1. Spirit Fanfics >
  2. Legacies >
  3. A Princesa Dragão

História Legacies - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - A Princesa Dragão


Fanfic / Fanfiction Legacies - Capítulo 5 - A Princesa Dragão

Fantasma caminhava em seu encalço, enquanto ela se aproximava de Drogon, ouviu o lobo branco rosnar aos seu lado ao mesmo tempo que o dragão de escamas vermelhas se aproximava de si. Passou suas mãos sob o pelo do lobo gigante, chamando a atenção de Fantasma para si, sabia que o animal não possuía muita simpatia por Drogon, e era justificável, não se viam com frequência, o lobo sempre estava com Eddard e Daenys sempre estava com Drogon, e embora Fantasma fosse de seu irmão, ele também a protegia, e o dragão sempre parecia uma ameaça.



- Não se preocupe Fantasma, Drogon jamais me machucaria.- a princesa disse se aproximando do dragão e sorrindo abertamente, as mãos pequenas passaram suavemente sobre as escamas vermelhas e ela riu de Fantasma, quando o lobo se colocou ao seu lado rosnando alto. Drogon por sua vez se virou para o animal ao seu lado e o encarou, Daenys sabia que o dragão não atacaria o lobo do irmão, afinal ele não se importava muito com a inimizade de Fantasma, para Drogon o grande lobo branco não fazia a menor diferença.



Daenys se virou novamente para o lobo e sorriu, se afastando do dragão. Se abaixou para olhar diretamente nos olhos vermelhos do animal e acariciou os pêlos macios.



- Não me faça achar que foi uma péssima ideia trazer você.- a Targaryen dizia, teve que trazer Fantasma, o lobo parecia entediado durante a ausência de seu irmão, ele saia para caçar com mais frequência que Daenys, ela nem se quer fazia isso, acompanhava o irmão algumas vezes, mas não conseguia ver muita emoção em caçadas, no fundo Daenys sabia que o irmão fazia isso periodicamente para agradar e passar mais tempo com Fantasma.- Já disse para não se preocupar, Drogon é meu guardião e protetor assim como você é o do meu irmão.- o lobo pareceu compreende- lá, e se afastou dela e de Drogon, ainda sim sua postura era de total atenção.

- E então como andam as coisas em Pedra Do Dragão? Ou onde quer que você voe...- A princesa se aproximou de Drogon, sabia que o dragão não a responderia ainda sim, gostava de conversar com ele. A enorme fera se deitou e ela aproveitou para se apoiar em algumas escamas do pescoço do dragão e subiu em suas costas, se deitando de costas e observando o céu acima deles, gostava de ficar assim, Drogon tinha para si, um "colo" tão fraternal quanto os braços de seu irmão. As mãos da Targaryen subiam e desciam pelas costas do enorme animal, e seu corpo se movia conforme a respiração de Drogon.



Daenys fechou os olhos, pensando na chegada do irmão ao pôr do Sol, já fazia mais de uma semana da partida de Eddard para conhecer a noiva, a princesa Targaryen estava curiosa para conhecer a dornesa, esperava que ela fosse uma boa companhia. Nunca teve uma amiga sequer, quer dizer tinha seu irmão, mas ele nunca foi uma "figura feminina e extremamente amigável", era seu irmão afinal. A Targaryen no fundo sabia que era um tanto esquiva a amizades, por mais que muitas damas, senhoras da corte, e aias tenham tentado se aproximar de si e quebrar a grande muralha que se erguia ao redor da princesa, de forma inconsciente, e ela sempre fugia. Daenys sempre foi mais desconfiada que seu irmão, temia que as pessoas a traíssem ou a decepcionassem, era irmã do futuro rei, filha de Daenerys Targaryen e Jon Snow, tinha que ser inteligente, perspicaz e pensar com a mesma maldade que muitas pensavam quando estavam ao redor dos gêmeos Targaryen, embora a própria garota não fosse maldosa.

