1. Spirit Fanfics >
  2. Le fabuleux destin de Yang Jeongin >
  3. Décimo sétimo

História Le fabuleux destin de Yang Jeongin - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura pq vcs vão precisar 🤪💖

Capítulo 17 - Décimo sétimo


Fanfic / Fanfiction Le fabuleux destin de Yang Jeongin - Capítulo 17 - Décimo sétimo


𝖤𝗅𝖾 𝖾 𝗍𝖺𝗈 𝖺𝗅𝗍𝗈, 𝖾 𝗍𝖾𝗋𝗋𝗂𝗏𝖾𝗅𝗆𝖾𝗇𝗍𝖾 𝖻𝗈𝗇𝗂𝗍𝗈. 𝖤𝗅𝖾 𝖾

       𝗍𝖺𝗈 𝗆𝖺𝗅, 𝗆𝖺𝗅 𝖿𝖺𝗓 𝗂𝗌𝗌𝗈 𝗍𝖺𝗈 𝖻𝖾𝗆.

・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・




                                                 ・*:.。. .。.:*・゜゚・*☆

                                                         𝐇yunjin




– Ah, eu tô tão animado!  –  Falei enquanto Changbin estava atrás de mim escutando tudo 


Tínhamos acabado de chegar do intervalo e Changbin estava muito feliz por eu ter conseguido convidar Jeongin pra sair, o melhor era que ele tinha aceitado. Confesso que fiquei com medo dele não aceitar, porque sei lá... ele é um pouco versátil. Hoje foi o dia perfeito para Felix ter faltado e eu tinha planejado com Changbin pra ele sair no intervalo e deixar eu e Jeongin a sós para eu convida-lo. 


–  Por que chamou ele logo hoje, na segunda-feira? Não era melhor ir na sexta?  –  Changbin perguntou 


– Hoje o parque vai estar vazio e eu não aguentaria esperar até sexta... – Falei e meu amigo riu 


Jeongin me fazia sentir isso, a ansiedade de ve-lo mas era uma ansiedade boa que eu queria sentir sempre. Eu já estava até contando os segundos para chegar a noite. Nesse momento eu estou mais feliz do que nunca pois antes, quando eu só observava Jeongin, eu não tinha tanto contato com ele e só observa-lo não me fazia sentir outras sensações como agora. Eu espero que ele esteja feliz também... 


– Chang, você não tem mais contato com o Minho, não?  – Perguntei trocando de assunto e meu amigo revirou os olhos 


Hoje não tinha ninguém do meu antigo grupo na sala, apenas Minho e ele parecia bem desanimado... ele estava sozinho sentado em sua carteira.


– Por que eu deveria ter? Foi aquele bosta que me trocou pela vadia da Yeji.  –  Ele falou bufando, meu amigo estava sendo um pouco agressivo com as palavras... 


Meio que a culpa não é totalmente de Minho, são poucos que decidem sair daquele grupo. Eu sinto um pouco de pena de Minho já que ele não tem a coragem de sair do grupo. Acho que se soubessem que ele saiu só porque estava namorando com Changbin... aquelas pessoas certamente iriam maltrata-lo. Minho não é como eu que não leva desaforo pra casa, ele aguenta calado as coisas que sofre e eu sei bem que ele se machuca com isso. 


Logo o grupo apareceu na sala rindo e falando alto, eu odiava eles, sério. Não sei como aguentei aqueles preconceituosos e machistas por tanto tempo... também não sei como algumas garotas ficam tão orgulhosas de ficarem com algum deles, eles fazem tantas coisas por trás delas... fico feliz de eu nunca ter feito algo ruim com alguém. Minho é um cara bem calado então o grupo não percebeu como ele estava diferente. 


Depois de alguns segundos o professor apareceu, atrasado como sempre e já começando a aula. 


 ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・




                                                ・*:.。. .。.:*・゜゚・*☆

                                                      18:30, PM

                                                       𝐉eongin



Eu parecia Felix no dia que teve a festa na casa de Minho, já era a décima roupa que eu provava e não me sentia bonito suficiente. Talvez eu estivesse sendo muito idiota ou iludido mas... eu queria estar bonito para Hyunjin e para mim também. Não tenho muitas roupas e elas não são muito estilosas... por isso estava tão frustrado e com pressa. Acabei dormindo a metade da tarde e quando acordei eram quase 18:30, acordei assustado pois Hyunjin chegaria em minha casa as 19:00. 



