História Lemonada - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Asui Tsuyu, Bakugo Katsuki, Midoriya Izuku, Todoroki Shouto, Uraraka Ochako
Tags Bakudeku, Hitoshixdeku, Hitoshixdekuxbakugo, Kirideku, Kiritododeku, Midoriya Uke, Tododeku, Tomudeku
Visualizações 155
Palavras 2.292
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Incesto, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E voilà... Cá estou eu com mais um cap da one Kirideku da Mina...
E essa é a aparência do Deku tanto na fanfic quanto nessa one da Mina, e também foi de certa forma por causa dela que tive a ideia de criar a fanfic, além do outro motivo que tinha dito antes...

Capítulo 4 - Kirideku (dnv)


Fanfic / Fanfiction Lemonada - Capítulo 4 - Kirideku (dnv)

O seminário não tinha saído tão ruim quanto eu pensei, até mesmo a professora/diretora elogiou e disse que foi divertido, principalmente nas partes em que eu morria para tentar falar aquelas palavras dos poemas que mais pareciam palavrões de tão difíceis que eram. Quando terminei de apresentar só me restava esperar até que a aula acabasse para poder dar os últimos ajustes na one.

 

Assim que o sinal tocou avisando que a aula tinha enfim acabado eu me levantei do meu assento e peguei minha mochila e o notebook para poder sair.

 

– Para aonde a senhorita pensa que vai com essa mochila? – A professora Ayano perguntou quando passei por ela.

 

– Acho que para o dormitório, já que a aula acabou – Falei para ela, que para minha surpresa deu risada.

 

– Então acho melhor a senhorita colocar as suas coisas de volta no assento e sair sem nada, pois a aula ainda não acabou – Olhei confusa para ela – Se a senhorita não percebeu, você foi a única que pegou suas coisas para sair. Sabe por que?

 

– Agora que você falou – Falei me referindo a parte de ter sido a única a pegar minhas coisas para sair – Eu não sei, por que?

 

– Porque o sinal tocou para o intervalo – Disse ela voltando a rir novamente – E se a senhorita não se esqueceu também, depois da aula eu disse que quero a senhorita na minha sala, lembra?

 

– Puts, eu esqueci das duas coisas – Falei um pouco envergonhada soltando uma breve risada para disfarçar.

 

– Espero que não esqueça novamente – Ayano falou estendendo a mão – Me dê aqui suas coisas, eu vou colocar de volta no seu assento, para que a senhorita não perca mais tempo do intervalo.

 

– Obrigada professora – Agradeci e entreguei minhas coisas para ela e em seguida sai da sala para ir até o refeitório.

 

Assim que cheguei no mesmo procurei pela mesa aonde estavam meus amigos, os avistando em uma próxima a janela da parede esquerda. Fui imediatamente até lá sem nem ao menos pegar algo para comer.

 

– Parece que nossa turminha aumentou, não é mesmo? – Falei assim que cheguei próximo a mesa, já avistando o restante do pessoal que não dava para ver de onde eu estava antes – E aí Hitoshi – Falei cumprimentando o garoto e sentando ao seu lado direito, pois o outro já estava ocupado por ninguém mais e ninguém menos do que o Midoriya.

 

– Espera um pouco. Vocês dois se conhecem? – Perguntou Momo se referindo a mim e ao Hitoshi.

 

– Só a algumas horas – Hitoshi respondeu antes que pudesse responder, sendo que diria a mesma coisa.

 

– Ata – Falou Momo me olhando cumplice, o que basicamente já sabia o que ela queria.

 

– Você não vai comer nada Mina? – Midoriya perguntou assim que percebeu que eu não tinha pego nada para comer.

 

– Já estou comendo – Falei pegando um pedaço da torta do garoto a minha frente e a colocando na boca.

 

– Ei, essa torta é minha – Falou Kirishima quando viu que eu tinha pego um pedaço da sua torta.

 

– Corrigindo. Era – Falei encarando o ruivo e pegando mais um pedaço – E se ainda quiser que eu te ajude é melhor ficar de biquinho calado.

 

- ...

 

Ficamos um bom tempo conversando, até que infelizmente o sinal tocou e todos tivemos que voltar para as nossas salas.

 

As aulas finais tinham passado razoavelmente rápidas, o que eu agradeci mentalmente, pois poderia enfim terminar os últimos ajustes da one. Agora só me faltava ir até a sala da Ayano para saber o que ela quer comigo.

 

– Professora? – Falei abrindo a porta da diretoria – Com licença – adentrei a sala assim que ele me pediu para entrar.

 

– Aqui eu não sou mais sua professora Mina – A diretora falou me pedindo para sentar na cadeira a sua frente.

 

– Ah é, tinha me esquecido Nay – Falei sentando na cadeira que ela tinha pedido para mim sentar ainda pouco – Acho que minha memória está sob influência do Deku.

 

– Parece – Nay falou divertida.

 

– Então... o que queres de mim hoje – Perguntei para a ruiva a minha frente.

 

– Eu queria sua ajuda para uma coisa...

