História Legacies - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias NOW UNITED
Personagens Any Gabrielly, Bailey May, Diarra Sylla, Heyoon Jeong, Hina Yoshihara, Joalin Loukamaa, Josh Beauchamp, Krystian Wang, Lamar Morris, Noah Urrea, Personagens Originais, Sabina Hidalgo, Shivani Paliwal, Sina Deinert, Sofya Plotnikova
Tags Any, Bailey, Diarra, Dimensões, Dois Mundos, Drama, Guerra, Heyoon, Hina, Joalin, Josh, Kristine Froseth, Krystian, Lamar, Luta, Mistério, Noah Urrea, Now United, Realidade Alternativa, Romance, Sabina, Shivani, Sina, Sobrenatural, Sofya, Suspense
Visualizações 8
Palavras 1.649
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Hallucinations?


Fanfic / Fanfiction Legacies - Capítulo 2 - Hallucinations?

O dia seguinte começou péssimo, eu estava com uma dor de cabeça que parecia que iria me matar, tirando que estava nevando mais do que o normal, após me trocar desço para a cozinha e percebo que não havia ninguém em casa, era a hora perfeita

Pego as chaves do carro e vou para a garagem, ligo o carro e começo a dirigir, eu normalmente teria medo das consequências de desobedecer a minha mãe, mas eu não iria deixar de visitar o meu pai, não hoje, não me importo com meu aniversário, não significa mais nada se eu não tenho a pessoa que fazia esse dia ser o melhor de todos os dias

A neve estava completamente impossível, paro o carro, eu assumiria a responsabilidade de ter saído de casa sendo que fui mandada ficar lá, mas eu definitivamente não precisava de um acidente para por na minha conta, o carro estava congelando então decido entrar no comércio mais próximo sendo ele uma lanchonete antiga

Xx: Bom dia querida, está congelando lá fora, não?

Grace: sim

Sorrio simpática para a moça e me dirijo para uma mesa, no caminho um homem tromba comigo se desculpa e sai

Xx: gostaria de alguma coisa?

Grace: não, obrigada

Xx: se mudar de ideia é só me chamar, me chamo Rachel

Eu concordo com a cabeça, eu tinha saído sem dinheiro, apenas com o celular

Olho em volta, nunca havia reparado naquela lanchonete antes, era aparentemente velha, mas ela não existia ali a pouco tempo, tenho certeza

Grace: quando abriram aqui?

Digo para a garçonete, havia apenas eu e uma senhora ali, então a garçonete estava parada atrás do caixa

Xx: estamos aqui desde sempre

Ela sorri docemente para mim

Xx: parece que a neve parou

Olho pela janela e vejo o céu ficando claro novamente, me levanto agradecendo a garçonete e saindo, mas não vejo meu carro

Grace: merda

Procuro as chaves no meu bolso e não as acho, impossível ter sido roubada sem nem mesmo ter percebido

Xx: tudo bem querida?

Grace: não, roubaram meu carro e as chaves, você não viu nada?

Xx: sinto muito

Ela diz balançando a cabeça

Grace: impossível

Pego meu celular, mas estava sem sinal, vou para fora da lanchonete voltando pelo mesmo caminho que vim

Grace: eu sou uma idiota

Fecho os olhos respirando fundo, checo o celular novamente, mas ainda estava sem sinal

Grace: droga de cidade pequena sem sinal

Eu guardo o celular no bolso, o caminho parecia diferente do que o que eu havia feito, chego ao centro da cidade

Grace: que?

Olho em volta vendo uma cidade totalmente diferente da minha

Grace: eu me perdi?

Olho novamente e entro em um bar, era muito escuro e fedia, sinceramente onde eu havia me metido?!

Grace: oi, eu acabei de ser roubada, e meu celular está sem sinal, posso usar seu telefone?

O homem do bar olha para mim de cima a baixo e aponta com a cabeça para um telefone grudado na parede, agradeço e corro até o telefone discando o número de Joalin

Este número não existe

Grace: mas, o que?!

