História Leitora x Animes - Nova era - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bleach, Boku no Hero Academia (My Hero Academia), Fullmetal Alchemist, Haikyuu!!, One Piece
Personagens Edward Elric, Eijirou Kirishima, Fumikage Tokoyami, Ichigo Kurosaki, Katsuki Bakugou, Monkey D. Luffy, Roronoa Zoro, Sanji, Shouto Todoroki, Tobio Kageyama, Toushirou Hitsugaya, Trafalgar D. Water Law, Yagi Toshinori (All Might)
Tags Boys Magia, Girl Power, Harém-reverso, Imagine, Imagines, Leitor, Leitor X Anime, Leitora, Leitora X Anime, Op Girls, Overpower Girls, Pedidos, Reader, Songfic, Você
Visualizações 186
Palavras 4.433
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Magia, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vo infartar!!!!
COE Galero, perceberam que dei uma ficionada nos crush de One piece ne? kkkk, mas ja acabou. Apartir do proximo cap e atendendo aos pedidos, mas não posso fazer nada se minhas ideias não surgem para o que eu quero HEHEHEHEHE

@SrtaMiika Sei que voce não pediu um cap para o Ace, mas tera :) pq meu amor pelo foguinho surgiu u.u Assim como a pasta com 134 pins de One piece e.e hasuhahs.... 135 agora :D Amor opção pasta secreta 7w7

Obrigado aos comentários dos caps, riu horrores ;u; vocês não tem ideia

Capítulo 22 - Trafalgar Law - Doce


Fanfic / Fanfiction Leitora x Animes - Nova era - Capítulo 22 - Trafalgar Law - Doce

    Não era muito do feitio da tripulação do coração tirar um “dia de folga”, mas após a aliança com os chapeu de palha ocorreu que se esbarraram na cidade e agora Law voltava para o submarino, acabou dando uma olhada nas lojas procurando algo interessante apesar de nada chamar a atenção.

 

ー Devolva logo!ー Alguém gritou, apesar do desespero da voz ela se ressaltou pouco no barulho da rua movimentada, mesmo que não admitisse naquele momento a curiosidade do capitão foi mais alta, olhou para dentro do beco.

 

    Um grupo de pelo menos quatro garotos, cercavam uma pessoa no chão. Não aparentavam serem muitos mais velhos que Law, pegando algumas coisas pelo beco começaram a acertar a pessoa encolhida. O capitão iria seguir em frente, apesar de ter suas dúvidas.

 

ー Vão embora, já dei o que queriam desgraçados, mantenham a palavra.ー Era uma voz feminina, ela parecia segurar algo junto a ela.

 

ー Ei vocês.ー Chamou Law, se a garota fosse esperta levantaria e correria para longe.

 

    O pequeno grupo virou encarando feio o pirata, reclamando algo e ameaçando. A jovem se ergueu ficando apoiada com um joelho, ela cuspiu sangue para o lado passando as costas da mão na boca erguendo a cabeça, do colo dela um animal saltou e fugiu pelo beco.

 

ー Obrigado, pirata-san.ー Comentou se levantando ferozmente e atacando o grupo, o primeiro golpe acertou as costelas, não conseguiu impedir, mas segurou a madeira acertando o braço do primeiro que soltou o objeto, girou a madeira ao redor do seu corpo.

 

    Um olhar extremamente selvagem surgia no decorrer dos segundos que girava a madeira. Mais uma volta violenta o suficiente para cortar o ar já partindo para cima do segundo e em poucos minutos, apesar de ter sido atingida algumas vezes, derrotou facilmente o grupo. Tossiu segurando a barriga, e caindo sentada no chão, a visão meio embaçada e os passos aumentaram com os segundos junto ao arrastar de patas e uma lambida no rosto antes de cair no chão. Antes de perder a consciência viu os sapatos próximos a si, mas não tinha força.