 

-_-_-_- Quebra De Tempo -_-_-_- 8:37 PM -_-_-_-

 

– Todo mundo já chegou – Momo perguntou para conferir se todas as meninas tinham chegado.

 

Estávamos no quarto dela dessa vez para dar continuidade às fanfic, que começaria pela minha pessoa, já que não tinha terminado de fazer a minha da última vez – mas disso ninguém precisa saber – que estávamos no meu quarto.

 

– Ainda falta a Urar... – Não pude terminar de falar.

 

– Faltava mi amor – Falou a morena chegando e já se jogando em cima de mim na cama da Momo.

 

– Agora que todos chegaram... pode continuar sua one Mina – Falou Momo se ajeitando no Puff vermelho que estava próximo a porta.

 

– Okay... – Disse empurrando a Uraraka de cima de mim e me arrumando na cama – Vou ler a última parte de novo para que ninguém aqui fique boiando.

 

– Tudo bem – Falaram todas as outras garotas.

 

 

Assim que Mina entrou no carro do irmão, eles foram para casa que levou em média 15 minutos até que chegassem, porem para os dois, esse tempo parecia muito mais curto já que ambos jogavam conversa fora sobre assuntos banais. Esse era o relacionamento dos irmãos, harmonioso, gostoso de se apreciar e até mesmo invejável para algumas pessoas, haviam algumas discussões breves entre os dois, mas raramente aconteciam e quando aconteciam eram rapidamente resolvidas e esquecidas.

 

Quando chegaram ao seu destino, Kirishima foi guardar o carro na garagem enquanto Mina foi correndo para dentro de casa, para assim chegar ao banheiro primeiro e tomar seu banho, pois quando o ruivo entrava no mesmo, ele demorava mais do que uma noiva nervosa na opinião da rosada.

 

A noite tinha passado razoavelmente devagar na opinião de Kirishima, que por algum motivo aparente não consegui pegar no sono. Na opinião de sua irmã isso era só nervosismo pelo encontro com o Midoriya de manhã no aeroporto.

 

Se passou um bom tempo e Kirishima agora se encontrava cansado de tanto pensar como será o encontro de amanhã, de como será que seu Izuku tinha ficado tanto em aparência quanto na sua personalidade alegre - sendo que na última ele preferisse que o outro não tenha mudado absolutamente nada -. Não se permitiu pensar mais nessas coisas pois acabou cedendo ao cansaço e por fim pegou no sono.

 

O dia tinha começado normal como qualquer outro, mas estava um pouco mais alegre para algumas pessoas, principalmente para os dois irmãos Kirishima. O motivo? É porque hoje é o dia em que o irmão do Kirishima mais velho vem morar com os dois.

 

Os três de fato não eram completamente irmãos. Eijirou e Mina só eram irmãos por parte de pai, enquanto o garoto só era irmão de Midoriya por parte de mãe assim fazendo com que o esverdeado e Mina não fossem ligados por meio de nenhuma ligação de sangue.

 

Kirishima Eijirou é o nome do irmão mais velho, tinha somente 4 anos de idade quando seus pais se separarão e sua mãe foi para Londres o deixando com seu pai, pois na mente da mesma ele ficaria melhor perto de seus outros parentes ao invés de um lugar aonde ele não tinha ninguém além de sua mãe, além também do fato dos dois não serem muito apegados um ao outro, pois o garoto tinha mais carinho com seu pai do que com sua mãe. 4 anos depois que seus pais se separarão o ruivo ganhou uma irmãzinha da nova mulher de seu pai, que nas contas do garoto já seria a terceira mulher de seu pai depois da separação, o que o fez pensar que esse tenha sido o motivo da separação com sua mãe, mas descobriu que o real motivo da mesma foi por conta que sua mãe tinha um amante em Londres.

 

O garoto gostava muito de sua irmãzinha, sempre estava cuidando da mesma quando sua madrasta estava no trabalho e seu pai vadiando por aí. Ao completar seus 18 anos, o ruivo decidiu entrar na faculdade de administração por influência de sua madrasta que era empresaria antes daquele fadigo acidente que não levou só ela, mas também seu pai junto.

 

Deixando um pouco de lado o passado não muito alegre dos irmãos, agora vamos voltar a atualidade que é o que realmente importa aqui. Eijirou já tinha se levantado da cama e se arrumado, agora só esperava sua irmã terminar de se arrumar para tomarem café e o mesmo ir deixa-la na escola para logo em seguida ir ao aeroporto pegar seu irmão, o mais novo membro de sua família que a partir daquele momento se somaria em 3 irmãos, mas era bem maior por conta dos amigos.

 

Kirishima

 

Assim que terminamos de tomar café eu fui com minha irmã até a escola aonde ela estuda, aonde a deixei lá para ir até o aeroporto pegar o Izuku. Estava esperando por esse dia a tempo, e agora que ele chegou eu não consigo não sorrir com a ideia de ter meu irmão por quem eu era apaixonado morando comigo.