Sabia que muitas pessoas na corte a julgavam, era uma garota de 16 anos que fugia das propostas de matrimônio de grandes lordes e nobres cavaleiros, ao mesmo tempo em que se via livre e até mais experiente do que Eddard, para opinar no pequeno conselho, composto majoritariamente por homens. Daenys não dava a mínima do que pensavam sobre si, não queria se casar, não via problemas nisso, e se um dia ela quisesse compartilhar de uma companhia masculina não acreditava que precisasse estar casada para isso, já havia exposto esse pensamento para alguma damas da corte, durante os grandes jantares do salão real, e todas a olhavam incrédulas, a julgando, embora traíssem seus maridos com os "nobres cavalheiros" que elas viviam dizendo ser ótimos pretendentes para se casarem com a princesa Targaryen, e Daenys apenas ria se sentindo envenenada em meio a tantas mentiras e falsas aparências. Detestava Porto Real, detestava King's Landing, detestava a Fortaleza Vermelha, e todos os dias se convencia de permanecer ali apenas pelos seus súditos, pelas crianças, mulheres e homens que precisavam de bons governantes, que pensariam neles como os seus e não como meras massas de manobra, todos os dias ela permanecia aguentando aquilo até o dia que seu irmão fosse coroado rei, então ela tinha certeza que deixaria seu povo em boas mãos.

Lorde Tyrion vivia lhe dizendo que ela seria uma rainha justa e bondosa, uma rainha como um dia Alysanne Targaryen e Daenerys foram, e Daenys apenas sorria com gentileza, nunca havia pensado em ter um coroa em sua cabeça, ou se sentar ao lado de um rei no trono de ferro e governar junto a ele. Ainda sim, aceitaria a coroa, mas quanto ao rei tinha suas dúvidas, e quando dizia isso ao Lannister ele gargalhava alto e lhe dizia que no fundo ela tinha razão.



- Podemos voar?- Daenys dissera se virando sob Drogon e montando corretamente no dragão segurando nos chifres do animal. Viu o majestoso dragão se erguer sob as ruínas de Dragonpit, e o abraçou com força conforme ele batia as asas, levantando uma quantidade gigantesca de areia, olhou para Fantasma que surpreendentemente não parecia irritado ou assustado e gritou para o lobo gigante que logo estariam de volta. O tecido de seu vestido preto se enrolava em suas pernas, exibindo a pele de suas coxas, mas Daenys não se importava, conforme Drogon voava mais alto, mais seu sorriso aumentava, ela amava a sensação de estar ali, no céu junto a ele, nesse momento se sentia uma verdadeira Targaryen, não por ter o sobrenome, o lema, as cores e o símbolo de sua casa costurados em sua roupa, mas por sentir aquela conexão com Drogon, naquele momento eles não eram seres separados, eram um só.



Drogon não era para si, apenas o dragão que um dia fora de sua mãe, e que agora era seu, Daenys jamais o veria como uma criatura abaixo de si, ela não se via propriamente como dona, ela o via como um igual, Drogon era sua família, seu irmão, confiava no dragão mais do que confiava nas pessoas, entregaria sua vida por Drogon, pois sabia que a majestosa criatura faria o mesmo por si. O amava, o amava intensamente, assim como amava Eddard, e a ideia de passar o resto de sua vida na companhia de Drogon viajando por ilhas ou simplesmente vivendo em Pedra Do Dragão era o melhor de todos os seus sonhos.



...



Já haviam sobrevoado toda a cidade de Porto Real, Daenys gostava de evitar a capital sobrevoando sobre as montanhas e locais afastados. As pessoas viam com mais frequência Drogon, ainda sim tinha medo da enorme criatura e a Targaryen não queria assusta-los. Agora voavam alto sobre o mar que cercava Porto Real e ao longe Daenys pode ver o barco Targaryen que havia partido com a comitiva do irmão, semicerrou os olhos buscando uma certeza de que realmente seu irmão havia acabado de chegar, ergueu seu tronco sobre Drogon ainda segurando nos chifres do animal e olhou para o céu, vendo que o Sol já se punha, arregalou os olhos surpresa.



- Pelos deuses, perdi completamente a noção de tempo, vamos Drogon, meu irmão acaba de chegar.- disse e o animal começou a voar mais rápido, não demorou muito para que chegassem ao cais de Porto Real, viu a comitiva de seu irmão olhar para o enorme dragão, não estavam surpresos já haviam o visto com mais frequência do que os poucos dorneses que se abaixavam assustados, procurou por Eddard e viu o irmão sorrir para si como quem diz "Exibicionista" e ela retribuiu ao sorriso. Drogon pousou no chão e se abaixou para que Daenys descesse, acariciou o dragão agradecendo, logo correndo com os cabelos castanhos escuros desgrenhados, presos em uma trança na direção do irmão. Eddard a abraçou a tirando do chão e afundando o rosto no pescoço da irmã, deixando um leve selar sob a região, os braços da princesa o abraçavam com força puxando alguns fios dos cabelos prateados e soltos que se estendiam um pouco abaixo de seus ombros.

