História Last Summer - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Lemon, Yaoi
Visualizações 9
Palavras 3.334
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Cigarros e Músicas


Fanfic / Fanfiction Last Summer - Capítulo 2 - Cigarros e Músicas

Chanyeol queria saber mais, precisava, necessitava. Sua curiosidade não iria cessar!

- Duck, quem são eles? - perguntou Chanyeol, pegando o energético e o abrindo.

- Obviamente são motoqueiros, agora que vimos de perto, comprovamos isso. - diz Sehun.

- Aquele que passou bem perto de você é o Baek, Baekhyun, filho de falecidos motoqueiros. A família de Baekhyun que comprou as primeiras casas para os motoqueiros poderem viver aqui, foram uma grande influência fazendo assim mais e mais deles ajudarem a comprar outras casas e a montar o próprio cantinho, eles tem muito dinheiro. - responde Duck, entregando bebidas aos outros surfistas. 


- Eles parecem tão diferentes... - sussurra Chanyeol para si mesmo.

- Mas por que esses caras, que nunca vimos antes, apareceram aqui do nada? - pergunta Kai.

- O pai de Baekhyun era um grande amigo meu, nós dois juntos construímos o Beach Bar. Mas foi mais ou menos assim: ele pagou por tudo e eu fiquei encarregado de trabalhar aqui. O lucro era divido para nós dois. Até ele morrer... - Duck faz uma pequena pausa dramática antes de continuar. - A loja estava no nome dele, e o sucessor seria o Baekhyun, o filho único. A mãe dele faleceu quando ele era apenas um bebê, sendo assim, Baekhyun o último sucessor do bar. Era para vir aqui para assinar os documentos para fazer da loja, dele. Mas ele insistiu no telefone de que queria passar para mim. E agora, a Beach Bar é oficialmente minha. Mas não seria se não fosse graças ao Baekhyun. 


- Não brinca! Eu jurava que você era o dono do bar! - dizia Suho boquiaberto.

- Podia ter nos contado, nós estamos pagando pelas bebidas há anos! - brincou Chen.

- Até parece que eu daria de graça pra vocês, pra acabarem com meu estoque. - disse Duck jogando um pano de cozinha no rosto de Chen.

- Mas agora ele vai embora, não é? Já que resolveu oque tinha pra resolver. - pergunta Chanyeol.

As risadas se cessam, e todos encaram Duck.

- Baekhyun e os amigos vieram para morar... estão se mudando hoje.

Chanyeol sente o sangue ferver. Aperta tão forte a latinha de energético, que a mesma é amassada e derrama o líquido pela bancada. Fazendo os meninos do lado levarem um susto.

- E-eu não queria fazer isso. - diz Chanyeol frustrado e tentando limpar a bancada.

- Pode deixar, eu limpo. - disse Duck, enxugando o líquido derramado. - Não se preocupe Chanyeol, eles são legais. Tem as mesmas idades que a de vocês, tente fazer amizades novas! Esses daí são tudo uns retardados. - disse rindo e apontando o dedo para Chen, Sehun, Kai e Suho.

- Só venho comer aqui por que não tem outro lugar pra ir. - disse Kai, se emburrando de brincadeira.

- Você sabe que somos clientes fixos. Viemos aqui todos os dias, aí você maltrata a gente. Isso aí Duck, você não gosta mais de nós. - disse Chen apertando as gordurinhas da barriga de Duck.

Enquanto os três brincavam entre si, Chanyeol por dentro ainda estava com raiva.

- Ei... - disse Suho, batendo de leve nas costas do rapaz de cabelo rosa. - Vai ficar tudo bem, provavelmente nem irão aparecer mais por aqui.

- Já sei! Por que não tocamos hoje? - complementa Sehun animado, tentando mudar de assunto.

Chanyeol se acalma e abre um sorriso. Cantar e tocar sempre faziam seu coração aquecer.

- Sim... boa ideia. - diz o grandão dando um sorrisinho de canto de boca, como sempre fez desde criança.

- Na entrada, vocês podiam tocar Love Lies. Tem muito tempo que não tocam essa. - diz Suho.

- Sim sim! O que acha? - pergunta Sehun ao Chanyeol. 

