História Lauren e Camila - Trilogy - ADAPTAÇÃO - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Cameron Dallas, Camila Cabello, Fifth Harmony, One Direction, Troye Sivan
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Cameron Dallas, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Normani Hamilton, Troye Sivan, Zayn Malik
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Conto, Dinah Jane, Fifth Harmony, Fluffy, Larry, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah, One Direction, Romance, Suspense, Ziam
Visualizações 202
Palavras 1.736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Para quem está confuso em relação ao "Alex" no caso é a Alexa, só que como ela é trans e tal, ela prefere se referir à ela como Alex...

Capítulo 28 - Parte 24


Camila

**

Uma forte luz refletia em meus olhos ainda fechados, os abri com dificuldade e vi uma porta de vidro transparente, tinha uma cortina enorme branca, mas como a porta estava aberta, ela não tinha muita utilidade, fechei novamente os olhos e finalmente pude raciocinar, ainda estou na cama da Lauren.

Nesse momento eu sorri abobalhada, começaram a vir em minha mente flashes da noite passada. Eu nunca acreditei em amor à primeira vista, mas com certeza a Laur me provocou uma paixão no momento em que a vi, e agora estou aqui em sua cama, após uma noite incrível, não só de sexo - não posso dizer que o sexo também não foi magnífico - mas também de carinho, conversas.

Confesso que nunca fui tratada assim e estou com medo do rumo que isso vai tomar. Ainda tem aquela ogra na vida dela e...Puts, eu me entreguei a uma guria comprometida, e agora?Será que...Não, não, a Laur não me usaria assim, ela não.

Uma lágrima brotou nos meus olhos, eu a quero para mim, e se ela tiver me usado sabe lá por quê...Começo a chorar silenciosamente.

Após uns minutos, resolvo tirar essas paranóias da cabeça, e porra, eu estou ao lado de uma mulher maravilhosa, e vou ficar chorando por insegurança?A Taylor sempre me disse que devia confiar mais no meu taco mesmo.

Ainda de olhos fechados por causa da luz que invadia o quarto, me virei para onde a Laur estava, procurando o conforto dos seus braços, mas senti apenas lençóis. Estiquei o braço procurando por ela, e quando percebo que ela não estava na cama, abri os olhos imediatamente.

Constatei que ela realmente não estava, então sentei na cama e olhei em direção a sala,"Será que ela está tentando me fazer uma surpresa trazendo café na cama?", pensei.

Bom, se assim for, não vou estragar a surpresa, então levantei devagar e fui andando em direção à cozinha, me escondendo atrás das paredes e pisando com cuidado, se ela estiver lá, não deixo ela me ver e volto para a cama, pensei.

Mas não tinha ninguém na cozinha...Nem na sala...Nem na varanda...Eu estava com uma sensação ruim sobre aquilo, Ah Camila, que burra, ela deve estar no banheiro, até suspirei e fui animada até o banheiro, mas ela também não estava lá.

Onde será que a Laur está?.Voltei para a cama e reparei num bilhete no criado mudo.

"Bom dia Camila, espero que tenha dormido bem. Desculpa ter saído assim, mas você estava dormindo tão lindo que tive dó de acordar. -Sorri como ela podia ser tão fofa?Continuei lendo. -Eu já fiz a minha escolha, e eu tenho que pensar na minha felicidade que está em jogo, fui na casa do Troye, eu preciso falar com a Lex...Volto logo, me espera, beijos".

Meu mundo parou. Como assim "Eu fiz a minha escolha(...)Fui na casa do Troye, eu preciso falar com a Lex"?. Quer dizer que...Não pode ser.

Desabei em lágrimas. Quem a Lauren pensa que eu sou?Levo uma surra, ela me chama aqui com aquele papinho mole de "vou cuidar de você", me leva pra cama, me trata como uma vagabunda, nem se dá o trabalho de me despachar de manhã cedo e vai atrás daquela criatura das cavernas?.

Eu sabia que estava bom demais para ser verdade...Pior sou eu que ainda caio nessa.

Li mais umas doze vezes aquele bilhete pois não queria acreditar..."me espera"...Cínica, a minha mão na cara dela que vai esperar, eu vou embora é agora, se a felicidade dela é com aquela idiota, que seja.

Fui ao banheiro e lavei meu rosto, fui na sala pegar minha bolsa com minha escova, voltei para o banheiro e escovei meus dentes.

Tirei o lençol dela de mim, estava com nojo de tudo que me lembrasse ela, e saí catando minhas peças de roupa pelo chão da sua casa, o que me fez sentir humilhada como uma garota de programa usada e largada num quarto de motel com uns trocados ao lado.

Se ela achou que meu consolo seria um bilhetinho com meia dúzia de palavras fofinhas, ela que vá para o inferno com seu bilhete enfiado naquele lugar. Quando terminei de me vestir, procurei sair daquele lugar o mais depressa possível.

Alex

**

Expulsei a Laur do quarto para finalmente chorar em paz, as palavras dela soaram como um punhal entrando fortemente no meu coração.

Abandonei as malas que eu estava arrumando, bati fortemente a porta após sua saída e sentei no chão do quarto em lágrimas. Um filme passou em minha cabeça...Repentinamente me vi sendo outra vez aquela garota de quinze anos...Isso é tão assustador.

Me vi presa outra vez dentro de mim mesma, com medo de sair do quarto e viver, parece tão louco me sentir assim, logo eu que me achei/pensei ser tão seguro de mim mesmo.

Me sinto de mal com o espelho, quando fico diante dele vejo um reflexo errado de mim, por mais louco que seja, ele mostra a imagem de uma garota, mas eu sou um homem.