As vezes minha mãe passava pela porta do quarto e ria da minha situação, ela já tinha me advertido que eu não deveria dormir tanto. Como o tempo estava frio lá fora eu decidi por uma calça jeans preta, uma blusa de frio fina que era listrada nas cores preto e amarelo e um tênis mas que parecia uma bota que minha mãe tinha me dado de presente a alguns dias atrás. Aquela roupa foi a única que me agradou de verdade, eu estava com uma boa aparência. 



Meu cabelo estava seco e bem penteado, nem tão lambido nem ondulado e meu rosto estava limpo. Quando olhei para o horário vi que já eram quase 19:00 e meu coração bateu mais rápido, eu estava um pouco ansioso... (NT: um pouco meu filho?)


Assim que desci as escadas, minha mãe me olhou como se eu fosse uma pintura dos deuses e meio que fiquei alegre por isso, ela também me achou bonito. 


–  Meu filho, você está um gato!  – Ela falou um pouco alto e animada. Se aproximou de mim e me olhou mais de perto   –  Eu nunca te vi assim antes, você está ótimo! 


–  Obrigado, mãe... estou usando o tênis que você me deu.  – Falei e ela sorriu olhando para meus pés 


–  Você está lindo! Quem é a sortuda que irá te acompanhar?  –Perguntou ainda sorrindo 


Aquela pergunta me deu calafrio, minha mãe achou que eu sairia com uma garota. Eu tinha medo de contar com quem sairia mas não posso esconder isso... 


–  Eu vou sair com um garoto, mãe... é meu amigo, Hyunjin.   – Falei, temendo alguma expressão negativa vindo dela, mas não veio. 


Ela estava com um sorriso compreensível no rosto e então levou sua mão em minha bochecha, fazendo um carinho ali e  eu me aliviei um pouco, mesmo não entendendo exatamente o que aquilo significava. 


–  Eu sei, meu filho. Só quero que você se divirta e quero que saiba que eu te apoio, em quaisquer que sejam suas escolhas.  –  Falou e um sorriso automaticamente surgiu em meu rosto 


Minha mãe não é como meu pai e eu não tenho que me preocupar. 


–  Obrigado, mãe... eu amo você. –  Falei sorrindo e então a abracei 


Eu realmente amo minha mãe, ela sempre será a pessoa que eu mais amo nesse mundo todo. 


Depois que nos separamos eu aguardei por Hyunjin e ele não demorou muito tempo, talvez uns 10 minutos. Tínhamos marcado de nos encontrar na minha casa mesmo pois ela é perto do ponto de ônibus que nos levará até o parque. Assim que escutei a porta batendo, levantei do sofá rapidamente e corri até a porta mas me senti um pouco ridículo por isso, ainda mais quando minha mãe me olhou rindo. Abri a porta devagar logo dando de cara com Hyunjin do lado de fora, ele estava muito bonito. 


– Opa, Jeongin!  –  Ele falou e eu saí de dentro de casa


Normalmente eu só iria me despedir de minha mãe e então iria a caminho do parque, mas ela quis se mostrar para Hyunjin. 


–  Olá, você que será a companhia do meu Jeongin?  –  Ela perguntou, eu me senti um pouco constrangido e Hyunjin parecia nervoso com ela já que minha mãe falou num tom um pouco... frio?


– Olá, boa noite senhora Yang... – ele se curvou, ele parecia mesmo muito nervoso   – Sou sim, vou levar Hyunjin até o parque mas pretendo voltar ainda cedo, não muito t-tarde.  


Ele realmente parecia bem nervoso, gaguejou e falou todo formal com minha mãe, no final eu e ela nos olhamos e acabamos rindo. Hyunjin voltou a estar ereto a nossa frente e ele parecia confuso mas deu um sorriso amarelo. 


– Não precisa ser tão formal, garoto. Mas eu espero que você realmente não traga ele tarde, ele tem horário de estar em casa. Agora vão, se divirtam e brinquem muito!  –  Ela falou e Hyunjin pareceu relaxar e então eu me aproximei dele 


– Sim, senhora Yang. É um prazer conhece-la. – e por fim minha mãe também se curvou e entrou dentro de casa, escutei ele suspirar  –  Ah... vamos? 




 ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・




No momento estávamos no ônibus, que estava consideravelmente cheio mas conseguimos dois assentos vazios para nos sentar, claro que não havia nenhum idoso em pé, caso contrário nós não estaríamos sentados ali. Pelo que Hyunjin me dizia, faltava pouco para chegarmos e para passar o tempo ele me mostrava alguns de seus passas tempos: assistir vídeos de motos e carros batendo e algumas observações sobre aquilo. Achei bem estranho ele gostar daquele tipo de vídeo mas então percebi quantas coisas doidas acontecem com alguns motoristas durante o percurso deles. 


Era carro fechando moto, carro não dando sinal e batendo em outro carro, acidentes idiotas como alguns motoristas batendo sem nenhum obstáculo em volta dele e até mesmo atropelamentos leves. Era engraçado como Hyunjin ficava irado quando alguma coisa dessas acontecia, as vezes eu não percebia e ele me mostrava e me explicava o porquê do motorista estar errado. Acabou que que acabei ficando interessado naquilo e passamos o caminho todo de ônibus vendo aqueles vídeo e conversando sobre aquilo. Mesmo o ônibus estando em movimento eu já enxergava as luzes coloridas do parque. 


Hyunjin deu o sinal assim que estávamos próximos ao ponto de descer e assim que chegou nós descemos. Entramos dentro do parque e caminhamos até a cabine que comprava os ingressos, como de costume o vendedor estava com cara de tédio enquanto vendia. 


–  Acha que cinco ingressos está bom? Cinco pra mim e cinco pra você.  –  Hyung perguntou olhando pra mim 


– Sim, está ótimo. –  Falei e então ele se virou para o vendedor ali, o homem era gordo e comia batatas fritas, seus dedos estavam oleosos e fiquei com nojo daquilo 


– Ok, então são cinco ingressos para cada um de nós.  – Ele falou com o homem 


Hyunjin também parecia estar com nojo, já que pegou o troco do dinheiro com certa agonia. 


Assim que chegamos a parte principal do parque, olhamos tudo ali. Não tinha muitas pessoas como ele havia dito e isso era bom.


–  Qual você quer ir primeiro?  –  Ele perguntou, fiquei feliz em ser o primeiro a escolher 


Observei o local mais atentamente e vi não muito longe uma barraquinha onde você tinha que dar um tiro em uma caixa vazia de fósforos e talvez ganhasse alguma coisa. Eu ja fui num parque uma vez com meu pai e mãe, aquele foi o lugar que eu eu mais gostei de brincar mas acabei nunca ganhando nada. 


– Ah! Vamos naquele, Hyunjin!  – Falei animado e ele sorriu concordando


Tinha outras duas pessoas jogando mas elas não pareciam ganhar nada. Pedimos para jogar e o homem pegou nossos ingressos e deu uma arminha para cada um de nós, tínhamos três chances cada.  Hyunjin acabou perdendo todas as três e pareceu frustrado com isso, por advertência do homem da barraca era um de cada vez e eu tive que esperar Hyunjin. 


–  Droga, eu realmente achei que ganharia alguma coisa e conseguiria te impressionar! – Falou um pouco frustrado e eu acabei rindo


Fiquei feliz dele querer acertar só para me impressionar. 


– Agora é minha vez. – Falei pegando outra arminha 


Olhei para todos os objetos que tinha ali e mirei numa caixa de bombons, na primeira tentativa eu errei infelizmente mas na segunda eu acertei e a caixinha caiu no chão, gritei de felicidade junto de Hyunjin.


– Agora você tem mais uma chance, tenta acertar em outra caixinha! – Ele falou ao meu lado 


Confesso que ter conseguido acertar me deixou bem animado e por isso minhas mãos tremiam um pouco, eu não consegui acertar em nada na minha última vez. O homem me deu a caixa de bombons que estava ali e começamos a caminhar enquanto comíamos o chocolate. 


– Nossa, você é bom nisso! – Hyunjin falou com a boca cheia de chocolate, eu ri dele 


– Confesso que é a primeira vez que eu acerto naquilo, eu nunca tinha conseguido antes. — Falei 


– Entendi. Vamos na montanha russa?  – Ele perguntou apontando o dedo para o brinquedo 


O brinquedo não era tão alto e radical... mas eu nunca tinha ido antes e por isso engoli a seco, acabei aceitando ir. 



・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・ . ⋆ ・



– Ahh... eu não deveria ter ido nessa coisa!  – Falei com lágrimas nos olhos 


Eu chorei naquela montanha russa, mesmo ela sendo pequena me assustou muito e eu não consegui segurar as lágrimas de medo! Por sorte Hyunjin sentou no assento da frente e não me viu chorando na hora, só quando saímos de dentro do brinquedo. 


