1. Spirit Fanfics >
  2. Lendo: Brincar de Morrer >
  3. Lendo: Recordações P6 - Desconfianças e Desabafos

História Lendo: Brincar de Morrer - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Musica: MC Livinho - Companhia

Capítulo 9 - Lendo: Recordações P6 - Desconfianças e Desabafos


Fanfic / Fanfiction Lendo: Brincar de Morrer - Capítulo 9 - Lendo: Recordações P6 - Desconfianças e Desabafos

- okay. – diz um pouco relutante. – Recordações P6 – Desconfianças e Desabafo.

 

- Stiles?

 

O menino abriu os olhos de repente, sentindo-se um pouco tonto. Ele deve ter adormecido por um tempo. No começo, ele não tinha ideia de onde estava - o cansaço reduziu a velocidade do cérebro e havia apenas um garoto de 16 anos que podia suportar. Os eventos das últimas 36 horas lentamente encontraram o caminho para sua mente, preenchendo-o. Ele lentamente virou a cabeça para o pai ferido; o alívio o empurrou para fora de sua cadeira e um segundo depois ele estava sentado ao lado da cama do xerife, segurando a mão com força.

 

- Oh meu deus, pai. – ele respirou com um leve sorriso e ele mal ouviu seus próprios pensamentos do rápido bater de seu coração. – Como você está se sentindo?

 

- Estou cansado demais e não me lembro de muita coisa, mas... Digamos que estou bem. – disse Stilinski, secamente, e, através dos pontos embaçados diante de seus olhos, tentou encontrar o olhar preocupado de seu filho. – Eu ficarei bem.

 

Stiles olha culpado para o pai, todas as mentiras contadas após o seu amigo ser mordido. Anthony pensa que o John não merece esse olhar do filho, não depois do que fez e ira fazer:

- Anthony. – Linda lhe chama. – você sabe que a maior parte não vai acontecer por causa do livro, certo?

- você ler mente agora? – diz risonho.

- eu sei o que o meu noivo sempre pensa, te conheço desde criança.

- eu sei, amor. – diz lhe dando um beijo

 

Stiles tem certeza de que nunca sentiu tanto medo e ansiedade em toda a sua vida. Esta noite foi muito longa para os seus nervos e ele ainda se sentia fraco depois de ter sido paralisado pelo Kanima. Não era algo que um adolescente desejaria. Ele não pediu nada disso. Até agora, ele estava cansado do nó constante em seu estômago, a angústia que sentia toda vez que ele pensava sobre seu pai, a certeza de que ele seria a primeira pessoa que morreria se viesse lutar. E, no entanto, ele estava correndo de volta ao seu 'bando', ajudando-os com tudo que podia.

 

Agora foi diferente. Seu pai ficou gravemente ferido, a mãe de Scott sabe de tudo, pessoas inocentes morreram e aparentemente tudo desmoronou. Ele não tinha ideia de onde os outros estavam, e parecia que eles também não se importavam com ele. Ele se sentia exausto demais para processar todas as informações, mas sabia de uma coisa.

 

Ele nunca arriscaria a vida do pai novamente.

 

Sempre.

 

- Tudo bem, Stiles?

 

O menino olhou para o homem mais devagar, tentando descobrir o que deveria fazer em seguida. Ele teria que contar ao pai sobre tudo mais cedo ou mais tarde, mas ele não poderia fazer isso sozinho. Ele precisava de alguém agora, mas não havia ninguém, e forçou um caroço gigante em sua garganta para lutar mais e mais acima.

 

- Sim, erm... Você tem que descansar. Eu não vou a lugar nenhum, ok? Eu só preciso de um pouco de ar fresco. – ele apertou a mão do pai mais uma vez, fingindo um sorriso cansado, então se levantou para deixar a sala.

 

- Stiles!

 

A voz de seu pai o deteve na porta, e o jovem Stilinski olhou-o com cuidado por cima do ombro.

