História Lembranças da Alma - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Jared Padalecki, Jensen Ackles
Personagens Jared Padalecki, Jensen Ackles
Tags Jared Padalecki, Jensen Ackles, Padackles, Wincest
Visualizações 291
Palavras 3.659
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Ele é Seu Destino


 _Ei Jen _Jared beijava seu ombro nu sentado atrás do loiro. _ta bom o suco?.

_Só não ta melhor do que isso que você está fazendo.

_ Sei que você gosta de crianças, e que ficou chateado por não ter podido cuidar do nosso. _Jared deslizou os braços em volta do corpo quente e nu do loiro. E chupou de leve seu pescoço. _Se você quiser eu posso colocar outro neném ai dentro e daqui que a nove meses vamos acordar toda noite com um choro de bebê as 1 da manhã. _Jensen riu com o que o conde falou e se encostou mais contra seu corpo.

_Quer uma casa cheirando a bebê e passar noites sem dormir outra vez meu conde? _Jensen guardou a bandeja e virou de frente para o moreno.

_Eu quero tudo com você amor. Posso encher a casa de crianças e passar séculos sem dormir se isso te fizer feliz.

_Sabe que esse bebê ja pode estar aqui dentro ne? Não tomamos nenhum cuidado e você me encheu com seu...

_Amor _Jared falou rindo _Te enchi com meu amor. _Deu um selinho no loiro.

_Sim você fez isso, a noite toda _Jensen foi para o colo do moreno e abriu a sua calça para acariciar o conde.

_Jen aahhh. _Jared gemeu baixo e Jensen mordiscou sua boca sem parar o carinho na parte sensível do moreno que crescia na sua mão.

_Eu tô cio meu alfa, vai me aliviar, hum? _falou manhoso.

_Vou... ahhh meu Deus Jensen..

* *

Jensen desceu depois do banho, não era sua intensão transar com Jared depois da noite intensa que tiveram, mas não resiste ao seu alfa, ainda mais no cio.

Jensen colocou uma calça clara do conde e uma camisa azul. Não colocaria suas roupas clerical depois de tudo que fez com o conde. Não achava que eles lhe cabiam mais. Tinha que resolver sua situação com a igreja bem rápido. Conversar com o reverendo Jeffrey e com Misha também, pode dizer apenas que vai deixar de ser padre porque se apaixonou e quer viver esse amor, não precisa dizer que é um lobo, que tem um filho e é casado com o principe das sombras.

Jensen foi direto para o Jardim onde Jody disse que Jared estava.

A manhã estava fresca e o sol havia se escondido atrás das nuvens. O dia estava lindo como nunca pareceu antes,o loiro respirou fundo enchendo o peito com o ar fresco do local. O cheiro de jasmim e do café que vinha da casa se misturavam no ar.

Era bom estar de volta e em casa. Se sentir completo outra vez, ser um só com seu lobo e estar do lado do homem que ama, entender finalmente que seus sonhos perturbadores eram apenas as lembranças da sua alma.

Jensen se alongou esticando os braços cheio de preguiça e totalmente relaxado pelo sexo gostoso de mais cedo. Sentia uma vontade louca de se transformar no lobo e voltar a campina para correr, adora isso.

Mas antes tem que conversar com seu filho e dar um longo  abraço no seu bebê.

Nem acredita que ele já está tão crescido.

Era meio frustrante pensar que perdeu todo seu crescimento, e que deixou Jared sozinho com um bebê para criar.

Mas tinha que confessar que a idéia de fazer outro filho com Jared era muito gostosa.

Jensen não evitou o sorriso.

O loiro ouviu risos e conversas e seu olhar foi atraído para o moreno alto perto da piscina e Amell do seu lado quase se esfregando nele, enquanto falava e ria como uma vadia oferecida.

_Babaca. _Rosnou indo em direção aos dois. Sentia o sangue ferver e suas garras afiadas ficarem a mostra.

_Oi Stephen. _Sorriu sem nenhua graça e com um olhar cruel brilhando no rosto _Vamos ali comigo? _ Jim se afastou alguns passos quando Jensen puxou o loiro pelo braço com uma delicadeza assustadora.E aquela voz ameaçadoramente baixa e suave.

_Meu Deus, é o Jensen ou o lobo? _perguntou sem esconder o espanto. E Jared sorriu com orgulho olhando o loiro se afastar com Stephen.

_Os dois, meu Jensen está de volta.

_ E como você fez isso?.

_Tivemos uma conversa essa noite, do tipo que o Jensen gosta, se é que você me entende.