- Pode ser. Eu vou pra casa, tomar um banho... e quando for oito horas a gente vem. Hoje vai estar cheio... é feriado. - responde Chanyeol se levantando do banco alto de madeira.

- Tá bem, eu te ligo. - diz Sehun observando Chanyeol ir embora, sem falar com mais ninguém. - Sinceramente, ainda não sei o motivo de surfistas e motoqueiros não se darem bem. - diz Sehun para Suho.

- Eu sempre soube que era por que quando os motoqueiros vieram para cá, os surfistas alegaram que a área era deles, não deixando que os motoqueiros ficassem e construíssem o lugar deles aqui. Teve muita porrada até conseguirem entrar num consenso de que ficaria divido. Do outro lado do asfalto, a área dos motoqueiros. E aqui, a nossa.

- Então não deveriam vir aqui, não?

- Sim, por muito tempo foi assim. Até tudo melhorar com o tempo e surfistas irem lá e motoqueiros virem aqui. Afinal, Beach Bar é o único lugar que dá pra ir à pé.

- Isso é verdade. Mas... e o Chanyeol? Ainda não consegui entender o motivo de ele detestar tanto os motoqueiros. Ouvi boatos de que o irmão dele era um, mas morreu quando se acidentou com uma moto. Mas não quis acreditar, por que sabe... São só boatos. - diz Sehun balançando os ombros. 

- Infelizmente Sehun, são boatos verdadeiros. Chanyeol tinha um irmão mais velho, Sun. Era um motoqueiro em uma família de surfistas, os pais não aceitavam isso e muita gente também discordava.

- Então os boatos eram todos verdadeiros mesmo?!

- Sim, eram. Um dia ele foi em uma corrida de motos, que acontece todos os anos aqui. E quando estava voltando pra casa, bateu em um carro em alta velocidade. Sun e Chanyeol eram muito próximos, foi um baita choque. Fez o Chanyeol tomar uma certa raiva de motoqueiros, não por eles e sim pelo fato de se envolverem com motos. Ele não suporta isso.

- Eu nunca quis comentar sobre isso com ele, do jeito que é estressado, tocar nesse assunto poderia não acabar bem. Por isso eu fiquei só nas dúvidas dos boatos mesmo.

- Não faz mal, você está aqui vai fazer só um ano ainda. - diz Suho passando a mão pelos cabelos laranjas de Sehun. - Vamos tentar distraí-lo hoje a noite. 

- Sim..


----

  Chanyeol chega em sua casa, agora sendo somente sua. Ele tira toda a roupa molhada e as coloca no mesmo lugar de sempre para poder lavá-las depois. Entrando imediatamente no boxe, deixando a água fria escorrer pelo seu corpo salgado. O boxe era grande, decorado nas paredes com pedras grandes, tendo do lado uma grande janela de vidro, tampada por uma cortina de plástico escuro, tirando a visão das pessoas de fora que teriam da nudez de Chanyeol. O banheiro era rústico por completo, o piso era de madeira resistente, e havia um enorme espelho retangular.

Chanyeol ficara parado em baixo do chuveiro, por longuíssimos minutos, pensando em tudo que acontecia. Seus próprios pais haviam deixado a casa e a loja inteira para Chanyeol, pois tinham "se cansado de morar ali", "precisavam recomeçar". Se mudaram para uma cidade bem distante, tinha uns dois anos. E vinham visitar Chanyeol apenas uma vez a cada dois meses. A loja de equipamentos da família Park, era grande em GreenVille. E agora Chanyeol tomava conta dela, junto de Chen e Suho. Vendendo pranchas, roupas de mergulho e muitos outros equipamentos para todo tipo de atividade. Chen e Suho trabalhavam lá na maior parte do tempo, era uma loja muito conhecida, vendia muito e estava sempre muito cheia, e por isso Chanyeol não tinha como cuidar dela sozinho e então chamou os dois para trabalharem lá.. poucas vezes Chanyeol aparecia pra ajudar.

Passou anos se dedicando inteiramente a tocar violão, sozinho. Seu pai não sabia para poder lhe ensinar, muito menos sua mãe. O único que sabia era Sun. Então Chanyeol aprendeu a tocar violão sozinho, passara noites em claro, muitas vezes fracassou e muitas vezes desistiu. Mas logo depois voltava sempre com mais vontade do que nunca, até por fim, aprender a tocar como ninguém. Enquanto se dedicava a isso em casa, do lado de fora se dedicava ao surf. Tendo aulas até os quinze anos com Duck, que antigamente era um professor de surf, e magro também.

