História Lauren e Camila - Trilogy - ADAPTAÇÃO - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Cameron Dallas, Camila Cabello, Fifth Harmony, One Direction, Troye Sivan
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Cameron Dallas, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Normani Hamilton, Troye Sivan, Zayn Malik
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Conto, Dinah Jane, Fifth Harmony, Fluffy, Larry, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah, One Direction, Romance, Suspense, Ziam
Visualizações 180
Palavras 1.241
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 37 - Parte 32


Seis meses passaram e Camila e eu estamos cada vez mais unidas. Já parecemos casadas e ela passa mais tempo comigo que em casa - aumentando a indignação de dona Sinuhe que mesmo assim, adora minhas visitas.

Quase todos os dias ela dorme comigo, e já tem porta-retrato com foto nossa na sala e no quarto. Apesar do pouco tempo de relacionamento, somos tão próximas que causa tanta intensidade.

Parecendo anos de namoro, nossos fins de semana são sempre divertidos, quando não viajamos, saímos para dançar, ou simplesmente vamos ao cinema ou jantar com Harry e Troye - que a 4 meses estão namorando.

Sim, o Harry é uma boa companhia e eu gosto dele... Digamos que é uma versão malhada do Troye, mas igualmente bem humorado.

Nem tudo na vida são flores, não seria diferente com a Camila. Temos lá nossas brigas, mesmo sendo raras, mas temos, como qualquer outro casal.

Estou tão acostumada com sua presença que quando ela some - já aconteceu duas ou três vezes - eu só falto morrer. Tem vezes que passa o dia todo com o celular desligado e nem dona Sinuhe sabe onde ela está, e me aparece depois com a cara mais lavada do mundo com algum presente - que não sei como, mas ela adivinha exatamente o que eu quero - e toda romântica.

Eu nunca consigo ficar brava por muito tempo, é impossível brigar com alguém distribuindo beijos pelo meu rosto. Ok, confesso que fico toda derretida.

Porém, a uns dois meses tivemos uma briga realmente séria e feia. Bom, a Camila me disse que já trabalhou como modelo, inclusive com o Harry e que de vez em quando aparecia alguma campanha na agência e ela recebia algum dinheiro.

Mas uma vez, ela passou três dias fora, sumida e eu já tinha até ensaiado as palavras para terminar de vez o nosso namoro. Na manhã do terceiro dia, quando estava indo comprar pão, vi um carro branco com vidros fechados me acompanhando, fiquei assustada, mas confusa quando o carro encostou, os vidros foram baixando e vi a Camila no banco do motorista.

-Que porra é essa?. -Falei entrando no carro após ser convidada.

-Não é lindo, amor?. -Falou com os olhos brilhando e sorrindo.

-Camila, de quem é esse carro?. -Falei com a cara fechada.

-Nosso meu amor.

-Ah nosso?Camila, eu sou redatora chefe de um jornal a três anos, junto dinheiro a quatro, e não tenho um carro, tu passa três dias sumida e me aparece com um carro novinho?.

-Amor, calma, eu posso explicar. -Falou tirando os óculos de sol e me olhando nos olhos. -A agência me ligou de última hora e eu fui lá, um gringo italiano queria contratar três modelos para fazer fotos usando biquíni da marca dele em Berlim, eu nem fui em casa preparar mala, não tive tempo de nada, da agência já fui pra Berlim, ele tinha uma van pra levar a gente, com o dinheiro do casting que foi realmente bom, juntei com o que tinha na minha poupança e mais um pouco que a mãe tinha, e comprei o carro.

-E por que você não me ligou, porra?.

-Celular descarregou e eu não tinha carregador, viajei em cima da hora e não deu tempo de pegar, lá todo mundo só tinha iPhone e o celular ficou desligado.

-Você sempre tem uma desculpa sem pé nem cabeça.

Nesse dia, passamos o dia discutindo, e mais um dia inteiro com ela me ligando e eu rejeitando as ligações, mas depois, deixei pra lá e desde então, ela não aprontou mais.

Esqueci de mencionar que nesses meses, ouvi na redação do jornal enquanto tomava um cafezinho com o Troye que seu primo já estava concluindo o processo e pensando em voltar para Alemanha. Era inacreditável como o T amava me ver tensa. Eu sabia que dar essa notícia para a Camila depois de tanto tempo, seria estragar o perfeito momento que estávamos vivendo em nossas vidas.