- Senti sua falta.- Daenys sabia que aquele tipo de contato tão íntimo em público não era adequado, mas era seu irmão, havia sentido tanta falta dele. Eddard a colocou no chão e se afastou acariciando o rosto da irmã e beijando sua testa como era de praxe.

- Também senti a sua, muito.- o sorriso nos lábios finos do irmão e os olhos violeta que a olhavam com imenso carinho a faziam sorrir.- Tenho que lhe apresentar alguém.- Eddard disse se virando e logo Daenys pode ver uma bela mulher com longos cabelos escuros e ondulados, alta e de olhos âmbar andar na direção de seu irmão.

- Myriah Martell, minha noiva e futura rainha.- A princesa dornesa se curvou em sua direção exibindo um sorriso caloroso nos lábios carnudos e avermelhados, a Targaryen retribuiu cordialmente.

- É um prazer conhecer a irmã do meu noivo.- Myriah disse carismática e Daenys viu sinceridade na voz aveludada e no rosto reluzente. A princesa Targaryen gostou da Martell.

- É um prazer conhecer a minha futura rainha.- Daenys disse retribuindo a simpatia da cunhada.

- Esse dragão é seu?- Ouviu uma voz masculina dizer próximo a ela e observou o dornês vestido em roupas nobres olhar para Drogon, de uma maneira um tanto prepotente, o dragão por sua vez abriu a boca parcialmente mostrando os enormes dentes.

- Ele não é "meu", é livre para ir e vir, está aqui não por obrigação ou dever, como você, eu ou meu irmão, está aqui porque quer.- Daenys disse com firmeza e sentiu o olhar de Eddard sob si queimar. O dornês de cabelos negros e cacheados se virou para si com um sorriso divertidos nos lábios.

- Mors Martell, príncipe de dorne.- o homem se curvou e agarrou a mão pequena depositando um leve selar sob ela, e a princesa Targaryen não conseguia esconder seu estranhamento.

- Daenys Targaryen.

- O que falam sobre sua beleza não é capaz de chegar ao verdadeiro vislumbre de olha-la nos olhos.- Reconhecia o tom sedutor e provocativo na voz de Mors, já havia ouvido o mesmo na voz de outros homens. Daenys sorriu a contragosto.

- É uma enorme pena que só lembrem de mim pela beleza.- a Targaryen disse com desgosto no tom de voz e uma raiva contida, se virou para o irmão e pode ver o sorriso de satisfação e diversão no rosto valiriano.

- Espero então que me dê a honra de conhecê-la e então poderei dizer para eles quem é a verdadeira princesa dragão.- Mors dissera com um sorriso um tanto malicioso nos lábios e Daenys o olhou com um leve sorriso no rosto, achava engraçado o modo como ele tentava soar atraente para a Targaryen. De fato, o Martell era um homem bonito, mas Daenys não se interessava apenas por "homens bonitos" ,se fosse assim já teria tido mais bastardos do que Robert Baratheon. Talvez fosse por isso que Daenys nunca se envolvera com nenhum homem, nenhum a interessava realmente.



Observou o irmão ao seu lado e pôde ver na face bela do Targaryen uma seriedade que transpassava o usual, os olhos violetas não pareciam muito felizes, enquanto encarava o príncipe dornês. Resolveu por chamar a atenção do irmão que a olhou ainda sério.



- Vem comigo, em Drogon?- a Targaryen disse segurando o pulso do irmão, os olhos grandes e amendoados amoleceram o semblante de Eddard.

- Irei acompanhar Myriah.- o futuro rei disse se virando para a noiva que sustentava sob Drogon um olhar de temor e ao mesmo tempo de encanto.

- Ah claro, perdão.- Daenys disse sorrindo um tanto sem graça para a dornesa que agora a olhava.

- Com todo respeito, minha cunhada, não sei se é corajosa ou insana por montar em uma fera como está.- Myriah disse, mas não falava por mal ou para debochar dela, apenas dizia de forma admirada e até mesmo preocupada.

- Acredito que eu seja os dois.- a princesa Targaryen disse sorrindo, enquanto caminhava na direção de Drogon, se curvando uma última vez para os presentes, se despedindo brevemente e cordialmente. O dragão se abaixou, permitindo que Daenys subisse em si e segurasse em seus chifres, as enormes asas se moviam enquanto o dragão saia do chão e começava a sobrevoar King's Landing, indo em direção a grande Fortaleza Vermelha.



...



