1. Spirit Fanfics >
  2. Legend of Sanctuary - Novos Tempos >
  3. Kanon e Saga...

História Legend of Sanctuary - Novos Tempos - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Fala aí! Aqui estou postando capítulo. Como vocês estão? Espero que bem. Saindo capítulo fresquinho para vocês! Espero que gostem. E desculpa por alguns erros gramaticais, ainda estou aprendendo (tem muita coisa que ainda não estudei)

Boa leitura!

Capítulo 29 - Kanon e Saga...


- DUAS SEMANAS DEPOIS -

P.O.V Autora

As coisas no Santuário haviam melhorado aos poucos. Shun e Ikki falaram com Shura e o que descobriram foi o suficiente para Ikki passar a temer Escorpião e Aquário. O leonino não iria se aproximar de Hyoga nem se o tornasse um deus.

Aioria voltou aos treinos, mas ainda se sentia fraco e era auxiliado por Shaka e Aioros.

Isaak revelou a Hyoga o seu segredo mais doloroso e obscuro. O russo tentava convencer o irmão a falar a verdade para os pais, mas Isaak não queria e pediu para o loiro não contar nada, apenas no momento certo.

Mu continuava ao lado de Shion e não saía de perto de seu mestre por nada. Aldebaran continuava perto do “amigo” e não o abandonava. Quando Dohko chegava para cuidar de Shion, liberava os dois golds para treinar.

Seiya, Shun, Shiryu e Ikki tentavam falar com Hyoga para saber da verdade sobre Isaak, mas tanto o russo quanto o finlandês sempre desviavam do assunto ou nem respondiam ou deixavam os quatro terminar de falar.

Camus e Milo conversaram e se resolveram, mas o aquariano ainda estava com raiva do filho e não falava com o mesmo, apenas dizia “oi” e dava as costas. Apesar de sentir-se mal por trata-lo dessa forma, o orgulho era maior. O finlandês continuou dormindo ao lado do francês.

Aioros conseguia administrar o Santuário depois de um bom tempo. Saga e Shura o auxiliavam no que era preciso e apoiavam as decisões do sagitariano.

Mask e Afrodite cuidavam de Ricardo e o senhorzinho acompanhava os treinos de todos e torcia sempre pela vitória do neto e do seu amigo.

Milo teve quatro desmaios só em uma semana. Era sempre amparada por um dos servos, ou pelos filhos e marido. A primeira vez que isso aconteceu com a amazona, Camus ficou nervoso e também desmaiou.

- COM SAORI -

A menina estava deitada no chão frio, dormindo acorrentada. A porta do quarto foi aberta e por ela entrou Kanon. O geminiano retira as correntes das mãos de Saori. A jovem acorda assustada e olha para Kanon.

Kanon: O que é? Deixe-me retirar isso. Por hoje você poderá andar livre por esta casa. Não quero que fique doente. Mas se tentar fugir ficará sem comida e água, entendeu?!

Saori: S-Sim. - após a retirada das algemas, Saori se levanta e relutante ela sai do quarto. Começa a olhar tudo ao redor... Os armários, o sofá da sala, a mesa de jantar...

Kanon: Espero que não tente fugir. E nem adianta gritar por socorro, pois ninguém lhe ouvirá. Sairei por uns minutos. Pro seu bem e o das pessoas que ama, fique aqui... - sai e tranca a porta.

A deusa senta-se no sofá e começa a chorar sentindo saudades dos amigos, do namorado e dos pais. Um tempo depois, limpa as lágrimas e vai procurar o que fazer. Começa a procurar livros nas estantes e retira um. Mas no fundo, havia uma caixa. Curiosa, retirou outros livros para pegar aquele objeto tão chamativo.

Sentou-se novamente no sofá e abriu a caixa. Nela havia um álbum de fotos e uma adaga dourada. Pegou o álbum e o limpou, pois estava todo empoeirado. Quando abriu, havia uma foto de dois meninos abraçados... Ambos eram idênticos. Conseguiu identificar as duas pessoas... Eram Saga e Kanon, crianças. Continuou vendo todas as fotos, até que uma lhe chamou a atenção... Ela parecia não muito recente... O rosto da pessoa estava todo riscado, enquanto o de Kanon estava normal. Analisou bem a imagem. Notou que usava a Armadura de Gêmeos... Era Saga. Percebeu palavras em grego atrás da fotografia, mas não conseguia traduzir.

Pegou um dicionário grego e tentou decifrar o que estava escrito... Era uma homenagem.

“Είστε ο άνθρωπος που αγαπώ και εμπιστεύομαι περισσότερο. Το πιο μοναδικό άτομο στον κόσμο και το πιο σημαντικό πρόσωπο στη ζωή μου. Σ 'αγαπώ τόσο πολύ. Χρόνια πολλά, Σάγκα

 

(Eíste o ánthropos pou agapó kai empistévomai perissótero. To pio monadikó átomo ston kósmo kai to pio simantikó prósopo sti zoí mou. S 'agapó tóso polý. Chrónia pollá, Sánka)”.
 

“Você é a pessoa que eu mais amo e confio. A pessoa mais única do mundo e a pessoa mais importante da minha vida. Eu te amo muito. Feliz aniversário, Saga”.