Chanyeol estava nervoso pelo campeonato que aconteceria em dois meses, seria a primeira vez que participaria de um enorme campeonato de surf como esse. As cidades vizinhas inteiras vinham para assistir todos os anos. O campeonato de surf sempre acontecia dois meses depois da corrida de motos, aquela maldita corrida de motos. Que aconteceria em três dias, no domingo.

Chanyeol não queria, não queria de jeito nenhum ver aqueles motoqueiros novamente. Ele não queria pensar na possibilidade que Duck o deu: "Faça novas amizades". Chanyeol não queria se envolver com motoqueiros. O tal de "Békian" o irritava só do mesmo pensar que ele iria morar aqui em GreenVille. Eles não aparentavam ser pessoas ruins como muitos dos outros motoqueiros, mas será que eles eram realmente diferentes? O rapaz de cabelos rebeldes tinha uma personalidade forte, dava pra ver, e isso irritava Chanyeol. Mas ele não ficava irritado com Baekhyun, ficava irritado consigo mesmo, por que pela primeira vez em sua vida, a raiva que tem por motoqueiros pareceu não existir, no momento em que olhou Baekhyun nos olhos, e isso o fez se contorcer de raiva depois.

----

- Baek! Eles chegaram. - grita Xiumin do lado de fora da casa de Baekhyun.

Os quatro rapazes levavam suas mudanças para suas casas, um ajudando o outro e conversando sobre coisas aleatórias. Quem mais havia trago pertences fora D.O. Lay apenas pequenas coisas, pois tinha quase tudo em seu trailer.

 O relógio batia 19:30h quando acabaram tudo. 


- Lay, vamos no bar do Baekhyun logo logo, quer ir junto? - perguntava D.O.

- Não é meu bar!

- Não. - responde Lay. 

- Ah Lay, qual é! Vamos sair um pouco. - dizia Xiumin.

- Lá é enorme, tem muitas pessoas. Tem muitas bebidas diferenciadas, eu observei isso. - disse D.O, tentando convencer Lay. Pois sabia que o mesmo ia "em qualquer lugar" que tivesse álcool.

Os olhos de Lay caem sobre as mãos de Baekhyun, que pegava mais um maço de cigarro, antes de responder sem vontade. 

- Tá bem, que horas vocês vão?

- Assim que todos tomarem um banho, estamos suando feito porcos! E eu estou com muita fome, então vamos o mais rápido possível. - respondeu Xiumin.

- Ok. Me chamem aqui quando estiverem indo. Mas é a última vez que saio com vocês pra lugares assim, não quero me envolver com eles. - disse Lay, antes de entrar no seu trailer.

- Ah! Eu odeio o verão! - disse Xiumin, puxando sua camisa que grudava em seu corpo pelo suor.

- Porra! - resmunga Baekhyun ao ver o cigarro aceso cair no chão.

- Tá' querendo se matar, não é? Está parecendo uma chaminé ambulante! - repreendeu D.O, dando um tapa na mão de Baekhyun, fazendo o cigarro cair.

- Faz isso de novo pra você ver se eu não te castro. - disse Baekhyun resmungando novamente e entrando em sua casa.

- Cara, sei que você se preocupa... mas você vai acabar arrumando briga com o Baek, um dia ele vai estar estressado e... - diz Xiumin a D.O, antes de ser interrompido. 

- Você quer que ele morra que nem o pai dele morreu? Fumando feito um condenado até lhe causar um câncer no pulmão? - diz D.O e logo em seguida vai pra sua casa, deixando Xiumin ir para a sua.

----

20:10h


Chanyeol entra no seu carro, um Cadillac Deville 1959 de cor Aqua, ele já tinha que estar no Beach Bar, mas não não se importou em se atrasar quando ficou horas escutando música para se acalmar. Ele dirige até a casa de Chen, aonde lá estava ele e os outros meninos. Assim que chega, buzina alto. Logo em seguida ele vê seus amigos saírem aos risos de dentro da casa.

- Chen! Pelo amor de Deus, ri baixo. - dizia Sehun.

