História Last War - Capítulo 44


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Rapmonster, Suga, Taehyung, Vhope, Yoongmin
Visualizações 129
Palavras 2.173
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁ MENINOS E MENINAS VENHO POR MEIO DESTE POSTAR O PENÚLTIMO CAPITULO DE LAST WAR, ISSO MESMO, O PENÚLTIMO CAPITULO, ME ABRACEM QUE EU TO CHOROSA.... NÃO VOU ENROLAR MUITO AQUI NÃO, ENTÃO, BOA LEITURA.

OBS: EU NÃO REVISEI ENTÃO PERDOEM OS ERROS AI HEHEHEHE.

Capítulo 44 - CAPITULO 44


Fanfic / Fanfiction Last War - Capítulo 44 - CAPITULO 44

 

Narração: Park Jimin

- Chae-rin – chamava enquanto caminhava entre as arvores – Eu sei que você esta aqui, mamãe – disse irônico – Porque esta se escondendo do seu filho? Não era isso que queria? Que eu viesse até você? – ri sem animo – Estou aqui – parei de caminhar, estranhamente eu podia sentir a presença dela ali, eu sentia seu medo, sentia sua tristeza – Porque esta triste? – dei de ombros – Você não esta feliz com os resultados? 

- O que você pensa de mim, Jimin? – a voz aveludada da loira se fez presente atrás de mim – Você me vê como um monstro?

- E não é exatamente isso que você é? – me virei para ela – Um monstro, sem sentimentos e sem coração – bufei – Você ama apenas a si mesma. 

- Você não me conhece, Park Jimin – ela gritou – Você é meu filho, poderia tentar me entender ao menos um pouco..

- Te entender? – ri. Ela realmente estava tentando se aproximar de mim? – Porque eu deveria? 

- Porque eu realmente te amo – a loira deu um passo em minha direção e eu permaneci parado – Eu fiz tudo isso para tê-lo de volta, não consegue ver? 

- Esta dizendo que agiu da maneira errada pelos motivos certos? 

- Sim – ela assentiu – Quer dizer, não. Eles me tiraram você, eles mereciam isso, eles mereciam sofrer assim como eu sofri. 

- Você queria meu poder – foi minha vez de me aproximar da mulher em minha frente – Você queria me usar e apenas isso. Queria que eu fosse a sua arma secreta e falhou, agora que viu que não pode controla todo meu poder, você esta com medo – sorri de lado – Sabe como eu sei disso? -  ela balançou a cabeça negativamente – Eu sinto seu medo.

Quebrei o resto da distancia que havia entre nossos corpos tão rápido que a mesma nem conseguiu piscar a tempo, rapidamente segurei seu rosto com uma mão e apertei, eu não sabia ao certo como agir naquele momento, ,eu apenas estava deixando meus poderes me guiarem, era como ter ligado o piloto automático e estar apenas seguindo sem questionar. 

Com a mão em que apunhalava a espada apontei para o rosto de Chae-rin e passei a lamina lentamente pela lateral do mesmo, fazendo o sangue viscoso escorrer ali. 

- Olha – sorri sínico – Até mesmo você sangra. 

- Jimin – ela sussurrou – Você não é assim. 

- Você esta certa – ri sem animo – Você me transformou nisso no momento em que matou meu pai – gritei e a joguei para longe de mim com tanta facilidade que até me assustava. 

- Jimin, vamos conversar – Chae-rin havia se levantado novamente – Por favor. 

- Uau – fingi surpresa – Você esta me pedindo pra conversar agora? Eu sempre acreditei que pra você, eu nunca fosse capaz de vencê-la, mas veja só – abri meus braços – Eu sou mais forte e você sabe por que, não sabe? 

- Porque você pegou os poderes mais fortes do seu pai e os meus poderes e fundiu com os seus, tornando-se bem mais forte do que eu, Siwon e qualquer outra pessoa pudesse imaginar. 

- Exatamente, eu deveria aplaudir agora? - fui irônico.

- Eu realmente estava enganada sobre seus poderes – Chae-rin pegou a espada, antes esquecida, e se preparou, como se estivesse esperando um ataque meu – Mas eu não vou me enganar com o fato que te matarei, mesmo que isso me machuque, você escolheu o seu lado. 

A loira correu em minha direção rapidamente, ela era ágil, ela era tão rápida que provavelmente nem um ser humano conseguiria vê-la, nem se esforçando muito, mas estranhamente, eu conseguia ver cada movimento seu, eu podia desviar de todos ataques que a mesma desferia em mim, eu conseguia me mover com uma facilidade assustadora até mesmo pra Chae-rin. 

Desviei de mais um golpe que vinha em minha direção ao mesmo tempo em que passava minha lamina na cintura da loira, fazendo a mesma gemer de dor e parar seus movimentos por um tempo, tempo suficiente para que eu pudesse paralisa-la, eu estava dentro de sua mente, assim como Hyuna estava na minha a alguns instantes atrás. Caminhei lentamente até parar na frente da mais velha, aconchegando seu rosto em meus dedos, eu queria faze-la reviver seus momentos de dor. Fechei meus olhos e concentrei-me naquilo, a dor, e logo os flashes me atingiram no mesmo momento em que chegaram até ela. 