_Desconfio que não vou querer saber. _Jared olhou pro amigo e riu do rubor que corou seu rosto.

Alguns poucos minutos depois Jensen voltou sozinho e puxou Jared para um beijo demorado e mais pocessivo impossivel.

A mão do loiro se agarrou forte em seus cabelos e a outra mão estava cravada em suas costas, juntando seus corpos com uma força quase esmagadora. 

Jared deixou ele beijar assim, abraçou seu corpo e repousou as mãos na bunda macia e redonda do seu ômega. 

O conde se separou do beijo quando não  conseguiu mais  respirar.  Um sorriso nos labios que ardiam.  Olhou na direção onde estava Stephen. Sabia que o beijo foi um recado do loiro de "ele é meu" para o Stephen. _Fez o que com ele amor?

_Tá preocupado com ele? _Jensen saiu dos seus braços de uma vez _Então vai la consolar seu ômega carente. _Mal terminou de falar e saiu andando sem olhar pra trás.

_Claro que não estou. Jensen! _Jared foi atrás e Jim balançou a cabeça com um meio sorriso, realmente Jensen estava de volta.

Jared alcançou o loiro na porta e segurou seu braço.

_Ei espera. Não estou preocupado com ninguém Jensen.

_Ótimo! Eu também não. _Puxou o braço.

_Tá bravo comigo ?

_Não. _rosnou a resposta por entre os dentes.

_To vendo. _ passou na frente dele. Tentou tocar seu rosto e Jensen se afastou num arranco.

_Vou falar com meu filho,  Jared.

_Eu vou com você, mas primeiro quero que desmanche essa carinha emburrada.  Meu amor,  ninguém nesse mundo é mais importante pra mim do que você.

_Talvez fosse antes, mas quem sabe  o Amell tenha conquistado mais que sua amizade nesses anos em que eu estava MORTO. Me larga! _empurrou o moreno para trás e entrou na casa.

_Droga Jensen, não! _ O loiro ia subir as escadas quando Jared desceu na sua frente.

Jensen revirou os olhos irritado. Odiava quando ele fazia isso com essas suas asas enormes.

_Não acredito que você pense mesmo isso. _o conde falou sério. _ Qual a parte de" eu não deixei ninguém ocupar seu lugar" você não entendeu ainda Jensen? _O loiro não respondeu e tentou passar por ele e subir, mas Jared o segurou pela cintura com um braço. E segurou seu rosto com a outra mão.  O amor e a dor se refletiam em seus olhos_Eu morri cada dia sem você todos esses anos, esperando você voltar. Te procurando, te amando e sofrendo sem te encontrar.

Eu nunca mais tive olhos para mais ninguém depois que te conheci.

Não duvide assim do meu amor Jensen. _beijou o loiro que relutou um pouco até retribuir.

Foi um beijo calmo e terno dessa vez e  terminou em um abraço apertado e o loiro com o rosto enfiado em seu ombro.

_Eu não gosto dele.

_Eu sei amor. Mas eu te amo tanto e somente você. O Stephen é só um amigo que ta com problemas, daqui a pouco ele volta pra Vila dele. _Afastou o loiro do seu corpo para olhar em seus olhos. E Jensen abaixou o rosto antes de falar. 

_Eu mandei ele ficar longe de você. Disse que seu marido voltou e que se ele gosta tanto de um alfa eu poderia mostrar meu lado alfa pra ele de um jeito que ele não ia gostar... foi só isso. _Jared não sabia se ria ou se voltava a beijar seu lobo ciumento. Claro que o lobo do Jensen assusta, ele é muito mais forte qualquer outro que já conheceu. É inclusive mais forte que ele próprio. _ ele não vai chegar perto de mim amor. Eu sou só seu. Vamos falar com o Alex? _Jensen assentiu com a cabeça e Jared passou o braço no seus ombros. 

-Eu amo você. _ sussurrou e se inclinou para dar um selinho e o celular interrompeu. Jared pegou o aparelho e viu o nome do engenheiro na tela . _Eu vou ter que atender.  Pode ir na frente, daqui a pouco eu vou.

_Ta bem. _Jensen deu um selinho no moreno e foi para o quarto do filho.

Parou na porta do quarto de Alexander que estava aberta e ficou alguns minutos olhando o garoto.

Ele estava segurando um urso enorme pelo pescoço e jogando vídeo game.

Seu garotinho. Jensen suspirou um pouco pesaroso, mas abriu um sorriso em seguida, não ia ficar lamentando o passado e o que perdeu.  Agora está de volta para Jared e para Alexander . Bateu na porta e o garoto se virou para ele.