 

Saori ficou intrigada. Kanon e Saga eram muito unidos... Então por que esse ódio de Kanon?
Ela olhou novamente dentro da caixa e pegou a adaga. Analisou, mas não sabia do que realmente se tratava. Até que se lembrou... A primeira vez que encontrou o mais novo, ele tentou mata-la com essa mesma arma. E não só ele, mas como também o irmão anos atrás.
Guardou tudo e deixou onde encontrou, arrumando a bagunça. Sabia que essa sua liberdade pela casa só duraria até a chegada do seu carcereiro, então aproveitou para fazer o que quisesse.

- NO JAPÃO -

As aulas haviam voltado. Depois do incidente envolvendo Saori, muitos alunos passaram a respeitar tanto a menina quanto os Cavaleiros de Bronze.

Na sala, os quatro eram o centro das atenções, principalmente com o novo integrante: Isaak.

Os Cavaleiros de Ouro se apresentaram para o diretor e os professores. Eles teriam de relatar os acontecimentos.

Diretor: E então, alguma notícia dela?

Mu: Senhor, nós saímos à procura de Saori e chegamos a encontra-la. Porém ela foi novamente levada e não sabemos onde está. Conseguimos encontrar um ajudante de Kanon e o trouxemos para o Santuário.

Diretor: E esse ajudante foi punido?

MDM: Acredito que não há castigo maior do que sofrer rejeição e humilhação pelo próprio pai... - todos olharam para Camus, que apenas se fez indiferente.

Camus: Ele só está tendo o castigo que merece. Aquele pirralho não é mais meu filho e pronto. Não o considero como tal.

Professor: Acho que isso é um pouco demais...

Milo: Concordo.

Diretor: Bem, voltando ao assunto... E as coisas no Santuário senhores?

Aioros: Saga e Shura estão me ajudando na administração. Está tudo em ordem.

Aldebaran: Apenas sentimos falta da Saori. Ela é uma pessoa muito boa... Sempre esteve ao nosso lado e nos ajudando...

Afrodite: Sim. Ela faz falta. Mas em breve estará conosco novamente.

Diretor: E você, senhor Aioria? Já está melhor?

Aioria: Estou melhorando aos poucos. Mas ainda sofro muito por não ter minha filha aqui.

Dohko: Vai ficar tudo bem... Ela vai voltar...

- EM SALA -

Arisu: Então você serve Poseidon? - perguntou se insinuando para Isaak.

Isaak: Sim.

Arisu: E ele é bonito?

Isaak: Por que quer saber?

Hyoga: Pronto... Ela deixou de se oferecer para mim para se oferecer ao meu irmão a ao Deus dos Mares... Sinto pena dos dois.

Arisu: Como sempre ignorante Hyoguinha. Quero ver sua Armadura.

Hyoga: Você vai ficar querendo. Não sou obrigado a nada.

Arisu: Então quero ver a sua Armadura Isaak.

Isaak: Nem se o meu pai me bater. E isso é uma Escama, não Armadura. Aprenda isso.

Arisu: Outro ignorante. Espero que Poseidon seja bem mais delicado.

Isaak: Iludida demais... Ele é pior.

Arisu: Não tem um aquariano que não seja ignorante nessa família?

Hyoga: Não.

Arisu: Vou embora. Não vale a pena perder meu tempo com vocês.

Hyoga: Vá e não volte. Ninguém vai sentir sua falta.

Seiya: Maldade.

Isaak: Nós sabemos...

Shiryu: Bem... Mas agora está na hora de conversarmos. Chega de escapar...

Hyoga: Do que estão falando?

Shun: Você sabe... O Isaak.

Isaak: O que eu tenho a ver com a conversa?

Seiya: Fale logo... Hyoga, você foi responsável pela perda de visão do seu irmão? - o loiro ficou cabisbaixo - E então? Isaak foi ele?

Hyoga: Fui eu...

- COM SAORI -

Andando pela casa, encontrou um piano. Sentou-se no banco e dedilhou algumas teclas.

Ela começou a tocar sua música favorita: Fur Elise. Ela aprendeu música desde jovem com seu avô Mitsumasa. Cada nota que saía daquele instrumento lhe dava paz e a fazia esquecer todos os seus problemas. Saori lembra-se de tocar a mesma música para os Cavaleiros de Ouro após a batalha das Doze Casas.

A porta da frente foi aberta por Kanon, que ao ouvir o som, não hesitou em saber de onde vinha. Encontrou Saori tocando o seu velho piano. Fazia tempo desde ele tocara aquele instrumento majestoso. Continuou assistindo a jovem. Ele queria continuar ouvindo aquela doce melodia e deseja que a deusa não pare tão cedo.

Quando Saori terminou, Kanon aproximou-se da menina e sentou ao seu lado. A garota assustou-se com aquela aproximação repentina, mas manteve sua calma.

Kanon: Não sabia que tocava piano...

Saori: Aprendi com meu falecido avô. Ele me ensinou tudo o que sei.

Kanon: Eu tocava com meu irmão na infância. Foi a melhor época da minha vida...

Saori: Eu não tive uma infância muito boa. Sempre fui rejeitada pelas pessoas por causa do meu poder... Mas não posso culpa-las.

Kanon: Saga e eu... Estávamos tão próximos. Antes, fizemos tudo juntos e passamos um tempo em família, já que só tínhamos um ao outro... Mas tudo acabou quando ele se formou como Cavaleiro de Gêmeos. Tornei-me a sombra do meu irmão e ninguém sabia da minha existência porque vivia na sombra de Saga...


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Muitos beijos e abraços!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...