História Legacy (Clexa) - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias The 100
Personagens Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Costia, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Echo, Emori, Indra, Jasper Jordan, John Murphy, Lexa, Lincoln, Marcus Kane, Maya Vie, Octavia Blake, Personagens Originais, Raven Reyes, Roan
Tags Clexa
Visualizações 42
Palavras 2.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura

Capítulo 34 - Ciúmes


Fanfic / Fanfiction Legacy (Clexa) - Capítulo 34 - Ciúmes

Isso Não É Um Saco?

Desfeito em fumaça

Você perdeu um outro amor

Enquanto dá uma tragada

No seu último cigarro, é

Viciado, cansado

É, você tá sem sorte

E não tá nem ligando, huh

Até que a melhor parte de você começa a se contrair

Isso não é um saco?

Surtando!

Estou sozinho agora

Eu sinto como se estivesse perdendo a cabeça

Porque o amor é como o vestido certo

Na garota errada

E você nunca sabe o que vai encontrar

Você se sente belo e aprazível como vinho

E então acaba como um cachorro na sarjeta

Porque o amor é como um caminho errado

Numa noite fria

É, isso não é um saco?

Isso não é um saco?

Atordoado

Na agonia da emoção

Você vê Deus nos olhos do diabo

Daí você cai em tal desgraça

Que não reconheceria um beijo

Se fosse dado em seu rosto

Você pode dizer isso no tribunal

Mas você nem tem um caso

Surtando!

Estou sozinho agora

Eu sinto como se estivesse perdendo a cabeça

Porque o amor é como o vestido certo

Na garota errada

E você nunca sabe o que vai encontrar

A garota era boa que nem calamina

Mas não o suficiente pra evitar um desencanto

Porque o amor é como as últimas notas

Tocadas por Hendrix

É, isso não é um saco?

Isso não é um saco?

Daí você se sente tão indevido

Engolindo o arsênico

Daquele mesmo velho laço

Você sabe que essa coisa é veneno

Mas você precisa provar

Você precisa!

Surtando!

Estou sozinho agora

Eu sinto como se estivesse perdendo a cabeça

Porque o amor é como o vestido certo

Na garota errada

E você nunca sabe o que vai encontrar

Você se sente belo e aprazível como vinho

E então acaba com a cara na sarjeta

Porque o amor é como uma arma cálida

Numa noite fria

É, isso não é um saco?

Isso não é um saco?







🐺🦁






Desespero queimavam em suas veias correndo em busca de uma saída por entre as árvores ouvindo os passos pesados de sua perseguidora sádica,sua gargalhada sádica irrompeu o silêncio daquela noite tranquila de lua cheia ,a garota não tinha saída,corria e corria mais o lugar não tinha fim ,era tudo igual.

-- corra corra coelhinha _ zombava a mulher coberta de sangue e cheia de insanidades _ eu vou te cortar ...bem...bem...mais bem devagar.

Lágrimas escorrendo pelo o rosto da moça lhe atrapalhavam a visão a garota corria sem rumo e totalmente perdida, pensamentos martelavam sua mente

“ Eu devia ter ouvido minha mãe,como eu pude acreditar nela? Como pude confiar naqueles olhos verdes vagos e vazios? “

“ Eu não quero morrer”

O som de galhos de quebrando ao seu redor a alertou de que a morte estava próxima,angustiada e com medo ela tentou correr novamente mas braços fortes e morenos a prenderam a um corpo macio e forte com um sinal claro de excitação cutucando as costas da pobre garotinha.

-- não não não por favor _ pediu em desespero tentando se soltar _ por favor me deixa ir...eu só quero ir para casa.

-- ah docinho você não vai a lugar algum _ zombou a mulher se aproximando de seu parceiro ou parceira a garota não conseguia ver _ vamos nos divertir querida.

Arrastaram a garota que gritava e se debatia até o cemitério de carros logo lançando a garota contra as estruturas de metais velhas e enferrujadas daquele local,com um baque surdo o corpo da garotinha agora inconsciente caiu ao chão.

Sorrindo ambos os doentes começando a despir a garota desacordada,e naquele local todas as obscenidades e perversões aconteceram com aquela pobre garota.

Um incentivava ao outro enquanto a garota grita e se debatia sendo violentada e violada das formas mais cruéis possíveis,após se saciarem de sua virtude a pobre garota sentiu a lâmina gélida da morte em sua pele. Ela já não gritava mais,nem se debatia, já estava morta por dentro e agora por fora também.

