História Le Tenébrès Du Noir Pur - Capítulo 10


Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Jalil Kubdel, Lila Rossi (Volpina), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Tags Adrinette, Mistério, Novos Heróis
Visualizações 6
Palavras 1.742
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse episódio promete, já devo ter avisado que esses dois seres humanos se dão bem nos sonhos mais na vida real é mais complicado do que isso.
Personalidade complicada a dela que se deixa levar pela razão.
Personalidade difícil a dele por se deixar levar pelos impulsos.
Se fosse por essa razão, a vida real seria mais complicada, as coisas começam a dificultar depois do primeiro encontro deles na vida real após suas primeiras transformações.

~podem ler!!!

Capítulo 10 - Sonhos


Fanfic / Fanfiction Le Tenébrès Du Noir Pur - Capítulo 10 - Sonhos

Em um dia a cada mês do ano, é possível existir uma conexão entre os dois portadores dos miraculous alma, sendo que esse dia é hoje, durante seus sonhos a barreira e distância que deveria existir os separando deixa de existir apenas para eles que sonham um com o outro, sem saberem que estão acordados presenciando cada momento que ocorre nas suas vidas.

♦♦♦♦♦ Sonhos On ♦♦♦♦♦

Uma garota vagava pela imensidão branca da praia em que estava, o oceano fazia as mais belas ondas chegava a ser encantador, seus pés descalços tocavam a areia, seu vestido azul anil como o mar esvoaçava com o vento, seu cabelos meio presos serpenteavam por suas costas e seu miraculous brilhava em seu pulso e punho direito.

Teni? Cadê você? – a mesma perguntava por sua kwami que não lhe respondia – Estou sozinha de novo.

A garota mal notou quando dois braços a envolveram por trás, a fazendo sentir um arrepio bom de se sentir, pois, sabia quem era que estava atrás de si.

Demorou muito hoje. Achei que não viria mais...

E te deixar sozinha aqui lobinha, nunca. – o rapaz que a abraçava falava próximo a sua orelha, e ao terminar sua frase mordeu levemente o lóbulo da orelha da mesma – Está mais encantadora do que eu me lembrava.

Bobo... Como está o Renné? – ela havia se soltado dele e ambos caminhavam lado a lado de braços dados em companhia – Faz tempo que não o vejo.

Está bem... Meio irritante como sempre, mas ele tá legal e a Attenia?

Me tirando do sério, como sempre, então pelo jeito os dois estão bem.

Os dois caminhavam pela areia branca da praia, aproveitando a presença um do outro, afinal podiam não saber que aqueles momentos só ocorriam uma única vez durante o mês.

O sol começava a dá indícios de que iria se pôr, e como muitas das vezes desde que os dois receberem ou encontraram seus miraculous, se sentaram abaixo de uma sombra e se permitiram deslumbrar daquele momento tão belo.

É tão lindo o pôr do sol... – a menina falava em um tom baixo, gostava do silêncio, por mais que representasse a vida, afinal assim como o Yin-yang a vida tem um pequeno resquício da morte em si – Gostaria e poder ver isso todos os dias.

Quem sabe um dia, podemos morar em uma cidade a beira-mar, e ver essa vista fantástica todos os dias, claro se você aceitar está junto comigo nesses momentos únicos. – ele se virou para ela vendo o rubro que se fez presente nas bochechas de sua companheira –

Besta. – ela acertou um soco leve no ombro do companheiro rindo em seguida, havia ficado constrangida realmente, mas jamais iria admitir, não para ele –

A garota começou a esfregar frequentemente os braços demonstrando frio, o rapaz ao perceber a ação da menor perguntou.

Com frio?

Um pouco... – ela viu o mesmo tirar o próprio casaco e colocar por cima de seus ombros desnudos que se aqueceram em alguns minutos, suas bochechas coraram novamente, esse era um sério problema que tinha quando ficava envergonhada, sua irmã mais velha era da mesma maneira, era de família isso – Obrigada.

Disponha my Life. – os dois riram com o apelido mais sem criatividade que já haviam ouvido, tinha sido engraçado isso não podiam negar –

My Life? De onde tirou isso? – ela tentava recuperar o seu ar que havia se perdido em meio a tantas risadas -

Você é minha vida, sem você em meus pensamentos eu não me levantaria toda manhã, você é a razão do meu viver, por isso minha vida.

Engraçadinho, mas pra ti não dá pra arranjar nenhum apelido... – ela começou a pensar em um, mas não lhe vinha nada em sua cabeça, até o mesmo dizer -

Que tal... My love? – ela olhou pra ele meio corada, e mal notou que ele estava da mesma maneira –

Seus rostos estavam bastante próximos, nunca haviam estado tão perto, aquilo parecia algo surreal, mas continuaram se aproximando, seus olhares intercalavam entre os olhos e os lábios um do outro, seus corações batiam descompassados, suas respirações estavam ofegantes e isso sem nem terem se tocado ainda.

Começaram a fechar lentamente os seus olhos, e apenas, a escuridão depois.

♦♦♦♦♦ Sonho Off ♦♦♦♦♦

Duas pessoas, um garoto e uma garota ainda estavam abraçados um no outro em meio ao sono, logo se separariam por mais um mês até se encontrarem novamente.

Os braços do garoto em volta da cintura dela, os braços dela envolvendo o corpo dele, e ainda tendo em seu corpo o casaco que o mesmo havia lhe entregado para se proteger do frio do final da tarde que haviam presenciado ao lado um do outro.