_Pai! _falou sem esconder a alegria, e algo dizia a Jensen que ele ja sabia que ele estava de volta.

_Sim, sou eu. _ antes que pudesse pensar direito sentiu o garoto pular no seu pescoço e grudar tao forte que quase lhe tirou o ar.

Jensen deu uns passos para trás com o impacto inesperado.

_Senti tanto a sua falta pai.

_Eu sei filho, desculpa não ter ficado com você todos esses anos._O abraçou de volta com carinho, apertando seu corpo dentro do seus braços.

_Meu garotinho cresceu._Jensen soltou o filho para olhar para ele, mas o garoto se afastou rapido e abaixou a cabeça com a mão no pescoço. Gesto esse que chamou a atenção de Jensen para o local.

_Posso entrar?.

_Hunrun. _Alexander foi desligar o jogo e empurrou o urso para um canto.

Jensen sorriu.

_Não precisava ter desligado. Eu adoro esse jogo.

_Conhece? Eu adoro, é um dos melhores.

_Podemos jogar depois.

Posso sentar aqui? _pediu mostrando um lado na cama perto de Alexander, e garoto se sentou rápido no chão, meio nervoso e Jensen viu as marcas no seu pescoço e o motivo do nervosismo.

Jensen sentou e olhou para o filho sentado na sua frente quase do outro lado do quarto.

_Eu queria ficar perto de você Alex_Falou sorrindo. _Alexander abaixou a cabeça sem coragem de encarar o pai. Tudo que mais queria era ficar perto dele ,mas não quer que ele veja aquelas marcas e saiba o que ele fez. Jensen virou para o outro lado onde estava o urso.

_Eu me lembro de você bem pequeno. Você era o meu bebê _Jensen começou a falar olhando o urso enorme do seu lado e evitando olhar para o garoto que já estava quase fugindo dele. _Você era loirinho e era gordinho e risonho e adorava se pendurar nos cabelos do Jay e brincar com a minha barba.

E eu queria fazer tanta coisa por você. _Se virou para ele _queria cuidar e proteger de tudo.

E não pude fazer nada, nem participei da sua infância... desculpa.

_Pai... _Alexander viu os olhos do pai cheios de lágrimas e se levantou indo até ele abraçar.

Jensen o segurou forte em seus braços.

_Você me protegeu quando eu mais precisei pai, deu sua vida por mim, como eu poderia pedir mais a você.

_Eu te amo tanto Alex.

_Eu tambem te amo pai. _Os dois ficaram um longo tempo abraçados em silêncio.

Alexander sentia o carinho e amor que tanta falta lhe fez e seu coração se aqueceu por inteiro. Era bom estar no abraço do pai. Era gostoso ter ele de volta.

Jensen nunca saberia a dimensão da falta que ele fez e como todo esse vazio parecia ser preenchido tão rápido no aconchego daqueles braços.

_Eu queria conversar uma coisa com você, mas acho que cheguei meio atrasado. _Falou terno afagando o cabelo loiro e macio. E olhando as marcas arroxeada em sua pele.

Alexander saiu do seu abraço em um impulso e o encarou com olhos assustados e um leve rubor no rosto.

_Foi com o Bill né?.

_Pai.... é....

_Se não estou enganado, acho que ainda não deveria ser... ou eu errei nas contas. _perguntou com um sorriso.

_Não errou nao... só... f-foi adiantado. _respondeu olhando para o chão e seu rosto estava vermelho.

_Senta aqui. _Puxou ele pela mão para se sentar do seu lado_Você gosta dele, estou certo?

_Você acha errado?

_Bom, eu conheço o Bill desde antes de você nascer. Ele é um rapaz bom, mas é amigo do Jared e ele não vai aceitar que o amigo tenha ficado com o garotinho dele.

_E você? _perguntou esperançoso, a respiração forte mostrava seu nervosismo.

Jensen ficou um instante  pensando, tentando encontrar as palavras certas. Não era tão simples aceitar isso de boa, mas também não quer ser um pai carrasco. _O Bill é uma espécie de "vidente" entre os vampiros, uma condição rara. Quando ele era um soldado do Adam ele teve treinamento especial para comandar as tropas que marcharam pela terra espalhando caos e terror em tempos sombrios.

_Tá me dizendo que ele é mau?

_Não, mas ele liderou as tropas que o Príncipe das sombras se negou a fazer.

_O meu pai Jared...

_Mas o Jared destruiu metade desse exército para salvar o ômega da vila que Bill atacou.

