1. Spirit Fanfics >
  2. Leitora X Boku no Hero Academia >
  3. Heróis vs Vilões - Treinamento

História Leitora X Boku no Hero Academia - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Tradução da imagem: "passando pela porta como uma pessoa normal"
oie mais uma cap grande
meus dedos doem
minhas maos
braços
olhos
mas passo bem
espero.
eu to cansada

Capítulo 6 - Heróis vs Vilões - Treinamento


Fanfic / Fanfiction Leitora X Boku no Hero Academia - Capítulo 6 - Heróis vs Vilões - Treinamento

Hoje acordei tão disposta, tão feliz. Está tudo indo tão bem, que chega até ser estranho. Já faz algum tempo desde que meu pai fez algum mal a minha mãe, mas ele continua o mesmo comigo. Ele voltou a me treinar, o lado bom é que agora eu sou elogiada pelos meus esforços.

O dia amanheceu lindo, o seu está limpo com um sol de verão amplo, mas ainda há aquele frio da manhã. Quando encosto meus pés no chão logo os retiro e volto a me embrulhar. Por que o chão de manhã tem que ser tão gelado?

Eu tomo coragem e levanto da cama. No banho o frio estava três vezes pior, a água gelada escorrendo pelo meu corpo piorou ainda mais. Depois de parar de reclamar, eu visto meu uniforme e penteio meu cabelo, queria que ele fosse tão sedoso quanto o da Momo, aquilo sim é cabelo bonito. Eu vou pra cozinha e encontro minha mãe fazendo café da manhã, ela havia deixado meu almoço em cima da mesa, eu olho dentro e era um prato de uramakis (foto na notas finais) com um potinho de molho teriyaki pra acompanhar.

–Bom dia mãe. –eu ando em direção a ela– O que iremos merendar hoje?

–Onigiri. (foto nas notas finais) –Ela se vira com um prato cheio de onigiris e se direciona a mesa. –Venha, sente-se filha. –eu por minha vez, sento-me ao seu lado e pego uns dois onigiris e os ponho na boca de uma vez, mamãe os fez pequenos demais. Depois de um café demorado eu me despeço e vou até a escola, eu poderia me teletransportar até lá, só que eu ia perder toda essa paisagem daqui até lá. Depois de uma pequena caminhada eu logo chego a minha escola, indo assim até minha sala, que havia algumas pessoas. Quando eu entro na mesma, Ochaco logo me percebe e sai de sua conversa com Midoriya e Lida para vir me abraçar, eu devolvo na mesma intensidade e carinho. Eu tinha até esquecido como era ter uma amiga ao vivo e as cores que isso foi meio que estranho. Depois de o abraço ser encerrado, lida e midoriya vêm ao nosso encontro.

–B-bom dia _ _-chan. –Midoriya parecia mais vermelho que o normal, isso foi engraçado. –D-d-do que você e-está rindo? –Meu deus, ele ficou mais vermelho ainda. Como ele não quer que eu ria se ele fica parecendo um tomate. Eu tento segurar minha risada e me recupero um pouco.

–Bom dia gente. Desculpa Midoriya-kun é que você está tão vermelho que chega a ser engraçado. –ele esconde rosto com as mãos e diz que é culpa do calor. Ochaco abraça o mesmo e diz que ele fica kawaii assim, o mesmo mais uma vez vira um tomate. Lida vai ao meu lado e fala que shippa muito os dois. Eu pensei nisso por um instante, e pensando maliciosamente, lida tem razão.

–Ai meu deus! –um garoto, pelo que me lembro, chamado Kaminari fecha a porta da sala de uma vez– O All Migth ta vindo pra cá! –todo mundo, com exceção de quem estava sentado, volta rapidamente ao seu lugar de origem. Quando olho a minha direita Todoroki estava sentado olhando tranquilamente para o quadro da sala. Ele nem parece o mesmo garoto que me abraçou animado. O que deu nele? Bom, talvez ele apenas seja mais reservado.

A porta da sala foi aberta de uma vez, o barulho foi tão grande que alguns tomaram foi um susto, que logo foi se tornando admiração por saberem que o causador do barulho foi nada mais nada menos que o maior herói, amado e respeitado por todos. –quer dizer, tirando os vilões.  

