História Leo Wu - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao (Tao), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Personagens Originais, Wu Yifan (Kris Wu), Zhang Yixing (Lay)
Tags Exo, Família, Fluffy, Leo Wu, Ot12, Yaoi
Visualizações 4
Palavras 1.332
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem ♥♥♥

Capítulo 1 - Prologue: Da mansão para uma casa


Sr. e Sra. Wu eram o típico casal digno de capa de revista, comercial de manteiga, ao contrário dos filhos, um queria ser um rapper, vivia fumando maconha e vivia nas festas, enquanto que a outra nem ao menos decidiu o que queria ser, não bebia ou fumava, mas vivia enclausurada em casa. Quem os via, perguntava se realmente eram filhos deles, e apesar de serem como eram, o casal os amava. Tudo corria bem, até que a fortuna da família acabou sendo perdida em um investimento mau sucedido na bolsa de valores, o que os obrigou a mudar o estilo de vida. Com o pouco que restou, mudaram-se para a Coréia, onde os pais do Sr. Wu poderiam lhes ajudar. O bairro em que foram morar nem se comparava ao condomínio que viviam antes, mil vezes inferior, mas ao menos a vizinhança era simpática e o país era seguro. 

— Não podemos pegar meus equipamentos, pai? — perguntou Yifan tirando o óculos, olhando a irmã mais nova descer do carro com uma expressão de irritação. 

— Por enquanto não filho, a casa é muito pequena pra isso. — respondeu o mais velho abraçando a filha de lado. — Se anime, hum? Aqui é bem legal e tem o tal de... Kpop, não é filho?

— Isso pai. — respondeu e a mais nova apenas suspirou andando na frente, os dois riram baixo. 

— Logo ela se acostuma, querida o que acha de uma festa de recepção? — perguntou e a esposa concordou empolgada, Yifan sorriu largo com a ideia e a Leo fez uma careta. 

— Se derem uma festa, posso ficar no meu quarto? — perguntou ela após subir os três degraus da entrada. 

— Claro filha, senão se sentir confortável pode ficar sim. — respondeu o pai e ele sorriu grata. 

— Valeu. — fez um gesto de "fui" e entrou na casa, indo direto para o quarto que seria dela. 

Da janela do quarto ela já pode ver uma casa cheia de rapazes, os observando curiosos da janela da casa deles, isso a fez rir, eles não notaram a presença dela. Imaginou como seria caso eles aparecessem na festa que os pais dariam, e que provavelmente o irmão grudaria neles em segundos, porque conseguia fazer amizade fácil ao contrário dela. 

— O que foi pequena? — perguntou o mais velho. 

— Sabia que o mundo todo é menor que você? — perguntou ela rindo e isso o fez rir também. 

— Mas isso me impede de te chamar de pequena? — ele bagunçou os fios dela. 

— Precisa responder uma pergunta com outra pergunta?

— Talvez? — riram de novo. — Qual achou mais bonito? — olhou para os rapazes que reuniram no quintal. 

— Nenhum, todos iguais. — respondeu dando de ombros. 

— Dificil agradar a minha irmãzinha, tsc. — ele continuou olhando, para um em específico que parecia extremamente elegante. 

— E você?

— Aquele que parece a nossa antiga professora. — procurou e ao encontrar riu. 

— Não é feio, se for gay invista. — deu um tapinha no ombro do maior e se afastou da janela. 

— Certeza que nenhum te agradou? 

— Quando digo todos iguais, é que parecem uma espécie de irmandade kappa de universidade, entende? — disse ela sentando na cama, a casa já estava toda mobiliada. 

— Pode estar errada, sabia? 

— Talvez, agora se me dá licença, vou tomar banho e vestir pijama. 

— Sério que prefere mofar a curtir? 

— Não sou festeira como você Fannie, então curta por nós. — deu um selinho fraternal nele e o mesmo sorriu fraco partindo em seguida. 

Tinham uma pequena diferença de idade, ele tinha vinte e três e ela vinte e um, ambos deviam estar na faculdade ou trabalhando, mas acabaram optando por não fazer nada por enquanto. Colocou os fones aprova d'água e pegou a toalha, em seguida seguindo para o banheiro tomar um banho rápido. 

 

A música estava no último volume e o bairro todo estava por lá, a festa tomou tanta proporção, que teve ser feita na rua também, que felizmente era sem saída. Enquanto Leo ficava lendo um livro ouvindo Lofi's, Yifan se enturmava com os vizinhos que andou observando com a irmã, e segundo o conselho da mesma, investiu no rapaz que estava interessado. 

