1. Spirit Fanfics >
  2. Leopold- A princesa de Spade >
  3. Pacto de Sangue

História Leopold- A princesa de Spade - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Galera, só para avisar... os pensamentos da S/n estão em itálico e as falas do Wendel dentro da mente da S/n, estão em negrito.

     ♤♡◇♧《《《🍀》》》♤♡◇♧

Capítulo 1 - Pacto de Sangue


Fanfic / Fanfiction Leopold- A princesa de Spade - Capítulo 1 - Pacto de Sangue

🔥Imagine Leopold Vermillion🔥

Spade

Olá, me chamo S/n, tenho 15 anos, e sou a princesa de Spade ou seria melhor dizer... ex princesa? O meu clã era responsável de cuidar do reino, sendo assim a família real. Tudo vivia em paz, até que no dia do meu nascimento, e também no do meu irmão gêmeo, o reino foi invadido, pela triade, eles tinham demônios, e com isso todo o meu clã foi morto, deixando assim a tríade no poder. Para nos salvar um casal de servos, da minha família, pegou a mim, e o meu irmão, nos levando o mais longe possível. Eles conseguiram se infiltrar em Clover, e deixar Yuno, meu irmão lá, mas logo após, um dos capangas das pessoas que invadiram o reino, conseguiram me pegar, levando me novamente para Spade. Com todos em silêncio sobre a minha verdadeira natureza, eu cresci como a filha adotiva de Dante, um dos membros da tríade. Para mim, meus pais tinham me abandonado, e Dante foi o único que me acolheu, obviamente isso estava extremamente errado.

Quando completei 13 anos, eu descobri toda a verdade, o homem que salvou o meu irmão, me contou tudo, sem que ninguém soubesse, eu consegui fugir de Spade, mas como já devem imaginar, naquele momento eu não esta mais totalmente em mim.

Por confiar tanto em meu "pai", eu e ele fizemos um acordo, ele iria arrumar um demônio, para possuir o meu grimório, e quando isso acontecesse, eu teria controle total de Spade. Como já sabia o tanto que os plebeus sofriam, resolvi aceitar, assim poderia mudar aquilo.

Eu sequer sei muito bem o que aconteceu, acho que foi como um pacto de sangue, Dante prometeu meu grimório a um demônio, e quando eu completasse 15 anos, e enfim conseguisse o mesmo, ele iria estar em "meu controle".

Ainda sim, não podia deixar tudo para trás, minha vida estava desmoronando diante dos meus olhos, a pessoa que eu chamava de pai, estava apenas me usando e me moldando para ser uma marionete com poderes incríveis, muito úteis para ele, principalmente pela mana incrível que todos do meu clã tinham, descobri que nunca fui abandonada, e até mesmo que tinha um irmão, coisa que antes eu tinha sequer ideia. Eu queria correr para Clover e abraçar ele... eu nunca estive sozinha, mas e ele? Ele esta bem? Ele conseguiu arrumar uma familia? Será que alguem como Dante? Ou alguém realmente bom para ele?

Minha cabeça ficou em um imenso conflito. Eu era a princesa daquele reino, e justo eu simplesmente ser a primeira a fugir quando tudo começa a desabar? Não! Eu teria que ficar lá até o fim. Só que ainda sim, a ideia de ir atrás do meu irmão era tentadora.

Como já devem imaginar, minha escolha foi continuar em Spade.

Eu sempre quis ser uma princesa, mas não uma destinada a ser. Eu estava disposta a ajudar o povo, com meus poderes, e ser eleita por eles como a pessoa ideal para protege-los. Esse meu sonho, acabou facilitando Dante a me convencer a fazer aquele pacto. E agora que descobri a verdade, vou com ela até o fim!

Fiquei por dois anos observando Spade de longe, e tentando os proteger na escuridão. Para isso, eu até mesmo consegui um disfarce, ele era da minha mãe, e ela usava ele em combates, pois meu pai odiava vê-la se arriscando. Era uma armadura, tinha alguns detalhes  brancos, era bem delicada, para uma coisa tão bruta. Usava também uma máscara, para que não conseguissem me reconhecer, ela cobria a parte superior de meu rosto, e era totalmente branca, com enfeites verdes, e até mesmo alguns brilhos. Com esse disfarce, eu conseguia entrar no reino, sempre a noite, e manter contato com Ralph, aquele que serviu a minha familia por tanto tempo, e até mesmo arriscou a vida por mim e por meu irmão. Ele sim foi como um segundo pai, no tempo em que fiquei distante, nós nos aproximamos, eu sempre tentava cuidar dele, e mante-lo bem, com isso formamos um laço muito importante para ambos.

Assim que completei quinze anos, fui até Clover, em um salão, onde o meu grimório me escolheu. Ele era dourado, com traços brancos,na capa do mesmo tinha um trevo de quatro folhas, se não me engano, eu ouvi falar que em Clover isso é uma coisa rará, e que poucos o conseguem, dele saía uma áurea verde, mas isso durou por pouco tempo. No momentos em que peguei o mesmo em minha mão, um arrepio percorreu minha espinha, em questão de segundos, o trevo que anteriormente tinha quatro folhas, agora estava com cinco, e a antiga áurea verde, agora se misturava com uma preta, na capa do mesmo, o local onde tinha enfeites brancos, agora em pretas e uma áurea sombria saia do mesmo. Cai no chão de joelhos sentindo o desespero tomar conta de mim, era como seu eu estivesse relembrando tudo que já passei. Minha cabeça começa a doer e escuto uma voz ecoando, ela era grossa e maligna.

Hahaha... finalmente estou livre! Obrigado, garotinha. Sem sua ajuda eu ainda estaria preso...

