1. Spirit Fanfics >
  2. Lemon Boy - (Sasunaru) >
  3. So i got myself, a citrus friend.

História Lemon Boy - (Sasunaru) - Capítulo 4


Escrita por: oldsatan

Notas do Autor


Demorou mas saiu, desculpem a demora, mas pra compensar o cap ta bem grandinho, espero que gostem.

Capítulo 4 - So i got myself, a citrus friend.


Fanfic / Fanfiction Lemon Boy - (Sasunaru) - Capítulo 4 - So i got myself, a citrus friend.


—🌿🍋🍃—


É estranha, a sensação de ter alguém ao seu lado sempre, e agora que eu tinha concordado em deixar Naruto comigo — Afinal, como poderia negar algo para aquele rostinho?— Eu teria que lidar com uma companhia 24 horas por dia, não que seja algo ruim, só não tenho costume.


Agora, vamos para o fato de que eu estou trancado no banheiro morrendo de vergonha, foi difícil ficar tão perto dele sem surtar, é muita intimidade pra pouco tempo, eu definitivamente não estou pronto para olhar em seus olhos novamente por uns 3 dias.


— Sasuke-kun, você esta trancado no banheiro, não esta? — Escuto uma voz calma do outro lado da porta, como ele me achou?


Não, eu definitivamente não estou aqui.


— Ah, claro que não esta. — Então ele abre a porta e me encara enquanto estou abaixado no chão do banheiro com as mãos cobrindo a cabeça.


— Vem, não precisa ficar assim — Ele pega nas minhas mãos e me puxa para cima, seu toque me arrepia inteiro e sinto meu rosto começar a esquentar, como alguém que é só espírito pode ser tão macio? Isso nem faz sentido.— Sasuke-kun? Eu estou falando com você... ta prestando atenção?


— Ah, sim, eu estou.— Continuo olhando para nossas mãos entrelaçadas enquanto ele caminha, nos levando até a sala. Olho para o sofá e vejo uma coberta, várias comidas e um filme pausado na TV.


— Então, o que achou?— Ele me olha com um sorriso tão iluminado, eu poderia encarar para sempre... ai meu Deus eu to encarando.


— Uma... uma ótima ideia— Não consigo mais dizer uma frase sem gaguejar, o máximo que posso fazer é retribuir seu sorriso e seu olhar aconchegante. Nos juntamos embaixo da coberta e eu pego a pipoca. O filme começa, é Orgulho e Preconceito, um filme clichê de época, um romance que eu amo.


— Elizabeth é uma mulher muito gananciosa. — Ele diz aproveitando o filme, sinto o sono bater e encosto minha cabeça em seu ombro, sinto um calor confortável e aproveito o aperto de seus braços.


— Ela aprende no final.— Comento sobre o filme, Naruto olha para mim e sorri suavemente.


— Ja está cansado?


— Ta brincando, né? O filme nem começou, estou apenas te aproveitando um pouco— Vejo o rosto dele esquentar, ele se vira pro lado muito rápido, me pergunto se eu disse algo de errado.


— Você... gosta de mim?— Ele pergunta, hesitante.


— Óbvio, já te considero um grande amigo.


— Ah, você também... quer dizer, também te considero um... amigo.— Ele diz meio cabisbaixo, esse garoto é cheio de mistérios, e talvez eu nunca entenda ele.


Olho para a TV e o filme chega na parte onde eles se declaram um para o outro, começo a chorar descontroladamente, como uma mãe ao ver seu filme se apresentando em um teatro pela primeira vez. Ouço uma risada baixa e olho pro lado, Naruto parece estar se segurando.


— Qual é a graça?— Pergunto com a voz embargada, limpando as lágrimas.


— Você — Diz rindo mais alto ainda — Você é uma gracinha, sabia?— Meu rosto cora, mas posso dizer que está vermelho por causa do choro.


— Não tem ninguém de gracinha aqui não.


— Ai Deus, você vai acabar comigo— Ele para de rir subitamente e me encara, começo olhar para sua boca e por algum motivo, ela me parece cada vez mais convidativa, ele segura meu rosto e se aproxima mais, fecho meus olhos por instinto, sinto sua respiração cada vez mais perto e...


— Sasuke? Cheguei...— Abro meus olhos e rapidamente me afasto, vejo Naruto dar um olhar triste e logo me dirijo até a porta. Não posso acreditar que Itachi estragou totalmente o momento... desgraçado. Se ele não tivesse chegado, o que teria acontecido? Nós teríamos nos beijado? Meu Deus... Amigos se beijam? Não sei se isso é tão comum num ciclo de amizade...


