História Leave me or love me. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Hugo Lloris, Mathieu Debuchy, Olivier Giroud
Personagens Hugo Lloris
Visualizações 10
Palavras 1.887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Esporte, Ficção
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Partes em negrito e itálico são pensamentos.

Capítulo 4 - The best supporter.


     Lynn e Blue continuavam espiando o beijo do casal pela fresta da porta e não paravam de ficar surpresas, afinal, Selima lhes dissera há minutos atrás que Hugo não era ninguém e de repente o beijava daquela forma? Blue puxou sua amiga e as duas saíram daquele local, pensando em como iriam abordar sua chefe sobre a história.

Enquanto isso, Selima gemia contra os lábios de Hugo, ela já não pensava mais em se debater nos braços do homem e os seus lábios ansiavam e desejavam mais, porém, seu orgulho não descansava mesmo com a atitude do homem. E lá estava ele falando em sua mente.

Mulher tola! Como pode estar beijando o homem que a minutos atrás chamava seu estabelecimento de prostíbulo? Não pode se entregar facilmente a esse homem, sua louca!. Aquilo foi suficiente para que a morena afastasse subitamente do homem, o deixando confuso com a atitude.

- Não! Você é um imbecil, como pode ficar me beijando depois de me ofender daquela forma? – ela indagou irritada, encarando-o.

- Fiz isso para te calar, não aguentava mais o seu surto! E não sou nenhum imbecil por ainda amar você e querer beijá-la! – confessou ele, tentando fazer Selima se acalmar, mas sem sucesso.

- Enfie seu maldito amor naquele lugar! Eu quero que vá embora daqui, já falei que só o que me causa é dor estando aqui, Hugo! Por tudo o que você mais ama no mundo, saia, segundo suas palavras, do meu prostíbulo!

- Não vou desistir de reconquistar seu amor, nem de vencer seu maldito orgulho, Selima.

Selima não falou nada e viu Hugo sair do local. A morena deu um longo suspiro com a cena que se repetia em sua mente e levou o dorso de sua mão à boca, "limpando" sem parar seus lábios como se tivesse tomado um perigoso veneno e tentava se livrar deste. E de fato, para Selima os lábios de Hugo eram um veneno, um veneno que ela queria tomar novamente.

- Só posso estar ficando louca! Selima Bee Stradivarius você não quer beijar aquele tal goleiro de novo, tire essa ideia absurda de sua cabeça! – falava pra si mesma, indo a sua mesa, sentando na mesma enquanto ainda limpava sua boca. Logo, Blue e Lynn entraram no escritório para o questionário.

- Então você e aquele homem tem um caso? – disse Blue com um sorriso, sem fazer a menor cerimônia. Blue sempre era direta quando se tratava de assuntos como aquele.

- Não sei do que estão falando. – Selima foi logo querendo fugir do assunto, mas sabia o quanto suas subordinadas eram espertas e provavelmente viram Hugo saindo dali.

- Claro que sabe, se nós vimos a senhorita aos beijos e amassos com o homem. Ele é o canalha mesmo que você disse para nós? – provocou Lynn, com um sorriso malicioso.

- Foi ele quem me beijou e eu detestei! Não quero ver aquele infeliz novamente! Ele é o maior idiota que tive o desprazer de ver.

- Se você diz... Queríamos saber quais são as roupas de hoje pra apresentação. – falou Lynn, olhando suas unhas perfeitamente bem feitas.

- Não faço ideia, usem o que quiserem para hoje, só adotaremos vestimentas especiais no dia do aniversário do clube. Tem que ser algo inesquecível e original para os nossos queridos canalhas! – disse Selima, com um sorrisinho triunfante enquanto pensava no que faria na semana de aniversário de seu amado clube dos canalhas, que seria muito em breve.

- Você é quem manda, chefa! – as garotas falaram em uníssono, saindo da sala com a animação costumeira que Selima conhecia perfeitamente. Algum tempo depois, uma outra visita adentrou sua sala, dessa vez a visita era agradável: era Tinyfer.