 

    Acordou assustada, sentou na cama, Olhando ao redor percebeu estar na pequena cama. Regulou a respiração e batimentos, era um sonho, na verdade uma lembrança de como foi encontrada pelo capitão dos piratas do coração. Levantou observando saindo da cama e abrindo a porta do pequeno quarto, Ikkaku parecia não estar mais ali.

 

    Depois de se arrumar subiu as funções normais do dia a dia, estava se tornando cada vez mais frequente ter sonhos com o passado. Amarrou o cabelo alto, mesmo que deixasse assim um pouco armado, seguiu até encontrar Bepo que virava a curva de um dos corredores do submarino correndo.

 

ー Bepo aconteceu algo?ー Perguntou preocupada pela expressão do amigo.

 

ー __, temos um problema, pode se dizer assim.ー Comentou.ー Venha é o capitão.ー Afirmou, na mesma marchou pelos corredores, era visível que quando o problema envolvia Law você trazia a tona seu famoso apelido.

 

    Quando o urso avisou ser um problema, não imaginou mais ou menos a magnitude. No que seria o espaço para a tripulação se alimentar, num dos cantos, havia um garoto, roupas largas, feições sérias e segurava uma faca ameaçadoramente.

 

ー Oe, isso aqui por acaso é festa?ー Esbravejou para Penguin e Shachi.ー Quem é esse menino?ー Apontou o jovem.

 

ー Esse é o problema __-san...ー Bepo parecia num estado de choque. Se virou para o jovem, ele usava roupas muito grandes para si, porém as expressões e olheiras não passaram despercebidas.

 

ー Onde o encontraram?ー Perguntou se aproximando do menino, aparentava ter uns 10 anos, tentou se aproximar, mas ele apontou a faca e notou o olhar intenso, sorriu de lado.ー Gostei dele.ー Riu.

 

ー __…. Esse menino é o capitão...ー Comentou Penguin, alguns dos tripulantes se encolheram esperando sua reação.

 

ー O que!ー Pulou para longe, que voltou a erguer a faca tentando entender a situação ele sempre desviava o olhar para a pessoa que falava. Piscou algumas vezes, era como uma luz na sua mente.ー Espera, espera um minuto, como isso aconteceu?!ー Perguntou olhando para os companheiros.

 

ー Não sabemos, eu fui o primeiro a chegar aqui e vi ele assim, mas tenho certeza que é o capitão.ー Afirmou Bepo.

 

ー Quem são vocês?ー Pela primeira vez o jovem se pronunciou.

 

ー Capitão não se lembra mesmo de nós?ー Perguntou a outra jovem do grupo, ela iria se aproximar você a impede negando. Quanto mais acuado, mais perigoso, pensou olhando nos olhos do rapaz.

 

ー Conheço essa expressão, você me encontrou assim um dia, na verdade é um pouco irônico se pensar um pouco.ー Agachou numa distância segura.ー Qual seu nome?ー Apesar de ter uma alta chance da história ser verdade achou melhor perguntar.  

 

ー Trafalgar Law.ー Respondeu abaixando levemente a faca.

 

ー Ótimo, estamos evoluindo.ー Sentou no chão mesmo.ー Olha desculpa por ainda agora...ー Pediu.

 

ー Eu desculpo.ー Penguin respondeu feliz.

 

ー Não foi para você!ー Estreitou os olhos e suspirou logo em seguida, pedindo calma. Sorriu gentilmente para o capitão.ー Eu sou __ e nós...ー Apontou os outros.ー Somos a tripulação que componhe os piratas do coração.ー Apontou o símbolo na roupa.

 

ー Mas isso é impossível...ー Ele largou o objeto.

 

ー Por que?ー Perguntou curiosa.

 

ー Eu criei esse nome.ー Afirmou desconfiando da sua palavra, riu.

 

ー Exatamente, você criou, sou eu capitão Penguin. Você realmente não se lembra?ー Perguntou um pouco abalado.ー E quanto a Bepo e Shachi?ー Apontou os outros.

 

ー Não podem ser vocês, eram para serem mais novos.ー Apesar de tudo ele aparentava confusão.