–Olá jovens! –All Migth com seu sorriso confiante faz uma pose

–All Migth! –Algumas pessoas gritavam seu nome. E Todoroki apenas o olhava como se estivesse olhando pra uma formiga de tão desinteressado que estava.

–Eu irei ser o professor de treinamento de vocês! –Ele da uma risada– Hoje irão usar suas roupas de heróis que vocês mandaram. –foi minha mãe que fez o desenho da roupa, ela não quis me mostrar. Também disse que não era pra trocar nada na roupa, porque ela pensou em cada detalhe para que favorecesse por completo. Apenas me explicou que o colar e o sinto que eu vou usar possui um botão que transforma minha roupa de herói para uma roupa de frio e vice-versa.

Depois de milhares de perguntas ao grande All Migth, ele nos entrega nossas roupas que estavam nas mesmas gavetas de ontem. Nós as pegamos e fomos ao vestuário.

–Meu deus... –eu havia terminado de vestir minha roupa que não era nem de perto meu estilo. Não acredito que minha mãe fez essa roupa, logo ela. No que isso tem vantagem quem mim? (foto da roupa nas notas finais)

A roupa era constituída por um maiô preto e uma saia vermelha, a peça também tinha o colar e o cinto dourado. A saia era curta demais, o maiô é sem alça. A única coisa normal eram as botas pretas. Eu sinto os olhares de todas as meninas em mim.

–_ _-chan, desculpa falar isso, mas você está muito sexy nessa roupa. –Mina me olha maliciosamente.

–Mina! Você vai envergonhar ela! –Momo a repreende e depois me olha de cima para baixo– mas isso não deixa de ser verdade. –eu provavelmente to que nem o Midoriya agora, todo vermelho.

–Foi você que fez? –Tsuyu me observa enquanto arruma seu cabelo

–N-não. Foi minha mãe que fez tudo isso. –eu nem acredito que essa realmente vai ser minha roupa de herói. Tipo, eu vou usar isso aqui até o ultimo dia da minha carreira. Eu não vou ter coragem de mudar algo e acabar desapontando minha mãe.

–Vocês estão prontas? –Hagakure chega ao meu lado– Vamos logo, os meninos estão só nos esperando, nós temos que sair juntos. –nós concordamos e demos um último reparo no visual. Eu tentei levantar meu maiô mais pra cima pra ver se as bordas dos meus seios escondessem mais, o que foi em vão, pois piorou a situação.

Eu estava um pouco nervosa quando saí do vestuário, todos os meninos estavam nos esperando. Eu me agarrei na Ochaco e fiquei com ela até sairmos para a área de treinamento, eu não consegui ver as roupas dos garotos, estava envergonhada demais.

Chegando lá, All Migth já estava nos esperando com sua pose e seu sorriso brilhante. Seus olhos brilharam a nos ver se aproximando.

–Vocês estão incríveis. –All Migth olha da primeira pessoa até a mim, que estava vermelha demais depois desse olhar. Eu não queria que o All Migth me notasse como uma garota vulgar. Minha mãe está assistindo anime demais.

–Você está bem, jovem? –depois de ele perguntar todos me olham o que me fez corar mais ainda, eu definitivamente não levo jeito pra disfarçar.

–S-s-sim! É que ta calor... –SÉRIO _ _? Eu realmente usei a desculpa do Midoriya? QUAL É O MEU PROBLEMA??

–Tudo bem. Caso estiver passando mal, me avise. –e então, todos voltam seus olhares para All Migth.

–Você está bem mesmo amiga? –Ochaco sussurra perto de mim

–S-sim.

E então All Migth explica o treinamento, que é meio que uma prova, dizendo ele. Essa prova consiste em dois times, um dos heróis, e um dos vilões. Cada time com duas pessoas. O objetivo era capturar os vilões e impedir que a bomba que eles possuíam explodisse. Não era muito difícil, era apenas complicado, pois os vilões estariam escondidos dentro de um prédio, e a única coisa que os heróis têm é um mapa do prédio, então ninguém sabe onde está quem.

Os times iam ser formados por um sorteio, All Migth estava tirando os nomes da caixinha. E eles são:

–Midoriya e _ _ como heróis no time A e Bakugo e Lida como vilões no time D! –meu olhar se encontrou com o do Midoriya, ele me olhava de forma indescritível, eu dei um sorriso como resposta e o mesmo virou envergonhado.

(...)