— Eai, conseguiu sobreviver sem mim?— Pergunta entrando em casa, encaro o despresivel do meu irmão revoltado.

— Precisava ter chegado agora? Justo agora? Eu tava ocupado com uma coisa, não podia ter pelo menos levado a chave?

— Ei, ei. Eu também moro aqui, sabia? E quem é o garoto loiro sentado ali no sofá?— Meu sangue gela, como ele consegue ver o Naruto? Meu irmão vê fantasmas também, ou Naruto esta apenas brincando? Sera que Itachi esta apenas blefando? E se eu responder... ele vai descobrir tudo.

— Uzumaki Naruto, é um prazer, sou um amigo do seu irmão, ele deixou eu passar uns dias aqui, cheguei na cidade hoje...

— Uzumaki? Já ouvi esse nome antes...— Itachi diz desconfiado.

— Ah, isso é por que é um nome bem comum, bem, vou deixar vocês conversarem agora, Sasuke, eu vou estar no quarto.— Se levanta e sobe as escadas correndo. Tenho que tirar isso a limpo depois.

— Quando ia me contar que ta namorando?

— OI??? Eu não to namorando, é so um amigo— Digo, logo me virando para sair dali e fugir desse assunto constrangedor.

— Um amigo? Embaixo da mesma coberta? Assistindo Orgulho e Preconceito? Provavelmente abraçado com você? Você acha que eu caio nessa?

— Qual o problema? Amigos assistem filmes juntos, se abraçam, e nem preciso comentar que a coberta não tem nada a ver.

— Vou fingir que acredito, mas to de olho, só não quebrem a cama, e por favor usem camisinha.

— DO QUE VOCÊ TA FALANDO SEU PSICOPATA— Jesus, se estiver me ouvindo, me leve agora. Imediatamente.

— Dois apaixonados, no mesmo quarto, é hoje clã.— Ele dá um sorriso malicioso e se retira. Sento por um segundo e respiro, seria muito mais fácil se ele não tivesse visto Naruto, aliás, preciso saber como isso aconteceu.

Subo as escadas e abro a porta do quarto, vejo ele deitado na cama, abraçado com um travesseiro. Não vou perturba-lo enquanto dorme, decido apenas apagar a luz e deitar ao seu lado, pego a coberta e me aconchego. É estranho, o sentimento de conforto ao estar ao lado de alguém, apenas uma presença te fazer sentir feliz, nem estamos conversando nem nada, ele só... está aqui.

— Desculpa por isso, esqueci de avisar, consigo assumir uma forma física por um tempo, mas quando eu assumo essa forma, outras pessoas podem me ver... Eu estava tão distraído que esqueci de sair dessa forma quando ele chegou.

— Tá tudo bem. Vai ser mais fácil conversar com você agora.

— Obrigado.

— Hm? Por que?— Ele se vira e me abraça, coloca minha cabeça em seu peito, não ouço seu coração batendo, mas consigo senti-lo vivo. É um tanto triste, que ele não esta aqui de verdade.

— Por me deixar feliz, poucos conseguem.

— Então você é um homem difícil...

Ele solta uma risada e passa a mão no meu cabelo, sinto ele fazendo esse cafuné até que eu durma, meus olhos se fecham e logo um sono pesado me consome. Minha mente corre longe, é isso que acontece antes de dormimos, os acontecimentos de agora pouco passam na minha cabeça, ele estava tão perto, nós estávamos tão próximos, tão juntos, eu me senti em outro mundo, espero ter essa oportunidade novamente.

—🌿🍋🍃—

A manhã chega, alguns raios de sol rebeldes insistem em passar pelas cortinas fechadas, iluminando o rosto do garoto em minha frente, ainda estamos abraçados, e de novo, aquele sentimento estranho.

Me levanto devagar para não acorda-lo, caminho até o banheiro e escovo os dentes, arrumo o cabelo antes que ele me veja do jeito que eu acordo, o que não é nada bom, digamos assim. Passo um perfume, me perguntando o por que caralhos estou passando perfume, volto ao quarto e pego uma calça moletom e uma camiseta casual. Tiro a bermuda que estava usando para dormir, e antes que eu possa fazer qualquer movimento, sinto alguém me encarando. Me viro pra trás e vejo Naruto, encostado na porta, segurando uma xícara de café, me encarando com um sorriso malicioso.

— É, Deus tem os seus preferidos...— Ele diz e eu sinto meu rosto explodir, pego o travesseiro e acerto nele, corro até a porta e o tranco pra fora.