_Você... O Bill tentou matar você.... não acredito nisso... _falou baixo olhando para o chão.

_Isso foi em outros tempos _Ergueu O rosto do filho com a mão. _ Olha para mim. _Alexander levantou o olhar _O Jared e o Bill brigaram feio nesse dia e terminaram os dois muito feridos, mas mesmo vencendo o Bill o seu pai não o matou. Deixou ele ir.

_Porque?

_Jensen sorriu _Isso você pergunta depois para o Bill... Ai depois de alguns anos eu tive um problema com minha gravidez, e a única pessoa que poderia ajudar era o único vampiro que tinha preparo com os antigos bruxos e curandeiros do condado.

_O Bill...

_Sim. E ele ajudou e também viu algo sobre seu próprio futuro quando tocou o bebê que crescia em meu ventre.

Você sempre foi predestinado a ele, é o ômega dele. _Alexander sorriu aberto. Não poderia ouvir algo mais lindo. Bill e ele estavam predestinados a pertecerem um do outro.

_Mas ele nunca falou nada.

_Nem para o Jared, acho que ele pensou que poderia fugir desse destino, se mudando para fora do condado, mas.... ele voltou ne.

_Ele te contou?

_Não. Eu partilhei da mesma visão que ele. _ Jensen passou a mão no pescoço do filho procurando a marca_Ele não marcou você.

_Eu nem queria isso mesmo. _Falou sem querer demonstrar que esperava sim pela mordida do moreno.

_Tem certeza que não queria?

_Ele não quis....

_Acho que não é essa a questão. Eu vou falar com ele. _Um batida leve na porta fez os dois se calarem. 

_Oi, será que eu posso participar da conversa também? _Os dois se viraram para a porta ao mesmo tempo ao ouvir a voz do Conde.

_Pode. _Jensen tocou o ombro do filho e foi até Jared. _mas primeiro quero te mostrar uma coisa.

_E o que seria assim tão importante que não me deixou nem dar um abraço no nosso filho, hem?

_Vai ver quando chegar la. _Deu um beijo no Conde _Consegue me alcançar? _Jensen se transformou no lobo e saiu correndo pelos corredores.

Jared teria ido logo atrás dele,mas ficou parado olhando para o enorme lobo branco correndo pela casa.

Sentiu saudade disso, sentiu mesmo muita saudade. Viu Jensen saltar pela janela e só então foi atrás.

Chegaram no Castelo e Jensen voltou a sua forma humana e Jared sentiu o coraçao bater forte vendo o loiro completamente nu na sua frente naquele local.

Era como um dejavu.

Adoraria continuar olhando pra ele assim, mas os engenheiros e pedreiros estavam na obra e Jared não ia permitir que ninguém vesse seu loiro como veio ao mundo, só ele pode.

O conde  tirou o sobretudo que usava e cobriu o loiro.

_Queria voltar a campina amor?

_Eu amo esse lugar, mas o que tenho para te mostrar, foi algo que fiz para você a muito tempo. _Jensen sorriu e depois ficou pensativo _Eu não sei se ainda está lá, tem tanto tempo.

Jensen levou Jared para um cômodo secreto no Castelo que o conde não conhecia. Tudo estava coberto com uma camada espessa de poeira.  Tinha uma pintura a óleo enorme na parede dele junto com Jensen e o um bebê loiro no colo do Conde.

A cama de casal tinha algo em cima que era parecido com folhas secas e um vinho na cabeceira da cama que deveria ter quase duas centenas de anos.

Jensen andava pelo quarto olhando tudo com uma mistura de pesar e saudade.

O loiro foi até a cama e levantou um dos travesseiros e pegou o que tinha la dentro de uma caixinha dourada.

Abriu e sorriu vendo o bracelete que mandou forjar para o marido com um desenho onde se encaixariam quatro esmeraldas.

Jensen pegou uma das pedras e guardou no bolso.

_Eu mandei fazer pra você. _Entregou a caixa ao conde, que tentava conter as lágrimas em seus olhos que deixava tudo embaçado.

Jensen preparou algo para ele e Adam o matou antes que pudesse lhe mostrar.

A raiva pelo pai só crescia a cada dia.

_Me dá a sua mão. _ Jensen segurou o braço do

moreno e colocou a joia. _Acho que não da pra você usar mais hoje, mas pode guardar. _o loiro olhou para ele com aquele olhar doce e terno que parecia transbordar amor e Jared se derreteu. Viu o loiro começar  a colocar as pedras formando o desenho.

_Essas pedras representa nossa família. Você _colocou uma _Eu _Colou a outra _e o Alex _Colocou a última e Jared ergueu o olhar do bracelete para seu rosto.