Clarke acorda após ouvir um barulho do lado de fora de sua janela,galhos se quebrando e folhas balançando chamaram sua atenção,sempre alerta a loira se aproxima cuidadosamente da janela com sua arma em punho. Ela havia ido dormir cedo aquele dia pois Ridley havia a avisado que havia conseguido uma festa para o outro dia, descontente a loira se conformou pois logo estaria com sua amada…agora cá estava ela , possivelmente sendo atacada novamente….

-- Lexa ?? _ pergunta a loira se deparando com a morena entrando por sua janela _ o que houve amor?

Lexa estava agitada e excitada,Clarke podia ver claramente o grande volume em sua calça de moletom,Lexa nada disse e se aproximando ao poucos tirou a arma da mão da loira,tal ação deixou Clarke desconfortável mas a loira relaxou assim que Lexa repousou a arma em cima do criado mudo ( do lado que Clarke dormia ) após se livrar da arma a morena voltou até Clarke lhe tomando os lábios em um beijo lento e preguiçoso, agarrando o corpo da loira com firmeza ( e que pegada ) a morena a guiou até a cama onde Clarke se sentou tendo uma Lexa ajoelhada em meio às suas pernas.

Lexa não estava ali por sexo e perversões mas sim em busca de conforto.

-- aconteceu de novo _ sussurrou a morena deitando sua cabeça nas coxas grossas de Clarke _ foi horrível .

-- quando Amor ? _ perguntou a loira enquanto acariciava os sedosos cabelos dourados. _ você não pode correr o risco de te pegarem aqui.

-- eu não consegui parar _ soluçou Lexa se sentindo quebrada _ eu tentei eu juro que eu tentei …. desculpe, nós precisavamos de você…

-- amor _ Clarke tomou o rosto da morena em suas mãos lhe dando um selinho como forma de conforto _ não foi sua culpa.

-- ela foi estuprada _ indagou Lexa _ e isso me excitou,o quão nojento isso é? O quão nojenta isso me torna??

-- faça amor comigo _ pediu Clarke _ por favor?

-- como pode me pedir isso? _ sussurrou Lexa incrédula com o pedido _ como pode me querer depois de tudo isso.?

-- eu te amo _ pronunciou Clarke observando atentamente Lexa saboreando aquelas palavras , aquele sentimento _ não foi sua culpa ,você não pode evitar isso mas você pode me amar e apagar essa lembrança ruim fazendo amor comigo...sem sentimentos ruins ...vamos ,repita.

-- sem sentimentos ruins _ repetiu Lexa perdida no corpo e presença de Clarke. _ sem sentimentos ruins.

A loira lhe beijou suavemente lhe trazendo conforto,Lexa se ajeitou no meio das pernas da loira deslizando suas mãos pelas coxas grossas e forte de Clarke ,a morena forçou seu quadril para frente enquanto puxa o de Clarke de encontro,a loira gemeu sentindo as mãos grandes e fortes da morena lhe apertando o traseiro enquanto está forçava suas intimidades a roçarem uma na outra logo a loira começou a fazer movimentos onduladas aumentando a pressão e atrito enlouquecedor.

-- eu te vi hoje no Grounders,quase pirei de vontade de você _ disse Clarke beijando o pescoço da morena,a loira estava ofegante enquanto a morena suspirava angustiada _ você e a Ontari estão muito amigas ultimamente…você não acha?

-- não começa Clarke _ disse Lexa se afastando da loira ,logo ficando de pé um pouco afastada da loira enquanto Clarke parecia ser ferver de raiva e ciúmes _ gosto da Ontari,ela não me julga e ela conversa comigo porque quer, não por que está em missão para provar minha culpa,o que acaba a obrigadando a se aproximar de mim por dever enquanto está mesma pessoa sempre me julgava e me afastava por puro julgamento.

-- a é? Que legalzinho,mais apesar de certas pessoas se aproximarem de você por isso _ disse Clarke zangada enquanto fazia aspas com os dedos em "certas pessoas" , Lexa queria dar uns tapas bem dados na bunda de Clarke para ver se ela desligaria o modo "ciumenta ridícula " para aproveitar de sua presença alí _ você já sabia e mesmo assim não evitou,e ainda por cima manipulou essas pessoas.

-- eu não manipulei ninguém _ disse Lexa começando a ficar zangada enquanto se aproximava da loira _ e eu nunca transei com uma desconhecida no banheiro de um barzinho.

-- eu sabia _ exclamou Clarke extremamente zangada enquanto apontava o dedo para Lexa _você estava me seguindo sua perseguidora de araque,eu sabia … me seguiu o tempo todo é?

-- na verdade eu estava com Ontari , nunca te segui _ disse a morena inocentemente mas a loira furiosa não reparou nisto quando deu um tapa forte no braço de Lexa _ por que fez isso?