 

Quando cheguei ao aeroporto fui à procura do Izuku, e quando eu o encontrei fiquei surpreso pelo mesmo não ter mudado quase nada desde a última vez. Seus cabelos ainda continuavam encaracolados e esverdeados, só que um pouco maiores e mais arrumados do que antigamente. Suas sardas agora se viam poucas, mas se dava para notar de leve ainda, mas uma das coisas que realmente me fez ficar hipnotizado foi seus grandes olhos verdes como esmeraldas.

 

Voltei a realidade assim que o garoto chegou mais perto carregando suas malas, ou ao menos tentando carregar porque pareciam mais pesadas do que aparentavam. Por esse motivo me ofereci para carregar algumas até o carro, o que o outro de imediato me entregou as mais pesadas enquanto ele arrastava a mala de rodinhas.

 

– Você não mudou nada Kirishima ­– Izuku falou quando já tínhamos saído do prédio.

– Você também não mudou quase nada Izuku, só ficou mais bonito do que a 5 anos – O respondi quase como um elogio, mas que na verdade foi mais como um flerte.

– Isso é para ser um elogio ou outro flerte como antigamente, antes de sabermos que éramos irmãos? – Izuku perguntou me deixando um pouco sem graça.

– Um elogio é claro – Respondi com um certo receio dele achar estranho seu próprio irmão lhe fazendo um flerte.

– Certeza? – Perguntou virando o rosto para o lado esquerdo aonde eu me encontrava.

– Um flerte... – Falei mais como um sussurro.

– Que bom... – Izuku falou baixo o que dificultou que eu escutasse.

– O quê? – Perguntei, pois, fiquei curioso para saber o que ele tinha dito.

– Nada – Respondeu abrindo um sorriso e caminhado mais à frente até o carro que lhe mostrei.

 

Assim que chegamos guardei as malas do outro no porta malas do carro e abri o mesmo para que o esverdeado entrasse e se sentasse ao meu lado. Entrei logo depois de guardar todas as malas do Izuku e liguei o carro em seguida para chegar o quanto antes na nova casa.

 

Não demoramos muito tempo na estrada, e também não se teve muito diálogo entre nós dois nesse tempo. Tudo o que se era escutado nesse tempo em que tínhamos ficados no carro era uma música que estava tocando na rádio naquele momento, se não me falha a memória, acho eu que o nome da mesma era All of down (o nome certo é All Falls Down) ou coisa assim, pois o Izuku vez ou outra cantarolava uma parte da música.

 

Quando chegamos em casa percebi que a mudança ainda não tinha sido concluída, pois o caminhão ainda estava parado em frente à casa e alguns homens carregavam a mobília para dentro da mesma. Resolvi então só deixar as malas do Izuku dentro de casa e sair com o mesmo para que ele conhecesse um pouco a cidade e para não ter que ficar esperando a mudança sem fazer nada.

 

– Para onde nós vamos? – Midoriya perguntou assim que guardei a última mala e voltei para o carro.

– Para onde eu trabalho – Falei vendo a cara de confuso do outro – Tem pessoas que eu não queria que você conhecesse, mas fui obrigado. Se eu não fizesse isso, eles te roubariam de mim e não sei quando devolveriam de volta.

– Ata – Riu o esverdeado com o que eu disse.

 

Chegamos no meu local de trabalho alguns minutos depois que liguei o carro. Assim que entramos na área do prédio fui guardar o carro no estacionamento do lugar, e logo em seguido adentrei no prédio com o Izuku. Não tardou para sermos barrados pela minha secretaria quando íamos até minha sala.

 

– AHHHHH PARA TUDO – Gritou a louca da Momo, minha secretaria – Esse é aquele seu irmão de quem tanto falava senhor Kirishima?

– Ele mesmo – Falei já esperando mais outro grito da mesma.

– AHHHHHHHHH – E voilà, outro grito exagerado da garota – Você é exatamente como o chefinho falo. Bonito, fofo, sexy...

– Tudo bem, já deu por agora Momo – Falei envergonhado por ela ter falado aquilo logo de cara – Aonde está o restante do pessoal?

– Estão esperando pelo senhor na sua sala – Momo disse apertando as bochechas do Izuku.

 

Nos despedimos da Momo e fomos até minha sala aonde estava o restante do pessoal que trabalhavam comigo.

 

– Bonito, fofo e sexy? – Perguntou-me Izuku – É isso que você acha?

– Se fosse mentira eu não tinha dito – Respondi vendo que o outro tinha ficado envergonhado e um pouco vermelho na região das bochechas – Mas ela não precisa dizer logo de cara.


Notas Finais


Nuss, eu fui puxado pelo lado negro da força... prometi o lemon nesse cap, mas acabei dividindo a one de novo...
Num presto mesmo kkk

Isso é 'pra deixar explicito que nem sempre sou confiavel, mas garando que dessa vez eu vou cumprir e não vou dividir a one de novo... no proximo vai ter lemon sim... ou divido de novo, mas 76% de chance do proximo ser a ultmia parte da one e 100% de chance de no proximo ter lemon, com 39% de chance ter ser dois lemons como brinde...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...