História Lauren e Camila - Trilogy - ADAPTAÇÃO - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, One Direction, Troye Sivan
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Troye Sivan
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Conto, Dinah Jane, Fifth Harmony, Fluffy, Larry, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah, One Direction, Romance, Suspense, Ziam
Visualizações 298
Palavras 1.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Parte 27


Alex

**

Levantei da mesa após o café da manhã delicioso que o Troye havia preparado em minha homenagem, dei mais um abraço apertado nele, voltei para o quarto, peguei as malas e esperei sentada no sofá o táxi que eu havia chamado.

O Troye não queria que eu fosse, mas ele sabia e entendia que era o meu sonho e se eu não corresse em busca dele, ninguém o faria por mim, Talvez o Troye fosse o único que me entendesse.

Ouvi de longe buzinas...

-É o Táxi. -Falei, peguei as malas, olhei nos olhos do Troye que nesse momento já se encontrava chorando e prometi. -Eu volto, primo. -Finalizei essas palavras com um forte abraço.

Entrei em seguida no táxi, que seguiu viagem iniciando o meu percurso para longe dali. Ainda no carro, inúmeras lágrimas molharam meu rosto, eu sabia que não seria nada fácil para mim e que tudo estava apenas no começo.

Eu sabia que perder a Lauren, era só o começo de tudo que eu teria que enfrentar por conta da minha identidade de gênero.

Em Londres, para conseguir mudar o nome e o sexo no RG é preciso apresentar um laudo de um psicólogo e outro de um psiquiatra que atestem que a pessoa 'sofre de transexualismo', termo classificado no Catálogo Internacional de Doenças.

Além disso, é preciso de cartas de amigos confirmando que eles conhecem a pessoa com seu nome social e fotos do requerente, comprovando sua aparência física.

O processo todo pode demorar até um ano. Há quase um ano atrás entrei com o processo para mudança de nome, mas até hoje não obtive resultados.

Eu estava convicto que quando finalmente fizesse a tão sonhada cirurgia o processo na justiça ganharia velocidade e eu conseguiria de forma mais veloz meu novo nome.

Afinal, não fazia sentido na minha cabeça, rdefinir o sexo e mesmo assim continuar sendo chamado de "Alexa", "a". Credo, me dá receios só de imaginar.

Ouço uma voz grossa soar, que dizia.

-Chegamos no aeroporto. -Era o taxista.

Eu sem demora paguei pela viagem, o agradeci por seus serviços e sai do carro carregando minha mala. Olhei para todos os lados, esquerdo, direito e desejei no mais fundo do meu coração que inesperadamente a Lauren estivesse ali em algum lugar, bem escondidinha, me esperando chegar para finalmente dizer: "Por favor não vá, eu andei pensando e me arrependo de tudo que falei, é você quem eu quero".

Infelizmente meu desejo não se realizou. Entrei no avião e quando por fim ele decolou, eu tentei dormir durante toda a viagem, mas a imagem da Lauren não saia da minha cabeça.

Por mais irônico que pareça, eu só consegui pensar nela em todo o percurso. O vôo teria uma duração de 4 horas e tudo que fiz durante essas horas foi imaginar o que a Lauren podia estar fazendo longe de mim. Por vezes me perguntei "Será que ela também está a pensar em mim?".

Mas eu já devia saber que essa é a ordem natural das coisas, por vezes nos doamos demais à alguém e enchemos essa pessoa de sentimentos, mas nem sempre ela vai te retribuir na mesma intensidade. Eu devia saber que com a Lauren não seria diferente.

Lauren

**

Cheguei em casa por volta das 11:00 horas do dia e resolvi me preparar para a grande surpresa.

A Camila queria um pedido romântico de namoro, então eu vou dar meu melhor por ela e por nós...

Fui até a joalheria da cidade comprar alianças, sei que muitos pensariam: "É cedo para firmar um relacionamento com alianças", afinal estávamos juntas há menos de três dias... Mas o amor é isso, ele acontece desde a primeira vez que olhamos a pessoa.

E tudo após isso só nos mostra que estávamos certas desde o primeiro momento, quando nossos olhares se cruzaram pela primeira vez.

Ao chegar na joalheria escolhi o par mais lindo que lá se encontrava, me imaginei usando a aliança com o nome da Camila e sorri apaixonadamente.

Comprei-as, mas a vendedora me explicou que para gravar nomes, eu teria que passar lá para pegar mais tarde, pois era um processo demorado. Não gostei de ter que esperar em média 4 horas, mas por falta de alternativa, aceitei.

Enquanto as horas passavam para eu finalmente receber as alianças fui até a gráfica. Era uma gráfica parceira do jornal, e por lá eu tinha muitos amigos. E nessas horas é bom nos cercarmos de amigos para nada fugir de nossos planos.

Eu fui até lá para revelar algumas fotos minhas e da Camila que tínhamos tirado na última noite que passamos juntas comendo pizza de ovo, e também para encomendar uma faixa escrita:

"Aceita namorar comigo e me fazer a garota mais feliz de toda a terra?".

De início a gráfica reclamou pelo pouco tempo que tinham, mas a Ariana, uma das responsáveis pela gráfica, sabendo o quão eu era influente no jornal, não pensou duas vezes para atender meu pedido. Em menos de 3 horas a minha faixa estava lindamente pronta.

Agradecimentos não faltaram da minha parte para a Ariana, que me ajudou de forma tão parceira. Finalmente depois de muita espera, saí da gráfica com a faixa e as fotografias na mão, passei para buscar as alianças na joalheria do centro, felizmente estavam prontas.

(...)

Chegou o tão esperado momento, já era fim de tarde e a noite estava caindo. Cheguei exausta em casa, depois de ter corrido o dia todo entre a casa da Camila, gráfica e joalheria. Mas minha exaustão não ia me desanimar. Estava nervosa, com medo de não dar certo e não sair como o planejado, mas respirei fundo e segui com o meu plano, liguei para a Camila.

-Oi amor, só estou ligando pra saber se você vem mesmo aqui em casa mais tarde.

-Vou, te disse que iria não foi?.

-Só queria ter certeza.

Horas passaram após desligar o telefone e ela finalmente chegou. Já era noite e minha ansiedade me entregava. Tremi por inteira quando a campainha tocou. Eu sabia que era ela. Respirei fundo, me acalmei para que ela não percebesse o quanto desestabilizada eu estava e abri.

-Que bom que você veio.

-Ainda estou meio brava com você, mas você sabe o quanto sou curiosa e falar sobre surpresa foi jogo sujo, não vai me dizer que surpresa é?.

-Calma Camila, você tem a noite toda para descobrir. -Falei sorrindo e pegando-a pela cintura, envolvendo-a em meus braços e encarando seus olhos para um beijo.


Notas Finais


Camila grossa kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...