História Learning To Love - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens August Wayne Booth (Pinóquio), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Ingrid / Rainha da Neve / Sarah Fisher, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Morrilla, Once Upon A Time, Regina Mills, Swanqueen
Visualizações 184
Palavras 697
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey, como estava a ansiedade? Kkkkk
Espero que gostem e boa leitura!
*desculpem qualquer erro

Capítulo 13 - Capítulo 13


¥ Capítulo 13 ¥

Sinto o impacto e o meu corpo rolando, sentindo uma dor horrenda. Vejo o garotinho se aproximar correndo, com o rosto banhado em lágrimas.

-Hey Emma, por que fez isso? - dou um sorrisinho tentando tranquilizá-lo.

-Você tem quantos anos?

-Tenho dez... mas não importa, tenho que te levar à um hospital. - tenta me levantar.

-Não, não... não posso me mexer até a ambulância chegar. - ele assente e ia pedir pra alguém chamar, mas alguém grita que já tinha chamado. Cinco minutos depois escutamos a sirene.

***

-Não me assuste mais assim! - Ruby fala. Tinha acabado de acordar, depois de longas seis horas dormindo, segundo ela.

-Que dramática, vai dizer que chorou?! - pergunto rindo.

-Deixa de bobeira, Swan! O garoto quer falar com você. - assinto. Ela sai e logo ele entra meio envergonhado.

-Ei garoto, não precisa ter vergonha. Vem aqui. - ele vem andando e segura minha mão.

-Obrigado por me salvar.

-Sobe aqui. - o ajudo a subir na cama. -O que aconteceu pra estar daquele jeito? - faço carinho em seu rosto. Tinha a sensação que já o conhecia.

-Não era nada... - o encaro desconfiada e ele rir. -Só estava cansado, meu pai vive gritando. - suspira.

-Logo passa, vai ver é algo no trabalho. - ele nega.

-Não. Nunca é o trabalho... - mas ele sorri. -Está bem mesmo? - confirmo. - Sinceramente? Eu achei o máximo você me empurrando. - acabei rindo de sua confissão.

-E foi?! - ele assente rindo. -E ligou pra alguém? Não pode ficar sozinho num hospital.

-Sim, liguei pra minha mãe. Ela estava aqui desde que vinhemos, ela queria falar com você, ver como estava, mas como estava demorando pra acordar e não a deixaram entrar, ela foi comer. - ele rir.

-Ela não precisava se incomodar. - seu celular toca. Ele pede licença e atende.

-Tia Lena... Sim, estou bem... Calma... Minha mãe já está aqui... Okay, pode vir, mas vou querer um sorvete! - ele rir de algo. -Tchau. - ele se volta pra mim. -Minha tia, ela vai vim me buscar, até mais. - me dá um beijo na bochecha e antes dele sair, falo:

-Ainda não sei seu nome... - ele rir. Mas antes dele responder, escuto uma voz abrindo a porta, que diz:

-Henry, sua tia está esperando. - ele sai. E eu conheço a voz de algum lugar... é aí que uma linda morena, baixinha, usando um vestido tubinho preto, um salto também preto e os lábios pintados de vermelho, diz: -Boa tarde, senhorita... - diz fechando a porta sem se virar totalmente. Ela ainda não tinha me encarado.

-Swan. Emma Swan. - ela então se vira imediatamente. Sua respiração fica pesada, seus lábios e olhos se abrem, em total surpresa. Noto que ela fica um pouco envergonhada, e se aproxima um pouco, ainda sem falar, só me analisando.

-Emma... - ela murmura, mas eu escuto. -Em. - Seus olhos ficam marejados, eu já não estava muito atrás.

-R-egina?! - sorrio, me sentando. -Morena... - ela assente. Ela não se mexia e nem falava. -Meu Deus, vem cá! - abro os braços e ela me abraça forte. Paço os braços pela sua cintura, apertando-a.

-Obrigada. - ela sussurra, ainda abraçada a mim. -Obrigada pelo que fez ao Henry. - assinto. A afasto delicadamente pelos ombros pra observá-la. Abro um enorme sorriso. A abraço novamente, e assim ficamos. Não sei se minutos ou horas, mas por muito tempo.

-Você é linda! - seu rosto cora violentamente e ela desvia o olhar. -Como é fofa com vergonha. - enxugo suas lágrimas delicadamente. -Você está bem?

-Sim. Estou ótima na verdade. - responde sorrindo largo. Céus como ela era linda. -Parece que até nessa cidade a "emoção" Não te abandona. Acho que não vai faltar adrenalina pra você. - rimos. Ficamos em silêncio e eu observando-a. -O que foi? - pergunta ainda rindo.

-Nada... estou só te observando, que maneira de nos encontrarmos. - ela solta um fraca gargalhada concordando. -À uma semana estou aqui, conheci o Henry no primeiro dia e depois de um acidente, nos encontramos, depois de quase dois anos de amizade virtual.


Notas Finais


Oq me dizem do encontro?
Até mais 🖤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...