História Learning To Love - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 6
Palavras 1.654
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá novamente!!!!

Capítulo 2 - Fate or Chance


Fanfic / Fanfiction Learning To Love - Capítulo 2 - Fate or Chance

-Camilla-escutei alguém gritando meu nome, mas não conseguia reconhecer a voz, pois estava meio distante-Camila-a pessoa insistiu-Camila, acorda, caralho-abri os olhos e vi a Nathalie, parada na minha frente.

-O que é que você quer?-falei resmungando e me levantando, sentada na cama.

-Vai se atrasar pra faculdade, Cams-ela riu-É 06:00, vai tomar um banho e desce pra tomar café, estou te esperando.

Dito isso, ela levantou da minha cama e saiu do quarto batendo a porta com força, bufei e me levantei. Estava com uma dor de cabeça enorme, ressaca do caralho. Entrei no banheiro meio cambaleando de sono ainda. Fechei a porta atrás de mim, me despi e entrei no box ligando o chuveiro e  deixando a água cair em mim, isso estava me relaxando muito. Demorei uns 15 minutos no banho. Desliguei o chuveiro e sai do mesmo com a toalha enrolada no corpo. Peguei o secador no armário do banheiro e sequei os cabelos. Peguei minha necessaire, protetor solar e meu creme. Passei creme no corpo e em seguida, passei protetor solar no rosto, dizem que faz bem, então, tenho passado muito ultimamente. Deixei o creme e o protetor no mesmo lugar de antes e abri minha necessaire, passei um lápis de olho, rímel e fiz um olho de gatinho que destacou bastante meus olhos cor de mel, deixei o batom pra passar depois de tomar café. Sai do banheiro enrolada na toalha e abri meu guarda roupa, bufei, tinha vezes que era um saco ter que escolher roupa. Vesti uma calça jeans colada no corpo, uma blusinha branca de frio soltinha, que deixa a barriga a mostra. (Roupa tá na foto da capa do cap).   Vesti um vans branco nos pés e penteei meus cabelos, o deixando totalmente liso, do jeito que eu gostava. Peguei meu celular e chequei as mensagem e a hora, já era 06:40, eu tinha que estar na faculdade 07:30. Abri a porta do quarto e desci as escadas pra cozinha, a Nathalie estava sentada na cozinha comendo sozinha e mexendo no celular.

-A noite foi boa, safada?- falei rindo e ela arregalou os olhos.

-Puta que pariu, Cams, não acredito- ela disse e gargalhou- Eu te esqueci lá ontem.

-Relaxa, fiz uma boa viagem de Uber- disse sendo irônica.

-Eu esqueci mesmo, perdão- ela riu

-Relaxa-falei a tranquilizando.

Sentei na mesa ao lado dela e comi um pãozinho com requeijão, puta que pariu, eu amo requeijão. Tomei um copo de chá gelado e subi pra escovar os dentes. Escovei os dentes e passei meu batom vermelho que destacava bastante por eu ser branquinha. Peguei meu material, meu celular e desci novamente pra cozinha pra chamar a Nathalie, não a encontrei.

-Bu-ela disse chegando por trás de mim, me assustando-Vamos?- ela riu pela cara que eu fiz.

-Vamos- revirei os olhos.

Nós fomos pra garagem e ela entrou no carro, entrei no banco ao lado e fechei a porta, fomos o caminho em silêncio, quando estavamos quase chegando, ela vira e diz:

-E ai, Cami, pegou alguém ontem?

-Hm....-murmurei e sorri me lembrando do beijo daquele idiota-Talvez.

-Yeahhhhh!- ela sorriu e bateu palmas- Quem?

-Eu não sei- revirei os olhos.

Ela riu e estacionou o carro, desci do mesmo e fechei a porta. Ela foi pro prédio da faculdade dela e eu da minha. Eu fazia faculdade de medicina e ainda estava cursando meu primeiro ano. Não que fosse meu sonho, não era. Meu sonho era ser atriz, sempre gostei das luzes e dos flashes, mas isso não era pra alguém como eu.  A Nathalie fazia faculdade de direito, mas já estava pra acabar (ela é mais velha que eu), mas esse sempre foi o sonho dela.  Conheci a Nathalie a 6 anos atrás quando me mudei pra minha antiga casa. Ela era minha vizinha. Nós apegamos rápido e logo já eramos melhores amigas. Meus pais haviam morrido em um acidente e os pais da Nath eram separados, então, nós resolvemos morar juntas, dividir as despesas e fazer a faculdade junto, sempre foi um sonho, que estava se tornando realidade, pelo menos pra uma parte de nós. Caminhei para dentro da faculdade e fui em direção á maquina de café pegando um expresso. Quando me virei, dei de frente com um menino, muito bonito dos olhos azuis. Da aonde eu conheci ele? Não conseguia me lembrar, forcei minha memória mas não me veio nada na cabeça. O garoto ficou me encarando, mas virei as costas e fui embora. Entrei na sala e fui para o meu lugar. Á aula custou a passar, mas passou. O horário de ir embora finalmente chegou, suspirei aliviada. Só tinha eu na sala porque ainda estava recolhendo meu material. Senti alguém me cutucar, olhei para trás e encarei aqueles olhos cor de mar de mais cedo.

-Fala- disse sendo um pouco seca. 

-Não lembra de mim?-ele riu surpreso-Lucca-ele disse pausadamente-Lucca D'Angelo-arregalei os olhos.