 

- Estou feliz que você esteja aqui. – disse ele depois de um pouco de hesitação, e tão fraco quanto essas cinco palavras foram, eles fizeram Stiles tão feliz. Seu pai nunca dizia coisas assim, a menos que estivesse bêbado, mas agora estava totalmente sóbrio e eliminou todos os sentimentos ruins que Stiles experimentou nas últimas horas.

 

- Você precisa do seu sono agora, todo pai. – Como ele costumava fazer, ele zombou dessa situação também, mas apenas confirmou uma coisa. Se havia alguma coisa para se preocupar, não era Stiles.

 

Ele deixou o quarto em silêncio depois de ter certeza que seu pai estava dormindo, e ele estava prestes a comprar um café e se preparar para o resto do dia para ficar acordado quando ouviu alguém limpando a garganta logo atrás dele. Ele pulou pelo menos três metros de altura depois de olhar diretamente para os olhos escuros do familiar lobo azedo e tentou se recompor desesperadamente enquanto se inclinava de costas para a parede.

 

- Que diabos está errado com você? – ele perguntou histericamente, encarando Derek incrédulo. – Você é um lobo e tudo mais, mas você tem uma porta e está lá para ser usado!

 

Derek e Stiles se lembram de muito bem desse dia, foi o dia em que se tornaram grandes amigos. Foi o dia mais feliz de Stiles, estar perto de alguém que ama esta perto de si, mesmo só como amigo. Derek esta mais contido, mas ele ficou feliz por esta perto de seu Soulmate.

Peter sente isso, ele gostaria de ver esse romance, dois companheiros de almas se encontrando e consumando o amor.

 

Ele esperava que ele não obtivesse resposta alguma, mas quando o outro de repente agarrou a frente de sua camisa e o jogou contra a parede, Stiles esqueceu como respirar. Talvez não tenha sido a melhor hora para insultá-lo? Bem, não é Derek cujo pai quase foi morto por um psicopata. Ele não deveria reclamar.

 

- Você sabia, não sabia? – Derek estava com raiva e não apenas sua voz disse isso a Stiles. Seus olhos estavam queimando em vermelho alfa, e embora o menino mais novo realmente esperasse que o outro não o matasse na frente do quarto de seu pai, ele não teria apostado nisso.

 

- do que esta falando? – Scott, o lerdo pergunta. Derek somente rosna na direção do Scott, que encolhe em seu canto, arrancando risos dos mais jovens.

 

- Do que você está falando? – Stiles perguntou seus dedos contornando o pulso de Derek. Seus esforços para impedir o lobo de estrangulá-lo falharam miseravelmente, então ele implorou por misericórdia com os olhos.

 

- preciso me preocupar com isso? – John pergunta.

- ah! Não pai, a gente é assim mesmo, mas nos gostamos. Sabe? Somos amigos e tudo mais.

- por precaução irei deixar a minha arma fácil.

Derek somente engole em seco sobre isso e continua a ler.

 

- Você me traiu! Todos vocês! – Ele estava gritando agora, a poucos centímetros do rosto de Stiles e o menino não pôde deixar de soltar um bufo seco. Eles tiveram sorte que o corredor estava vazio.

 

- Você tem alguns problemas sérios de confiança. Você está pirando no cara errado aqui, eu não fiz nada! Ouça e diga se eu estou mentindo! – Stiles gritou de volta e quanto mais ele olhava para Derek, menos medo ele sentia. A situação era ridícula, assim como os sentimentos que invadiam todo o seu peito. Ele nunca se sentiu tão seguro e dentro de um ás da morte do que com Derek, e não estava certo. Não quando o lobo parecia que ele poderia ter arrancado sua garganta em um piscar de olhos. Não é exatamente o melhor momento para sentimentos como este.

