1. Spirit Fanfics >
  2. Legado ou o amor? >
  3. Mais um dia comum.- 01

História Legado ou o amor? - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um cap p/ vcs <3
Espero que gostem <3
Boa leitura!

Capítulo 21 - Mais um dia comum.- 01



<< BIELY >> 
Acordo com choros da minha sobrinha. 
- Hmm...- resmungo despertando com o choro. Me levanto e vou até o chiqueirinho pegá-la. - O que foi princesa...?- digo pegando-a.
A pego no colo e saio para não acordar sua irmã, que dormia serenamente. Olho rapidamente para a janelinha que tem no corredor e percebo que inda está escuro. Sigo até a cozinha. Faço 
sua mamadeira e a ponho pra esquentar no micro-ondas. 
- Meu Deus...- resmungo ouvindo um " pi " no meu ouvido depois do choro agudo que ela deu. Começo a " ninar" ela no colo, fazendo  o choro sessar. FINALMENTE a mamadeira esquenta. Tá morna.
Sacudo um pouco e dou para ela mamar. Logo aparece Mavi na cozinha com a cara amassada de sono. 
- Fome.- digo me encostando no balcão. 
- Hm.- Ela esboça e sai. 
Resolvo subir, pois percebo que seus olhinhos já estava pesando. Sua mãozinha gordinha passava calmamente por meus cabelos, enquanto a outra repousava em sua mamadeira. Uma cena muito fofa. 
Em relação a elas, já estou mais " calma ". Como já dito por meu irmão, eu já fui babá e então essa experiencia tem colaborado muito. Está sendo fácil, não minto.
Assim que ela termina seu mamá, a  nino mais um pouco, olhando pela fresta da janela do meu quarto. Já estava amanhecendo. Assim que ela dorme, coloco-a junto com sua irmã. 
* Dia seguinte.* 
cordo calmamente. Sem choros, sem nada. Estranhei. Olho para o chiqueirinho e não as vejo.  De primeira me assusto, mas logo que me dou conta, Stefanny entra com as duas no colo e 
se sentando na minha cama. 
- Boa dia, Titia!- ela diz fazendo uma voz infantil, me fazendo rir. 
- Bom dia, flores do dia.- digo pegando Lena no colo.- Hm... tá cheirosa, princesa...- digo inalando seu perfuminho doce. 
- Dei banho nelas. Achei que você gostaria de dormir mais, já que acordou cedo com elas chorando. - ela explica. 
- Obrigada.- agradeço. 
- Que isso "fro". Tem que agradecer não. - ela diz e se levanta. - Hm, tem algum problema se o Phred vir aqui hoje?- ela pergunta.
- Num um. Por que? 
- É por que as três ele vai vir.- ela diz.
- A casa é sua também. Não tem que me pedir permissão pra nada.- digo.
- Ah... Já que é assim, vou dar uma festa hoje.- ela diz rindo.
- Nem pense. Minhas sobrinhas estão aqui essa semana. Depois que elas forem embora, você poderá transformar nossa casa numa boate.- brinco e ela gargalha, assustando Lua, que estava e seu colo, me fazendo rir.
* * * 
* 10 horas da manhã. - Arrumando para ir no mercado.* 
 
LOOK:  
Blusa branca- amarrei na ponta pra dar um charme no look.
Calça camuflada- Deu um ar tumblr no look.
 Um tênis FILA branco.
Um casaco preto.
Usei o colar que o Bruno me deu no meu aniversário e um par de argolas medianas. No pulso, usei um relógio delicado dourado. 
Maquiagem- nada vulgar ou muito forte, só protetor solar, rímel e um pouco de blush. Passei um protetor labial pra hidratar os lábios.

LOOK: OFF.
- Cuida delas!- digo saindo para o jardim.- As mamadeiras estão na sacolinha térmica no balcão. Pode tirar o chiqueirinho do meu quarto e por na sala, pra facilitar pra vocês. Eu vou demorar um pouco pois vou dar uma passadinha no hospital.- digo já entrando na garagem e com a Mavi me seguindo.
- Tá. Tenha calma. Se só vai no mercado...- ela ria da minha preocupação.
*Entro no carro*
 - É que o João confiou elas a mim...- digo e respiro fundo.- Tem razão. Não tenho com que me preocupar. Vou só no mercado.- digo rindo de mim mesma.
- Vai titia.- ela diz e então abro o portão, saindo com o carro.
* * * 
Passando pelos corredores, pego no meu bolso a lista que eu fiz antes de sair.
leite em pó;
Adoçante;
Açúcar;
Farinha de trigo;
Fermento;
Ovos;
Chocolate em pó e  granulado;
Morango;
Leite;

Uvas, maçã, banana, limão e laranja.