- Não dá! - Chen ria em escândalo. Os outros meninos também riam, porém muito mais baixo.

- Entrem logo, a gente já devia estar lá. - diz Chanyeol, passando os dedos pelo volante áspero. 

- Você que está atrasado Chanyeol, estamos aqui desde 19:40 esperando você. - diz Suho entrando no carro e sentando no banco de trás, dando um tapinha no ombro do motorista.

Chen senta no banco ao lado de Chanyeol, e Sehun, Suho e Kai sentam atrás. O carro corria depressa enquanto todos cantavam em sincronia a música que tocava no toca fitas do Cadillac Deville.



"Então eu digo

Eu vou estar longe quando você se sentir sozinha?

Não, de jeito nenhum!

Eu abaixarei minha guarda pra proteger nossa casa?

Não, de jeito nenhum!

Eu vou passar um dia sem dizer que você é linda?

Não, de jeito nenhum!"

(No Way No - MAGIC!)



----

Não demorou muito até chegarem ao Beach Bar, aonde estava com bastante gente. Era um feriado qualquer, mas era um bom motivo para o lugar encher. Os meninos chegam e vão direto falar com Duck, que falava eufórico com as garçonetes. Pedindo para que elas entregassem o pedido em tal mesa, aquele em tal mesa e etc.

- Nossa! Mas como vocês estão bonitos, levei até um susto. Nem acreditei que fossem vocês. - brincou Duck dando um abraço em cada um. - Até que enfim tomaram banho.

Todos riam e admiravam como o Beach Bar era encantador. Era sempre melhor ir de noite pois Duck acendia as luzes amarelas por todo o imenso bar. Atrás de uma extensa bancada cheia de bancos de madeira, estava a cozinha. O bar tinha tantas mesas que mal dava pra contar, tanto no lado de dentro quanto no lado de fora. No fundo havia um mini palco, aonde Chanyeol e Sehun sempre tocavam desde que tinham dezessete e dezesseis anos. Do outro lado, havia um canto aonde se vendia diversos coquetéis, e um lugar de comidas exóticas para se servir a vontade.


 O bar inteiro era muito bem decorado, com flores havaianas, máscaras tribais, quadros pendurados, luzes e várias estátuas de madeira. No meio do bar, perto do mini palco, era um espaço vazio aonde as pessoas dançavam, enquanto escutavam a música alta que Duck botava ou quando Chanyeol e Sehun tocavam. Aquele bar era reconfortante, tanto pra surfistas quanto pra motoqueiros. Mas principalmente para Chanyeol, que o frequentava sempre, desde muito novo.

- O que vão cantar? - pergunta Kai.

- Só o Chanyeol vai cantar a principal dessa vez, vou fazer a voz de fundo hoje. - responde Sehun.

- Vou cantar Love Lies. - responde Chanyeol.

- Aaahh! Boa sorte pra vocês. - termina Kai, se afastando com os outros.

Os meninos de cabelos tingidos sobem no palco para arrumarem os equipamentos. Sehun ficaria bateria, fazendo batidas suaves enquanto faz a voz de fundo. E Chanyeol irá cantar e tocar o violão, sendo assim, tocando a música na versão acústica.

- Pronto, acho que já dá pra começar. - diz Sehun, sentando no banquinho atrás da bateria.

Chanyeol liga o microfone e bate de leve os dedos no mesmo, chamando atenção do bar inteiro. 

- Boa noite pessoal! - diz Chanyeol no microfone e todos do bar gritam em vibração. - Meu nome é Chanyeol.

- Olá, sou o Sehun.

- Muitos de vocês aqui nos conhecem, mas posso reparar em rostos novos. Vamos cantar Love Lies de Khalid e Normani. Espero que gostem e divirtam-se GREENVILLE! - diz Chanyeol, gritando o nome da cidade aonde morava. Fazendo com que todos do bar gritassem em euforia.

Ele começa a dedilhar seus dedos pelo violão, fazendo-se assim... a música em um som suave, todos olhavam para si. 



"Desculpe se é difícil pegar minha vibe, mmm

Eu preciso de um amante para confiar, me diga que você está ao meu lado.

Você está pronta para isso?

Não é fácil alguém chamar a minha atenção.

Mas eu estive te esperando pela droga da minha vida toda.

