História Lauren e Camila - Trilogy - ADAPTAÇÃO - Capítulo 112


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, One Direction, Troye Sivan
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Troye Sivan
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Conto, Dinah Jane, Fifth Harmony, Fluffy, Larry, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah, One Direction, Romance, Suspense, Ziam
Visualizações 95
Palavras 1.285
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 112 - Parte 2 - A conversa - FRDC


Alexander

**

-Lauren, espera. -Gritei antes que ela pisasse no acelerador.

-O que você quer cara?Me deixa em paz, esquece que eu existo. -Ela berrou.

-Não, eu não vou te deixar em paz. -Enfiei a cabeça no carro. -Olha o estado que você está?Se sair assim pode causar um acidente contra si mesma ou contra alguém que não tem nada a ver com seus problemas, se quer mesmo ir, vai ter que passar com o carro por cima de mim. -Afirmei grosseiramente retribuindo seu berro.

Ela desceu do carro, bateu forte a porta e me encarou dizendo.

-Sabemos que motivos não me faltam para passar o carro em cima de ti, mas não estou disposta a pagar anos na cadeia pagando a morte de um verme como você.

-Eu conheço seus motivos, eu já os ouvi milhões de vezes. -Respirei fundo e continuei. -Mas e você?Conhece o motivo das pessoas para fazer o que fizeram?Não falo de mim, falo de todos as sua volta, você sempre se nega a ouvir qualquer um que seja, será que nunca aprendeu que tirar conclusões precipitadamente só faz aumentar seu sofrimento?O que há com você?A garota pela qual você lamentou a morte durante anos está viva, V-I-V-A, será que não se deu conta disso?. -Eu gesticulava e indagava eufórico e descontrolado.

-Exatamente isso, a garota pela qual eu lamentei a morte durante A-N-O-S, não morreu, ela me deixou sofrer por pensar ter perdido-a e só agora voltou, depois de 4 anos ela voltou, o que espera que eu faça agora?Vá lá e finja que os anos não passaram?Eu reconstruí minha vida, Alexander, tenho a Lucy e Hanna agora, tenho uma vida maravilhosa, aliás, eu tinha até ela voltar, passei miseráveis anos sofrendo e ela nunca voltou, agora que finalmente me refiz ela me aparece?. -Ela chorava e soluçava, seus olhos se perdiam em meio à uma escuridão sem fim.

-Você não precisa largar sua vida com Lucy e Hanna, você só precisa ouvi-la antes de julga-la, talvez ela tenha motivos por não ter voltado antes, ou talvez não, você só vai saber se perguntar isso olhando nos olhos dela, pare de tentar viver as coisas antes delas acontecerem, sei que eu fui o grande causado da maior parte das coisas ruins que aconteceu a ti e a Camila, e é por isso que estou aqui, tentando te fazer voltar lá e conversar com ela, eu carreguei durante anos a culpa da morte dela também, e se quer saber?Descobrir que ela não morreu me aliviou bastante, eu sei que vou ter quer encara-la e não será fácil, mas estou disposto, Lauren, eu sou um homem agora, aquele garoto mimado e vingativo que você conheceu não existe mais, ouça o meu conselho e volte até lá, mostre que está disposta a ouvi-la, lare de julgar ao menos uma vez na vida antes de ouvir.  -Ao escutar tudo isso, creio que consegui convence-la.

Sem mais argumentos, ela respirou fundo, soltou uma nova lágrima e apressadamente a enxugou.

-Você tem razão...Mas não tenho cara para voltar lá, Troye mentiu para mim...Ele sabia que Camila estava viva e não me contou, ele era meu melhor amigo e me escondeu tudo, eu não quero voltar lá, Lucy também não me deixaria falar a sós com Camila, ainda que eu quisesse.

-Eu posso pedir que ela venha até aqui fora.

-Acha que ela viria?Mesmo depois de tudo que aconteceu lá dentro?.

-Eu não sei, mas prefiro pagar para ver. -Me enchi de coragem e retomei as palavras. -Enxugue suas lágrimas e entre no carro, vou traze-la até aqui, eu prometo. -Falei afastando-me de Lauren e seguindo a passos rápidos para o apartamento.

