1. Spirit Fanfics >
  2. Lealdade a Rainha >
  3. Play a game

História Lealdade a Rainha - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi oi meus amores, vamos deixar umas coisas claras aki, ok?
Eu tento me esforçar para fazer um mistério e para vcs rirem, espero que vejam as entre linhas pq por mais que seja um passa tempo para entreter vcs (coisa que gosto de fazer) eu levo a sério e não só como piada.

*detalhe importante* Quando ter "..." quer dizer que, o roteiro daquele personagem acabou, partindo para outra localização/outra situação

Boa leitura! e me perdoem se n estiver nas expectativas de vcs bjinhos

Capítulo 4 - Play a game


Fanfic / Fanfiction Lealdade a Rainha - Capítulo 4 - Play a game


–Você ainda não superou? —Perguntou Fernanda para Samandy. –Isso faz anos, garota!
–Superar o que? Já cerrei os chifres faz tempo. 
–Então sentiu saudades? —Acariciando seu rosto suavemente esfregando suas unhas compridas e afiadas pintadas de amarelo sobre a bochecha de Samandy. —Pronto, já pode vazar daqui. 
–Não, muito longe disso! Eu estou a procura de um emprego, mas vendo você aqui, nem faço questão de tentar.—Samandy afastou-se de Fernanda, apertando sobre seus braços currículos. 
–Eu faria sua vida um inferno de novo.—Notando os currículos sobre seus braços e tentando arrancar um para si. 
-Passo. -Samandy podia sentir seu sangue ferver apertando os braços e se afastando mais ainda de Fernanda. –Adeus querida. —Despedindo com um acenar enquanto saia pela porta do café. "Próximo passo, loja de roupas." Disse a si mesma olhando para o shopping no outro lado da praça. 
–Amada não estamos contratando. —Afirmou Felipe Braga (Oyaho) enquanto observava Samandy dos frizz de seus cabelos até seu tênis All-Star. 
–De piranhas aqui já temos nós. —Continuou Vinícios enquanto colocava roupas em cabides. –E aquela ali também. —Segurando um cabide do qual iria usar agora para apontar pro fundo da loja. 
Era um rosto semelhante, mas quase irreconhecível por não haver nenhuma maquiagem, nenhuma roupa ousada e nem se quer um salto. 
–Lili taca na cara! Você trabalha aqui? Quem diria! -Se aproximando dela sem se tocar que havia falado alto o suficiente e por essa razão, Felipe e Vinícius estariam aos berros. 
–Oi Samandy! De dia eu sou só Lívia mesmo. —A cumprimentando com um sorriso sem parar de dobrar roupas. 
–Perdão, estou atrapalhando? —Perguntou Samandy dando passos para trás ao notar a atenção e agilidade de Lívia. 
–Um pouco, mas é só pelo fato de eu ter chegado minutos antes de você entrar na loja, então preciso compensar pelo meu atraso. —Dando uma piscadinha, havia empolgação no semblante do seu rosto.
–Eu entendo, não irei te atrapalhar então, bom trabalho! —Virando-se e indo em direção a porta quando foi segurada por Lívia.
–Espera, você está procurando um trabalho? Ouvi as fofocas dos dois, você poderia tentar na faculdade, acho que seria ótimo para você não ter que se deslocar tanto. —Podia-se ouvir risinhos dentro da loja e olhares para a Lívia que vinham das próprias clientes. –A um tempo atrás eu tentei, mas já havia uma garota que tinha sido indicada antes de mim. 
–Espera, você está na mesma faculdade que eu? 
–Estava, achei o preço muito salgado, então troquei por aulas online, tive problemas em pagar, ai hoje dou meus bicos. —Se é que me entende. 
–Horrível, péssimo. Forçado, desnecessário. —Comentaram Felipe e Vinícius ouvindo de longe a conversa. 
–Não.. Não entendo. —Dando de ombros por sua fingida lerdeza. -Eu vou indo então! Qualquer coisa te mando uma mensagem avisando se consegui! 
Após se despedirem, Samandy foi lançando olhar de ódio para todas as clientes por quais passava até chegar na saída e se perguntar que horas já seriam, considerando o ronco de sua barriga. Alguns instantes depois, ela sente seu bolso vibrar e nota que um bilhete cair dele após tirar seu celular. 