_E este que está faltando?.

-Não sei, acho que é defeito. _Virou para sair de perto e Jared o segurou.

_O que você colocou no bolso Jen? _Jared tirou a pedra que tava faltando e Jensen fechou os olhos esperando o que viria.

_Essa pedra significa o que eu estou pensando? Você estava esperando um bebê quando meu... quando o Adam... quando. _Jared não conseguiu terminar a frase. Suas mãos tremiam de raiva e de culpa. Por não salvar seu marido e o filho.

_Jay eu te trouxe aqui pra você ter uma lembrança boa do nosso amor. Não pra você ficar assim. Desculpa... vamos voltar.

_Preparou tudo isso pra me contar do bebê, não foi?

_Ele era pequenino Jay, so um embrião, não tinha mais que duas semanas. _ Jared olhou para baixo deixando uma lágrima descer por seu rosto.

Os trovões e o vento forte que anunciava a tempestade repentina que se formou mostrava para Jensen o que se passava no interior do Conde. Não era isso que queria. Queria deixar ele feliz e não destruído.

_Jay? _Levantou seu rosto com uma mão _Eu quero te perguntar uma coisa. _Jared apenas olhou para seus olhos esperando a pergunta. _Você quer mesmo  ter outro filho comigo ?

_Você quer? _Jared devolveu a pergunta se aproximando mais, sentindo os braços do loiro se fechar em volta do seu corpo e sua boca pousar em seu pescoço fazendo sua pele arrepiar.

_Eu quero. 

_Eu quero tambem queto outro filho com você Jen. _fechou os olhos apreciando o que as sensações deliciosas que vinham daquela boca contra sua pele.

_E vamos fazer esse neném agora meu alfa _Mordeu de leve sua orelha.

_Jen _Jared gemeu baixo. Jensen empurrou o sobretudo de cima de seus ombros expondo sua pele clara e nua fazendo o moreno ofegar.

_Não devíamos fazer isso aqui, tem operários...

_Devíamos sim, a porta ta fechada... aliás eles nem sabem desse lugar. _Jensen se abaixou e abriu a calça do Conde tirando o pênis semi duro para fora. _Quer que eu te chupe ou prefere ser lambido por um lobo amor?

_Jared não foi capaz de responder ao ser deliciosamente atacado por seu ômega.

Os dois passaram a torde toda se amando. Jared tinha se esquecido como seu lobo era insaciável.

Os dias que se seguiram não foram diferentes.

Teve sexo com seu lobo no banheiro, no quarto, no carro, na campina e Jensen era muito intenso, no cio isso triplicava.

Jared queria marcar logo seu ômega, reivindicar ele outra vez, mas Jensen queria resolver primeiro sua situação com a igreja.

                    *

Bill vem evitando encontrar com Jared porque não tem coragem de encarar o amigo e contar o que vem acontecendo.

Passou todos os dias do cio de Alexander com ele.

O sexo entre eles dois era algo forte, dominante e quase insaciável.

Durante a semana de lua cheia praticamente não dormiu passou as noites em claro comendo o seu ômega, tentando conter o fogo daquele garoto.

Terminou a semana de pernas bambas, todo marcado de unha e chupoes e seu loirinho mau podia sentar.

E Bill agradecia por isso ser de família e Jared estar ocupado demais tentando saciar seu lobo tambem pra prestar atenção neles dois.

Uma semana intensa e calorosa se passou.

Jared tomou um banho e olhou Jensen dormindo na sua cama.

Era lindo, seu corpo nu coberto apenas por um lençol suave de ceda era  bem evidenciado pelo tecido e Jared tinha vontade de voltar para a cama e acordar ele de um jeito bem gostoso.

Mas Jensen deve estar exausto da noite passada ainda e merece um descanso.

E também tem um assunto para tratar com Bill antes de sair e resolver as coisas com os operários, e sobre a viagem de Jensen para o seminário.

Deu um selinho no loiro que resmungou alguma coisa sem abrir os olhos. Jared sorriu apaixonado. É louco por esse loiro.

Passou os dedos nos cabelos úmidos que desceu para seu rosto e jogou para trás.

Dobrou as mangas da camisa branca até os cotovelos vestiu um colete preto e desceu pra tomar o café. Estava morto de fome.

Ia pedir a Jim que chamasse Bill mas o encontrou na mesa do café com uma pilha de panquecas e um copo grande de iogurte.

_Que fome. _riu e Bill pulou no lugar quase derrubando tudo da mesa.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...