Camila

**

-Você prometeu que me contaria tudo quando nós finalmente chegássemos a Alemanha, mas até agora nenhuma palavra saiu de sua boca, me diga por favor o que fiz de tão mal para que aquela garota sinta tanto ódio por mim?. -Perguntei olhando sedenta por respostas no fundo dos olhos de Dinah.

-Acredite em mim, eu não posso me envolver ainda mais nessa história mais do que já o fiz, Lauren é a pessoa certa para te dizer tudo que aconteceu, vocês tem mais para conversar do que ambas conseguem imaginar, me desculpe, mas nenhum de nós pode te contar, pergunte diretamente para Lauren, ela te dará todas as resposta que precisa em relação ao seu passado. -Esse suspense me matava aos poucos, por que ninguém podia me contar além dela?Foi tão cruel assim tudo que aconteceu?.

Eu continuava sentada no sofá da sala sem saber exatamente como agir. As pessoas ainda me olhavam interrogativos. A ruiva me encarava com um olhar que me causava pânico, sentia como se a qualquer momento ela fosse me atacar.

O silêncio era desconfortante, mas logo foi quebrado por ela afirmando com uma voz estridente.

-Vou subir ao quarto para ver como Hanna está, no meio desse barulho, ela deve ter acordado. -Pediu licença, mas antes de sair voltou a me fuzilar com o olhar.

Quem era Hanna afinal?Mais uma convidada da festa?.

Com a falta da presença dela ali, pude me sentir um tanto mais aliviada. Algo naquela garota me fazia odiá-la. Não sei exatamente o que, mas eu não conseguia sentir simpatia por ela.

O simples fato de estar na presença dela, já era motivo para eu me sentir incomodada. Ela foi a única, numa sala com quase quinze pessoas que conseguiu me causar as piores sensações.

-Camila?. -Ouvi meu nome soando docemente, quase como se fosse um sussurro, olhei na direção da qual vinha a voz e observei um garoto ofegante parado na porta de saída. -Posso falar com você um instante lá fora, a sós?. -Ele pedia quase como se estivesse fazendo uma súplica.

-Sim, claro. -Eu estava um pouco apreensiva, mas sair daquela sala era tudo que eu mais desejava naquele momento, resolvi acompanha-lo até o destino do qual ele buscava me levar. -Para onde estamos indo?. -Perguntei aflita e com um pouco de medo.

-Você já vai saber. -Ele disse com um tom de mistério na voz.

-Porquê todo mundo aqui é tão misterioso, mas ninguém nunca diz nada com clareza?. -Revirei os olhos sem paciência. -Afinal de contas, a gente se já se conhecia?Éramos amigos?.

-Sim, nós já nos conhecíamos, no entanto, não éramos exatamente amigos.

-Namorados então?Ou algo perto disso?. -Indaguei confusa.

-Não, nada perto disso, na verdade era o oposto disso, você me odiava.

-Eu te odiava?. -Arregalei os olhos extremamente surpresa, ele me pareceu um rapaz tão encantador, lor qual motivo eu odiaria alguém como ele?. -Por que eu te odiava?. -Eu precisava saber, estava cansada de tantas perguntas sem respostas.

-Chegamos, ela vai te contar tudo que precisa saber. -Ele disse de frente para um carro preto.

Tive a sensação de que ele estava fugindo de me dar a resposta. O medo já estava voltando a me dominar quando uma garota desceu batendo a porta e eu pude ver que se tratava da tal Lauren.

-Eu preciso ir agora, espero que essa conversa responda todos os pontos interrogativos da sua cabeça, Camila. -Ele disse seguindo para longe do meu alcance de visão.

Voltei meus olhos para quela que também me olhava fixamente e meu corpo estremeceu. Por alguma razão que eu desconhecia, estar perto dela me deixava sem controle.

Após longos minutos tentando me convencer a entrar em seu carro, resolvi aceitar. Eram as respostas do meu passado que estavam em jogo, eu estava com medo das descobertas que eu estava prestes a fazer.

Eu sentia medo de descobrir aquilo que todos estavam com tanto receio de me contar. No fundo eu estava confusa e amedrontada.

Eu não sabia se estava preparada para ouvir o que de tão cruel eu havia feito para ser tão odiada por ela, mas não era o momento para voltar atrás, não há possibilidade de desistir agora.

Seguimos por um destino que eu desconhecia, e a atmosfera era de completo silêncio.


Notas Finais


Foi mal a demora ai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...