— Te vejo no próximo mês então Renné. – a kwami se despedia do companheiro de forma carinhosa, afinal passar cerca de trezentos anos em hibernação não era algo muito acomodador, e apenas se viam uma vez por mês –

— É... O garoto vai me encher de perguntas quando acordar... Vou ter que desviá-lo do assunto por bastante tempo ainda.

— Se preocupa não, sou a kwami que rege os sonhos lembra...

— E eu sou o que comanda as visões, isso vai ser interessante no nosso ponto de vista, já tem alguma ideia de como os dois vão se encontrar pessoalmente de verdade?

— Não tenho certeza, mas algo me diz que vai ser na terra natal dela, Paris, irônico não acha justamente a cidade do amor vai presenciar novamente uma história como a de Jacqueline e Edgard.

— Bem, então te vejo no mês que vem.

— Até lá.

Renné e seu portador sumiram em um passe de mágica da mesma forma como apareceram, a menina estava sozinha em seu canto quando um sonho perturbador veio em sua mente, assim como na de seu companheiro, e os dois acordaram com o susto.

— AHHHH!!!! – ao se levantarem de suas camas, estavam suando frio, ela por outro lado tremia, seus lábios não fechavam por conta do medo que estava sentindo, não gostaria de voltar a sonhar com aquilo novamente, ele estava assombrado, temia pela vida de alguém que nem sequer conhecia ainda na realidade, mas que já parecia ter tido em sua vida desde que nasceu –

— Você está bem? – uma garota loira se aproximou da menina, vendo a amiga assustada com algo que ela não sabia dizer, pois, só quem visse o que ela viu entenderia –

— Apenas um sonho... Pesadelo... Não precisa se preocupar. – a menina se levantou de onde estava deitada e se pôs a caminhar pelos corredores daquele lugar frio e sombrio – Mas, o que eles significam? – essa pergunta seria respondida em cerca de alguns anos, com o encontro deles dois – Espera, de onde surgiu esse casaco? – ela então percebeu o casaco em seus ombros, maior do que seu corpo, e pelo tamanho não era de nenhum de seus amigos -

— Filho! O que foi? – os pais do rapaz e o seu irmão entraram no quarto ao ouvirem o grito do mesmo que estava encolhido em sua cama, ainda em estado de choque –

— Um pesadelo horrível...

— É serio que me chamaram pra acudir um menino assustado... – antes e terminar sua frase, o irmão do jovem que falava levou um cascudo de sua mãe – Vou ficar calado.

— Querido, o que houve? – sua mãe se aproximou da cama de seu filho mais novo, vendo o mesmo olhando para o nada, mal sabia ela o que se passava pela cabeça dele –

****Visão****

Eu via um corredor escuro e frio, eu caminhava pelo corredor e acabei por escutar uma voz mais ao longe, na qual segui e me deparei com uma garota sentada no chão com a cabeça apoiada em suas pernas.

Logo se pôs a dizer algumas palavras que me deixaram surpresos.

— Mãe, pai, estou com saudades de vocês e dos meus irmãos, queria que sonhassem comigo, mas eu sei que não suportariam a realidade que daria a vocês.

— Menina, você tem que ir dormir...

A minha reação foi de surpresa, aquilo era um kwami, parecido com o Renné, não podia ser, ela era a portadora do miraculous vida, quando ela iria levantar seu rosto, minha visão acabou.

****Visão****

— Não foi nada, esquece, prefiro ficar sozinho. – seus pais e seu irmão logo saíram do quarto, e Renné apareceu em sua frente –

— O que você viu garoto?

— Uma garota... Sozinha... Em um lugar escuro e frio... E ela estava falando com...

— Com quem?

— Com a kwami do miraculous vida. – seu kwami abriu uma expressão de surpresa, temia pelo garoto descobrisse antes da hora quem era a portadora de sua companheira –

— Você a viu!?

— Não... Minha visão acabou antes de eu ver seu rosto.

— Menina, por favor descanse um pouco... Você precisa disso... – sua portadora estava olhando para o nada, e a kwami sabia, ela estava entrando no sonho de alguém –

****Sonho/Invasão****

Eu estava em uma praça, parecia o parque em que eu brincava na minha cidade quando eu era criança, via mais longe um grupo de amigos conversando, eu os conhecia e me aproximei do grupo que me recebeu.

— Oi...

— Oi Meicy, demorou guria. – Alya falou para menor que a olhou sem entender nada –

— Acho que está mais distraída do que sua irmã hoje Mei. – Nino falou apoiando a namorada que voltou a se sentar ao seu lado –

— Minha irmã? Mas...

— Tá bem, bateu a cabeça em algum lugar maninha, você está estranha, discutiu com o Benjamin de novo? – Marinette perguntou para a mais nova que a olhava estranho –

— OK, isso tá ficando estranho...

— Gente, o Benjamin mandou mensagem dizendo que já tá chegando. – quando o loiro terminou de falar um rapaz apenas um ano mais velho que Meicy se aproximou e cumprimentou os demais –

— Oi gente... Meicy? Achei que tivesse ido visitar sua avó... – ao se virar a garota se deparou com o mesmo rapaz que via em seus sonhos, o que fez a mesma despertar assustada, juntamente do resto da turma –

****Sonho/Invasão****

Os seis que estavam presentes naquele sonho se levantaram assustados, parecia ter sido muito real para negarem os fatos, e aquilo apenas atiçou mais a curiosidade e determinação da Alya que nem voltou a dormir e foi logo para seu computador pesquisar algumas coisas que viu em seu sonho.


Notas Finais


O próximo episódio é ligado a Alya, e um certo problema que vai ser bem eficaz nos próximos quesitos do desenrolar da história!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...