Passaram-se algum tempo para que organizasse tudo. O time D já estava escondido, o resto do pessoal e All Migth estavam dentro de outro prédio observando tudo por câmeras. Nós estávamos prontos para começar.

–Ele é problema, –Midoriya começa– mas seu objetivo, sua confiança, sua força física, sua individualidade, são muito mais incríveis que a minha. Mas, é por isso que agora... –ele coloca sua máscara que completa sua roupa por inteiro– Eu não quero perder

Quando entramos no prédio, logo percebemos que era cheio de direções. Eu estava com o mapa do local observando-o enquanto Midoriya ficava de olho ao redor. Quando eu achei um lugar que poderia estar a bomba, Bakugo aparece soltando uma explosão em nossa direção, mas por sorte Midoriya se joga em cima de mim me protegendo.

–Vamos lá Deku, não desvie. –Bakugo com toda sua simpatia, implica.

Ele se aproximava com sua mão direita se preparando para ser usada, mas Midoriya de alguma forma previu e o segurou pela mesma o derrubando com força no chão

–Meu Deku nem sempre vai significar inútil Kacchan, ­ –Midoriya mostrava confiança pela fala– meu Deku significa você consegue! –como assim? Isso tem cara de Ochaco, mais um motivo a qual amar mais essa garota.

–Apesar de estar com medo... –Bakugo manifesta suas explosões– Isso é o que eu odeio em você! –Eu confio no Midoriya, mas eu não vou deixá-lo se machucar. Midoriya até que vai, mas o Bakugo não vai ter piedade nenhuma dele.

Bakugo de repente se posiciona para atacar.

–_ _-san, vai! –Midoriya ordena, mas eu não vou deixá-lo. Vamos consegui!

Eu jogo Bakugo contra parede com meus poderes.

–Vem! –chamo Midoriya que corre junto a mim até Bakugo perder-nos de vista

–Você me enganou não foi? –ouvíamos Bakugo gritar– Foi divertido me enganar esse tempo todo? –nós estávamos encostados a uma parede, calados, apenas ouvindo os berros de Bakugo– Você tem uma individualidade impressionante, não é Deku? Então deixa de ser medroso e tente me pegar com ela. –Midoriya franziu o cenho. –Porque eu sou melhor que você.

Nós decidimos continuar, e se Bakugo nos encontrássemos, Midoriya iria avançar em direção a bomba, enquanto eu  lutaria e o capturaria, pois seria bem mais difícil para Midoriya pelo fato de eles já serem rivais faz um tempo.

Nós subitamente encontramos o local da bomba, por conta de estarmos um andar abaixo e o Lida ficar sorrindo num tom malvado e alto a todo o instante. Eu entreguei meu mapa para Midoriya e qualquer coisa ele ia pra lá sozinho.

Estávamos quase lá quando Bakugo aparece a nossa frente, impedindo-nos de passar.

–Estão carregadas. –ele ergue a mão direita se referindo a granada no braço que ele possui.

Eu seguro o braço de Midoriya e me teletransporto para trás de Bakugo

–Vá Midoriya! –ele sai correndo em direção ao andar de cima enquanto resta apenas eu e o esquentadinho

–Não! Eu não vou deixar o Midoriya escapar! –Quando Bakugo ia atrás do mesmo eu o levito e o jogo para o fim do corredor.

–Eu que não vou deixar vo escapar. –eu o encarava

Ele se levanta e me olha com desprezo, acho que ele aceitou o fato de ter agora outro oponente. O mesmo prepara sua granada e solta o guincho tão rápido que por pouco eu não sou acertada. Eu me teletransporto para sua traseira, a granada foi tão forte que o chão estremeceu

–Jovem _ _! –eu ouvi All Migth pelo pequeno radio em nossos ouvidos

–_ _ você está bem? Eu já cheguei aqui, Lida está na minha frente, ele faz alguns gestos estranhos com as mãos, se cuida ai, nós vamos conseguir! –dessa vez quem fala é Midoriya, que logo me fez lembrar da minha parte também.

Sério? Isso por acaso é permitido?

–Se você usar isso de novo seu time será desclassificado Bakugo. –Mais uma vez All Migth interfere na luta.

Eu conseguia ver sua cara de raiva, não é assustador quando você já é acostumado a treinar com um cara desse tipo todo dia.