 

ー Vamos com calma...ー Pediu a todos. Logo em seguida se perguntou se você era a melhor pessoa para lidar com a situação, mas já que tinha começado.ー Olha, na verdade você que ficou mais novo.ー Comentou.

 

    Confuso Law se auto analisou como se procurasse algo errado, além das roupas folgadas. Suspirou, se levantou do chão massageando a cabeça.

 

ー Precisamos saber o que aconteceu, capitão você se lembra de algo?ー Perguntou Jean até o momento calado.

 

ー Não, é como se eu tivesse acabado de acordar de um sonho...ー Ia diminuindo o tom da voz gradualmente.ー Por enquanto vou confiar em vocês.

 

    Depois da confusão inicial você estava sentada na mesa, Shachi e Penguin estavam fazendo algo. Bateu a testa na mesa, resmungando diversas coisas.

 

ー Como isso aconteceu, isso é muito ruim e se não tiver como reverter?!ー Levantou exageradamente.

 

ー Ele é nosso capitão __, deixe a paixonite para mais tarde.ー Ikkaku comentou sarcástica, ergueu o punho para ela.

 

ー O que disse!ー Uma aura negra se formou ao seu redor. Sempre deixava seu lado cabeça quente ganhar, na maioria dos casos.

 

ー As vezes tenho medo de você __.ー Comentou Bepo entrando no ambiente com Law ao seu lado.ー Estava tentando ajudar o capitão a se lembrar de algo, mas parece que temos muitos problemas de uma vez.

 

ー Talvez ele tenha feito algo.ー Comentou pensando numa possibilidade.

 

ー Não que eu me recorde.ー Law se sentou numa cadeira olhando a todos. Observou que o mesmo não portava a espada, provavelmente não sabia nem usar ainda.

 

    Enquanto todos discutiam o que poderia ter ocorrido, alguns davam suposições muito longe da realidade, ria da maioria.

 

ー E se ele comeu uma Akuma no mi...ー Alguém comentou a maioria riu da ideia, mas como um estalo se levantou correndo para o quarto, vasculhou algumas coisas achando alguns livros seus sobre objetos amaldiçoados.

 

    Voltou para o recinto portando dois livros espessos e pois sobre a mesa. Foi folheando as páginas, mas eram muitas para achar algo sem especificação.

 

ー Isso é inútil.ー Esfregou a cabeça.ー Capitão, você lembra de ter comido algo diferente? Qualquer coisa.ー Perguntou esperançosa.

 

ー... Não.ー Quase caiu da cadeira pela resposta. Não é possível uma coisa dessas, pensou.

 

ー Se esforce um pouco para lembrar.ー Pediu Bepo. Após alguns segundos de silêncio ele puxou um dos livros.

 

ー Acho que teve algo, tenho a sensação de ter comido um doce...ー Ele folheou as páginas.

 

ー Isso ajuda um pouco, já excluímos metade das coisas desses livros.ー Penguin comentou aliviado.

 

ー Poderíamos ver com o Luffy-kun...ー Pensou na possibilidade, lembrasse vagamente de um dos integrantes, se não estivesse enganada, Robin, sabia muitas coisas sobre história.

 

ー Negativo.ー Ikkaku se levantou. Revirou os olhos, todos acharam que iria iniciar uma briga, suspirou cansada coçando os olhos.

 

ー Deixa para lá, podemos seguir o curso e eu procuro nos livros.ー Levantou da mesa, com os objetos.ー Se eu achar algo que se aproxime do que houve com o capitão eu mostro a figura...ー Virou o livro.ー Alguns são conhecidos.ー Apontou algum item da página, algo que dizia fruta do dragão.ー Acha que consegue se lembrar caso eu mostre?ー Perguntou ao menor, que acenou positivamente.