 

Derek estava ouvindo e os segundos se passaram em silêncio. Seus olhos voltaram ao normal e seu aperto na camisa de Stiles enfraqueceu lentamente. Stiles sabia que ele estava ouvindo seu batimento cardíaco, que andava rápido, mas não de forma desigual, e explicava tudo. Derek soltou cuidadosamente Stiles, que colocou a camisa no lugar certo e olhou para o cara mais velho com um típico olhar de "eu avisei".

 

- Agora, você seria tão gentil e me diria o que está acontecendo? Eu estava muito ocupado ajudando meu pai a sobreviver à noite e não podia realmente prestar atenção em toda a merda sobrenatural que está acontecendo nesta cidade. – Stiles divagou e piscou algumas vezes antes de perceber que ele falava demais. Novamente. Surpreendentemente, o aborrecimento no rosto de Derek era muito menor do que em qualquer outra época anterior, mas era mais preocupante do que qualquer outra coisa. – Quem te traiu? – Ele perguntou cuidadosamente, franzindo as sobrancelhas, e ele ainda não tinha certeza se Derek confiaria nele o suficiente para falar, mas ele estava otimista.

 

- Eu não tenho certeza se é uma boa ideia te dizer. – Derek escolheu finalmente dizer e se virou para sair em vez de explicar, mas Stiles o alcançou e agarrou seu cotovelo. Ele sabia que não era o melhor movimento, porque você não está incomodando o leão irritado, mas ele tinha um mau pressentimento sobre isso e ele tinha que saber. Embora ele apenas tenha decidido ficar fora dessa coisa toda e proteger seu pai, mas o olhar nos olhos de Derek lhe disse que o lobo precisava de ajuda. E era uma oportunidade rara para ser produtivo, e Stiles não podia deixar passar assim.

 

- Eu sei que você não confia em mim. Eu sei que você não confia em ninguém, mas você ouviu. Eu não menti pra você. Eu admito que eu deseje a sua morte mais de uma vez, mas venha, acontece com todo mundo. – Stiles encolheu os ombros e por um segundo pensou ter visto um leve clarão de diversão nos olhos de Derek, mas desapareceu rapidamente. – Você não pode fazer tudo sozinho e... Eu não digo que sou de longe o melhor em qualquer coisa, mas... Eu sou um bom ouvinte. E eu acho que sou bom em imaginar coisas, Pelo menos eu poderia fazer um punhado de pó de fada para durar uma longa distância, e parecia que eu era Merlin ou algo assim, mas o que eu estou dizendo é que a única coisa que eu quero proteger com a minha vida é meu pai, e se alguém te traiu e o conhecemos, ele poderia significar perigo para ele também e...

 

- Eu não vou deixar nada acontecer com você ou seu pai, Stiles. – Derek cortou suavemente, e Stiles precisou de alguns momentos para as palavras chegarem ao seu cérebro. Seu queixo caiu um pouco e seu braço caiu de volta ao seu lado novamente. De alguma forma, ele sabia que Derek não partiria agora, mas estava chocado demais com as palavras do outro para perceber sua antecipação interior.

 

- Bem, é bom saber. – ele observou inexpressivamente e engoliu em seco antes de arrancar o olhar de Derek. De repente, ele se sentiu nu do olhar do outro, então se sentou em um dos assentos de plástico laranja e respirou fundo. – Então, fale comigo.

 

Derek estava prestes a se sentar ao lado de Stiles quando parou e lançou um olhar confuso para o garoto que apenas revirou os olhos e recostou-se na cadeira.

 

- Eu suponho que você não tenha visto. Não importa.

 

O lobisomem não precisava dizer uma palavra, Stiles estava bem ciente do fato de que Derek não tinha ideia do que ele estava falando. Sério, esses lobisomens não tinham ideia de sua cultura popular? Foi ridículo.

 

- Então o que aconteceu? – Stiles perguntou, curiosamente virando a cabeça para Derek, que olhava para o seu colo. Stiles sabia que não ia ser fácil e provavelmente iria machucá-lo também, mas depois de uma noite como essa ele estava preparado para tudo. Enquanto seu pai estivesse sã e salva, nada mais importava.