- Irmãzona! – falou a pediatra com todo o bom humor. Selima se perguntava quando ia ser como sua irmã e subordinadas.

- A que devo a honra desta visita, futura senhora Giroud? – indagou a dona do clube dos canalhas, apoiando o queixo na mão.

- Vim aqui pra convidar você e as meninas oficialmente pro meu casamento! Você principalmente, afinal, é a madrinha do meu casamento ao lado do Hugo.

- AO LADO DE QUEM?! Você quer que eu esteja ao lado daquele homem enquanto tá casando? Nem morta, Tinyfer. Será que não tem outra pessoa pior pra mim? Não me importo qual amigo de seu futuro marido seja, mas com aquele homem eu não vou!

- Será só durante meu casamento Selima, depois você pode se divertir com quem quiser. Além do mais, vão ter os irmãos de Olivier por lá, quem sabe você não conhece um deles melhor. Só esqueça por aquele momento que você odeia Hugo e sejam os meus padrinhos! – disse Tiny, fazendo um beicinho fofo para sua irmã mais velha.

- Você disse que os irmãos de Olivier vão estar lá? – ela indagou pensativa e suspirou já decidida. – Está bem, eu faço o sacrifício de ignorar meu ódio por Hugo durante seu casamento. Conte comigo como madrinha.

- VOCÊ É A MELHOR IRMÃ DESSE MUNDO! Ótimo, um convite está feito e por favor, não me mate quando eu fizer esse segundo convite à você! Esse aqui tem a ver com o senhor você-sabe-quem.

- Você está se aproveitando da bondade que não existe em mim, Tinyfer. Já não é o suficiente pra você a sua querida irmã mais velha ter de aguentar aquele canalha no seu casamento, agora vem me convidar pra outra coisa que tenha ele no meio? Faça-me o favor de desconvidar pra isso.

- Eu ia te convidar para assistirmos o jogo da França na minha casa ao lado dos meus pequenos, sabe como os cinco te amam! Em especial Jade que ia amar rever a titia Selima... Além do mais comprei uma linda camisa da França pra você...

- É A CAMISA DO HUGO. Nem diga que eu tô mentindo porque conheço, já vi a camisa que seu marido usa e que Hugo usa e são as cores diferentes. E você certamente trouxe a camisa de goleiro da seleção. Vou aceitar o convite e a camisa pra não fazer desfeita com você, mas não garanto que vestirei ela na hora. Quando será esse jogo?

- Amanhã à tarde, eu entendo que não vai vestir a camisa, mas espero que até lá você mude de ideia! Vamos todos em casa estar com a camisa de Olivier, torcendo por ele! E esperaremos ansiosos por você! Obrigada por ter sido compreensiva sobre meus dois convites, apesar dos pesares.

Selima suspirou e deu um curto sorriso, abrindo os braços, chamando por sua irmã. A morena mais nova arqueou surpresa sua sobrancelha, afinal, Selima detestava fazer aquilo, detestava abraços ou demonstrar os sentimentos, talvez por seu orgulho, ainda mais se tratando de Hugo, mas aquela capa estava cada vez mais fraca desde que ela o reencontrara, mas Selima não admitiria tal fato, preferia ainda fingir que não estava na ponta de seu nariz aquilo. Tiny não perdeu tempo e abraçou a irmã com toda a força de seu ser, aproveitando aquele momento. Um "eu te amo" sussurrado quase de forma inaudível saiu dos lábios de Selima, o que fez o coração de Tinyfer se aquecer, aquela era sua boa e velha irmã, sem a armadura de ódio e orgulho que vestia.

No dia seguinte, Selima chegava à casa de sua irmã e foi recebida com calorosos e fofos "titia Selima" vindos de Jade, Evan e de Aaron, que erguia seus bracinhos para a morena, que o pegou no colo e sentou no sofá, sendo seguida pelos irmãos maiores do pequeno. Tiny logo surgiu na sala com as gêmeas Savannah e Penélope em cada braço, ambas com quase um ano de vida e as colocou no tapete felpudo da sala para que elas engatinhassem ou sentassem ali mesmo.