 

    Todos seguiram seus afazeres sentou no seu quarto folheando página por página desde o início, até mesmo levou em conta que o doce poderia ter sido contaminado por algo então envolveu na pesquisa ervas. Não era médica, na verdade sabia cuidar do básico de ferimentos o que aprendeu com o tempo, mas era fascinada por livros e animais. Muito provavelmente por este fato ou pelo olhar feroz e intenso quando queria, talvez muito mais o segundo motivo, era conhecida com Tigre negro, ou apenas tigresa.

 

    No fim da tarde saiu um pouco assim que Bepo a chamou para ajudar, sem muito que fazer foi até o quarto de Law, Penguin disse ter visto ele indo para lá, bateu até ouvir a voz abafada. Entrou mostrando o livro, ao redor do rapaz diversos outros, que pareciam ser de diversos temas.

 

ー Achei cinco tipos de comidas que poderiam ter um efeito semelhante.ー Comentou mostrando as páginas marcadas. Mesmo olhando mais de uma vez as imagens de três deles e a descrição dos outros dois não se pareciam com o que ele ingeriu.

 

ー Não foram nenhum desses __.ー Entregou o livro. Piscou retessou os músculos, porém suspirou se acalmando, as noites mal dormidas não ajudavam em nada. Sentiu um aperto suave no braço, olhou para baixo.ー Não fique assim, eu definitivamente vou voltar ao normal.ー Jogou a mão contra o coração caindo no chão. Por que ele não é assim na versão mais velha, pensou fazendo bico. Olhou para a cama, um pequeno Law um pouco chocado com a cena, mas em seguida sorriu levemente da sua palhaçada.

 

ー Vou voltar aos meus afazeres, quando desembarcarmos podemos ver se tem algum lugar com livros antigos.ー Avisou pegando seus livros e saindo.



 

    Uma grande ilha já era visível a distância, por isso emergiram a parte de cima do submarino e foram ver melhor a vista. Ao se aproximarem fizeram os preparativos para descer. Em terra acharam melhor Law ir com eles, o rapaz desembarcou com uma versão das roupas dele ajustadas e a espada em mãos. Muito fofo, pensou cobrindo os olhos recebendo um tapa de Ikkaku para que se comportasse.

 

ー O melhor no momento e que o capitão vá com __.ー Informou Bepo.

 

ー Por que?ー Jean perguntou confuso. Muitos já se encontravam a distância.

 

ー Ela é a que melhor, depois do capitão, conhece sobre livros deve ser mais fácil achar o que afetou ele se estiverem juntos para reconhecer.ー Anunciou Penguin.ー Apesar de que eu queria ir com __-san.ー Comentou triste.

 

ー Dá um tempo.ー Revirou os olhos rindo, passou bagunçando o cabelo do rapaz, em ordem cronológica era a terceira mais velha. Trafalgar já caminhava ao seu lado, visivelmente impaciente, sorriu e seguiram caminho pela cidade, primeiro deu uma rápida vasculhada e não havia sinais da marinha por ali.


 

    Alguns minutos caminhando nem mesmo lojas afastadas do porto pareciam ter livros sobre quaisquer assuntos que fossem ajudar no caso. Teve que parar numa loja e comprar sorvete para Law, parece que era uma boa moeda de troca.

 

ー Não sabia que gostava de doces.ー Comentou vendo um pouco de alegria enquanto o rapaz rapidamente devorava a sobremesa.

 

ー Em parte gosto.ー Comentou não muito, o sorvete parecia mais interessante. Suspirou pela milésima vez em poucos dias. Olhou disfarçadamente o garoto, se perguntava quando começou a sentir se atraída pela versão adulta dele.

 

    Caminhava desligada em pensamentos que só sentiu a falta do chão quando caiu sentada, um cachorro lambia desesperadamente seu rosto. Afastou o animal rindo, analisando mais de perto, agora notando ser do sexo feminino, reconhecia.

 

ー Você!ー bagunçou o pelo da grande cadela, mas se perguntava o que fazia tão longe da sua casa natal. Era o mesmo animal que salvou a anos no beco.