-- você tá afim dessazinha por um acaso??? _ gritou Clarke furiosamente enquanto destribuia mais tapas na morena _ sua cachorra de uma figa…

-- quer parar com isso _ disse Lexa enquanto segurava as mãos da loira furiosa _ ela é minha amiga…diferente do Finn Collins que não sai do seu rastro né…

-- como você sabe de tudo isso? _ perguntou Clarke incomodada , estressada,com um tesão fodido e uma raiva de destruir planetas…. Ridley estava realmente certa,ela era uma súcubo pois apesar da discussão idiota que estava acontecendo ali, Clarke apenas queria ver se a língua da morena se moveria tão entre suas pernas quanto na pequena discussão, Clarke só queria montar em Lexa para transarem loucamente…como sempre. _ quem te contou essas coisas? Como você sabe Lexa?? desembucha mulher …

-- você nunca ouviu falar sobre projeção astral (Projeção da consciência descreveria um suposto fenômeno paranormal: a “saída” da consciência do corpo humano e uma suposta "manifestação" em uma "dimensão extrafísica". O Espiritismo denomina esta "dimensão extrafísica" como plano espiritual.)

baby? _ respondeu Lexa rapidamente assumindo sua pose defensiva, Lexa estava completamente comestíves aos olhos de Clarke … isso até ela falar novamente... _ algumas coisas eu descobri por conversas Desa que andam rolando pela cidade e outras eu descobri nas noites que vim lhe visitar…que minha alma veio no caso….agora me diga Clarke…. Finn Collins...você dormiu com ele também???

-- filha da puta _ esbravejou Clarke logo soltando suas mãos do aperto de Lexa e lhe acertando um soco,a loira havia explodido de raiva, furiosa e ciúmes,ela estava incrédula com o comportamento de Lexa …como ela podia? _ você vem até aqui de barraca armada,fala um monte de merdas e finaliza tudo espetacularmente me chamando de puta?? Sua babaca…

-- não foi isso que eu quis dizer _ sussurrou Lexa visívelmente magoada pelo soco,mas consciente de que havia o merecido, Clarke mesmo furiosa odiou ver o modo como Lexa se encolheu no canto perto da janela enquanto acariciava suavemente o local atingindo em seu rosto…Clarke queria se aproximar e abraçar a morena,ela queria pedir desculpas e encher a morena de beijos ,mas ela sabia que Lexa recusaria seus carinhos,pois tanto ela quanto a morena sabiam que Lexa havia passado dos limites _ eu tenho poucas pessoas na vida Clarke,e Ontari é uma das únicas pessoas que entraram nela por vontade própria,ela é uma amiga e nunca tivemos nada além de conversas agradáveis…me desculpe por jogar algumas merdas no ventilador,eu não queria te magoar mais ouvir Niylah se gabando por ter ficado com você aquele dia me incomoda,te ver na festa da Octavia com ela foi como um soco no estômago e saber que tanto ela como o Finn collins que é o seu apaixonado parceiro estão tão perto de você me deixa….louca…eu jamais pensei em você de forma tão ofensiva…você é a minha vida Clarke e eu te amo de todo o meu coração…eu vim aqui por que precisa do seu conforto,eu vi coisas horríveis mais eu já estou de saída…

-- Lexa _ chamou a loira ao ver a morena voltando para a janela logo passando por ela, Clarke correu em sua direção segurando seu braço firmemente,a impedindo de pular , Lexa estava visivelmente incomodada por todas as sensações dentro de si,uma tempestade acontecendo dentro do seu coração confuso…Clarke não havia pensado pelo lado sociopata da situação…Lexa havia agido tão babacamente pois a morena jamais havia sentido ciúmes… _ Lexa fica… me desculpa

-- não _ sussurrou a morena _ eu que devo me desculpar por tal grosseiria,eu deixei o meu ciúmes falar mais alto que minha razão e acabei te magoando…talvez…talvez não seja para ser Clarke…talvez o "nós " não deva acontecer…talvez você mereça alguém melhor…alguém "completo.

Lexa delicadamente soltou seu braço do aperto da loira e pulou…Clarke queria poder ir atrás de Lexa,mas ela não podia, então a loira assistia Lexa se afastando até sumir dentro da escuridão da escuridão da noite enquanto se xingava internamente por ter tido uma discussão tão idiota com a morena, causando a ida dela enquanto elas poderiam estar matando a saudade agora.


Notas Finais


Eu sou da paz e do amor .... beijinhos...logo teremos maratona aqui...tudo depende de você pequena stalker,lua da minha vida..."única".


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...