- Vamos, cunhadinho! – disse Selima, que batia palmas quando via a seleção francesa entrar em campo e fechou a cara ao ver seu (amado) goleiro passar nas câmeras.

- Hugo é o capitão da seleção! E é um ótimo goleiro! – comentou Tinyfer, sorrindo ao ver seu amado na televisão e a euforia dos pequenos ao ver o seu "papi" cantando "La Marseillaise".

- Não fico surpresa com isso, Tiny. Isso é o fato mais inquestionável que existe, ele foi longe nisso e independente do destino, se fosse eu ou não ao lado dele, seria assim. É um bom goleiro em todos os aspectos.

- Que bom que você admite isso, irmãzona. E vejo que trouxe a camisa dele, será que a vestirá?

Selima não respondeu nada, mas fitou a camisa em seu colo. Vestiria? Ela encarou Tiny e antes do apito inicial, decidiu vestir a camisa, se sentindo estranha no início, mas acostumando com aquela camisa. Sua irmã logo tirou uma selfie das duas sorridentes e postou em suas redes sociais, sendo muito curtida por todos. Marine, ex esposa de Hugo viu a foto e se surpreendeu com tal fato, afinal, conhecia Tinyfer, mas não sabia que ela era irmã da mulher que Hugo amava há anos atrás. E mais surpresa ela estava pois a morena mais velha usava a camisa do goleiro.

@tinystrady just posted a picture: "ALLEZ LES BLEUS! 🇫🇷💖 @selimastrad #bigsister #francent #allezmonamour"

Marine estava furiosa com a tal foto e ligou para Tiny, que ao ver quem telefonava estranhou aquilo, mas avisou que voltaria o mais rápido possível. Selima assentiu, mas desconfiou daquilo, quem ligaria para Tiny para deixá-la tão temerosa? A morena saiu da sala e fingiu buscar algo na cozinha pra ver se ouvia a conversa ou ouvia quem era ao celular. E ela conseguiu sem que Tinyfer percebesse. Ao ouvir o nome de Marine ela arqueou a sobrancelha, a mulher conhecia sua irmã mais nova? Ela voltou rápido para a sala e assistia ao jogo, com Tiny voltando minutos depois.

- Desde quando você conhece Marine? – a morena mais velha indagou sem emoção. A outra morena ia falar quando percebeu o tom da pergunta e a encarou surpresa. – Eu tô esperando a resposta, Tinyfer. Desde quando conhece a esposa do Hugo?

- Desde que comecei a namorar com Oli. E ela é ex esposa dele, não somos tão amigas como pensa, já saí pra jantar com Olivier e eles quando eram casados, trocamos os nossos números de telefone, já recebi ela aqui, mas nunca fomos "melhores amigas"! É claro, ela viu a foto e me perguntou sobre você, ela descobriu que somos irmãs!

- Porque nunca contou que conhecia ela depois de saber que foi Hugo que partiu o meu coração? Eu entenderia se dissesse que não sabia, mas você soube e não falou nada! Porra, Tinyfer!

- Seli, me desculpa, eu realmente devia ter falado disso, mas como disse antes, nunca tivemos uma amizade tão grande, muito menos agora que ela sabe do nosso grau de parentesco! Merda, não quero você assim comigo, irmãzona! Perdoa, vai?

Selima suspirou e viu Tiny fazer aquela famosa cara de cachorrinho abandonado só para ela aceitar seu pedido de desculpas sobre aquele fato. A morena mais velha revirou os olhos e ao falar o que decidiu, a França fazia um gol com Olivier, fazendo as irmãs vibrarem bastante com o tento, junto dos pequenos, até mesmo as gêmeas iam comemorando com gritinhos.

- Boa, cunhadinho! Você é o maior! – disse a morena mais velha, batendo palma. – Ah e está perdoada pelo o que aconteceu.

- Ah, meu marido é o melhor, só ele pra marcar um gol pra te fazer mudar de ideia! – brincou Tinyfer, abraçando sua irmã.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...