 

ー Que surpresa, é mesmo você __?ー A voz arrastada e um tanto rouca foi impossível de não reconhecer. O senhor, agora aparentando mais saúde, se aproximou com mais dois cães ao seu encalço.

 

ー Vovô    .ー Levantou feliz se aproximando.ー O que faz aqui tão longe? Sua saúde nunca foi uma das melhores.ー sorriu logo recebendo um cascudo.ー Ei!

 

ー Do que combinamos que não poderia me chamar?ー Ele tinha uma aura assustadora.

 

ー M-me esqueci disso...ー Gaguejou nervosa, sorriu passando a mão na cabeça.ー Voltou a o trabalho então.ー Comentou vendo atrás dele alguns homens que acenaram ao notarem sua presença. Conhecia quase todos os mercadores da sua ilha, inclusive o senhor presente, ele foi uma das poucas pessoas que estenderam a mão ajudando a não morrer de fome nas ruas.

 

ー Muito bem.ー Ele riu.ー Graças Anto, conseguimos ter uma segurança extra nas mercadorias a noite e os filhotes dela são adoráveis.ー Os outros dois cachorros pularam ao seu redor, riu abraçando os animais.ー Onde está seu amigo?ー Perguntou ele olhando ao redor, fez uma expressão confusa.ー Alto, cara amarrada e chapéu estranho. Sabe foi ele que deu a ideia de ficarmos com Anto e falou que cuidaria de seus ferimentos.

 

ー Esse é o problema, parece que ele comeu um tipo de doce e voltou a ter aparência de criança, mas não so isso parece que realmente voltou a ser criança.ー Explicou preocupada.

 

ー Ho, isso é curioso não parece aquela lenda?ー Comentou um dos rapazes carregadores.

 

ー Sim, existe uma lenda da nossa terra natal, não se recorda __?ー Negou com a cabeça a pergunta.ー Existe uma lenda que diz sobre um tipo de fruta amaldiçoada, muito rara que foi descoberta pelos cientistas e faziam experimentos em prisioneiros, dizem que ela força você a recordar de épocas sombrias isso era uma forma de obter informações de presos pelo governo mundial.ー O senhor explicou.

 

ー Semana passada fomos numa ilha que vendia doces nativos da nossa terra...ー Se lembrou, virou instantaneamente para trás, Law sumiu.ー Preciso achar ele!ー O homem a segura.

 

ー __, se ele comeu esse doce precisa fazê lo voltar a idade normal, se ficar mais do que cinco dias nunca mais voltará a forma verdadeira.ー Comentou segurando seu braço, arregalou os olhos.

 

ー Eu preciso achar ele, hoje é o segundo dia.ー Se soltou do homem correndo pelas ruas. Felizmente não foi difícil achar o garoto, o rastro dele ainda estava relativamente forte.


 

    O rastro a levou para a porta de um bar, piscou confusa até ver alguém ser arremessado pela porta. A pessoa bateu na parede com violência, caindo no chão, sem apresentar qualquer abalo a pessoa levantou se apoiando nos joelhos, era o capitão.

 

ー Não sei o que houve com você Trafalgar, mas sua recompensa está mais do que satisfatória para mim.ー Comentou um homem, ele saia da porta do estabelecimento estalando os dedos.

 

ー Ei, o que acha que está fazendo?ー A passos pesados foi até o capitão.ー Temos que sair daqui, você não pode ficar nessa forma muito tempo.ー Estendeu a mão para ajudar ele.

 

ー Estou falando com você!ー O homem estava a alguns metros no meio de um soco que acertaria os dois, levantou a mão esquerda parando o soco. Law limpava o sangue no canto dos lábios, virou para o homem.

 

Você fez isso a uma criança...ー Apertou o punhos dele, torceu o braço do mesmo fazendo se ajoelhar.ー Ótimo, adoro aquecimentos.ー O levantou ainda apertando o punho dele e empurrou para trás.