Lembranças Chae-rin on

Pude ver Chae-rin correr em direção a dois garotos distantes, Siwon e Ji-yong, todos pareciam jovens, sabia que aquilo se tratava da historia na qual meu pai havia me contado um dia, a historia da amizade que julgavam ser eternas. Aproximei-me lentamente dos três que sorriam alegremente um para o outro, não havia maldade ali, não havia ódio, pelo contrario, tudo era tão lindo, até mesmo o céu azul ajudava naquele momento. De repente a imagem dos três amigos sorrindo se afastou de mim como se fosse uma foto se distanciando aos poucos, até que pegou fogo e sumiu, eu estava parado na escuridão da mente de Chae-rin, olhei em minha volta e pude ver outra imagem, ali estavam os três novamente, caminhei até a mesma e a toquei, era como se aquela pequena imagem me sugasse para dentro dela e logo estava novamente no parque abandonado, mas agora o céu era acinzentado e infeliz, assim como os rostos dos mais jovens, me aproximei novamente, sabia que ninguém iria conseguia me ver, eu queria apenas escutar o que tanto discutiam. 

- Então é isso? - Ji-yong gritou – Somos inimigos eternos a partir de agora? 

- Nunca deveríamos ter mudado isso – foi a vez de Siwon falar – Nosso destino é esse e você sabe muito bem disso. 

- Sinto muito Ji-yong – Chae-rin tocou no ombro do garoto triste – Uma hora isso iria acontecer – ela deu de ombros – Não precisamos nos odiar, não é Siwon? – seu olhar foi em direção do moreno mais alto – Somos amigos e isso não precisa mudar – ela sorriu sem animo e encarou Ji-yong novamente – Até que alguma guerra aconteça e precisarmos lutarmos um conta o outro, até lá, ainda seremos amigos e nos amaremos, mesmo que seja apenas através de nossas lembranças – todos assentiram. 

Em questão de minutos os três estavam abraçados em silencio, aquilo era realmente triste de se ver, mesmo se tratando dela, ainda era triste. 

- Então isso é um adeus - Ji-yong disse baixo. 

- Sim – Siwon se pronunciou e o encarou – É um adeus, meu amigo – os dois se abraçaram novamente e se encararam com sorrisos triste – Espero te encontrar novamente, baixinho. 

- Espero te encontrar novamente, irritante. 

Siwon se afastou, dando espaço para Chae-rin, que tinha lagrimas em seus olhos, que escorriam lentamente pelo seu rosto juvenil. 

- Até logo, Ji-yong – ela abraçou o garoto e eu pude sentir toda a angustia que ambos sentiam naquele momento, eles estavam realmente tristes com aquela partida – Eu irei te encontrar novamente. 

- Até logo Chae-rin – ele sorriu sem animo – Nos encontramos em uma ocasião melhor, sem duvidas. 

Quando Chae-rin se afastou ela não olhou para trás, sabia que era difícil pra ela, eu sentia toda a dor que ela havia sentido naquele dia. 

Pude ver a imagem de Siwon e Chae-rin sumindo na imensidão e eu estava novamente na escuridão, encarei mais algumas imagens que havia ali, como pequenas fotos, todas representando a dor da loira de alguma maneira. Parei na frente de uma e pude reconhecer, eu não conseguia me lembrar daquilo, não conseguia recordar do momento em que nasci, mas estava ali, em uma pequena foto o exato momento em que Chae-rin chorou comigo em seu colo, o exato momento em que me tiraram dela, apenas de encarar aquilo eu sentir a dor, eu sentia o desespero e a raiva que ela sentiu, eu não precisava reviver aquilo, eu não queria, não por ela e sim por mim mesmo. Caminhei pela sala escura encarando cada imagem, só de encara-las eu podia reviver todos os sentimentos ruins, e se eu sentia, Chae-rin sentia. Parei de frente a ultima imagem naquela sala escura e eu não podia acreditar, lá estava ele, Ji-yong ajoelhado e com suas asas cortadas, encarando aquela que mais cedo havia retirado sua vida, o estranho era sentir o desespero, a dor, a angustia e arrependimento, eu mal conseguia distinguir quais eram meus sentimentos e quais eram os dela, eu não conseguia entender como ela conseguiu sentir tudo isso enquanto tirava a vida de alguém. Enquanto ela tirava a vida de Ji-yong. 

Lembranças Chae-rin of

Dei um passo para traz completamente sem ar, desligando-me de Chae-rin e a encarando ali, completamente parada. Minha respiração estava ofegante e eu me sentia tonto e sem reação, encarei a loira em minha frente com lagrimas escorrendo de seus olhos, ela apenas me encarou, com um olhar vazio e caiu no chão, de joelhos em minha frente. 

- O que você se tornou? – ela sussurrou – O que você fez comigo?