Era Lívia, ela havia mandado uma mensagem afirmando que queria mostrar algo a ela quando ela tivesse tempo para bater um papo mais longo. Aproveitando o seu celular, notou que ainda estava um pouco cedo para almoçar e quanto ao papel, era o convite para participar do teatro, o que fez ela cogitar em ir já que não era muito distante e no caminho para a faculdade.
Ao chegar no teatro, notou-se que ele estava fechado, mas que ela não era a única frente a porta, havia um rapaz que prestava atenção em um cartaz colado sobre a parede como se procurasse por algo.
–Olá, veio para participar do teatro também? —Cutucando-o no ombro, o que o chamou atenção. –Acho que chegamos muito cedo.
–Bom dia, e sim, estou procurando pelo horario ja que não está escrito no folheto. —Arrancando o cartaz da parede. –Acho que achei, e é só de noite, que tal bolarmos uma estratégia? —Rasgando o cartaz em pedaços sem esperar por uma resposta de Samandy. –Tome, agora só nós dois saberemos o horário que eles irão abrir para entrevistar, teremos mais chances assim! Apareça aqui 20:00. —Partindo em direção a o shopping sem se despedir direito deixando Samandy boquiaberta por não saber como reagir, apenas o observando se afastar. 
Tic Tac
Já estava na hora do almoço, então Samandy decidiu ir comprar algo na própria faculdade antes da aula começar ou de entregar um currículo lá e mesmo que não estivesse com seus materiais, achava que era mais fácil ir direto pro curso do que voltar para casa e depois ir para o centro novamente.
Já com seu celular na mão, Samandy havia respondido que ela teria tempo para conversar com Lívia depois das 17:30 até umas 19:30, além de mandar mensagem avisando Esteban que chegaria tarde e que gostaria que ele já tivesse dado um jeito “naquilo”. 
Ao chegar na faculdade, Samandy se depara com enormes filas no bar que fica no meio da faculdade enquanto pra cantina não havia muitos, mas entre uma coca gelada ou um drinque, qual deveria ser escolhido? 
(QUEST) Aqui será uma oportunidade de colocar novos personagens e que mudará o roteiro, podendo ser algo mais leve ou algo mais detalhado e +18. Além que dependendo da da escolha fará personagens como (identificarei com nick:) Vic, Ryuu, Arara, Dusk, Fox, Pensiu, Xangô, Nox, Lol e Nick parecerem ou não. (Apenas 5 desses)
...
–Eu posso garantir que isso é um engano. —Disse Esteban sentado frente ao Delegado com as pernas bambas de tanto tremer. 
–Bom, existem muitas provas que afirmam o contrário. Tudo bate com a cena do crime. —Olhando-o nos olhos até notar o celular de Esteban vibrar. –O que você ia dar um jeito, Esteban? —Comentou o delegado enquanto lia suas conversas procurando por alguma pista de afirmação suspeita.
–Ok, eu prometo que posso explicar minha inocência. —Esteban bebeu um copo de água que haviam lhe servido ao chegar na sala do delegado enquanto suava como um condenado, já que possivelmente será um. 
(QUEST) Vocês deverão fazer um bom argumento para Esteban em sua defesa, a resposta que mais fazer sentido para essa situação será a continuação, mas caso ninguém consiga, Esteban será o primeiro personagens a ser descartado da história.
...
Camila (Jenni) estava cansada de tanto andar quando notou um carro de aproximando dela vindo da cidade e mesmo de óculos teve que forçar a vista para identificar quem se aproximava.
Após uma freada brusca do carro em sua frente, notou que era alguém familiar quem dirigia aquele carro, o que fez ela se afastar.
–Camila? O que faz aqui? —Perguntou Zé. –É perigoso andar por aqui sozinha.
–Eu não sei, não me lembro, mas e você, professor? —Se aproximando novamente. –Você tem aula para dar logo logo.
Com um olhar abismado, Zé olha para seu relógio e em seguida volta seu olhar para Camila. –Quer uma carona? Te deixo em casa no caminho pra faculdade. 
(QUEST)


Notas Finais


Não se esqueçam de responder a quest no grupo meus amores ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...