 

ー Desgraçada...ー Alguns outros homens e mulheres se juntaram ao homem, talvez ele estivesse no comando.ー Vou ter o prazer de entregar o capitão dos piratas do coração e ganhar uma boa recompensa pela cabeça dele.ー Estalou os dedos olhando para todos os inimigos.

 

    O primeiro veio sem ordens com um pedaço de madeira, segurou a madeira no meio do ataque e acertou um soco no nariz, o mesmo cai no chão na hora. Acerta algumas batidas na mão avaliando o peso da madeira e a gira ao redor do seu corpo, atrás de você o pequeno capitão estremeceu, no fundo da memória ele reconheceu aquele gesto.

 

ー Fique para trás.ー Pediu ao garoto, ele ergue os olhos parecia com certa raiva por estar se pondo a defendê lo.

 

    Algumas das pessoas atacam, derrubou todas uma a uma, rápido, seu problema não era com eles e sim com o homem de cabelos azulados. Quando o último subordinado cai no chão vê o mesmo se preparar para ataca lá, joga a madeira longe.

 

    Alguns passos ele some e aparece a centímetros de Law, num movimento rápido joga as pernas contra o homem o jogando contra uma parede que estoura no momento do impacto. Rosnava para o inimigo agachada a frente de Law, respirava pesado focando o inimigo com raiva.

 

ー Espero que tenha aprendido a lição.ー Se levantou batendo a roupa. Law a observava seus feições, tinha os dentes pontiagudos expostos junto aos bigodes nas bochechas, as unhas cumpridas e visíveis pelos pretos pelo rosto. Uma usuária de Akuma no mi, pensou o rapaz olhando o estrago feito ao redor o mesmo a cutuca.

 

ー Vamos embora.ー Ele mandou se virando, piscou surpresa a mesma postura do antigo Law. Estaria ele voltando ao normal? se perguntou seguindo o garoto.


 

    Quando voltaram ao submarino, atrasados para variar, todos ficaram preocupados com o sumiço e seus pequenos ferimentos. Law não disse nada durante o percurso e quanto embarcaram sumiu para dentro do submarino.

 

ー Está tudo bem, sabemos o que o capitão comeu...ー Afirmou com todos sentados ao redor.ー Mas infelizmente não sabemos como reverter.ー Um certo desespero rondou a todos.ー Tem mais, temos o resto do dia e amanhã para reverter isso.ー Ao finalizar, recebeu um forte puxam pelo macacão, Ikkaku a encarava brava.

 

ー Você disse que daria um jeito...ー Encarou a nos olhos.

 

ー Não sei como, esse doce vem de uma fruta amaldiçoada, cientistas usavam em prisioneiros como forma de experimento, sabe se muito pouco sobre essa fruta.ー Se soltou do aperto da garota com facilidade.ー Encontrei um conhecido, depois da confusão voltei para perguntar e ele também nunca ouviu sobre uma forma de como reverter isso.ー Finalizou virando para o corredor do dormitório.ー Vou procurar mais nos livros.ー Continuou os passos.

 

ー __, estamos a dias da sua terra natal, não tem como chegarmos a tempo.ー Olhou por cima do ombro e Bepo tinha uma expressão triste. Apertou as mãos em punho.

 

ー Temos que tentar...ー Pediu.ー Se traçarmos o curso mais rápido podemos fazer em quatro dias, mas temos a vantagem de estarmos num submarino, a toda velocidade três dias devem bastar.ー Afirmou continuando os passos.


 

    Antes de virar a curva para seu quarto viu alguém caído no chão, era Law. Ao pegar o garoto nos braços sentiu a temperatura corporal, estava muito quente. Uma pequena confusão se instalou quando chegou com o rapaz nos braços.

 

    Agradeceu a Bepo por ajudar, a febre deu uma trégua, ouviu a porta do quarto do capitão se fechar, suspirou sentando no chão mesmo. Resmungou segurando as costelas, levantando a camisa levemente viu um roxo. Baixou a veste frustrada, parece que sempre saia mais ferida que a pessoa que enfrentava.