 

- Scott trabalha para Gerard.

 

- um lobisomem trabalhando para um caçador? – Peter pergunta. – isso sim é novidade. Nunca pensei que Scott se rebaixaria a tanta, ou melhor, ser um burro de trabalhar para um Argent. – com certeza Peter esta lá só para fazer graça e falar as verdades que ninguém tem coragem.

Anthony que tem os mesmos pensamentos que o Peter, deve ser herança sanguínea.

 

O choque foi tangível no ar e um pouco de preocupação se espalhou pelo rosto de Derek enquanto ele examinava a reação de Stiles com cuidado. Bem, Derek não adoçou isso, com certeza. E é claro, Stiles não acreditaria cegamente em tudo que Derek dizia, mas a ligeira dor da confiança perdida brilhava nas íris do lobisomem e Stiles sentiu-se despedaçado. Ele tinha muitas perguntas, muitas dúvidas, mas tinha que se lembrar da situação atual antes de tirar conclusões precipitadas.

 

Por que Derek mentiria para ele? Talvez ele queira despejar em Scott, mas não faria sentido. Derek precisa de Scott para derrotar o Kanima, e seria inútil transformar Stiles contra seu melhor amigo. Mas ainda assim, por que Scott trabalharia para Gerard? Provavelmente não porque ele quer. Scott tentou manter uma distância saudável entre ele e o avô de Allison até agora, por que seria diferente agora? Gerard provavelmente ameaçou Scott, mas se for o caso, ainda não está claro por que ele manteve isso como um segredo. De seu melhor amigo.

 

- Você está bem?

 

A voz de Derek tirou Stiles de seus pensamentos e ele assentiu como resposta. Não importa como você olhou para ele e de que ângulo, se o que Derek disse era verdade, Scott mentiu para eles e os ferimentos do pai de Stiles nunca teriam acontecido se Scott não cooperasse com os caçadores. Foi o suficiente para ficar puto. Não levemente

 

- Você tem certeza? – Era a única coisa que Stiles poderia perguntar no momento, e ele não teve que olhar para Derek para ver o lento aceno de cabeça. Ele queimou um buraco em seu coração, mas ele ainda tinha um pouquinho de esperança de que havia uma explicação decente para tudo isso.

 

Stiles nem teve a chance de responder adequadamente, Derek virou o olhar para começar a olhar para os joelhos e respirou fundo.

 

- E essa não é a única coisa. – ele disse devagar, e por um segundo ele parecia totalmente pequeno e indefeso, mas felizmente Stiles conhecia o outro lado dele, o lado normal, que normalmente o assustava, então ele não comece a sentir pena dele cedo demais.

 

- O que na Terra pode ser pior que isso? – Stiles perguntou com uma risada sarcástica, mas pela expressão no rosto de Derek, ele percebeu que a maior parte da história só vem agora.

 

- Peter voltou. – disse Derek sério, olhando para Stiles atordoado. – E ele pode controlar Lydia.

 

Stiles sempre se considerava uma pessoa realmente forte e paciente, capaz de absorver e processar até as situações mais difíceis. (E ele usou bem quando sua mãe morreu.) No entanto, depois de longas horas de paralisia e preocupação com a morte, por causa de seu pai e sem dormir e sem comida e sem descanso ou qualquer coisa assim, notícias como esta poderiam possivelmente fazê-lo surtar.

 

E um pouco... Ele realmente enlouqueceu.

 

- O que diabos está acontecendo nesta maldita cidade?! – ele gritou incrédulo e saltou a seus pés, enquanto encarando Derek com olhos ardentes. – Desde aquela noite que sua irmã morreu tudo foi como um show de Halloween, e desde que Scott virou, a merda está caindo sobre nós, especialmente em mim! Mas quem se importa? Stiles é esperto, Stiles consegue lidar com tudo, Stiles não tem nada perder para que ele possa nos ajudar com a nossa pequena fúria de lobisomem, quem diabos dá à mínima se seu pai quase morre? Scott vá e cuide de Allison porque ela é o significado da sua vida! Quem se importa! Lydia acha que eu sou invisível pequena formiga e você? Você quer rasgar minha garganta de vez em quando, mas pelo menos você me observa!