Disco novamente e o mesmo recado toca

Grace: ela trocou de telefone?

Digo para mim mesma, eu definitivamente havia sido roubada, meu celular estava sem sinal e eu estava perdida, minha cabeça estava explodindo e tudo parecia rodar, caminho para a porta para sair dali e acabo trombando com uma pessoa

Xx: hey, toma mais cuidado

Grace: sinto muito

Suspiro e olho para o garoto de braços cruzados na minha frente, meu coração parecia querer sair da minha boca, nós dois nos olhamos e um loiro que estava ao lado dele abre a boca para falar alguma coisa

Xx: é ela não é?

Era ele, o garoto que eu desenhei durante todo esse tempo, ele estava bem ali na minha frente

Grace: eu te conheço?

Xxx: Não exatamente, mas eu te conheço

A minha confusão estava estampada na minha cara, sua feição de sério se desfaz e um sorriso de lado aparece

Xxx: me chamo Noah, você parece um pouco perdida

O loiro ao lado observava a nossa conversa sem dizer nada

Grace: é, eu acabei de ser roubada e meu celular está sem sinal

Noah: sabe, eu posso te ajudar se quiser, só, vamos sair daqui

Ele olha em volta com uma cara feia e toca no meu braço me puxando fraco para fora

Grace: eu não tenho outra escolha, não consigo falar com ninguém, e aqui definitivamente não é a minha cidade

Xx: e não é

Noah dirige um olhar duro para o loiro 

Grace: então? Como me conhece, e que cidade é essa?

Noah: apenas conheço você, e aqui é a minha cidade, é o meu mundo 

Eu o seguia, aquilo parecia loucura eu estava seguindo duas pessoas estranhas, mas eu precisava conhecer aquele garoto, eu o desenhei por tanto tempo, eu precisava saber quem ele era exatamente, olho em volta enquanto andava, eu definitivamente já tinha estado ali antes

Grace: eu estou sonhando novamente ?

Escuto um riso nasal vindo dele

Noah: não, é mais real do que nunca, Josh eles estão em casa?

O loiro concorda, eu paro de andar

Grace: para onde estamos indo? E quem são eles?!

Ele suspira e se vira para mim

Noah: não vamos te machucar, é exatamente por isso que estou te tirando daqui, escuta você precisa confiar em mim

Grace: eu nem te conheço, como posso confiar em você

Noah: eu sei que você sonhava comigo

O jeito que ele fala me deixa sem graça, Josh percebe e ri

Noah: sei que me desenhava também, e você sabe que pode confiar em mim

Eu o olho, alguma coisa nele não me deixava dar meia volta e o deixar para trás, mas como ele poderia saber sobre todas essas coisas? A irritação dele estava aparente 

Noah: olhe para trás

Eu me viro vendo o bar em uma distância considerável

Noah: está vendo aquele homem? Olhe bem para ele

Eu aperto os olhos para o enxergar de longe, sua face parecia distorcida e seus olhos eram totalmente brancos e sua boca tinha dentes extremamente afiados

Grace: céus, que merda é aquela?!

Eu quase grito e dou passos para trás

Grace: meu deus, o que é aquilo?!

O meu corpo tremia, aquela visão era horripilante

Noah: precisa me seguir ok?

Eu concordo rápido e eles começam a correr, o homem ou seja lá o que fosse aquilo não estava nos seguindo, mas continuavamos a correr, paro quando os dois param diante de um prédio abandonado

Grace: me trouxeram para um prédio abandonado?!

Josh: não é um prédio abandonado, olhe bem

Os dois pareciam perder a paciência comigo muito rápido, eu olho novamente para o prédio, mas agora ele não parecia mais velho e nem mesmo pequeno, ele era enorme e lindo

Grace: c-como?!