— Sua irmã parece interessante, mas ela é quase a cópia do Kyungsoo, não sabem curtir uma festa. — disse Baekhyun enquanto bebia cerveja. 

— Ela sempre foi assim, mas acho que algo pode ter acontecido e ela nunca me contou. — disse ele sério e preocupado. 

— Talvez seja só o jeito dela. — disse Han, Sehun estava em um canto com Chanyeol e Minseok. 

— Quer mesmo falar com ela? — perguntou o Kim. 

— Todas as garotas daqui eram desinteressantes pra mim, então é lógico que eu irei aproveitar a oportunidade. — disse o Oh esfregando as mãos. 

— E se ela não for hetero? — perguntou o Park.

— NÃO ME DESMOTIVA. — cruzou os braços. 

— Fala com o irmão dela primeiro. — aconselhou o Kim.

 

— You are my destiny... — cantarolou baixinho e deixou o livro no guarda-roupa, jogaria no computador por enquanto. 

De repente ouviu a porta ser aberta e se assustou ao ver todos aqueles rapazes ali, encarando o irmão assim que o encontrou em meio a tantas cabeças e o fuzilando. 

— O papai pediu pra te chamar. — disse o mais velho sorrindo forçado. 

— E precisava trazer a festa inteira pra me avisar? — quase rosnou a frase.

— São os meus amigos. 

— Por acaso sabe o nome deles?

— EI, não fale como senão estivessemos aqui. — repreendeu Baekhyun.

— Caiam fora do meu quarto, AGORA. — ergueram as mãos em rendição e saíram, exceto o Sehun que ficou parado com as bochechas vermelhas ainda a observando de pijama, top cropped e calça de coelhinhos. — Garoto, — se aproximou dele e olhou no fundo dos olhos do mesmo, apesar de ser bem menor. — não ouviu o que eu disse?

— E-eu... 

— Xô. — fez um gesto com os dedos o expulsando, e ele assentiu saindo logo depois. 

Apesar de ter ficado irritada com o irmão, o último rapaz acabou a fazendo rir, parecendo um personagem de anime yaoi. Observou pela janela, o pai não tinha a chamado, foi apenas uma desculpa para apresentar eles a ela. 

— Já vi que não vou ter paz. — murmurou e decidiu trocar de roupa, antes que o irmão invadisse o quarto de novo com outra desculpa. 

Vestiu uma camisa preta com estampa de caveira, jaqueta de couro também preta, calça jeans cinza rasgada nos joelhos e coturno. Além do chapéu que fazia sombra e escondia parte do seu rosto, item indispensável caso precisasse sair. Em seguida saiu do quarto e encarou a multidão dentro da casa, odiava ela cheia daquele jeito, passou por todos ali e seguiu para fora procurando o irmão. 

— LEO, AQUI!!! — acenou com a garrafa na mão, ela sorriu fraco e foi até ele, que estava com os mesmos rapazes de antes e um novo que ela não se lembrava. — Rapazes, essa é a minha irmã Wu Leo, é uma bebê só em altura porque tem alma de velha. — recebeu uma cotovelada da irmã. — Pitica, esses são Chanyeol, Baekhyun, Han, Junmyeon, Jongdae, Jongin, Minseok, Yixing, Zitao, Sehun, — reconheceu como sendo o rapaz envergonhado e não conteve o sorriso ao revê-lo. — e o Kyungsoo que é você todo. 

— Muito prazer, tem algum lugar por aqui menos cheio? — perguntou ela. 

— Bar da Berta. — respondeu Kyungsoo. 

— Me leva lá? 

— Claro. — e os dois simplesmente saíram. 

— YA, onde pensa que vai? — questionou o irmão.

— Sabe que odeio lugares cheios. 

— Cuidarei dela. — prometeu Kyungsoo e Sehun fez bico. — Ta, você também pode vir. — o Oh sorriu largo e foi com eles.

— Eu deveria avisar que minha irmã não gosta de pessoas? — perguntou ao restante. 

— Ele é ariano e adora um desafio, quanto mais dificil, mais ele quer. — respondeu Baekhyun. 

— Aposta? — perguntou o Wu. 

— Claro. — respondeu Junmyeon. 

E naquela noite, os dez rapazes apostaram sem que a dupla soubesse, e caso a Wu mais nova ficasse sabendo apenas iria rir, o irmão sempre fazia aquilo e sempre ganhava o dinheiro. Ela se considerava antihumanos, mas por quanto tempo seria assim? Sehun conquistaria seu coração? Ou seria Kyungsoo? Talvez um dos outros rapazes? Só o tempo e o destino diriam. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...