— SAI DAQUI, PERVERTIDO.— Já é a segunda vez que eu tenho que lidar com esse tarado, me visto o mais rápido possível e saio do quarto para tomar café, vejo ele sentado conversando com Itachi. Olho para a mesa e vejo um álbum de fotos antigos, com umas fotos minhas de quando eu era criança.

— Nesse dia ele insistiu para se vestir igual nossa mãe, ninguém entendeu, mas ele parecia muito confortável nesse vestido.— Pego o álbum mais rápido possível e jogo longe.

— Que bonitinho— Naruto diz sorrindo pra mim, com aquele duplo sentido de sempre.

— Não enche, logo de manhã isso... Itachi?!

— O que? Estou apenas sendo a mamãe que sempre fui.

— Então aja como uma adulto e vai arranjar um emprego— Dou um tapa na sua nuca - bem suavemente, ou não.

— Pra que? A gente ja tem dinheiro.

Me canso dessa conversa e sento-me para comer, já discutimos isso várias vezes, mas acabou que em nenhuma delas eu consegui convencer meu irmão a parar de vadiar e começar a trabalhar.

— Ei, Sasuke, depois do café... a gente pode ir naquele parque famoso? Eu sempre quis ir mas nunca tive a oportunidade.— Naruto pergunta empolgado, ele sabe que consegue o que quer se me pegar desprevenido com esse sorriso maravilhoso.

— Você não esta merecendo muito, mas por mim tudo bem, só vou terminar minha torrada— Pego a geleia de morango e passo o máximo possível, não tenho culpa se é extremamente boa.

— Ei, ta sujo aqui— Naruto passa o dedo nos cantos dos meus lábios e tira com um pouco de geleia, logo colocando a mesma na boca e sorrindo em minha direção. Por acaso está tentando me seduzir? Se for isso, ta dando certo.

— Ah, obrigado...— Digo envergonhado, ele se levanta e vai até o quarto. Um tempo depois volta com uma roupa diferente, que aliás, é minha.

— Peguei seu moletom emprestado, se importa?— Tenho que dizer que o moletom cabia perfeitamente, ressalta todas as curvas e os músculos que ele tem, e não, eu não fico reparando.

— Não... pode ficar, fica melhor em você mesmo— Solto um pouco envergonhado, pego as chaves em cima da mesa e me dirijo até a porta. — E então, vamos?

— Vamos! — Ele corre até mim empolgado e entrelaça nossas mãos, vamos caminhando até um parque que tem aqui perto, apesar do clima frio, o céu estava muito bonito, a grama em um verde bonito e raios de sol iluminando todo o caminho.

— Uau.. é muito lindo.— Ele diz maravilhado.

— Nunca veio aqui? Me impressiona. Você é um fantasma, pode ir aonde quiser.

— Ja estou aonde eu quero, e com quem eu quero, e qual seria a graça de aproveitar isso sozinho? E a melhor parte nem é o parque...

Eu vou morrer de vergonha, esse garoto desmonta minhas estruturas.

— Olha, um carro de sorvete, o que acha?— Eu sei que ta frio, mas qualquer coisa pra me livrar do meu constrangimento. Só espero que ele não coma o sorvete de uma forma erótica ou coisa assim.

Vamos até o carro e pedimos do sabor de morango para mim e chocolate para ele.

— Como você come isso? O de morango é péssimo?— Como ousa julgar meu sabor preferido de sorvete?

— Ei, cuida do seu sorvete, deixa que eu cuido do meu.— Começamos a comer enquanto aproveitamos a visa ao redor, alguns beija-flores rodeando as árvores. É algo realmente lindo.

Nos encostamos em uma árvore, sentamos embaixo da mesma e aproveitamos o calor do sol enquanto ele dura, já havia passado um tempo desde que acordamos e o clima ja havia esquentado um pouco. (Não foi só o clima, rs)

Naruto começa a cantar uma música, a mesma que dançamos ontem.

— Eu não poderia estar em melhor lugar agora, ou com outra pessoa, você é tudo, sabia?

— Você poderia por favor parar de me deixar sem graça a cada 3 segundos?

— É que é tão fofo o jeito que você tenta fugir do assunto.

Continuo comendo meu sorvete em silêncio, desvio o olhar para longe, e então sinto seu rosto se aproximar do meu.

— Ei...

Encaro-o.

Ta sujo aqui...

—🌿🍋🍃—

Sim, eu parei na melhor parte, bjs bjs.


Notas Finais


hihihi ai estou boiola 👉👈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...