Eu balançava a cabeça em negação

Noah: vamos logo

Josh me empurra para dentro e escuto as portas se baterem e trancarem atrás de mim, onde diabos eu tinha ido parar e o que estava acontecendo, uma vontade sufocante de gritar e chorar estava me tomando, não deveria ter saído de casa

Grace: onde estamos

Noah: instituto

Grace: que? O que está acontecendo aqui?! Eu deveria estar no cemitério agora, eu não deveria estar aqui, e seja lá o que for aquele homem, como aquilo pode existir?!

Passo as mãos no cabelo em um ato de desespero, Josh passa por mim sem se importar e Noah passa as mãos no cabelo

Noah: você realmente não se lembra? de nada?

O desespero tomava o meu corpo e minha mente, tudo estava uma total confusão

Grace: eu deveria me lembrar de alguma coisa?! 

Ele fica sério novamente e suspira

Noah: vem comigo

Ele passa na minha frente, antes de o seguir eu respiro fundo como nunca antes

Noah: aqui é sua casa, é onde você deveria morar

Grace: do que está falando? Eu tenho uma casa

Digo confusa, minha cabeça estava a mil

Noah: o que você viu antes? Era um demônio

Solto um riso debochado sem querer

Grace: demônios? está brincando comigo

Noah: você viu com seus próprios olhos, o que achou que era aquilo?

Ele tinha me pegado, andavamos enquanto ele falava, o lugar parecia vazio

Grace: e o que você é?

Ele passa a mão no cabelo e sorri

Noah: Humano

Eu suspiro enquanto ele fala novamente

Noah: eu acho

Meus olhos se arregalam e ele solta uma risada debochada

Noah: eu, Josh e outros ao redor do mundo caçamos essas coisas

Grace: essas coisas?, Não me diga que existe outras coisas

Noah: a sim, tem muito mais, não vou falar ou acho que sua cabeça vai explodir

Grace: ela já está explodindo, ainda não me respondeu onde eu estou!

Noah: outra dimensão

Grace: a cada minuto dessa conversa eu sinto que vou surtar

Noah: não cheguei ainda nem na metade 

Ele para abrindo uma porta, uma biblioteca enorme se mostra diante de nós

Noah: minha vez na rodada de perguntas

Eu o observo descendo as escadas para o centro da biblioteca

Noah: com o que exatamente você sonhava?

Ele diz se jogando no sofá

Grace: com você, e algumas outras pessoas, tenho quase certeza que aquele garoto loiro

Noah: Josh?

Grace: tenho quase certeza que ele estava nos sonhos também

Digo andando até as prateleiras, elas eram lotadas de livros até o teto praticamente

Noah: e o que fazíamos no sonho?

Grace: eram apenas flashes, eu via vocês lutando com alguém ou alguma coisa mas eu não conseguia saber o que

Noah: nos via lutando com demônios?

Grace: eu não conseguia ver os rostos, e se os rostos fossem como o daquele cara no bar eu fico feliz de não ter visto

Digo pegando um livro e depois o colocando no lugar, um barulho de passos vem em minha direção e eu me viro dando de cara com uma garota loira e baixa

Xx: você continua a mesma!

Ela me abraça e eu olho para Noah que revirava os olhos

Noah: deixe ela Sofya, ela não se lembra de você

A garota me solta e eu respiro

Grace: estou sentindo que eu realmente deveria me lembrar de vocês

Sofya: ela não.. droga Grace!

Eu olho para a garota, sua aparência era familiar, ela também era uma das pessoas dos meus sonhos

Grace: me expliquem, por que eu deveria conhecer vocês?

Eles se olham e Noah muda para uma expressão irritada

Noah: acho que está na hora de voltar

Sofya: não, Noah!

Noah: nos vemos logo 

Ele estrala os dedos e eu apago 

Jessie: eu tentei a manter longe por todos esse anos, mas agora ela..

Escuto vozes mas meus olhos pesam e volto a dormir.


Notas Finais


Oii amores! O que estão achando? Espero que estejam gostando, comentem para eu saber se deveria continuar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...