– Meu Deus, você chorou? – Ele perguntou passando as mãos por minhas costas e eu assenti com a cabeça, agora que eu estava no chão e em segurança eu estava calmo  –  Era para você ter me dito que não gostava de montanha russa. 



– Desculpa... eu nunca tinha ido em uma então não sabia se eu iria gostar ou não...  – Falei limpando meu rosto e Hyunjin sorriu, me abraçando de lado 



–  Tudo bem... vamos comer um churros para decidimos qual brinquedo ir agora. 



Caminhamos até a barraquinha mais próxima e compramos dois churros, o meu de doce de leite e do Hyunjin de chocolate. 



–  O que acha do carrinho de bate-bate?  – Perguntei logo dando uma mordida no meu doce 



– Hum, acho que não. Não tem ninguém na fila, nós ficaríamos sozinhos, não teria graça. — Hyunjin respondeu, parando para pensar ele tinha razão  – Vendo o parque vazio... me arrependo de ter vindo na segunda feira. 



    –  É verdade... mas não vamos nos desanimar,             vamos continuar andando e procurando. 


Acabamos o churros e começamos a caminhar como eu tinha dito, o parque estava consideravelmente vazio e isso não animava muito a nós. Ainda faltava três ingressos pra gente usar e nós não fazíamos ideia de qual brinquedo ir. 


–  Olha, um eu já sei que podemos ir: na roda gigante mas eu queria deixar ela por último, pode ser? – Perguntei 


– Claro. Você já foi naqueles castelos infláveis? Tem um ali que é tamanho criança e um maior.  –  Hyunjin falou e eu observei o castelo 


Era grande e parecia realmente divertido, esse castelo tinha um casal de jovens lá.


–  Já fui quando criança, podemos ir? – Pedi e ele riu desviando o olhar 


– Claro, vamos lá. 


Caminhamos até o castelo e demos nossos ingressos para o homem que tomava conta do lugar. Achei que iríamos ter que esperar o casal que estava ali sair mas entramos com eles. Foi realmente divertido, Hyunjin escorregava do escorregador de uma forma bem engraçada, sempre fazendo graça e até mesmo o casal que estava ali riu dele. O mais engraçado era que eu tentava copia-lo mas não dava muito certo já que eu não tenho tanta experiência. O brinquedo também dava para pular então quando saímos eu senti uma sensação estranha em pisar no chão, parece que meu corpo estava pesado. 


O penúltimo ingresso usamos para ir numa casa mal assombrada e foi muito assustador... só estava eu e Hyunjin ali dentro e eu não consegui não me segurar nele quando algo assustador aparecia. Finalmente fomos na roda gigante, por incrível que pareça ela era o único brinquedo que estava um pouco mais cheio, eu e Hyunjin entramos numa cabine e por sorte ficamos sozinho ali, apesar da roda gigante estar um pouco mais cheia, não tinha tantas pessoas para encher a cabine toda.


Logo que começou a subir eu fiquei encantado  com a vista a noite da cidade, era muito bonito as luzes no meio  escuridão. Hyunjin estava a minha frente e também apreciava a vista. Assim que chegamos no topo, a rotação parou como de costume, ficaríamos ali em cima por uns 5 minutos parado. Quando finalmente me cansei de observar a vista, olhei para Hyunjin e ele olhou para mim também. Meu olhar acabou parando no cabelo tingido de loiro dele. 


– Qual era a cor do seu cabelo?  – Perguntei observando a raiz 


–  Castanho, por que? Você gostou? – Ele perguntou tocando as madeixas, o cabelo dele estava amarrado com algumas mechas na frente soltas 


Assim como Felix, Hyunjin também tinha um bom senso de moda e de como deixar sua aparência. 


– Acho que eu nunca te vi de cabelo castanho, fico imaginando como deve ser. Você fica bem assim também, está bonito. – Falei e ele sorriu 


– Eu sempre pinto meu cabelo, mas as cores que mais uso são preto, castanho e loiro. Sério que você nunca me viu de cabelo castanho? Então não deve ter visto eu com o cabelo curto.  –  Ele falou 


–  Não... pra falar a verdade eu nunca tinha visto você antes, só percebi sua presença quando você veio sentar comigo e com Felix.  – Ele me olhou surpreso 


–  Nossa, me sinto completamente invisível agora!  – Falou e eu ri 


Não é minha culpa, eu nunca observei as pessoas a minha volta. 