Ninguém nasce homem ou mulher, nascemos seres humanos, então por que me olham na rua como uma espécie de aberração por não seguir rótulos impostos?São sempre olhares focados para as minhas "imperfeições" e nunca olhares de admiração.

Eu já desisti de conhecer novas pessoas por vergonha da minha aparência, recusei alguns encontros por puro medo do que os outros pensariam de mim, por ter nascido em um corpo assim e não me identificar com ele, sei que muitas pessoas não entendem.

Lembro no meu ensino médio, do quanto tinha medo de enfrentar meus colegas por me sentir menos, ainda que eu não fosse, era assim que eu me sentia, eles faziam questão de rir do meu jeito de andar, costumavam dizer que eu tinha um jeito masculino de andar porque eu não sabia rebolar o bumbum como as garotas da minha idade.

Meu jeito grosso de falar também era motivo de piada, e minha mania de não usar maquiagem e usar cabelos curtos os faziam acreditar que tinham direito de me chamar de "Maria-macho".

Em todos aqueles momentos eu achava que ser de fato um garotinho e me misturar em meio a eles acabaria com todos os meus problemas.

Sou tão de mal comigo mesma, com minha atual aparência, que me recuso a pensar na ideia de alguém me ver com bons olhos, é como se fosse impossível na minha cabeça.

Vai ver é por isso que luto tanto pelo meu sonho de mudar de sexo, acho que assim eu deixarei de ser uma menina reprimida, para me tornar um homem confiante.

Mas parece que meu sonho afasta as pessoas que mais amo de mim: primeiro minha mãe, depois meu pai e agora a Lauren também.

5 anos passaram e a garota de 15 anos ainda não morreu dentro de mim, ela continua chorando e se sentindo abandonada nesse mundo onde só parece caber pessoas cis.

Tive cerca de 6 namoradas em todo meu percurso de vida, mas na realidade nenhuma delas conheceu meu corpo, o sexo era sempre comigo inteiramente vestida, onde apenas eu as tocava.

Mas com a Laur foi diferente, eu renunciei a mim mesma por ela, deixei que ela despisse não só meu corpo, mas minha alma também, e no final?Ela não pensou duas vezes antes de sair da minha vida.

Muitos não entendem o meu sonho, mas na verdade é uma questão simples, como um cálculo matemático: Tenho gênero masculino, eu sou de fato um homem o meu órgão genital não me basta para me fazer mulher.

Meus heróis sempre foram Superman e Batman, eu me questionava o porquê de ter de brincar de boneca e vestir rosa.

Sempre insisti em vestir roupas masculinas e pretas. Anos depois, quando me tornei uma criança maiorzinha, finalmente decidi cortar o cabelo curto, ter o cabelo grande era uma espécie de tortura para mim.

Certo dia, chorei sem entender bem oque estava acontecendo, quando criança, inventei que estava com uma forte dor de barriga para minha mãe me levar no médico, quando lá cheguei, pedi que ela me deixasse a sós com ele e o perguntei se não tinha um remédio que me pudesse tornar garoto.

Ele se surpreendeu com minha pergunta, mas quando finalmente ouviu toda a minha história, falou que talvez eu tivesse "transtorno de identidade de gênero" e, apesar de carregar genitália feminina, eu era um garotinho.

Isso me fez ficar muito feliz, explicou que ele não era o médico certo para me ajudar a entender melhor isso e pediu para que eu contasse para a mamãe o que eu estava sentindo pra ela me levar para a psicóloga.

Desde aquele dia, sai do consultório médico com uma certeza: sou um homenzinho. Hoje crescido, quero alcançar de fato aquilo que sempre sonhei.

Oque há de tão errado nisso?Porque tenho que perder tantas pessoas por causa disso?.

Aos meus 18 anos, tatoei em meu braço: "corpo em construção". Porque é exatamente assim que sinto, é como se eu tivesse construindo meu corpo exatamente como me sinto melhor, afinal é o MEU CORPO.

Então por que isso afeta tanta gente?Todos esses pensamentos voltaram a assombrar minha mente e me ferir. Lembrei que agora eu não tinha mais a Lauren e nada mais me prendia aqui.

Levantei e voltei a fazer minhas malas, enxuguei minhas lágrimas e desci para um último café com o Troye um pouco antes de ir embora.

Ao me ver descendo as escadas ele pergunta:

-O que deu na Lauren?Ela desceu chorando, foi embora, quase não falou comigo e nem quis nos acompanhar no caf...

-Terminamos, quer dizer, ela terminou.

-Nossa, imagino que deve estar doendo pra caralho.

-Está sim, mas eu vou virar esse jogo, você vai ver, agora vamos comer que tô morrendo de fome, e se tem uma coisa que sentirei falta, é da sua comida. -Demos risada, sentamos na mesa e jogamos conversa fora, eu estava de fato tentando esquecer um pouco as magoas e feridas que Lauren plantou em mim. 

-Você pretende voltar para a Alemanha?É que me custa a acreditar que esse seja nosso último café juntos. -Entre uma meia dúzia de perguntas, Troye indaga me arrancando dos meus devaneios.

-Desde que comecei a tomar hormônios masculinos, optei por tirar as mamas e mudar de sexo, sabemos que a relação com meus pais ficou bem abalada, sendo assim, creio que não vou aguentar ficar sob o teto deles por muito tempo, vou fazer a cirurgia, lutar pela mudança de nome nos documentos e voltar, se você me permitir.

-Claro que permito, ora mais, a casa é tão sua quanto minha. -Falou feliz e sorridente, com um certo alívio, pois ele odiava a vida solitária de viver sozinho.


Notas Finais


Tenso...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...