História Leave out all the rest - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bulma, Vegeta
Tags Vegebul
Visualizações 69
Palavras 1.323
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Dragon ball pertence a Akira Toriyama e às empresas licenciadas.
Imagens retiradas da net, direitos reservados ao autor.

Boa tarde, meus amores.
Olha eu trazendo mais uma one de Dragon Ball e que dedico especialmente a @_Miss_Sunshine e @J_Briefs que fazem aniversário esse mês.

Essa one se passa logo após a Saga Cell...

Espero que apreciem a leitura...
Beijos Escarlates!

Capítulo 1 - Capítulo único



Sonhei que eu tinha desaparecido

Você estava tão assustada

Mas ninguém ouviria

Pois ninguém mais se importava



Um grito de agonia e desespero ecoou pelo lugar, fazendo com que Vegeta se acordasse num sobressalto. Era a voz de Bulma, ele tinha certeza. Por causa disso ele passou a caminhar pelo lugar apressadamente atrás dela.  Logo os gritos deram lugar a um choro compulsivo. 


"Mas, o que está acontecendo!?", pensou enquanto apressava seus passos à procura da mulher. Logo começou a ouvir o choro mais próximo, sinal que estava próximo de onde Bulma estava. Quando finalmente a avistou correu até ela, que estava abraçada a Trunks. 


– Bulma o que aconteceu? – perguntou quando parou ao lado deles, todavia eles seguiram chorando. – Ei, Bulma, Trunks, o que está acontecendo? – chamou novamente, como eles continuavam a lhe ignorar levou a mão até o ombro de Bulma, mas ela atravessou o corpo da mulher. – Mas que porra é essa!? – murmurou olhando para sua mão. 


Quando iria tentar chamá-la novamente, viu um corpo caído no chão, se aproximou para ver quem era e seus olhos se arregalaram em espanto. Era ele ali caído, o ferimento profundo em seu peito indicava que estava sem vida. Vegeta queria dizer algo, mas suas palavras não saiam, tentou novamente abraçar Bulma e Trunks, mas como anteriormente não teve êxito. Isso fez com que caísse de joelhos no chão, levando em seguida as mãos até o rosto tentando entender o porquê aquilo estava acontecendo. 


Vegeta não soube dizer quanto tempo ficou assim, mas ao tirar as mãos do rosto, começou a ver os corpos de todos os outros. Seu desespero aumentou e sua cabeça começou a girar, logo depois seu corpo caiu sobre o solo e tudo ficou na escuridão. 


Depois do meu sonho

Acordei com esse medo

O que vou deixar

Quando eu tiver acabado aqui?


A luminosidade que entrava por uma fresta da cortina, fez com que Vegeta resmungasse algo incompreensível e abrisse os olhos. Assim que sentou na cama lembrou-se do que tinha acontecido, logo em seguida ouviu risos do lado de fora, levantou rapidamente  indo até a sacada vendo Bulma e Trunks brincando. 


Vegeta arqueou a sobrancelha com aquilo, estava confuso, mas logo percebeu se tratar de um sonho. Ou será que havia sido uma premonição? Ao pensar nessa pergunta que sua mente fez inconscientemente, fechou os olhos e várias cenas dele com Bulma passaram em sua mente como se fosse um filme. Quando ele a viu pela primeira vez e acabou se apaixonando instantaneamente, quando se amaram pela primeira vez, Bulma já grávida e não tendo seu apoio. Por várias e várias vezes a viu chorando e agora ali, se perguntava por que raios nunca havia feito nada? Se a amava por que a tratava daquela forma? Eram as perguntas que se repetiam como um mantra em sua cabeça.  E, foi então que percebeu que o que ele estava deixando passar por causa de sua obsessão em se tornar o guerreiro mais forte. 


Voltou a olhar para os dois ali no jardim e então resolveu que era hora de se redimir de tudo isso. Levitou até onde estavam Bulma e Trunks, aproximou-se do filho, que ao perceber a presença do pai, o olhou desconfiado. O sayajin sem pensar, ajoelhou-se e abraçou Trunks de forma efusiva, como deveria ter feito a muito tempo. Bulma olhou aquela cena incrédula, porque Vegeta nunca havia feito isso. 


– Papai, está tudo bem? – o pequeno perguntou, preocupado. Mas, a resposta que tivera foi o pai o estreitando ainda mais em seus braços, o que fez Trunks, por fim retribuir. 


Vegeta pôde sentir os braços do filho envolver seu pescoço, e uma sensação de paz e conforto invadiu instantaneamente seu coração. Quando por fim ele afastou aquele gesto de carinho, olhou para Bulma que ainda o olhava incrédula e confusa. 