Alex

**

Depois de tanto tempo, finalmente voltarei. Todos aqueles que pisaram e brincaram comigo e meus sentimentos, vão aprender que com sentimentos não se brinca, a começar pela Lauren.

Amanhã finalmente será o grande dia. Não aguento mais ficar em Londres, sinto que tudo que eu tinha para fazer aqui, eu já fiz.

Agora tenho o nome e o gênero correto, sem a humilhação de ter "a" -Alex-a - ao final do nome. Depois de tanto tempo finalmente consegui.

Para conseguir mudar o meu nome e o sexo no RG, precisei apresentar um laudo da minha psicóloga e outro de uma psiquiatra que atestaram que eu 'sofria de transexualismo', termo classificado no Catálogo Internacional de Doenças.

Odeio o fato de ser tratado como algo de outro mundo e pior ainda, por algumas vezes chegar a ser considerada uma doença psicológica. Sem contar tudo isso, ainda precisei de cartas de amigos confirmando que eles me conheciam com meu nome social para comprovar minha aparência física.

O processo todo pode demorar muito tempo, mas eu finalmente consegui, agora me chamo literalmente Alex, sou um homem em todos os sentidos.

Agora me sinto realmente livre para ser quem eu realmente sou. Voltarei a Alemanha de cabeça erguida. Não vou negar que não é apenas pela minha sede de vingança que me fará voltar, mas também a enorme saudade que estou do meu primo.

Ele foi o único que sempre me apoiou e somos bem mais que primos, somos amigos. A saudade que sinto dele predomina em meu peito. Por falar nisso, já que minha chegada é amanhã, vou ligar para checar sua disponibilidade.

Após uns instantes, ouço sua voz sempre animada:

-Alex, que saudade primo, como está?.

-Oi T, estou ótimo primo, e muito ansioso.

-Ansioso pelo o quê?Já não está tudo encaminhado?.

-Ansioso por amanhã. -Falo fazendo suspense.

-O que tem amanhã?. -Disse curioso.

-Amanhã estou de volta, moleque. -Falo rindo enquanto T tem um ataque de alegria.

Após combinar os horários que ele me pegaria no aeroporto, desligamos.

Lauren

**

Estava indo em direção à sala do Troye para almoçarmos juntos no restaurante de sempre. Quando abro sua porta, vejo um Troye sorridente saltitando pela sala, imitando uma bailarina.

-Que porra é essa?. -Digo fechando a porta antes que alguém veja a cena também, Troye vem saltitando em minha direção e me abraça ainda sorrindo.

-Amiga, eu estou tão feliz. -Fala segurando minhas mãos, parando de pular e me olhando com os olhinhos brilhando.

-Bom, isso é bem evidente, mas qual o motivo?. -Falo sorrindo, contagiada pela alegria de Troye.

-O Alex desembarca na Alemanha amanhã, estava com tanta saudade do meu primo. -Fala me abraçando de novo.

Minha respiração para, meu cérebro congestiona e meu sorriso se desmancha.

-Como assim você não me dá a preparação psicológica que essa notícia exige?.

-Por que amiga?. -Falou me soltando e me olhando incrédulo. -Você ainda gosta dele?Bom, achei que por estar com a Camila, isso já fosse passado, e como conheço o Alex, já deve ter desencanado e estar com outra até.

-Eu gosto do Alex como pessoa, você sabe que eu amo a Camila, não é nesse sentido, é só que já tivemos uma história, e encará-lo novamente depois da forma como acabou, não vai ser fácil.

-Puts, desculpa, mas agora não dá pra voltar no tempo e dar a notícia de outra forma. -Falou me olhando meio arrependido.

-Ah, tá bom, deixa pra lá, de qualquer forma, vim em busca de uma companhia para almoçar e agora nosso almoço será comemorativo. -Falei sorrindo e abraçando seu ombro com um braço o levando para fora da sala.

É isso aí então, vamos comemorar enquanto eu posso, quero ver mais tarde, quando for dar essa notícia à Camila.


Notas Finais


Tenso tenso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...