–Nós vamos vencer! –eu digo em voz alta, mas eu logo percebo que meu punho fechado estava coberto por chamas rochas. Merda, eu estou confiante demais.

–Então esse é seu outro poder. –Bakugo me olha interessado– eu pensava que você só era uma fracote, mas a algo de interessante em você, mais isso não interessa eu vou lhe derrotar de qualquer jeito. Mas seria bom derrotá-la no seu 100%, então não se contenha. –ele acabou de me dar à maior ideia de todas.

Eu estendo minha mão esquerda/direita –que está coberta pelo fogo– em direção a Bakugo, que é a que eu menos uso, enquanto a outra vai devagarzinho a procura da fita de captura que esta pendurada na parte de trás na minha saia.

–Você irá fracassar na sua melhor individualidade. –Bakugo solta uma explosão na mão, sei que ele quer me prender aqui para que o tempo acabe, é por isso que eu não vou lutar.

Eu me teletransporto para trás do mesmo e grudo a fita de captura em suas costa e então me teletransporto para sua frente e sua traseira até que a fita tenho o contornado o suficiente para o manter preso.

–O que? –Bakugo ficou tão confuso que parece que ele não entendeu que perdeu

Eu saio andando para longe do mesmo e vou em direção a Midoriya e Lida.

–Não me ignore! Volte aqui! –ele gritava com raiva e desesperado.

–Midoriya como está por ai? –eu falo com ele pelo radio, eu conseguia ouvir um barulho de fita do outro lado da linha.

–E-espera... Quase lá... Pronto! Capturei ele! A bomba é nossa. Nós ganhamos _ _, seu plano deu certo. –eu o ouvia festejar, mas num instante ele parou– Mas e o Bakugo?

–Eu o capturei. –eu fico esperando All Migth anunciar nossa vitoria.

–Que-

–Time herói Win! –All Migth anuncia, eu consegui ouvir o grito de animação do Midoriya. Tudo deu certo no final. Pelo menos pra gente

(...)

No final todos os testes acabaram ­–pra mim a do Todoroki foi bem mais rápida que o normal, ele simplesmente congelou tudo e finalizou a prova. –All Migth estava conosco fora dos prédios, estavam todos reunidos, Todoroki dessa vez estava ao meu lado

–Você foi muito inteligente na sua luta contra o Bakugo, parabéns. –ele sussurra no meu ouvido, que faz arrepiar um pouco.

–O-obrigado. Eu não posso falar o mesmo de você já que terminou tão rápido que nem deu pra analisar algo– ele solta um sorriso que me faz retribuir o seu pelo meu.

–Bom trabalho a todos! –All Migth começou sua fala– não tivemos nenhum ferimento grave. –ele entende sua mão com um punho fechado no ar– Todos vocês fizeram um bom trabalho para seu primeiro treinamento! Mas bem, o nosso horário acabou então, troquem-se e voltem para sala. –ele sai correndo de lá.

–O All Migth é incrível! –Kaminari esboça uma cara admirada

–que maneiro... –Mineta é o próximo a se manifestar

(...)

As aulas acabaram e todos nós fomos pra casa, mas dessa vez eu voltei com o numero do Midoriya. Ele ficou bem vermelho quando eu pedi, o que era de se esperar. Ele é bem mais tímido do que pensei, talvez um dia ele possa se sentir confortável ao meu lado

Quando eu chego em casa minha mãe está lá, assistindo mais animes aleatórios. Eu queria conversar com ela sobre minha roupa de herói, mas ela está tão feliz assistindo que eu não quero atrapalhá-la com minhas reclamações idiotas, eu sei que ela não fez por mal e isso pra mim já basta. Eu me sento ao seu lado e nós assistimos juntas.

Haruta voltou a falar comigo, e já voltou falando de um garoto que ela conheceu na rua, e atraente como ela é, conseguiu o numero dele fácil fácil.

Hoje a noite, meu pai resolveu não me treinar. Já que eu estou numa escola de heróis, eu não vou mais precisar de seus treinos. Tudo tava indo muito bem.

E espero que continue assim.


Notas Finais


Meu senhor eu nunca escrevi tanto mas ok

Foto da saia: https://pin.it/gfye7p4miryyqt

Foto do maio: https://pin.it/JwR9prD

Oniiri: https://pin.it/fXbQGvZ

Uramakis: https://pin.it/q4zewares6eyp6

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...