Eddard apresentava a Myriah sua nova casa, enquanto ela sorria com o braço entrelaçado ao de seu irmão, Daenys via nos olhos da Martell um encanto e admiração pelo príncipe Targaryen que transparecia a todos, era visível que seriam um casal feliz e governantes justos e honrados. A princesa Targaryen observava os dois e se sentia feliz pelo irmão, mais ainda sim, algo no modo como a dornesa olhava para seu irmão ou quando ele ria de algo que ela falava, lhe incomodava um pouco, não sabia dizer o que era, mas abaixou a cabeça se sentindo estranha ao olhar o casal andando a sua frente.



- Está tudo bem princesa?- a Targaryen ouviu a voz de Tyrion ao seu lado e olhou para o anão, sorrindo com a doçura que era tão comum a ela.

- Sim, estou feliz por Eddard, para quem não mostrava muito apreço a proposta de casamento, eles até que estão se dando bem.- Daenys disse e Tyrion sorriu olhando para seu futuro rei e rainha.

- Eles estão, Myriah é uma excelente mulher.- o Lannister disse olhando para a Martell e uma última vez para a targaryen.- Se me der licença, princesa.- o lorde de Rochedo Casterly se curvou brevemente e saiu andando mais a frente e interrompendo a breve caminhada de Eddard e sua noiva, pedindo licença ao príncipe dragão para se recolher em seus aposentos e se limpar, já que estava muito cansado da viagem e seu irmão não hesitou em conceder a permissão, se despedindo com um leve tapinha no ombro de Lorde Tyrion. Daenys observou a mulher de pele em tom de oliva ao lado do irmão, os cabelos escuros caiam como cascatas sob as costas da bela mulher o vestido tecido nas cores e no símbolo de sua casa realçavam a beleza exótica e as curvas do corpo dornês, ela era linda, não havia como negar e Daenys sentiu uma súbita angústia lhe tomar o peito, não entendia o que significava aquilo, e nem queria entender.

- Não está se parecendo com a princesa dragão que encontrei no cais de Porto Real.- Daenys olhou para Mors com um sorriso um tanto tedioso, o modo aparentemente despretensioso como o príncipe dornês falava e agia lhe causava desconfiança.

- Estou cansada, apenas.- a Targaryen lhe deu uma resposta curta rezando para que o Martell a deixasse em paz.

- Entendo...- percebeu que Mors ia falar mais alguma coisa, mas foi interrompido pelo tom eufórico do irmão que se abaixava para poder acariciar Fantasma que parecia entusiasmado com a chegada de Eddard, e definitivamente, Daenys não era capaz de distinguir qual dos dois estava mais feliz.

- Senti sua falta.- Eddard disse com seu rosto próximo ao de Fantasma que passava com o focinho sob a face valiriana. O futuro rei riu e se virou para a noiva estendendo a mão para ela, ainda abaixado na frente do grande lobo branco, viu a mão grande do irmão contrastar com a pequena mão que pousou sob a sua. Atendendo ao chamado do noivo ,Myriah se ajoelhou ao lado de Eddard que olhava encantada para Fantasma, sem, no entanto, ousar tocar no grande lobo.



Daenys observou a cena com desconforto e preferiu sair sem avisar a ninguém, afinal não devia satisfações a Eddard ou a qualquer outro. Mesmo assim pode ouvir barulhos de passos atrás de si e não precisou olhar para trás, sabia quem era, Mors Martell, com um sorriso suave no rosto Daenys virou seu rosto na direção do dornês sem parar de andar a frente do homem que a seguia pelo castelo, em direção aos jardins. Daenys observou o sorriso malicioso no rosto de Mors ao notar que a princesa o estava guiando para um lugar afastado de todos e, a Targaryen quase riu em deboche.



- As pessoas não irão achar adequado que me siga por aí, sem a companhia de ninguém, apenas nós dois.- a Targaryen disse se virando completamente para o Martell que parou de andar ficando a centímetros de distância da princesa, estavam encobertos por um muro de roseiras que se erguia ao lado dos dois.

- Não acho que você se importe.- viu o Martell se aproximar ainda mais com os lábios presos entre os dentes e um sorriso de canto no rosto caloroso, Daenys viu a mão do dornês se erguer em sua direção e quando os dedos longos estavam a milímetros de distância de tocarem nos fios castanhos escuros e ondulados que caiam por seu busto, a princesa se afastou, andando de costas com os olhos amendoados brilhando em divertimento e um sorriso travesso, quase infantil, no rosto pequeno.