Como assim? Sério mesmo que esse idiota estava aqui? Muita sorte do destino mesmo, obrigada Deus.

-Não vai dizer nada?-ele perguntou me encarando.

-O que você quer que eu diga?-disse sendo irônica e revirei os olhos.

- Esquentadinha você, hein? - ele riu e eu fechei a cara- Porque você está sendo tão estúpida?-ele disse se alterando-Porque pelo que eu me lembre, ontem quando nós beijamos você estava gostando, e muito.- ele disse e sorriu maliciosamente, babaca.

-Lucca, eu vou falar uma vez e vê se isso entra na sua cabeça. - ele me olhava e prestava atenção em todos meus movimentos. - Aquilo, ontem, foi um deslize...

-Já entendi, tem namorado?- ele disse me cortando.

-Cala a boca- bufei- Não, eu não tenho namorado. Eu não sou garota de ficar, de sair beijando por ai por beijar.

-Foi só um beijo, Camila- ele riu pelo nariz- Não é como se a gente fosse se casar.

-Mas eu não sou garota de ficar, de beijar por ai por beijar, não faz meu tipo.

-Calma, foi só diversão- ele disse se aproximando e colocando as mãos na minha cintura- O que você acha da gente repetir a dose da nossa diversão?- ele mordeu os lábios e foi se aproximando mais do meu rosto.

Confesso que eu estava quase não resistindo, mas tirei força não sei da aonde e o afastei.

-Beijo pra mim não é só diversão, e se é isso que você quer, melhor ir atrás de outra.

Disse isso assim na lata e já sai nem dando a chance dele responder. Ouvi ele me chamar algumas vezes e depois dizer algo como ''louca'', ri sozinha. Ele era lindinho, mas não sou de sair por ai com um e outro, não por nada, mas não consigo. Acho beijo, relações assim, muito íntimas, e sim, eu ainda sou virgem. 17 anos e sou virgem. Para mim eu achava isso normal, mesmo Nathalie me chamando de louca ás vezes, dizendo que eu não sabia o que estava perdendo. Fui andando até o estacionamento para encontrar a Nathalie, mas a mesma não estava lá. Peguei o celular para ligar para ela e ela disse que não ia conseguir voltar comigo pois tinha uma coisa para fazer durante a tarde. Ótimo, ia ter que ir andando pra casa e com a maior cara de quem ia começar chover, maravilha, Camila.

 

POV Lucca D'Angello

Aquela garota era louca. Diz essas coisas todas, e não me dá a chance de explicar. Me beija daquele jeito e depois fica toda grossa. Ah, mas ela ia mudar de ideia rapidinho, ô se ia. Eu havia gostado do beijo dela, foi um dos melhores. Era calmo e doce, e ao mesmo tempo selvagem.  E ela até que era bonitinha. Revirei os olhos e sai da faculdade, indo em direção ao meu carro e entrando no mesmo. Dei partida e sai do estacionamento da escola. Estava descendo a rua da escola quando á vejo descendo pela rua e toda ensopada pela chuva que estava caindo. Ótima oportunidade, sorri comigo mesmo e abaixei o vidro.

-Ei, gatinha- disse chamando atenção dela que nem olhou-Então você é difícil mesmo?

-Sai, garoto, me deixa em paz-ela disse e virou-Ah, não, você de novo, não.- ela bufou e revirou os olhos apertando o passo.

-Entra ai, deixa de ser marrenta. - ela me olhou com a maior cara fechada do mundo.

Ela hesitou, mas pensou melhor e abriu a porta do carro, entrando no mesmo.

-Obrigado- ela murmurou.

-Uau, você conhece essa palavra?- ri e vi que ela abriu um sorriso de lado.

Fui durante o caminho fazendo alguma perguntas e ela respondia, com o tempo ela foi relaxando e sendo menos grossa, mostrando ser uma mina realmente muito da hora.

-Você sorrindo fica melhor- disse olhando pra ela e sorrindo que ficou sem graça e não respondeu.

Nós chegamos em frente ao condomínio que ela morava, e ela agradeceu já saindo do carro, quando a chamei.

-Fala- ela disse me olhando apreensiva.

A puxei pela nuca e a beijei sem ela ter tempo para responder ou reagir. Ela lutou contra e tentou me empurrar no começo, mas com o tempo, foi cedendo e até me puxou pra mais perto. Desci minhas mãos para a cintura dela e a puxei pro meu colo que veio sem hesitar. O beijo estava ficando cada vez mais intenso. De repente, a Camila saiu do meu colo e saiu correndo do carro. Abri a porta e sai correndo atrás dela.

-Calma, calma...- a puxei pelo braço, que parou e me olhou- O que foi?

-Você ainda pergunta?-ela bufou nervosa- Lucca, isso não pode acontecer de novo.

-Porque não? Eu quero, você quer....- disse e me aproximei dela que se afastou.

-Eu to falando sério...-ela me olhou brava.

-Tudo bem...-óbvio que não tava, não ia desistir.

-Ótimo, obrigada pela carona, tchau...

Ela ia virando as costas, quando eu a puxei pelo braço.

-Sai comigo hoje? Pra um encontro? Só um encontro, prometo que não vou tentar nada.


Notas Finais


Será que a Camila vai aceitar ou não???? xoxo!!!!

tt: shippochair
fb: Bárbara Bandeira
tumblr: manevezei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...