aquele sorriso leve e aquela presença reconfortante.

- Por favor não diga que vai me abandonar! Eu não saberia o que fazer, pois todos os dias é sua presença que me alegra, eu estava tão triste até você aparecer na minha vida - as lágrimas começavam a tomar conta do meu rosto e suas mãos acabaram por secar uma a uma e por fim depositando um leve carinho na minha bochecha.

-Eu jamais o abandonaria meu anjo, pelo contrário eu vim para fazer nossa união eterna - respirou fundo e me fitou nos olhos - Luhan preste atenção no que eu vou te dizer, hoje é seu último dia de vida, você tem apenas mais alguns minutos.

   Meu coração gelou e eu senti minha cabeça rodar, fiquei pasmo e sem reação diante da notícia. Naquele momento eu fiquei sem o chão, não porque eu estava triste, mas sim surpreso, eu não esperava por isso.

-Estou aqui para levar você, pois não quero mais lhe ver sofrer sozinho neste mundo, eu deveria ter lhe dito antes, porém quando te olhei pela primeira vez meu coração disparou de uma forma inacreditável. Eu sou um Ceifador, assim como você um dia eu também já fui humano, sim Luhan eu sou a única coisa, o único ser que pode tirar de você o seu maior bem: A vida! Sei que não deve ser fácil para ti encarar a morte, nunca é fácil, eu realmente não queria ter que levar você, mas me dói muito mais te ver sofrer assim sem poder ajudar - ponhei a mão em seu rosto fazendo o mesmo parar por um instante.

-Sehun... Pra mim estar vivo já não fazia alguma diferença, eu sabia que eu não aguentaria muito tempo, mesmo estando conformado, machuca um pouco, mas saber que vou partir desse mundo nessa noite ameniza minha dor, sua presença ao longo dos anos aliviou minha dor - suspirei fundo vendo um sorriso leve e cheio de ternura aparecer em seus finos lábios - e já que é são minhas últimas horas até você me levar, tem algo que eu gostaria de lhe dizer, sobre sentimentos - suspirei fundo tomando coragem, ou pelo menos tentando, para poder confessar para ele o que eu havia guardado por tanto tempo, eu não quero mais guardar, quero ele apenas para mim.

- Sentimentos que toda vez que lhe vejo florescem no meu corpo, toma conta de todo meu ser, quando você está por perto me sinto um dependente, eu dependo de ti, você é a única coisa que me traz o que as pessoas chamam de felicidade  -S-sehun e-eu venho guardando s-sentimentos por você a um tempo.

Senti o mundo parar naquele momento, senti meu coração falhar e por um momento eu cheguei a achar havia morrido naquele momento.

"Eu amo você" saiu como um sussurro, mas ele ouviu, ou pelo menos leu meus lábios.

Ele me olhou por alguns segundos, senti um nó no estômago e senti que não aguentaria a ansiedade de esperar pela sua resposta pois meu coração batia tão forte que cheguei a achar que ele sairia do meu peito, ou que eu ia desmaiar ali na frente dele, até que escutei um suspiro.

-Doce Luhan, o sentimento é recíproco, eu me apaixonei completamente por você, porquê quando estou perto de ti sinto algo tão forte em meu coração que me faz querer passar a eternidade ao seu lado. Eu amo você Luhan.

   Eu não aguentei a emoção e o abracei, envolvendo seu corpo em meus braços, reconfortado meu coração que esperou muito tempo para isso.

-Eu amo você Oh Sehun.

   Ele selou nossos lábios em um beijo delicado por alguns segundos e logo pediu passagem da língua, não havia nada mais doce que seus lábios, nada mais macio que a textura de sua boca, o beijo de Sehun era como se sentir no céu, naquele momento meu corpo foi se tornando mais leve, senti a agonia que tanto me afligia sumir e por último as cores haviam mudado, eram mais belas e havia luz irradiando do meu corpo, eu Luhan havia deixado de vez esse mundo, para viver a eternidade ao lado de Sehun.

Felizmente não era dezembro mais uma vez, ele me fez partir com as flores e o calor da primavera.

"Que doce som de prata faz a língua dos amantes à noite, tal qual musica langorosa que ouvido atendo escuta" - William Shakespeare


Notas Finais


É isto meus amores 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...