 

Stiles parou apenas porque ficou sem oxigênio, mas quando viu o chocado Derek olhando para ele, ele mudou de ideia e não continuou. Foi bom - contar tudo a ele (ou melhor, gritar, mas ele não percebeu). Era outro tipo de assunto como Derek reagiria, mas para ser honesto, Stiles não estava com vontade de morrer esta noite, então ele decidiu não iniciar uma discussão. Se Derek estava prestes a atacá-lo, ele vai deixá-lo. Não como Stiles teve uma chance contra ele. Ele realmente era uma formiguinha invisível, não era?

 

- Você não precisa dizer nada. – resmungou Stiles resignado e afastou-se de Derek, passando os dedos pelos cabelos. Não como se ele tivesse tanto cabelo ou tanto tempo, mas... Foi uma ação reflexa. – Vamos esquecer que eu disse qualquer coisa.

 

- Não esqueça nada disso. – Stiles podia ouvir Derek forçando-se a soar simpático e suave, e ele não sabia por que ele fez isso, mas meio que resolveu a tensão que havia dentro dele. – Você tem que lembrar como você se sente agora, porque você só pode mudá-lo se souber o que quer mudar.

 

- Desde quando você está tão sábio? – Stiles perguntou com um suspiro, mas quando ele se virou para Derek e viu a determinação em seus olhos, ele se sentiu assustado e atordoado ao mesmo tempo. – Ok, alguém parece que ele tem um plano.

 

- Eu disse que não confiava em ninguém. – começou Derek devagar, sem tirar os olhos de Stiles nem por uma fração de segundo. O menino mais novo apenas assentiu em compreensão com uma expressão confusa e esperou que o outro continuasse. – Mas você estava certo. Eu não posso fazer isso sozinho. Há uma grande chance de os Argent’s virem atrás de mim e eles vão forçar Scott a me derrubar. Além disso, há a Kanima e Peter. Eu não vou ser capaz de fazer isso sozinho, Stiles.

 

- Acho que nunca te ouvi falando por tanto tempo antes. – Stiles afirmou com os olhos arregalados, mas quando Derek não respondeu e olhou para ele com um olhar sombrio, ele de repente começou a concordar. – Claro sim, eu vou ajudá-lo. Se isso significa que tudo vai ficar bem.

 

- Stiles, você tem que levar isso a sério. – Derek colocou sua voz mortal e séria, que nunca significava nada, então Stiles tentou se conter e olhou diretamente nos olhos dele.

 

- Você pode confiar em mim, Derek. Eu estou do seu lado. Eu estou no seu... Pack.

 

Stiles sabia que Derek não procurava pistas em seus olhos, mas em seu peito, ouvindo seu batimento cardíaco com cuidado. Era firme e o máximo possível, e quando um leve sorriso apareceu no canto da boca do lobo azedo, Stiles não se sentia mais como uma formiga.

 

Ele era mais como um bebê lobo agora.

 

Comparado ao Derek pelo menos.

 

 

Ao terminar de ler, Derek repousa o livro na mesinha de centro, com a sua famosa carranca. Scott e Stiles pega o livro ao mesmo tempo:

- eu vou ler. – Scott diz.

- não… vai ser eu. – Stiles diz.

- eu.

- eu.

- eu.

Os dois dizem puxando o livro de forma infantil, Anthony sorri para a cena ate que Linda diz:

- Scott lê esse depois você lê Stiles.

- tudo bem. – diz cruzando os braços emburrando igual uma criança.

- Recordações P7 – Pesadelos. – Scott lê.


Notas Finais


Espero que gostem fofuchos......


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...