-Q-quem é você? -pergunto em um tom baixo, na tentativa de não chamar a atenção das pessoas de Clover.

Não se lembra do pacto de sangue?

-Porfavor... vá embora!

Você não pode mandar em mim, estúpida. Mas vamos lá, não é tão ruim, eu não planejo te matar nem nada. Talvez te usar para ficar livre permanentemente, mas sua morte é a coisa que eu menos desejo.

-P-porque?

Quando fizemos o pacto, Dante selou nossas almas, caso você morra, eu voltarei para o inferno. Então acho que devemos nos unir, certo?

Suspirei fundo fundo, e me levantei, logo saindo correndo de lá, antes que eu chamasse atenção, e alguem descubra meu paradeiro. Já depois da fronteira de Clover com Spade, finalmente respondo ao demônio.

Eu concordo com você. Preciso de alguem para me ajudar a libertar o meu povo...

Você aprendeu a usar seus pensamentos para se comunicar comigo? Isso pode ser útil. Vamos lá, me diga... quem quer matar?

O Dante!

Ele não era o seu pai!? Humanos são sem sentimentos mesmo...

Ele não é meu pai! Eles estava me usando para conseguir poder.

Que cara babaca... acho que vou te ajudar com isso. Até que você não é tão chata quanto pensei... parece que ficar preso a você será no mínimo... interessante.

Obrigada!! Sou S/n, qual o seu nome?

Quer mesmo saber?

Você esta práticamente dentro da minha mente... acha que não vou querer saber o seu nome?

Para alguém que estava com medo até pouco tempo atrás, você esta bem soltinha agora. Bom, sou Wendel...

...

Seis meses se passaram depois de conhecer Wendel, e seria muita loucura falar que o considero meu primeiro amigo? Dante nunca me deixou sair do castelo, então nunca tive tempo para conhecer ninguém. Com isso, Wendel acabou sendo um demônio bem legal, e me auxiliou muito no treinamento em que estive passando.

Semana passada, eu me encontrei com o Ralph, ele me falou que as coisas em Spade tem piorado muito, e mesmo com Wendel, eu não iria conseguir parar a tríade. Ele me convenceu a ir atrás de Yuno, e pedir ajuda a ele, e também a Clover.

Resolvi fazer isso, e agora estou "sobrevoando" a capital real, com ajuda de umas correntes de vento.

Logo consigo me aproximar do Palácio, onde possivelmente fica o rei. Continua a caminhar até lá, quando sinta uma mão em meu ombro.

-Porque fez isso? -pergunto me virando, dando de cara com duas pessoas. Um homem ruivo, de olhos roxos e uma cicatriz em sua testa, no seu lado tinha um garoto, ele deve ter a minha idade, assim como o outro, ele é ruivo, mas seus olhos são verdes e não tem a mesma cicatriz.

-Não podem entrar no castelo -o mais velho fala.

-Desculpe, acho que você não entendeu... eu PRECISO entrar alí.

-Porque? -é a vez do mais novo me questionar.

-Sou de Spade e preciso de ajuda do seu reino.

-Spade? -ele olha para o menor -desculpe, mas terei que fazer isso.

Ele pega o seu grimório, logo conjurando um feitiço que me prende, em uma espécie de pata de fogo.

Eu não gostei dele... podemos mata-lo !?

Esta louco? Preciso de ajuda de Clover.

Tanto faz.

-Você irá me levar até o seu rei mago? -ele concorda com a cabeça, enquando caminha, me levanto Palácio a dentro.

Algum tempo depois chegamos em uma sala, ele bate na porta, e logo recebe a ordem de entrar, assim fazendo. Logo que passo a porta, me deparo com um homem loiro sentado assinando uma pilha de papéis e logo ao seu lado um outro de cabelo azul.

-Fuegoleon!? O que houve? Quem é ela?

-Ela é de Spade. A encontramos tentando entrar no Palácio.

-estava querendo nos atacar? -ele olha para mim, me perguntando.

-Não! Pelo contrário, estou aqui para pedir ajuda.

O rapaz, chamado Fuegoleon, me solta de suas garras. E assim que liberta, vou até o homem loiro.

-Sou S/n, princesa de Spade. Pela proteção do povo, eu não irei contar muito, mas preciso que me ajudem a retomar o poder.

-Porque? -o ruivo menor pergunta.

-... Digamos que algumas pessoas tomaram Spade, elas mataram os meus pais, e antigos reis, além de todo o meu clã. O reino esta dominado por pessoas más, elas podem até mesmo se rebeliar contra vocês.

-Eu sou o Rei mago, Julius Novachrono. Este é Marx -ele aponta para o homem de cabelo azul ao seu lado -aquele alí é Fuegoleon, um capitão de um dos nove esquadrões de Clover -é a vez do mesmo apontar para o ruivo mais velho -e o outro é seu irmão mais novo, Leopold.

-Imagino que você não se importe em compartilhar suas memórias conosco, certo? -ele continua.

-De forma alguma. Mas antes, eu tenho uma condição... quero que me tragam aqui um jovem da minha idade chamado Yuno.

-Porque isso?

-Quando ele estiver aqui, eu falarei.

-Pode descrever a aparência dele? -Marx pergunta.

-Hmm... se me lembro bem, me falaram que ele tem olhos dourados, pelo branca e cabelos pretos -respondo.

-Esse não seria aquele plebeu de Hage? -Fuegoleon fala para o rei mago.

-Exatamente ele! Marx, chame Yuno para cá, imediatamente. Ele e os outros devem estar vindo para cá... eu os convidei para a cerimônia de

O mesmo saí da sala apressado.

...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...