Sabe o por que desses ingredientes? Vou fazer o famoso bolo da minha vó. E falando da minha vó, vou ir vê-la hoje. Quando disse pra Mavi que iria no hospital, eu menti. Na real eu vou ver minha Deusa- ( Trocadilho com o nome dela: Delza.- Piadona eu, né? ) e se eu falasse que iria ver a minha vó, Mavi iria querer ir vê-la também. Nunca vi pessoas gostarem tanto da minha vó. Por onde a véia passa, arranja um " neto" diferente. Mas é até compreensível, minha vó é um anjo. 
Assim que pego todos os ingredientes, vou para o caixa. Pago tudo e vou para o meu carro, no estacionamento do mercado.  Guardo tudo e bora rumo a casa de 'la Deusa.'
* * * 
- EEEÊ Nostalgia da porra...- digo quando chego na casa dela. Não mudou nada.
A casa dela é bem afastada da cidade. É mais pra perto das praias. Meu falecido Vô, gostava muito de praias, e sempre amou cuidar de flores. Ele tinha uma paixão imensa com rosas azuis. 
Desço do carro e aperto a campainha. Não havia avisado que viria, então espero não ser um momento inconveniente.
Vejo o portão ser aberto e logo a vejo. Ela abre um sorriso mais lindo, que eu sentia muita falta.
- É aqui que a Deusa mora?- brinco com ela que me recebe com um abraço.
- Só agora que lembra que tem vó, desgrama?!- ela me dá um leve tapa no braço. Só faço rir.
- Também senti sua falta, vózinha.- digo ainda rindo.- Tá uma gata, hein? Pintou o cabelo... Cortou também... Hmm- reparo.  Ela me dá passagem pra entrar. - Manteve as rosas...- digo ao ver as tais rosas azuis do meu vô no jardim.- Estão tão lindas...- digo e a olho. Ela sorria orgulhosa me mostrando as flores.
Passei o resto da manhã conversando e relembrando as travessuras feitas por mim e pelo o 'Jão' ( meu irmão ). Ríamos bastante. Sentia falta desses momentos. 
- Vó!?- A chamo. Ela tinha ido pra cozinha fazer alguma coisa.
- Oi!- ela responde. Logo ela volta segurando duas xícaras de café. Ela me dá uma e se senta ao meu lado.
- Ainda tem os prontuários do vô?- pergunto. Sempre tive uma certa curiosidade de saber o que pode ter causado aquela infecção. Ela mandou fazer uma Necropsia, mas não tive coragem de ver o resultado. Mas eu preciso ver e entender o que aconteceu. 
- Tenho sim. - ela diz e se levanta. Ela volta com duas pastas parcialmente grandes em sua mão e me entrega. - Ah, seu vô tinha isso aqui, e disse uns anos atrás que queria que fosse dado a você.- ela me entrega uma caixinha. Meu coração acelera só de pensar em que possa ser. Abro a caixa e me surpreendo.- Ele queria que fosse passado ' do melhor pro melhor.'.- ela diz.- Ele sempre soube no seu potencial. Sempre dizia que você é a melhor. - ela dizia orgulhosa. 
Não tenho o que dizer. Simplesmente a abraço. AAAh esse cheirinho de vó... AMO! 
* * * 
Ficamos conversando por horas. Já era 15 horas quando eu resolvi voltar pra casa. 
O dia estava quente, mas quente nível inferno! Mas estava lindo. 
- Cheguei.- digo assim que entro. Logo quando levo meus olhos para a sala, vejo o Bruno com uma das minha sobrinhas no colo e o Phred com a outra. Assim que digo, os dois olham pra mim.- Cadê as meninas? 
- Tifany tá na cozinha, Mari tá lá em cima tento ligar pra...- Phred ia  dizendo.
- Você.- Bruno completa. Ele estava estranho. Parecia apreensivo. 
- Ah...- digo e pego as sacolas tinha posto no chão pra abrir a porta. 
- Deixa eu te ajudar...- Bruno diz vindo na minha direção e pegando três das sacolas da minha mão. 
- Obrigado...- digo e pego o resto, seguindo para a cozinha. 
- Chegou!- Stefanny diz ao me ver. 
- Pode por ali na mesa.- digo ao Bruno  que assenti, assim fazendo.- E aí? Como foi o dia de babá?- pergunto a ela.
- Ah... Foi bom... Derik ligou querendo saber de você...- ela diz me olhando com malicia. Logo Bruno se aproxima de mim.
- Quem é Derik? -  ele pergunta. 
- O neurologista do hospital. - digo.  
- E o primeiro dela...- Stefanny diz maliciosamente. Ouço Bruno respirar fundo.
- Primeiro?- Bruno pergunta fuzilando com os olhos. Não sei o que ele espera que eu diga, não temos nada. Nem tem que ficar incomodado com nada. 
- É. Ela perdeu com ele.- Stefanny continua. A fuzilo com os olhos, que logo percebe a merda que está fazendo.- Mas isso foi a uns 13 anos atrás.- ela diz. Mais uma vez ouço o Bruno respirar fundo. 
- E ele trabalha com você?- ele pergunta me fuzilando. 
- É. - digo simplesmente. Não to afim de arrumar briga com ninguém. - Stefanny, se uma das meninas estiverem com sono, põe elas pra dormir, por favor. - digo e saio, os deixando. 
Não sei o que ele acha que a gente tem. Sinceramente, eu realmente não sei! Transamos uma vez e já quer saber sobre fulano e ciclano. Deus me ajude! 
Subo para o meu quarto e pude notar que estava sendo seguida. Assim que entro no meu quarto, Bruno entra atrás. Dou de ombros e vou para o banheiro, ao adentrar, fecho a porta. Não
vou fazer nada, mas aproveitando que o meu celular ta comigo, vou fazer umas horinhas aqui. 
- Gabriely...- ouço ele me chamar. - Vai demorar muito aí? Precisamos conversar.- ele diz. Não respondo.
Entro no Twitter. Vejo que fui marcada numa publicação. Ao ler aquilo, minha cabeça chegou até doer de raiva. 
CONTINUA >>
 


Notas Finais


Contem o que acharam <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...