1. Spirit Fanfics >
  2. Lei do amor >
  3. Elisa

História Lei do amor - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Elisa


 ( Peter Swan Magginani) 

- Ora,ora.— ouvi uma voz enquanto abria a porta do carro. — Peter Swan.

- Olá,Sr...? — esqueci. 

- Robson! Robson Cover.— ele falou e estendeu a mão pra mim,a qual eu hesitei mas apertei. — você se deu bem no julgamento,meus parabéns.

- A justiça só viu que não devia prender um inocente, obrigado.— tentei entrar no carro mas ele segurou pela gola da minha camisa.

- Escuta aqui seu muleque! Ontem eu vi você no cossplay com a minha filha,se você ousar a tocar em um fio de cabelo dela... Eu mato você! — ele falou sério. 

- Me solta! — o empurrei.— Eu nunca faria muito mal pra sua filha! Não por que você me ameaçou mas sim por que sou grato a ela, entendeu?

- Muito comovente.— ele aplaudiu.— mas um dia sua máscara cai,Elisa escolheu muito mal.

- Espera aí! — eu falei enquanto ele caminhou mas logo parou.— Você conhecia minha mulher? - ele riu pelo nariz.

- Babaca.— ele entrou no carro e cantou pneu.

Cheguei na empresa. E já tinha mandado mensagem pra Kat pra me encontrar na sorveteria da esquina da casa dela hoje. E logo eu recebo um SMS. 

" - Saudades de você, do seu corpo... Eu te desejo cada dia,Peter. - E " 

Elisa?! Eu não acredito que é a Elisa. Respiro fundo e coloco a mão na cabeça,ela queria me enlouquecer e estava conseguindo. Há um mês atrás Elisa estava morta. E agora ela está viva,sumida. São coisas que estão me deixando doido.

" - me encontre no Brooklyn n° 176, às dez. — E."

Suspiro. Se algo tem... Eu preciso ver o que é.(...) 

- Peter Swan? Está aí? — perguntou Kat. 

- Sim estou,Cover.— falei.

- Tá...estranho.— ela arqueou a sombrancelha. 

- Só trabalho.— ri pelo nariz.— essas casquinhas estão uma delícia.— mordi com vontade,e não era mentira. Essas casquinhas eram uma delícia. 

- Eu te falei,é a melhor do bairro.— ela sorriu. 

- Sua boca tá suja. — falei.

- Meu Deus que vergonha! 

- Deixa que eu limpo.— falei passando meu dedão no lugar sujo enquanto ela ria. Ela era linda,perfeita na verdade. Kat era o sonho de todo homem,ela era dócil e genuína,ao mesmo tempo autoritária. Mas além de tudo era encantadora. — Você é perfeita,Kat. — acariciei seu rosto. 

- Acho que... Temos que ir né? Tá tarde.— ela mudou o assunto. 

- Sim tem razão,tenho algumas coisas pra fazer essa noite.— falei e ela me olhou desconfiada. ,— Relaxa,gatinha. Sou todo seu.

- Sem essa,Peter Swan.— ela revirou os olhos e pegou a bolsa dela.— Eu vou indo.

- Espera,Kat? Tá tudo bem? 

- Tudo ótimo,Peter.— ela sorrio e saiu. 

" - houve um imprevisto e só posso ir agora,me encontra na Brooklyn agora,Peter. — D." 

Pago a conta e canto pneu até a Brooklyn. A rua estava vazia, não havia uma viva alma só estava frio pra caramba. Sento no capô do meu carro e espero. 

- Eu sabia que você viria...— ouço uma voz feminina.— Peter... 

- Elisa? — fico surpreso ela estava totalmente arrumada,com um vestido branco colado em seu corpo escupido pelos deuses com um salto grande preto e seus cabelo que batia na bunda loiros. — Você não mudou nada.

- Você gostou, da minha morte de mentirinha? — ela riu.

- Por que você fez isso? — pergunto de braços cruzados enquanto ela cheirava meu pescoço. 

- Você sabe que eu sempre gostei dessas loucuras,Peter.— ela sorrio. — Mas agora... Agora eu vim te buscar. 

- E por que eu iria com você? — arquei a sombrancelha. 

- Por que talvez você não tenha escolha.— ela piscou e logo apareceu dois caras altos e fortes que me pegaram e me jogaram no porta mala. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...