- Por isso me referi "as pessoas", as quais eu obviamente não me incluo.- a princesa Targaryen se afastou do príncipe dornês andando por entres as flores e plantas, sabia que o Martell a seguia e ao sentir seu braço ser agarrado com uma sutileza não usual e uma confiança digna do dornês, ela riu divertida, olhando para cima, nos olhos negros, devido a diferença de tamanho entre eles.

- Não quero companhia, o que desejo fazer com você não necessita de acompanhantes...a não ser que a princesa goste...- as mãos de Mors se sustentavam sob seus quadris com firmeza, e a princesa Targaryen sorriu com desdém, enquanto os dedos do dornês roçavam sob a seda negra que caia por seus ombros, descendo por seus braços em um toque suave e que fazia Daenys se arrepiar. Sentiu a outra mão que antes pousava sob seu quadril subir por suas costas e parar sob sua nuca, ao mesmo tempo a outra mão do príncipe, antes sob seu braço, desceu para sua cintura apertando a cintura da Targaryen a puxando mais para si. Mors não era capaz de admitir, mais a garota o encantara, era linda e a chama nos olhos amendoados o faziam ansiar pelo calor que parecia se espalhar pela pele macia de Daenys, o rosto desdenhoso dela o instigava a arrancar um suspiro de deleite dela, ao menos um sinal do prazer que ela lhe proporcionava apenas por existir com sua figura régia e audaciosa. A princesa Targaryen era tão quente quanto o fogo dos dragões, embora carregasse no semblante singelo a frieza do inverno de Winterfell.



Daenys conteve um suspiro de surpresa ao sentir as mãos do dornês agarrarem os fios de seu cabelo e os puxarem com calma, exibindo o pescoço pálido para Mors, que sorriu, enquanto aproximava os lábios da pele da princesa. Sentiu as mãos da princesa que antes pousavam ao lado do corpo pequeno, subirem por seus tronco e braço, os apertando e incitando Mors a pressionar os lábios sob a pele que se encontrava ao seu alcance, deixando beijos intensos sob o pescoço da Targaryen, e quando ele ousou descer suas mãos para levantar os tecidos que cobriam as pernas da princesa, sentiu algo frio e cortante contra seu pescoço, se afastou devagar e minimamente de Daenys, que sorria de forma ingênua, enquanto encostava uma adaga no pescoço do dornês.



- Não me trate como se eu fosse uma qualquer, eu sou Daenys Targaryen, não as mulheres tão receptivas e abertas aos seus encantos.- ela disse pressionando a adaga no pescoço do Martell que se afastou dela.- Você tem toda razão, não precisamos de companhia, porque não vai acontecer nada entre nós.- a Targaryen disse agora com um semblante sério.- Da próxima vez em que ousar me tocar, pense duas vezes, porque eu não vou hesitar em cortar a sua garganta.- a Targaryen disse olhando no fundo dos olhos negros vendo a expressão de frustração no rosto dornês.

- Onde arranjou isso?- ele disse, enquanto ela finalmente tirava a adaga de seu pescoço e a estendia para o príncipe Martell.

- É sua, não devia baixar tanto sua guarda na companhia de uma mulher, podemos ser tão perigosas quanto outros guerreiros, quem sabe até piores.- Daenys disse se aproximando do dornês e passando a mão sob o tecido amarrotado no peitoral do homem, devido ao contato anterior e ela sorriu.- Admiro a sua coragem e a sua ingenuidade ao achar que eu poderia ser facilmente persuadida por você.- ouviu a risada de escárnio da princesa e Mors sorriu.- Não confio em você, vejo a forma como olha para meu irmão, não gosta dele...- ela disse olhando no fundo dos olhos do Martell.- Vejo apenas na forma como se porta que é um homem orgulhoso demais para se curvar, então antes de fazer algo contra o seu rei, lembre-se que ele não está sozinho no mundo, eu irei proteger a minha família, tenho temor ao lema de minha casa, mas o honrarei se necessário, com fogo e sangue.



Daenys olhou uma última vez nos olhos do Martell e se afastou, não sem antes se curvar brevemente em uma despedida cordial e irônica. Mors olhava a Targaryen se afastar de si e sorriu, o modo como ela agia e se portava, a tentativa de afastá-lo, a ameaça só o fizera se encantar ainda mais pela jovem princesa dragão.

Ela era Daenys Targaryen, filha de Daenerys Targaryen e Jon Snow, e agora Mors tinha plena consciência de que as trovas entoadas em homenagem a princesa jamais seriam capazes de abarcar a grande guerreira e mulher que se erguia sob as mais finas sedas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...