 

ー Você se feriu, não foi?ー Ouviu a voz um pouco rouca.

 

ー Sim, mas você já está acostumado a me ver assim.ー Riu, lembrava bem as constantes reclamações que recebia tanto por brigar demais quanto por se machucar além da conta.

 

ー Me lembro disso...ー Ele sussurrou. Se voltou observando o garoto, ele retirou o pano da testa.

 

ー Está se lembrando das coisas?ー Levantou empolgada. Não a respondeu no momento parecia pensar sobre, tocou a testa vendo a temperatura piorar.

 

ー Melhor deitar direito e descansar, temos três dias para trazer você de volta ao normal.ー Pediu sentando na beirada da cama, umedece o pano e coloca sobre a testa do moreno.

 

ー Posso fazer isso.ー Informou encabulado. Revirou os olhos rindo, continuou o processo, esperava o tecido esquentar para esfria lo.

 

ー Você já cuidou muitas vezes de mim, acho que posso fazer isso.ー Colocou mais uma vez o pano sobre a testa dele, a temperatura parecia aumentar.ー Isso é ruim, não para de subir.ー Levantou da cama.ー Preciso procurar mais nos livros.ー Quando se virou para sair, sentiu sua mão ser puxada, olhou Law a segurando.

 

ー Não vai adiantar, o melhor que podemos fazer é abaixar minha temperatura até chegarmos lá.ー Suspirou novamente e sentou na cama.


 

    Voltou a se sentar na borda da cama, o corpo inteiro do garoto parecia uma fornalha, estava ficando preocupada com isso. Quando percebeu acordou com um peso na sua perna, olhou para baixo vendo o capitão dormindo com a cabeça na sua perna, sentia a mesma como se estivesse numa banheira de água fervendo e assustada sacolejou o rapaz.

 

ー Law você está queimando em febre.ー Esfriou o pano passando no rosto dele, levemente ele semicerrou os olhos e se voltou para você se aconchegando na sua perna.ー Você não pode temos que fazer alguma coisa.ー Tentou afastar ele, mas nenhum efeito. Sentiu certa irritação crescer e tentou empurrar com mais força.ー Para de ser teimoso e me solta!


 

    Por um segundo, achou estar vendo errado, porém como uma panela fervendo sendo aberta uma pequena cortina de fumaça surgiu ao redor dele, encarou aquilo e sabia que não era normal, ele estava ficando mais quente. Tentou se levantar, mas sentiu um forte aperto a trazendo mais para perto.  

 

    A fumaça branca sumia aos poucos e percebeu o motivo, Law voltou ao normal. Arregalou os olhos ele tinha os braços envoltos na sua cintura, o lençol um pouco mais para baixo mostrava as tatuagens das costas, aos poucos ele foi se erguendo puxou o lençol o cobrindo.

 

ー Não levanta!ー Mandou.

 

ー Oe __, o que está fazendo?ー Pergunto a antiga voz, soltou o ar aliviada por ele ter voltado, talvez nem tanto assim considerando que bem, ele estava nu.

 

ー Só me diga que voltou ao normal.ー Pediu ainda segurando o lençol impedindo ele de levantar.

 

ー Sim, eu voltei.ー Afirmou tirando o rosto para fora, estava deitado de barriga para baixo a olhando.

 

ー Quando se sentir melhor avise aos outros.ー Levantou saindo, mas antes de viu o mesmo cobrir o rosto com as mãos. Entrou no quarto em disparada, ao fechar a porta respirou fundo.ー O que foi isso.ー Parou no meio do quarto com o coração acelerado, engoliu seco.


 

    Alguns minutos depois ouviu barulhos e comemorações, não se levantou da cama por nada, não tinha nenhuma coragem de encarar o capitão. O mais engraçado era que remoia a cena e provavelmente não tinha um ataque do coração por que interrompia o pensamento pela metade, levantou indo ler um livro.