Por minha vida inteira."

(Love Lies - Khalid & Normani)




Todos o olhavam com admiração, além de tocar violão muito bem, também era excelente em usar sua voz, era grave e baixa. Chanyeol sempre tivera a voz muito grossa, dando a impressão que tivesse mais que vinte anos.

----

Minutos Antes



- Vamos logo, Baek. - pedia D.O.

- Não acho meus cigarros. - dizia Baekhyun enquanto revirava a cômoda.

- Eu já vou adiantando e vou lá chamar o Lay. - disse Xiumin saindo da casa de Baekhyun.

- Já procurou na mesa da varanda? Aonde você ficou hoje, fumando.

- Não. Verdade, pode estar lá! - disse Baekhyun andando depressa até a mesa na qual realmente estava a caixinha de cigarros.

- Podemos ir agora? - perguntou D.O, impaciente.

- Por que está com tanta pressa assim, hum? - pergunta Baekhyun, estreitando os olhos.

- Estou com fome, só isso.

- Você é muito inteligente D.O, mas não sabe mentir. - diz Baekhyun dando um sorriso. - Eu sei que você quer ver logo os surfistas, Xiumin me contou que você ficou de olho em um. - terminou batendo no peito do mais baixo e indo em direção a porta. 

D.O era o mais baixo entre Baekhyun, Xiumin e Lay. 


----

Os quatro chegavam perto do Beach Bar, e já conseguiam ouvir uma voz masculina vindo de lá de dentro, também estavam tocando alguma música e de longe, pelas janelas de vidro, se notava como que o bar estava lotado.

Baekhyun antes de entrar acende um cigarro, o põe na boca e atravessa a porta, entrando no Beach Bar. Aonde muitas pessoas conversavam, riam, dançavam... mas principalmente havia aquelas que prestavam atenção no rapaz de cabelo rosa que tocava e cantava. Estava prendendo tanto a atenção de todos, que ninguém percebeu a presença dos novos motoqueiros que acabaram de entrar.

Baekhyun se encaixa no meio da multidão que estava em volta da "pista de dança", aonde as pessoas dançavam de forma aleatória... porém calma, conforme a música. Baekhyun observa o surfista tocar o violão com leveza e prazer, o mesmo transparecia gostar daquilo, estava de olhos fechados enquanto cantava. Havia um cara de cabelos laranjas também, ele tocava a bateria com batidas fracas. E Baekhyun apreciou a música, olhando atentamente cada movimento de quem estava no palco. 


A cada batida feita, seu corpo estremecia, sempre fora apaixonado por música. O surfista cantava de uma forma linda, tão cautelosamente... Baekhyun não se conteve por tanto tempo, aquela música realmente havia se encaixado em si. Tirou o cigarro da boca e prendeu entre os dedos, começando a dançar conforme a batida da música, tão calma... nem percebeu fechar também os próprios olhos, enquanto seu corpo se movimentava por conta própria. A música entrava pelos ouvidos de Baekhyun causando uma euforia em seu interior, conseguindo dançar com mais graciosidade e leveza. Movimentava os braços para frente devagar, enquanto movia o corpo na batida, passou a língua pelo piercing em sua boca, causando em si próprio uma sensação única de liberdade e degustação pela música que o surfista cantava. 



"Então querida, me diga onde está o seu amor.

Desperdice o dia e passe a noite

Sob o nascer do sol.

Me mostre onde está o seu amor."

(Love Lies - Khalid & Normani)




Chanyeol, ao terminar de cantar o refrão da música... abre os olhos e se depara com a cena: Baekhyun dançando com música que tocava. Era isso mesmo que ele estava vendo??

Chanyeol não para de cantar e nem de tocar, apenas continua... mas dessa vez com os olhos focados em Baekhyun. Ele dançava de olhos fechados e com tanta calma, parecia não estar pensando em como se movimentava, era gratificante ver. Também, segurava um cigarro aceso entre dois dedos, e passava a língua pelo piercing de sua boca. Luzes fracas o iluminavam e observar ele daquele ângulo, ao som de Love Lies... fez Chanyeol esquecer-se de quem Baekhyun era, mais uma vez. 



Notas Finais


O baek tava dançando parecido com o Sehun nesse vídeo

https://youtu.be/JCHEFgJfELI


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...