- Eu te fiz lembrar de toda a dor e sofrimento que já sentiu – suspirei – Eu te fiz relembrar seus piores dias e mesmo sabendo que estou neles, mesmo sabendo que talvez ainda sinta algum amor materno por mim, eu ainda quero acabar de uma vez com isso. E sabemos que só existe uma maneira. 

- Você precisa me matar – ela me encarou seria – Se você não fizer isso agora, eu irei voltar ainda mais forte, e não pense que eu sentirei dó em matar todos que você ama, não pense que terei um pingo de remorso em acabar com tudo que conhece Jimin, porque eu sou assim – ela sorriu – Eu posso amar você, mas isso nunca me tornou alguém melhor. 

- Eu sei – dei de ombros – Você é incapaz de ser uma pessoa boa.

- E olhando pra você eu vejo o quão parecido és comigo, meu filho

- Você está errada – me ajoelhei em sua frente e segurei minha espada com todas as forças que ainda tinha, eu ainda me sentia forte, ainda sentia o poder dentro de mim, mas era diferente, era como se ele estivesse adormecendo aos poucos, todas aquelas lembranças haviam me esgotado e eu sabia que com Chae-rin não era diferente, a luta que ela havia tido mais cedo e todas as lembranças, ela estava tão incapaz de lutar quanto eu – Eu realmente me pareço com você em muitos pontos, Chae-rin – apontei a lamina para seu peito e respirei fundo – Mas diferente de você, eu consigo ser uma pessoa melhor a cada dia, eu consigo amar e ser amado sem forçar ninguém, eu tenho amigos e uma família linda, eu não preciso de todos esses poderes, eu sou apenas eu, eu sou apenas Park Jimin e me orgulho imensamente desse fato – sorri sem animo – Isso é um adeus, mamãe. 

- Você tem muito mais do seu pai dentro de você, Jimin – ela sorriu triste e eu sabia que essa era a hora, tirei toda a força que havia em mim e forcei minha espada no peito da loira, eu me sentia triste e ao mesmo tempo aliviado, eu odiava a ideia de matar alguém, mas era preciso – Adeus, meu filho – e essas foram as ultimas palavras de Chae-rin antes de cair no chão completamente sem vida. 

Quebra de tempo

Após recuperar um pouco da minha força caminhei novamente para o campo de batalha, e quanto mais me aproximava, mais tinha a certeza que tudo haviaa acabado, não tinha mais o som das espadas se chocando ou dos gritos, tudo se resumia a respirações ofegantes, algumas lagrimas e gemidos de dor, tudo finalmente havia chego ao fim, mais rápido do que havíamos previsto. Após sair dentre as arvores olhei em volta procurando meus amigos e logo os encontrando, todos estavam juntos, alguns ajoelhados no chão encarando alguém deitado, provavelmente haviam encontrado o corpo de Ji-yong já que estavam próximos ao local onde seu corpo estava. 

- Ei – chamei atenção de todos quando me aproximei - Ji-yong certo? – senti meu coração se apertar e algumas lagrimas quererem escapar – Eu tentei correr, mas...

- Jimin – a voz de Jungkook se fez presente e eu pude ver todos encarando o mesmo, mas seu olhar era diferente, havia dor ali, havia desespero, assim como o olhar de todos presentes. 

- O que esta acontecendo? Quem esta ai? - me desesperei com a incerteza. 

- Eu tentei chegar a tempo, eu tentei ajudar, eu juro que tentei – Jeon falava tudo de uma vez enquanto lagrimas escorriam de seu rosto descontroladamente. O que estava acontecendo? 

Corri na direção de meus amigos, abrindo caminho e empurrando alguns que não queriam me deixar passar e me pediam calma, eu não queria calma, queria apenas entender o que estava acontecendo ali. Após finalmente conseguir ultrapassar a barreira que haviam criado eu pude vê-lo, ali no chão, com seus olhos fechados e sua pele tão branca quanto a neve, alguns fios de cabelos grudados em sua testa, sua mão e suas roupas estavam sujas de sangue, mas era diferente, o sangue era dele e não de outra pessoa, o sangue era de Min Yoongi.


Notas Finais


EU TO NERVOSA COM ESSE PENÚLTIMO CAPITULO PORQUE NE, FINALMENTE A BRIGA DE MÃE E FILHO E ESSE FINAL QUE NOSSSAAAAA, DOEU EM MIM ESCREVER, MAS NAO ME MATEM OK? FALEM O QUE ACHARAM, SERIO, A OPINIÃO DE VOCÊS AJUDA MUITO, O PRÓXIMO CAPITULO É O ULTIMO O QUE ME DEIXA MAIS NERVOSA AINDA, JESUS ME AJUDA A AGUENTAR ESSA PRESSÃO...

ENFIM, OBRIGADA A TODO MUNDO QUE LEU ATÉ AQUI, E POR FAVOR, COMENTEM, EU NUNCA PEDI NADAAAAAAA..... ATÉ O PRÓXIMO CAPITULO.

JOGUEI E CORRI.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...