História Lembranças de Um Passado - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Gustavo Stockler (Nomegusta), Kéfera Buchmann
Personagens Gustavo Stockler, Kéfera Buchmann
Visualizações 36
Palavras 997
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Opa linda turu baum????
Quem é vivo sempre aparece, né?
Bom, explicações: Eu tava passando por uns problemas pessoais e não tava conseguindo tirar um tempo pra mim mesma, então tudo o que eu escrevia eu me irritava, não gostava e apagava tudo pra escrever de novo. Acabou que na segunda eu conversei com a Isa e ela me mandou ir dormir (foi estranho, pq ela me manta acordar e n dormir) e foi o q eu fiz ontem,fui dormir de 8h da noite e acordei hj de 11h da manhã (tava foda mesmo).

Bom, mas de resto eu quero pedir desculpas mesmo, pela demora e tudo mais :)

Capítulo 21 - Já Passou


É possível se apaixonar por uma pessoa na qual você não se lembra?

Eu estava começando a me perder naquela cena tão agradável aos meus olhos, que apenas vim perceber que Luanna ainda não havia, se quer, trocado de roupa alguns minutos depois.

Ké: Posso saber o por que você ainda não foi tirar a roupa da escola? - Digo tentando ser o mais seria possível, e falhando miseravelmente no momento em que aqueles olhinhos castanhos olharam para mim.

Lua: Mas tá na melhor parte - Ela faz um biquinho e eu tenho que lutar contra todas as minhas forças para não ceder.

Ké: Vai trocar de roupa, antes que você suje essa Lua - Por favor menina vai logo antes que eu me entregue de vez na sua fofura - Vamos Luanna!

Gusta: Chamou de Luanna é porquê o assunto é sério, vai lá filha, eu pauso aqui.

Luanna se levanta do sofá, não tão animada quanto parecia ao ver o desenho, mas também não estava triste. Vejo ela entrar no quarto e então eu me sento no sofá, me juntando a Gustavo.

Gusta: Você comeu alguma coisa hoje? - Ele me pergunta, aparentemente preocupado.

Ké: Antes de sair do hospital - Respondo cansada, realmente estava começando a ficar com muita fome.

Gusta: Posso pedir alguma coisa pra gente, já que eu também não almocei.

Apenas aceno com a cabeça e ele logo pega o celular para pedir o nosso almoço. Lua aparece na sala com o rosto visivelmente frustado, espero ela se sentar no sofá para perguntar o que havia acontecido.

Ké: O que foi?

Lua: Eu não acho a Alice.

Nesse momento senti meu coração acelerar. Alice. Já estava sentindo o choro se formar em minha garganta, mas não me permiti chorar, não na frente de Lua e muito menos hoje.

Ké: Alice? - Disse tentando juntar forças para não chorar.

Lua: É mamãe, eu tinha deixado ela na minha cama antes de ir pra escolinha hoje de manhã, mas ela não tá mais lá - A boneca.

Sinto a mão de Gustavo apertando a minha e a minha vontade de me entregar ao choro simplesmente cresceu, como se meu corpo soubesse que ali eu teria um abrigo caso eu desabasse a qualquer momento.

Ké: Eu... Peguei ela meu amor - Ela me olha estranha - A tia Marisa não estava conseguindo dormir porquê ela lembrou de um pesadelo que ela teve, aí eu peguei a... Alice e emprestei para ela por enquanto - Tento falar sem chorar - Ela tá lá no meu quarto com a Tia Marisa, quando ela acordar a tia de devolve, ok?

Lua acena a cabeça, dessa vez um pouco menos triste, eu sei que ela é uma boa menina e que não se importaria em emprestar a sua boneca caso alguém precisasse dela, ainda mais sendo para uma das tuas que ela tanto gosta.

Mas eu precisava sair dali, iria desabar a qualquer momento e não queria fazer isso na frente de Lua. Me levantei e fui em direção a cozinha, já que meu quarto está sendo ocupado por Marisa, tentei segurar o máximo possível, mas no memento em que eu me encontrei na cozinha meu rosto já estava com algumas lágrimas. Me apoiei na pia, já sentindo as lágrimas caindo em desespero pelo meu rosto.

Em questão de segundos, sinto meu corpo sendo puxado para trás e sendo envolvido em um abraço quente. O perfume masculino entregava o dono do abraço, Gustavo. Não recuei, por algum motivo me sentia segura ali, então me entreguei, sem me preocupar com o fato de estar molhando a camisa dele com as minhas lágrimas, apenas me entreguei ao choro.

Gusta: Vai passar - Ele diz com cautela e fazendo um leve carinhos em meus cabelos.

Ké: Como tem tanta certeza?

Gusta: Já passou uma vez então vai passar de novo - Ele se afasta levemente de mim, apenas para fazer com que nossos olhos se encontrem - Por mais que você não lembre, isso já passou.

Ele limpa o rastro molhado que as lágrimas haviam feito em meu rosto. Fiquei encarando aquela íris castanha por mais alguns segundos, que mais pareceram anos. Meu olhos se fecharam automaticamente quando seus dedos passaram a fazer um certo carinho em minha bochecha. Estávamos próximos, tão próximos que já podia sentir sua respiração quente tocando minha pele, sentia seu olhar sobre mim, sabia que ele me olhava pois seu simples olhar parece queimar minha pele, minha respiração ofegante entregava meu certo nervosismo, mas meu corpo queria, minha mente queria... Eu queria... Não, eu implorava, pelo seu beijo.

Um choque percorreu todo meu copo quando seus lábios finalmente encontraram com os meus. Meu corpo entrou em erupção quando sua língua encontrou a minha. Podia jurar que meu corpo estava em chamas com aquele simples toque. Meus pulmões imploravam por oxigênio quando nos separamos, mesmo meu corpo reclamando dessa distância.

A voz de Lua ecoou por todo o apartamento, o grito na verdade. Minha mente logo deixa de lado o beijo e passa a entrar em desespero. Me separo de Gustavo e corro para ver o que aconteceu com minha filha, quando entro na sala me deparo com uma Luanna praticamente jogada do chão da sala, juntamente com alguns cacos de vidro ao seu redor.

Ké: Luanna? O que aconteceu? - Pergunto ao ver o corte e a quantidade de sangre presentes na testa e no joelho dela.

Lua: Eu tava pulando no sofá, ai eu cai encima da mesinha - Ela diz já chorando.

Ké: Luanna!

Pego ela no colo com todo cuidado para que ela não se machuque mais ainda com os vidros que estavam no chão. Marisa apareceu na sala, provavelmente deve ter acordado com o grito de Lua também, ela me pareceu preocupada, ainda mais quando eu disse que iria levar ela para o hospital.

Gustavo pegou Lua do meu colo e desceu com ela para o carro, ainda demorei mais alguns minutos para sair, tinha que pegar alguns documentos de Luanna, para a minha sorte Marisa me ajudou a procurar. Desço e vejo o carro de Gusta parado na porta do prédio.


Notas Finais


Opa Kerida!!! Beijo??? Oiiiii????? O q foi isso??????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...