–  Desculpa... – Falei e ele negou com a cabeça 


– Você está muito bonito hoje, tudo isso é pra mim?  – Perguntei me observando, eu fiquei com vergonha disso 


–  É... mais ou menos.  – Falei  tímido e ele sorriu sem mostrar os dentes 


– Pois saiba que eu me arrumei todinho pra você, o que achou?  – Ele perguntou ficando em pé e dando uma voltinha, acabei rindo com aquele ato dele 


– Você está bonito, Hyunjin, como sempre. 


– Então quer dizer que você sempre me acha bonito?! – Perguntou surpreso, aquilo me fez rir mais uma vez  –  E lindo? Bonito é pouco.


–  É, também... 


–  Um gatinho também?  


–  Hyunjin... –  ele já estava falando demais 


–  Tudo bem, mas eu só queria dizer que você está sempre lindo.  – Nesse momento minhas bochechas coraram  – Eu gosto muito de você, acho que eu faria qualquer coisa. 


– Ah... então se um apocalipse zumbi acontecesse, você me protegeria?  –  Perguntei e ele pareceu pensar 


– Claro! Se o céu começasse a cair, por você, não há nada nesse mundo que eu não faria.  –  Ele falou olhando diretamente para meus olhos 


Eu sorri com sua fala.


– Eu também gosto de você, Hyunjin. Eu me sentiria seguro em seus braços.  –  Falei com muita dificuldade, quase que minha fala não saiu por conta da minha timidez 


– Jeongin. – Ele me chamou 


– Sim? 


–  Eu posso te beijar?  


Hyunjin perguntou, eu me senti nervoso com aquela pergunta mas não senti medo. Ele parecia estar se segurando em minha frente, tive receio de aceitar aquilo mas na minha cabeça, beijar ele não parecia uma má ideia. 


–  Pode...  


Ele se levantou automaticamente com minha resposta e se sentou ao meu lado, eu estava muito envergonhado e nervoso, provavelmente eu deveria estar suando e vermelho. Senti sua mão quente em meu rosto e seu rosto se aproximar do meu. Eu nunca tinha beijado alguém de verdade antes mas sabia que aquele era o momento de fechar meus olhos. Os lábios de Hyunjin tocaram os meus e eu senti meu coração pulsar fortemente, seus lábios eram macios e quentes. 


Ele me beijava com fervura mas com calma e eu amei isso. Num ato muito tímido o toquei em seu ombro e ele segurou minha cintura com uma das mãos.  Não sei por quanto tempo nos beijamos, eu estava preocupado sobre não saber beijar mas essa preocupação foi embora assim que vi o sorriso contente no rosto dele, eu estava alegre também. Nem tinha percebido que estávamos já descendo da roda gigante. 


–  Eu te amo, Jeongin. Obrigado por me permitir te beijar. 




Notas Finais


Meu Deus estou tão feliz! Já chega de enrolação, né? Eu amei escrever esse capítulo e achei super fofo.

Gente o que vocês acharam? Espero mesmo que vocês tenham gostado.

Sabiam que antes de criar a fanfic eu já tinha a ideia de como eles se beijariam? Pois é, eu nem tinha a fic pronta e já sabia como eles teriam o encontro perfeito deles.

Ainda bem que o Hyunjin foi paciente e perguntou para Jeongin se ele podia beija-lo, né? Eu arregacava ele se ele fizesse merda de novo aff.

Vocês notaram que eu fiz uma capa fixa para todos os capítulos? Eu gostei, achei fofa e me facilita, espero que tenham gostado também.

Gente vcs tbm ficam inventando a história da vida de vcs com o Hyunjin? Pq eu sim kkkkk esses dias eu inventei que tinha acontecido um apocalipse zumbi e aí eu namorava com ele antes disso acontecer e aí por causa do apocalipse a gente se separa e só se encontramos 3 anos depois. Eu encontro ele junto do Jeongin, o ginnie com o braço quebrado e e Hyunjin normal mas fraco

Aí nesses 3 anos que passaram eu fiquei forte e tal só que eles não evoluíram nada e eu começo a ajudar ele kkk, meio idiota mas eu gosto, acho que daria até uma fanfic isso

Bom, é isso, espero que vocês tenham gostado!

Por favor, favorite e comente se você quiser.

Me desculpe pelos erros ortoraficos.

Obrigada pelos 100 favoritos 🤧😔💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...