 

    Depois de algumas horas, provavelmente o sol já tinha se posto. Ouviu leves batidas na sua porta, quase caiu da cadeira pelo susto, mas antes de chegar na maçaneta sentiu o cheiro de Law. Pronto a cena de mais cedo veio a mente.

 

ー __, sei que está aí.ー Afirmou, nada disse apenas com pés descalços voltou para cama e deitou tudo bem lentamente e virou para parede e quando ouviu a porta abrir fechou os olhos.

 

    Os passos vieram até a beirada da cama, tentava manter a respiração o mais calma possível. Sentiu o ar quente perto a orelha e deu um pulo para fora da cama se arrepiando com um gato.

 

ー Não faça isso.ー Pediu, analisou que Tral tinha um sorriso divertido no rosto.ー Por que me acordou?ー Voltou a deitar na cama.

 

ー Você ficou chateada por mais cedo?ー Perguntou sentando na cama.

 

ー Não foi bem isso.ー Virou os olhos para a janela. Se ter vontade de te agarrar entra na lista então sim, pensou voltando a encarar o capitão, mas quase infarta ao ver o mesmo coçando a nuca e corado.

 

ー P-peço desculpas, eu realmente não tinha como prever.ー Pediu o mais velho voltando a encarar, se jogou na cama segurando o coração. Muita fofura para uma pessoa só, pensou segurando a emoção.ー Não pense besteiras!ー Ele esbravejou, rápida botou uma mão na boca dele e a outra pediu silêncio.

 

ー Não grita, estão todos dormindo e Bepo ficou na direção do submarino.ー Ficou com a mão ali um momento sentindo a respiração quente na pele, ao se dar conta retira a mão trazendo para si rápido.ー D-desculpa…ー Pediu corando, o mais alto riu levemente e voltou a encarar.

 

ー Antes de eu ir queria perguntar uma coisa, por que nunca me contou que era usuária de Akuma no mi?ー Ele analisou sua expressão cansada após a pergunta.

 

ー Não sei, sempre imaginei que você suspeitasse, mas também dificilmente uso os poderes da fruta...ー Observou ele com um joelho sobre a cama, a pouca claridade era da lâmpada na pequena escrivaninha com os livros.


 

    A situação esquentou quando sentiu ele se aproximar, rapidamente encostou os lábios no seu, talvez esperando que você o rejeitasse, apenas piscou o observando. Um novo sorriso surgiu nas feições marcadas por olheiras, juntando os lábios novamente desta vez avançou se endireitando na cama e pediu passagem. O moreno mordeu seus lábios levemente, continuaram o intenso beijo seguido de algumas mãos bobas, quando se afastaram o mesmo retira a camisa de manga comprida.

 

    Puxando para outro beijo intenso, pode jurar naquele momento não estar pensando muito no amanhã, apenas queria passar os dedos na pele quente e mapear todas as tatuagens possíveis. Ouviram passos no corredor e se afastaram, riu jogando a cabeça no travesseiro, Law seguiu a melodia. Apanhando a camisa ele iria sair, puxou o moreno com facilidade contra si, surpreso a encarou esperando uma explicação.

 

ー Foi usada de travesseiro, agora estamos quites.ー Deixou a cabeça sobre o tórax dele, sentia o coração bombear o sangue rapidamente, sorriu o apertando contra si.

 

    Desistindo de fazê la sair, apenas levou a mãos aos fios (cor) e esperou o sono chegar.


Notas Finais


Queria declara que achei uma imagem do Law e só não uso por causa das politicas de ambos os sites, pq nada nesse mundo descreve o tamanho do berro que eu dei ao ver :V KKKKKKK

Ai meu coração, abalada psicologicamente por causa da imagem, MAS em fim....
O que acharam? Ainda não teve hot de novo ne (;-; ) eu sei

San - Culpa da sinon
Sinon - Teu ku, me ajuda e para de me culpar so eu que escrevo as notas iniciais e finais nessa bagaça!
San - ;u; se acalma, pensa na imagem....
*Sinon morta*
San - Morreu aqui!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...