– Bulma...eu...nós precisamos conversar. – disse ao se levantar e como ela ainda não esboçava nenhuma reação tocou em seu ombro. – Bulma!?


– Han… o quê? 


– Será que podemos conversar!?


– Ah, sim, claro! Vamos até o escritório. – tomou a frente e o Sayajin a seguiu.


x.x.x.x.x


– Vegeta foi bom você ter dito que queria conversar. – ela disse ao sentar em uma das poltronas. – Eu também tenho algo a lhe dizer. 


O Sayajin permaneceu imóvel, tentava encontrar as palavras certas para dizer o que queria e isso, fez com que a mulher à sua frente ficasse impaciente.


– Você disse que queria conversar e agora fica aí feito uma estátua!? – levantou e começou a caminhar de um lado pro outro. – Então, eu vou começar. Vegeta eu não suporto mais essa sua indiferença, tudo bem você ser assim comigo, mas com nosso filho? Por que você é assim!? Seja sincero comigo, você quer ir embora? – Por mais que o amasse, Bulma não suportava mais aquela situação.


– Não Bulma. – começou a balançar a cabeça para os lados com veemência – Eu não quero! Bulma, ouça o que eu tenho pra dizer. Eu sei que causei muita dor pra vocês e meu orgulho impedia de ver isso. Mas, agora eu percebi que por causa disso, estou perdendo as pessoas mais importantes pra mim. – ele fechou os olhos mais uma vez e, suspirou profundamente. Como se assim pudesse controlar o misto de emoções que assolavam seu coração. – Mas, agora... – tornou a abrir os olhos. – Eu quero consertar tudo isso, quero recomeçar nossa história. 


Então se você está me perguntando

Eu quero que você saiba


Quando minha hora chegar

Esqueça os erros que eu cometi

Ajude-me a deixar para trás algumas

Razões para ser lembrado

Não fique ressentida comigo

Quando se sentir vazia

Mantenha-me em sua memória

Esqueça todo o resto

Esqueça todo o resto


– Recomeçar? Consertar seus erros? – a mulher de cabelos azuis perguntou, ainda incrédula porque todos esses anos jamais pensou ouvir isso do Sayajin. 


– Sim… – a voz marcante de Vegeta fez com que Bulma despertasse do torpor que tomou conta de si. 


– O que aconteceu para que tomasse essa decisão? 


– Digamos que a vida começou a me mostrar o quanto estava sendo errado. – preferiu omitir o sonho. – Já vinha pensando já fazia um tempo nas minhas atitudes e, hoje parece que isso se tornou mais forte em meu peito, por isso, senti a necessidade de expor tudo. Bulma, podemos fazer isso? A partir de hoje quero ser o marido e pai que você e Trunks merecem. Quero que quando eu me for, vocês tenham só as coisas boas que eu fiz em suas memórias e que você esqueça toda as vezes que a magoei e me leve em sua memória


Naquele momento, ao ouvir aquele pedido tão sincero de Vegeta, Bulma não conseguiu mais conter suas lágrimas. Muitas vezes ansiou ouvir tudo aquilo do príncipe dos Sayajins, mas pensou que nunca aconteceria. 


Não tenha medo

Eu aceitei minha derrota

Compartilhei o que eu fiz


Eu sou forte na superfície

Não por dentro

Nunca fui perfeito

Mas nem você foi


– Estou aqui, mostrando para você o que sou, de fato. Alguém imperfeito, que já errou muitas vezes, mas quer se redimir. Alguém que demonstra ser forte por fora, mas por dentro é fraco. Fraco por não ter me permitido viver esse amor que sinto por você desde a primeira vez que a vi. 


Esquecendo

Toda a mágoa

Que você aprendeu a esconder tão bem

Fingindo

Que alguém pode chegar

E me salvar de mim mesmo

Eu não posso ser quem você é


– Esqueça toda a mágoa que eu sei que está escondida aí dentro de você porque você é a mulher mais fantástica e maravilhosa que já conheci, e acredite, você me salvou de mim mesmo. 


A essa altura, Bulma já soluçava, quando ele terminou, tentou dar uma resposta, mas as palavras não vinham então fez o queria fazer há muito tempo. Jogou-se nos braços dele e o beijou com paixão e intensidade, sendo retribuída prontamente. Ambos deixaram que todo o sentimento que reprimiam viesse à tona naquele momento e isso fez com que seus corações explodissem de alegria. 


E a partir daquele dia Bulma e Vegeta recomeçaram sua história. O Sayajin passou a se importar mais com a família.



Notas Finais


Então era isso. Espero que tenham gostado xD.

Link da música: https://youtu.be/vrM6nEvKDr4

Até a próxima!

Luisa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...